Devendra Banhart

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Devendra Banhart
DEVENDRA BANHART DUKOFF.JPG
Informação geral
Nome completo Devendra Obi Banhart
Nascimento 30 de maio de 1981 (36 anos)
Local de nascimento Houston, Texas
 Estados Unidos
País  Estados Unidos
Nacionalidade Estados Unidos norte-americana
Venezuela venezuelana
Gênero(s) Indie folk
Freak folk
New Weird America
Psych folk
Folk rock
Lo-fi
Progenitores Mãe: Maria Eugenia Risquez
Pai: Robert Gary Banhart
Instrumento(s) Voz, violão, piano
Período em atividade 2002-presente
Outras ocupações Compositor, artista visual
Gravadora(s) Hinah
Young God
XL
Nonesuch
Afiliação(ões) Vetiver, Beck, MGMT, The Strokes, Rodrigo Amarante
Página oficial devendrabanhart.com

Devendra Banhart (30 de maio de 1981) é um cantor e compositor norte-americano de ascendência venezuelana. Nascido em Houston, Texas, e criado na Venezuela pela mãe, Devendra Banhart é um dos principais artistas do movimento folk psicodélico.

História[editar | editar código-fonte]

Nascido aos 30 de maio de 1981 nos Estados Unidos de mãe venezuelana e pai norte-americano, é um dos artistas mais populares do movimento New Weird America, cuja tradução seria algo como "Nova América Esquisita". Seu último álbum conta com a participação de outros representantes do movimento, tais como Faun Fable, Animal Collective, Viking Moses, entre outros. Banhart é também membro da banda Vetiver.

Seu nome próprio é um sinônimo para o nome do deus hindu Indra, que foi indicado a seus pais por Prem Rawat, um líder religioso indiano que era seguido por eles. Seu nome do meio, Obi, é devido ao personagem Obi-Wan Kenobi da saga Star Wars.[1]

O músico é usualmente comparado com diversos artistas como Marc Bolan, Daniel Johnston, Billie Holiday, Syd Barrett, Nick Drake, John Fahey, e Tiny Tim. Sua musicalidade tende a arranjos simples de violão, com melodias que requerem pouco além deste instrumento, indicando suas raízes folk. As letras consistem em ideias surreais e naturalistas.

O próprio músico assume que, entre as suas maiores influências, estão Bob Dylan, Caetano Veloso, Secos e Molhados e Novos Baianos. A suavidade melódica e o timbre vocal de Banhart remetem frequentemente a estes músicos.

Banhart foi descoberto por Michael Gira, que lançou pela sua própria gravadora Young God Records o título Oh Me Oh My..., em 2002. Em 2005, (junto ao Andy Cabic e Revolver USA) criou a gravadora Gnomonsong.

Quando surgiu, Banhart foi se consolidando como líder desse movimento musical, tendo sido também considerado como o jovem responsável pela "redescoberta" da musicalidade da cantora folk Vashti Bunyan, que gravou o álbum Rejoicing in the hands of the Golden Empress como vocalista convidada.

No início de 2006 fez uma participação especial no show que marcou a volta dos Mutantes, no Barbican Theatre em Londres, e com um carisma esfuziante, cantou Batmacumba com Sérgio Dias, Arnaldo Baptista e companhia. Também fez um comentário, no qual dizia: "Os Mutantes são melhores que os Beatles... são uma banda muito mais criativa".

Em 2007 lançou o álbum Smokey Rolls Down Thunder Canyon, que conta com a participação de Rodrigo Amarante (Los Hermanos) na canção "Rosa".

Devendra Banhart já namorou a atriz Natalie Portman, que contracenou em seu videoclipe "Carmensita"[2] e reside atualmente na cidade de São Francisco.

Em 2011, a sua música "Carmensita" foi utilizada no comercial da Kenzo para a promoção do perfume "Madly Kenzo".

Em dezembro de 2012, anunciou seu oitavo álbum de estúdio, Mala.

Em junho de 2016, lançou a primeira faixa de seu nono álbum, Ape in Pink Marble, intitulada "Middle Names".[3] O álbum teve seu lançamento em 23 de setembro do mesmo ano.[3]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns[editar | editar código-fonte]

  • The Charles C. Leary (2002)
  • Oh Me Oh My... The Way the Day Goes By the Sun Is Setting Dogs Are Dreaming Lovesongs of the Christmas Spirit (2002)
  • Rejoicing in the Hands (2004)
  • Niño Rojo (2004)
  • Cripple Crow (2005)
  • Devendra Banhart/Jana Hunter (2005)
  • Smokey Rolls Down Thunder Canyon (2007)
  • What Will We Be (2009)
  • Mala (2013)
  • Ape in Pink Marble (2016)

Singles e EPs[editar | editar código-fonte]

  • The Black Babies (2003)
  • Sight To Behold/Be Kind (2004)
  • Little Yellow Spider (2004)
  • At The Hop (2004)
  • I Feel Just Like A Child (2005)
  • Heard Somebody Say (2005)
  • Baby (2009)
  • Foolin' (2010)
  • Something French/Loring Baker' (2014)
  • Middle Names (2016)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Devendra Banhart

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) cantor é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.