Dia do Saci

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

O Dia do Saci consta do projeto de lei federal nº 2.762, de 2003 (apensado ao projeto de lei federal nº 2.479[1][2], de 2003, proposto por Aldo Rebelo), elaborado pelo deputado federal Chico Alencar, (PSOL - RJ) e pela vereadora de São José dos Campos Ângela Guadagnin (PT - SP), com o objetivo de resgatar figuras do folclore brasileiro, em contraposição ao "Dia das Bruxas", ou Halloween, de tradição cultural celta. Propõe-se seja celebrado em 31 de Outubro.

Anteriormente, leis semelhantes foram aprovadas pela Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo e na Câmara Municipal de São Paulo. O Estado de São Paulo oficializou a data com a Lei nº 11.669, de 13 de janeiro de 2004. Outros dez municípios paulistas, além da capital, já haviam feito o mesmo: São Luiz do Paraitinga (onde a festa dedicada ao Saci dura quase duas semanas), São José do Rio Preto, Guaratinguetá e Embu das Artes. Em municípios de outros Estados: Vitória (Espírito Santo); Poços de Caldas e Uberaba (Minas Gerais); e Fortaleza e Independência (Ceará).[3][4]

Porém, o feriado acabou não sendo popularizado, justamente por contrapor-se ao Dia das Bruxas, popular dada a influencia global da cultura americana.

Referências

  1. «Portal da Câmara dos Deputados - PL 2479/2003». www.camara.leg.br. Consultado em 31 de março de 2021 
  2. «Portal da Câmara dos Deputados - PL 2762/2003». www.camara.leg.br. Consultado em 31 de março de 2021 
  3. «Dia do Saci: entenda a origem da resposta brasileira ao Halloween | Pop! Pop! Pop!». VEJA SÃO PAULO. Consultado em 16 de agosto de 2020 
  4. Dia do Saci faz 'resistência pacífica' ao Halloween para preservar mitos nacionais. Bol, 31 de outubro de 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre feriados ou datas comemorativas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.