Diário do Litoral

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde janeiro de 2016). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o periódico que circula em Itajaí. Para o jornal de Santos, veja Diário do Litoral (Santos).
Diário do Litoral
Diarinho - Diário do Litoral
Periodicidade Diário
Formato Tablóide
Sede Itajaí, SC,  Brasil
Fundação 12 de janeiro de 1979 (40 anos)
Fundador(es) Dalmo Vieira


O Diário do Litoral, mais conhecido como Diarinho, é um dos jornais mais populares do litoral centro-norte do Estado de Santa Catarina, sul do Brasil.

Sua sede fica na cidade de Itajaí e sua área de circulação abrange os municípios de Itajaí, Navegantes, Balneário Camboriú, Camboriú, Penha, Balneário Piçarras, Barra Velha, Itapema, Bombinhas, Porto Belo, Ilhota, Tijucas, São José e Florianópolis. Foi fundado em 12 de janeiro de 1979 pelo advogado Dalmo Vieira.[1] Destaca-se pelo uso de linguagem popular, em alguns casos até mesmo chula.

História[editar | editar código-fonte]

O primeiro exemplar do Diarinho saiu às ruas em 12 de janeiro de 1979, inicialmente batizado como O Diário. Era o primeiro diário de Itajaí, cidade que até então contava com poucos jornais semanários. A tiragem inicial era de 200 exemplares. Logo nos primeiros anos mudou a linha editorial e adotou uma linguagem mais popular e identificada com a comunidade itajaiense. Mais tarde mudou o nome para Diário do Litoral e a sede administrativa para Balneário Camboriú.

Além do linguajar coloquial, usando até mesmo palavrões, o jornal se faz notar pelas reportagens polêmicas, sobretudo as denúncias contra poderosos. Uma deles rendeu a Dalmo Vieira 26 dias de prisão, entre julho e agosto de 1993. Por conta de sua postura, o Diarinho também foi empastelado e metralhado em mais de uma ocasião. Hoje sai em média com 48 páginas e uma tiragem de 9 mil exemplares. O fundador, Dalmo Vieira, faleceu em março de 2004 e desde então o jornal é administrado por sua neta Samara Toth Vieira.

Em 10 de fevereiro de 2010 foi lançado o novo site do jornal na internet, o DIARINHO Online.

Sucursais: Itajaí, Balneário Camboriú, Navegantes e Florianópolis.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre meios de comunicação é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.