Dieta sanguínea

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde julho de 2013).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Dieta sanguínea, ou dieta do tipo sanguíneo foi desenvolvida pelo médico naturopata Peter J. d'Adamo e publicada em seu livro "Eat right for your type" (Alimente-se corretamente de acordo com seu tipo de sangue), publicado em 1996 nos Estados Unidos da América.[1] O consenso entre dietistas, fisiólogos, e científicos é que a teoria não está apoiada por evidências científicas.

Basicamente, esta dieta segue a premissa de que cada grupo sanguíneo (A, B, AB e O) deve ingerir alimentos específicos.[2] Para cada grupo sanguíneo, os alimentos podem ser classificados como:

  • Benéficos: alimentos que previnem e tratam doenças;
  • Neutros: alimentos que não previnem doenças, porém, também não prejudicam à pessoa;
  • Nocivos: alimentos que podem agravar ou causar danos à pessoa.[3]

Sangue tipo O[editar | editar código-fonte]

São carnívoros com aparelho intestinal forte e necessitam comer proteínas animais diariamente, caso contrário, estão propensos a desenvolver doenças gástricas como úlceras e gastrites devido à alta produção de sucos gástricos.

Alimentos benéficos[editar | editar código-fonte]

Alimentos neutros[editar | editar código-fonte]

Alimentos nocivos[editar | editar código-fonte]

Sangue tipo A[editar | editar código-fonte]

São vegetarianos com aparelho intestinal sensível e têm dificuldades para digerir proteínas de origem animal, pois sua produção de suco gástrico é mais limitada.

Alimentos benéficos[editar | editar código-fonte]

Alimentos neutros[editar | editar código-fonte]

Alimentos nocivos[editar | editar código-fonte]

  • Carnes: bovina, ovina, suína, cordeiro, pato, vitela
  • Peixes: mexilhão, lagostim, salmão defumado, caviar, ostra, lagosta, camarão, caranguejo.
  • Laticínios: creme-de-leite, sorvete, leite magro e integral, manteiga, requeijão
  • Frutas: caqui, carambola, coco
  • Verduras: repolho, tomate, inhame, batata, berinjela, batata-doce
  • Cereais: Creme e germe de trigo, farinha de trigo integral, pão-preto, pão integral, farinha branca, granola
  • Outros: alcaparras, gelatina pura, pimenta em grão, vinagre, cerveja, licor, chá-preto, refrigerante, destilados

Sangue tipo B[editar | editar código-fonte]

Podem tolerar dieta mais variado e o único tipo de sangue que tolera bem laticínios em geral.

Alimentos benéficos[editar | editar código-fonte]

  • Peixes: bacalhau, salmão, linguado, badejo, caviar, sardinha
  • Laticínios: iogurte, muçarela, coalhada, leite, queijo, ovos, ricota
  • Frutas: abacaxi, bananas, mamão, uvas, ameixa fresca
  • Verduras e legumes: batata-doce, cenoura, berinjela, inhame, beterraba, brócolis, couve, repolho
  • Cereais: arroz integral, aveia integral

Outros: gengibre, salsa, açafrão, hortelã, pimenta, ginseng, sálvia

Alimentos neutros[editar | editar código-fonte]

  • Carnes: bovina, peru, vitela
  • Peixes: arenque, truta, atum, lula
  • Laticínios: leite soja, queijo parmesão, queijo soja, manteiga, requeijão, leite integral
  • Frutas: morango, laranja, quiwi, passas, pêra
  • Verduras: abóbora, agrião, alface, acelga, aipo, espinafre
  • Cereais: granola
  • Outros: café, vinho branco, cerveja, chá-preto, chá de amora, hortelã, camomila, cogumelos

Alimentos nocivos[editar | editar código-fonte]

  • Carnes: frango, pato, suína
  • Peixes: lagosta, camarão, anchova, caranguejo, polvo, ostra, mexilhão
  • Laticínios: queijo fundido e roquefort, sorvete com leite
  • Frutas: caqui, carambola, coco
  • Verduras: alcachofra, azeitonas, tomate, broto de feijão, milho verde
  • Cereais: farinha de trigo, milho, centeio
  • Outros: canela, maisena, pimenta branca e do reino, gelatina pura, refrigerantes, bebidas destiladas

Sangue tipo AB[editar | editar código-fonte]

Necessitam de uma dieta equilibrada contendo um pouco de tudo.

Alimentos benéficos[editar | editar código-fonte]

  • Carnes: ovina, coelho, cordeiro e peru
  • Peixes: atum, bacalhau, cavala, sardinha, garoupa, truta
  • Laticínios: coalhada, iogurte, muçarela, ricota, queijo cottage
  • Frutas: abacaxi, ameixa, cereja, figo, limão, quivi, uva, framboesa
  • Verduras: aipo, alho, beterraba, berinjela, brócolis, couve-flor, pepino
  • Cereais: arroz, farinha de centeio, de trigo, aveia
  • Outros: curry, missô, gengibre, camomila

Alimentos neutros[editar | editar código-fonte]

  • Carnes: faisão, fígado
  • Peixes: arenque, linguado, carpa
  • Laticínios: leite e queijo de soja, leite desnatado, requeijão
  • Frutas: ameixa seca, pêra, passas, mamão, maçã, pêssego
  • Verduras: broto de bambu, cebolinha, escarola, agrião, vagem
  • Cereais: cevada, germe de trigo, granola
  • Outros: açafrão, mel, açúcar, melaço, chocolate, vinho

Alimentos nocivos[editar | editar código-fonte]

  • Carnes: bovina, suína, frango e vitela
  • Peixes: anchova, camarão, caranguejo, lagosta, linguado, ostra, mexilhão, siri
  • Laticínios: leite integral, creme-de-leite, parmesão, brie, provolone, roquefort, manteiga
  • Frutas: banana, caqui, goiaba, laranja, manga
  • Verduras: alcachofra, milho verde, nabo, pimentão, rabanete
  • Cereais: farinha de cevada, de milho, trigo sarraceno, cereais matinais, amido de milho
  • Outros: alcaparras, tapioca, vinagre, mel de milho, anis, maisena, malte de cevada, pimenta do reino e vermelha.

Polêmicas[editar | editar código-fonte]

Muitos especialistas discordam da teoria proposta por d'Adamo, alegando falta de comprovação científica em grande parte de suas afirmações. Um artigo publicado em 2014 na revista PLoS demonstra um experimento com 1455 indivíduos experimentais, no qual nenhuma correlação entre dieta e tipo sanguíneo foi encontrada[4]. [carece de fontes?]

Referências

  1. «Site oficial do Dr. Peter J. d'Adamo» (em inglês) 
  2. Diet Promisses. «Dieta do Tipo Sanguíneo». Consultado em 20 de janeiro de 2012 
  3. «The "Blood Type Diet": Fact or Fiction?». Consultado em 20 de janeiro de 2012  Texto "autorveg.ca" ignorado (ajuda)
  4. Wang, Jingzhou; García-Bailo, Bibiana; Nielsen, Daiva E.; El-Sohemy, Ahmed (15 de janeiro de 2014). «ABO Genotype, 'Blood-Type' Diet and Cardiometabolic Risk Factors». PLOS ONE. 9 (1): e84749. ISSN 1932-6203. PMID 24454746. doi:10.1371/journal.pone.0084749 
Ícone de esboço Este artigo sobre Nutrição é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.