Dinamene

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ninfas

Dinamene (em grego antigo Δυναμένη) é a nereida (uma das 50 filhas de Nereu e Dóris) que, na Ilíada de Homero, integra o rol dessas ninfas aquáticas responsável por inspirar os heróis em suas aventuras no mar, e foi a ela que Luís Vaz de Camões dedicou duas de suas poesias que, pela importância em sua obra e vida, delimitam a "fase dinamênica".[1]

A musa chinesa de Camões[editar | editar código-fonte]

Dinamene, que serve de inspiração a Camões, foi uma mulher chinesa por quem ele se apaixonara durante uma de suas viagens ao Extremo Oriente e que, havendo morrido num naufrágio no litoral cambojano, foi por ele personificada na figura da ninfa marinha.[1]

Nesta fase o poeta exprime a dor pela perda, a saudade do ente amado: “Ah! Minha Dinamene! Assim deixaste".[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Sisney Darcy Vaz da Silva Júnior (s/d). «A expressão dos diversos tipos de sentimentos na poesia de Camões: análise de duas obras dedicadas a Dinamene». Brasil Escola. Consultado em 17 de maio de 2016. 
Ícone de esboço Este artigo sobre mitologia grega é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.