Dias de Nietzsche em Turim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Dias de Nietzsche em Turim
 Brasil
2001 •  cor •  85 min 
Direção Júlio Bressane
Roteiro Júlio Bressane / Rosa Dias
Elenco Fernando Eiras
Paulo José
Tina Novelli
Mariana Ximenes
Leandra Leal
Paschoal Villaboin
Isabel Themudo
Género drama biográfico
Lançamento 12 de abril de 2002[1]
Idioma português
Página no IMDb (em inglês)

Dias de Nietzsche em Turim é um filme brasileiro de 2001, do gênero drama biográfico, dirigido por Júlio Bressane.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

A recriação do período entre abril de 1888 e janeiro de 1889, em que o filósofo alemão Friedrich Nietzsche (1844-1900) viveu na cidade de Turim, na Itália. Foi lá que Nietzsche escreveu alguns de seus textos mais conhecidos, como "Ecce Homo", "Crepúsculo dos Ídolos" e "Ditirambos de Diónisos" e entregou-se totalmente às suas próprias ideias, envolvendo-se com a arte, a ciência e sua própria vida.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Inácio Araújo em sua crítica para a Folha disse que "a impressão é que se trata de um filme-manifesto. (...) Nietzsche representa aqui o homem além da particularidade nacional (...) Filme significativo, "Dias de Nietzsche" talvez sofra pela extrema abstração. Cada imagem, cada palavra (ou signo, preferiria seu autor) parece nos remeter a outro lugar."[2]

Portal A Wikipédia tem os portais:

Referências

  1. «Diretor faz retrato de poeta». São Paulo: Folha de S.Paulo, caderno Ilustrada. 12 de abril de 2002. Consultado em 2 de agosto de 2018. 
  2. Inácio Araújo (22 de outubro de 2001). «Em filme, Júlio Bressane reafirma ideia de beleza sem fronteiras». Folha. Folha de S.Paulo, caderno Ilustrada. Consultado em 27 de outubro de 2016. 
Ícone de esboço Este artigo sobre um filme brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.