Didi Chuxing

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Didi Chuxing
滴滴出行
Nome nativo 滴滴出行
Empresa privada
Indústria Tecnologia
Fundação 2012 (6 anos)
Fundador(es) Chéng Wéi
Sede Pequim,  China
Área(s) servida(s) China Continental
Marcas Hitch  • DiDi Chauffeur  • DiDi Bus  • DiDi Test Drive  • DiDi Car Rental  • DiDi Enterprise Solutions  • DiDi Minibus  • DiDi Luxe  • 99app
Receita U$80 Bilhões
Antecessora(s) Didi Dache
Website oficial didichuxing.com

Didi Chuxing (em chinês: 滴滴出行; Dīdī Chūxíng)[1] (Didi Chuxing, pronuncia-se IPA[ˈtɨ́tɨ́ ʈʂʰúɕɪ̌ŋ])[2] é uma empresa da China que presta serviços na área de tecnologia e transporte privado por meio de um aplicativo para smartphone das plataformas Android, iOS e Samsung Galaxy Apps na China Continental.[3][4]

A Didi Chuxing foi fundada em Junho de 2012 por Chéng Wei como Didi Dache e em 2014 recebeu investimentos da empresa chinesa Tencent.[5] Um ano depois se fundiu com a concorrente Kuaidi Dache, cujo principal investidor era o Baidu, e a empresa resultante da fusão se tornou a maior empresa de transporte privado por aplicativo móvel do mundo, com um valor de mercado de $6 bilhões.[6][7] Em Setembro de 2016, comprou a filial do Uber na China por $35 bilhões[8][9] e recebeu investimentos do Alibaba Group e outros investidores,[10] o que transformou a empresa na única que possui como investidores os maiores grupos de internet da China.[11]

A Didi Chuxing completou 1.4 bilhões de corridas em 2016, sendo 200 milhões apenas no mês de Dezembro.[12] Em 2017, se tornou a 2º maior startup da China e da Ásia depois da fabricante de smartphones Xiaomi com um valor estimado de $ 50 bilhões.[13]

Características e serviços[editar | editar código-fonte]

A Didi Chuxing opera diversos serviços diferentes de transporte por meio do seu aplicativo DiDi que é encontrado nas principais lojas de aplicativos de smartphones, nas versões em chinês e inglês.[14] Em Setembro de 2016 estava presente em mais de 400 cidades na China e possuía um market share de 84,1% no país.[15] Os principais serviços oferecidos são o Didi Hitch, o DiDi Chauffeur, o DiDi Bus, o DiDi Minibus, o DiDi Test Drive, o DiDi Car Rental, o DiDi Enterprise Solutions, e o DiDi Luxe and bike-sharing.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. 北京商报 (25 de abril de 2017). «滴滴出行开放平台大数据» (em chinês). Xinhua News. Consultado em 20 de julho de 2017 
  2. Gabriel Chan (5 de agosto de 2016). «What does the name "Didi Chuxing" mean in Chinese?» (em inglês). Quora. Consultado em 20 de julho de 2017 
  3. Michael Wester (18 de fevereiro de 2017). «Didi is Rolling Out an English Platform This Spring» (em inglês). The Beijinder. Consultado em 20 de julho de 2017 
  4. Victoria Ho (20 de fevereiro de 2017). «Foreigners in China: An English version of Didi Chuxing is on its way» (em inglês). Mashable. Consultado em 20 de julho de 2017 
  5. Zheng Wu e Vanessa Piao (10 de dezembro de 2014). «Didi Dache, a Chinese Ride-Hailing App, Raises $700 Million» (em inglês). New York Times. Consultado em 20 de julho de 2017 
  6. Gerry Shih (14 de fevereiro de 2015). «China taxi apps Didi Dache and Kuaidi Dache announce $6 billion tie-up» (em inglês). Reuters. Consultado em 20 de julho de 2017 
  7. Paul Mozur (14 de fevereiro de 2015). «China's Top Taxi-Hailing Apps Say They Will Merge» (em inglês). New York Times. Consultado em 20 de julho de 2017 
  8. Arjun Kharpal (1 de agosto de 2016). «Taxi app rival Didi Chuxing to buy Uber's China business in $35 billion deal» (em inglês). CNBC. Consultado em 20 de julho de 2017 
  9. Alyssa Abkowitz e Rick Carew (1 de agosto de 2016). «Uber Sells China Operations to Didi Chuxing» (em inglês). The Wall Street Journal. Consultado em 20 de julho de 2017 
  10. Catherine Shu (27 de março de 2017). «Didi Chuxing is reportedly considering a $6 billion investment backed by SoftBank Group» (em inglês). Techcrunch. Consultado em 20 de julho de 2017 
  11. Scott Cendrowski (3 de agosto de 2016). «Uber's Surrender to Didi Shows the Steep Odds U.S. Tech Faces in China». Fortune. Consultado em 20 de julho de 2017 
  12. «Concorrente chinês do Uber faz 1,4 bilhão de corridas por ano». O Globo. 12 de janeiro de 2016. Consultado em 17 de julho de 2017 
  13. «This May Just Become China's Most Valuable Startup» (em inglês). Fortune. 27 de abril de 2017. Consultado em 20 de julho de 2017 
  14. Andrew J. Hawkins (8 de abril de 2017). «The ride-sharing app that beat Uber in China is available in English for the first time» (em inglês). [The Verge]. Consultado em 25 de julho de 2017 
  15. Xinhua (17 de abril de 2016). «Uber eyes smaller Chinese cities to take on home-grown Didi» (em inglês). China Daily. Consultado em 25 de julho de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.