Dez Mandamentos do Dízimo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Dez Mandamentos (desambiguação).

Os Dez Mandamentos do Dízimo ou Meus Dez Mandamentos do Dízimo é o nome dado ao conjunto de leis oficiosas elaboradas por agentes de pastoral da Igreja Católica no Brasil, estabelecidas de acordo com sua interpretação da Bíblia, para a contribuição do dízimo.

Há uma incerteza em relação ao novo nome a ser dado a eles, e até mesmo se eles ainda estão em vigor, pois com a promulgação em 2005 pelo Papa Bento XVI dos cinco mandamentos da Igreja (não confundir com os Dez Mandamentos da Lei de Deus) na sua forma atual, foi suprimido o termo "dízimos" do quinto mandamento (“pagar dízimos conforme o costume”), com a criação de uma nova redação (“Atender às necessidades materiais da Igreja, cada qual segundo as próprias possibilidades”).

Os Dez Mandamentos do Dízimo são (ou eram) os seguintes:

1 - Sou dizimista porque amo a Deus e amo o meu próximo. (II Coríntios 9:7);

2- Sou dizimista porque reconheço que tudo recebo de Deus. (Salmo 23; I Coríntios 4:7);

3- Sou dizimista porque minha gratidão a Deus me leva a devolver um pouco do muito que recebo. (Lucas 17:11-19);

4- Sou dizimista porque aceito como palavra de Deus o que leio na Bíblia. (Malaquias 3:10; Lucas 21:14);

5- Sou dizimista porque creio, e confio, em Deus Pai. (Mateus 6:25-31);

6- Sou dizimista porque o ato de partilha irá matando o meu egoísmo. (Lucas 12:16-21; I Pedro 4:8);

7- Sou dizimista porque creio na vida cristã em comunidade. (Mateus 18:20);

8- Sou dizimista porque Deus, o único pai rico, não quer ninguém passando necessidade. (Mateus 25:40);

9- Sou dizimista porque gosto de viver em liberdade e alegria. (João 14:1-5; Mateus 25:34);

10- Sou dizimista porque quero ver minha comunidade crescer e minha Igreja testemunhar o Evangelho de Jesus no mundo inteiro. (Mateus 28:19-20; Marcos 16:15). [1][2][3][4][5]

A Igreja Católica também possui uma "Oração dos Dizimistas"[6][7] e realiza uma "Missa do Dizimista"[8].

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Paróquia Nossa Senhora das Dores (07 de Novembro de 2009). «Dez Mandamentos do Dízimo». Consultado em 05 de Novembro de 2009  Verifique data em: |access-date=, |date= (ajuda)
  2. Paróquia do Imaculado Coração de Maria (16 de Outubro de 2005). «Dez Mandamentos do Dízimo». Consultado em 05 de Novembro de 2009  Verifique data em: |access-date= (ajuda)
  3. Paróquia Santa Joaquina de Vedruna. «Dez Mandamentos do Dízimo». Consultado em 05 de Novembro de 2009  Verifique data em: |access-date= (ajuda)
  4. Solucon. «Dez Mandamentos do Dízimo». Consultado em 05 de Novembro de 2009  Verifique data em: |access-date= (ajuda)
  5. O Recado Editora. «Meus Dez Mandamentos do Dízimo». Consultado em 05 de Novembro de 2009  Verifique data em: |access-date= (ajuda)
  6. Paróquia Nossa Senhora de Loreto. «Oração dos Dizimistas». Consultado em 05 de Novembro de 2009  Verifique data em: |access-date= (ajuda)
  7. Paróquia São João Batista e Nossa Senhora de Lourdes. «Oração dos Dizimistas». Consultado em 05 de Novembro de 2009  Verifique data em: |access-date= (ajuda)
  8. Paróquia de Santo Afonso (01 de Agosto de 2009). «Missa do Dizimista». Consultado em 05 de Novembro de 2009  Verifique data em: |access-date=, |date= (ajuda)