Dilceu Sperafico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes confiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde junho de 2017) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)


Dilceu Sperafico
Secretário-Chefe da Casa Civil do Paraná
Período 18 de abril de 2018
até atualidade
Governadora Cida Borghetti
Deputado Federal pelo Paraná
Período 1º de fevereiro de 1995
até 18 de abril de 2018
Dados pessoais
Nascimento 26 de janeiro de 1948 (70 anos)
Santa Rosa, Rio Grande do Sul
Partido PP (2003-presente)
PPB (1995-2003)
PP (1993-1995)
PDS (1980-1993)
Profissão Agropecuarista
Website /www.deputadosperafico.com.br
linkWP:PPO#Brasil

Dilceu João Sperafico (Santa Rosa, 26 de janeiro de 1948) é um político brasileiro, filiado ao Partido Progressista (PP). Desde 18 de abril de 2018, ocupa o cargo de Secretário-chefe da Casa Civil do Paraná.[1]

Política[editar | editar código-fonte]

Concorreu a cargo eletivo pela 1ª vez em 1994, elegendo-se deputado federal, com 57.157 votos.

Conquistou novos mandatos nas eleições de 1998, 2002, 2006 e 2010, obtendo 78.540, 106.924, 116.652 e 107.820 votos, respectivamente. Entre 24 de outubro de 2007 e 17 de junho de 2009, foi coordenador da Bancada Federal do Paraná, composta de 30 deputados federais e três senadores, de diversas agremiações partidárias.

Entre 3 de março de 1999 e 1º de março 2000, presidiu a Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados, depois de haver sido vice-presidente, da qual continua membro titular, a exemplo de diversos outras comissões permanentes e especiais

Em nível de Congresso Nacional, em 19 de maio de 2005 assumiu a presidência da Frente Parlamentar da Agricultura, integrada por 114 deputados federais e 12 senadores, como 1º político do Paraná a ocupar o cargo, com mandato de um ano.

Em 17 de abril de 2016, Sperafico votou pela abertura do processo de impeachment de Dilma Rousseff.[2][3] Já durante o Governo Michel Temer, votou a favor da PEC do Teto dos Gastos Públicos.[3] Em abril de 2017 foi favorável à Reforma Trabalhista.[3][4]

Em agosto de 2017 votou pelo arquivamento da denúncia de corrupção passiva do presidente Michel Temer.[5][6]

Operação Lava Jato[editar | editar código-fonte]

Em 6 de março de 2015, o nome de Dilceu foi incluído na lista de políticos envolvidos na Operação Lava Jato,[7] e o Ministro Teori Zavascki do Supremo Tribunal Federal, autorizou a instauração dos Inquéritos PET 5260, bem como a realização de instauração e diligências.[8] Em setembro de 2017, o ministro do STF Edson Fachin, relator da Lava Jato, acolheu o pedido da PGR, determinando o arquivamento do inquérito.[8] .

Referências

  1. «Cida anuncia chefe da Casa Civil e secretário da Infraestrutura». Agência de Notícias do Paraná. 16 de abril de 2018. Consultado em 17 de abril de 2018. 
  2. «Deputados autorizam impeachment de Dilma, saiba quem votou a favor e contra». EBC. 17 de abril de 2016. Consultado em 5 de maio de 2016. 
  3. a b c G1 (2 de agosto de 2017). «Veja como deputados votaram no impeachment de Dilma, na PEC 241, na reforma trabalhista e na denúncia contra Temer». Consultado em 11 de outubro de 2017. 
  4. Redação (27 de abril de 2017). «Reforma trabalhista: como votaram os deputados». Consultado em 18 de setembro de 2017. 
  5. «Doze deputados do RS votam a favor de Temer e 18 contra». Correio do Povo. 2 de agosto de 2017. Consultado em 2 de agosto de 2017. 
  6. «Temer tem a pior aprovação desde o fim da ditadura, diz Ibope». Carta Capital. 27 de julho de 2017. Consultado em 2 de agosto de 2017. 
  7. Severino Motta - Folha de S. Paulo (6 de março de 2015). «Teori divulga lista com 54 investigados da Lava Jato». Folha de S. Paulo. Consultado em 6 de março de 2015. 
  8. a b «A pedido da PGR, Fachin arquiva inquérito contra deputado paranaense na Lava Jato». Gazeta do Povo. 24 de novembro de 2017