Despedida de Casado

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Despedida de Casado
Informação geral
Formato Telenovela
Gênero
Criador(es) Walter George Durst
País de origem {Brasil
Idioma original português
Produção
Diretor(es) Walter Avancini
Elenco
Tema de abertura "Bandido Corazón", Ney Matogrosso
Exibição
Emissora original Rede Globo
Transmissão original Cancelada pela Censura Federal
(3 de janeiro de 1977)

Despedida de Casado seria uma telenovela produzida e exibida pela Rede Globo a partir de 3 de janeiro de 1977, substituindo Saramandaia, porém acabou sendo cancelada pela Censura Federal dias antes. Escrita por Walter George Durst com direção de Walter Avancini.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Dr. Laio é um psicanalista especializado em relacionamentos em crise, que desenvolve uma terapia com quatro casais completamente diferentes, tendo o desafio de fazê-los permanecer juntos e resolverem seus problemas. Stela e Rafael são casados há apenas 10 anos, mas já enfrentam uma crise devido aos problemas familiares e a monotonia que o casamento virou. Rejane é uma mulher possessiva que não consegue viver sem a dependência do marido, Odilon, que já saiu de casa e retornou diversas vezes por ainda gostar dela.

Lídia percebe que ficou parada no tempo como dona-de-casa, enquanto seu marido realizou-se profissionalmente, tendo dificuldades para adaptar-se aos novos tempos. Já Alaíde e Luizão foram descobrindo com o passar dos anos que não tem quase nada em comum e se tornaram quase estranhos dentro de casa, sendo que na terapia ela se interessa por Rafael e ele por Stela.

Produção[editar | editar código-fonte]

A novela teve os títulos provisórios de O Casamento, Vida de Você, Livre Mulher e A Vida Como Ela É. Quando começou a produzir a substituta das 22h, a Rede Globo mandou quatro sinopses para serem apreciadas pela censura: O Casamento (nome provisório de "Despedida de Casado"), "Dona Flor e Seus Dois Maridos", "A Vida Como Ela É", e "A Vida Escrachada de Baby Stompanato. Destas, apenas "O Casamento" havia sido aprovada, mas quando os censores viram em vídeo os trinta capítulos de Despedida de Casado que já haviam sido gravados, a opinião mudou, trazendo prejuízo de cinco milhões de cruzeiros.

Despedida de Casado, depois de ter os 20 primeiros capítulos liberados, e as chamadas da novela já no ar, foi censurada na véspera de Natal de 1976, em 24 de dezembro, dez dias antes da estreia, sob a alegação de que o texto de Walter George Durst, prega a dissolução do casamento, o amor livre, a separação da família e as brigas entre gerações. Tudo porque a sinopse mostrava uma heroína que, ao se separar, buscava os prazeres da vida de solteira.[1] A solução foi a mesma adquirida no lugar de "Roque": foi apresentado um compacto de O Bem-Amado.

A abertura com seu tema musical (Bandido Corazón, cantada por Ney Matogrosso) foi reaproveitada na abertura de Coquetel de Amor, a novela dentro de Espelho Mágico.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator/Atriz Personagem
Cláudio Marzo Dr. Laio Alvarenga
Regina Duarte Estela de Castro
Antonio Fagundes Rafael de Castro
Maria Cláudia Alaíde Albuquerque
Carlos Eduardo Dolabella Luiz Albuquerque (Luizão)
Rosamaria Murtinho Rejane Garcia
Nélson Caruso Odilon Garcia
Maria Fernanda Lídia Vasconcellos
Felipe Wagner Roque Vasconcellos
Osmar Prado Cássio
José Augusto Branco Inácio
José Lewgoy Josafá
Marieta Severo Júlia
Carlos Gregório Valdir
Lauro Góes Flávio Vicente
Kátia D'Angelo Ana Isabel
Isabela Garcia Malu

Referências

  1. «'Despedida de casado', novela da TV Globo, é censurada pela ditadura em 1976». O Globo. 1 de dezembro de 2016. Consultado em 12 de dezembro de 2017