Dieta de Okinawa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A dieta de Okinawa descreve os hábitos de consumo tradicionais das ilhas Ryukyu, pertencentes ao Japão. Os habitantes de Okinawa apresentavam uma longevidade excepcional[1]. Cerca de 96% da dieta consistia em vegetais. Recentemente, no entanto, têm sido adotados hábitos alimentares ocidentais e japoneses, e tem-se assistido a um declínio da longevidade. A dieta de Okinawa tem uma série de benefícios para a saúde, que são frequentemente atribuídos ao seu alto teor antioxidante e alimentos nutritivos de alta qualidade.


A dieta de Okinawa carateriza-se por [2]:

69% dos alimentos consumidos eram batatas-doces com o interior violeta, ricas em anti-oxidantes.

As ilhas também tinham contato marítimo com outros países asiáticos e consumiam muita cúrcuma [2], que é anti-inflamatória[3] e protege o ADN[4].

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Hokama, Tomiko; Binns, Colin (outubro 2008). «Declining longevity advantage and low birthweight in Okinawa». Asia-Pacific Journal of Public Health. 20 Suppl: 95–101. ISSN 1010-5395. PMID 19533867 
  2. a b Healthy aging diets other than the Mediterranean: A Focus on the Okinawan Diet
  3. Curcumin in inflammatory diseases
  4. «Dietary Turmeric Potentially Reduces the Risk of Cancer» (PDF). Consultado em 5 de agosto de 2017. Arquivado do original (PDF) em 11 de setembro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

The Okinawa Diet: Living to 100

What Do the Healthiest, Longest-Living People in the World Eat?

Conheça a dieta de Okinawa (dieta japonesa)

Ícone de esboço Este artigo sobre o Japão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.