Deus vult

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Deus vult ("Deus o quer!" em latim) foi o grito do povo quando o papa Urbano II declarou a Primeira Cruzada no Concílio de Clermont, em 1095, quando a Igreja Ortodoxa pediu ajuda ao ocidente para interromper a expansão islâmica do Império Seljúcida na Anatólia, frase que seria repetida por toda a Europa.[1][2]

Mais recentemente, com a ascensão do governo Bolsonaro, a extrema-direita brasileira tem se utilizado da expressão em um contexto semelhante ao utilizado pelos apoiadores do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.[3][4] Isso aconteceu depois da frase Deus vult ser usada em seu contexto histórico no videogame Crusader Kings II, de 2012, e ter evoluído para um meme de internet que depois foi utilizado pelos apoiadores de Trump em sua campanha presidencial de 2016. A frase se tornou "uma espécie de palavra de código de extrema-direita, uma hashtag propagada em mídias sociais e grafites da direita alternativa".[5][6][7][8] Várias mesquitas e outros lugares foram vandalizados com a frase em 2016.[9][10][11]

Referências

  1. Morwood, J: A Dictionary of Latin Words and Phrases, page 46. Oxford University Press, 1998 (em inglês)
  2. A Dictionary of Latin Words and PhdanielJames Morwood, Oxford University Press, 1998, p.46 (ISBN 978-0198601098)
  3. Rudnitzki, Ethel; Oliveira, Rafael (30 de abril de 2019). «Deus vult: uma velha expressão na boca da extrema direita». Agência Pública. Cópia arquivada em 20 de junho de 2019 
  4. Pachá, Paulo (12 de março de 2019). «Why the Brazilian Far Right Loves the European Middle Ages». Pacific Standard (em inglês). Cópia arquivada em 20 de junho de 2019 
  5. Caffier, Justin (25 de janeiro de 2017). «Get to Know the Memes of the Alt-Right and Never Miss a Dog-Whistle Again». Vice (em inglês). Cópia arquivada em 20 de junho de 2019 
  6. Ishaan Tharoor (2016). «ISIS wants to fight a holy war. So do some Trump supporters». The Washington Post 
  7. Murdock (2018). «'CRUSADER KINGS 2' USED ALT-RIGHT BATTLECRY TO PROMOTE FREE STEAM DOWNLOAD». Newsweek. Consultado em 30 de maio de 2018 
  8. Caffier (2017). «Get to Know the Memes of the Alt-Right and Never Miss a Dog-Whistle Again». Vice. Consultado em 30 de maio de 2018 
  9. Christopher Mathias (21 de outubro de 2016). «Two Arkansas Mosques Defaced With Racist, Islamophobic Graffiti». The Huffington Post 
  10. Noel K. Gallagher (2016). «Graffiti of Crusades' rallying cry investigated as possible hate crime at USM». Portland Press Herald 
  11. Ashitha Nagesh (17 de dezembro de 2016). «Vandals spray paint mosque with anti-Muslim slogans from the Crusades». The Metro 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]