Dinastia macedónica (Antigo Egito)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para a dinastia bizantina de mesmo nome, veja Dinastia macedónica.

A Dinastia macedónica, no Egito, teve início em 332 a. C.,[1] quando Alexandre, o Grande conquistou e anexou o Egito ao gigantesco Império Macedónio.

Durante a breve estada de Alexandre no Egito, ele estabeleceu o plano de construção de Alexandria, ofereceu sacrifícios aos deuses egípcios e consultou o oráculo de Amom, no Oásis de Siuá.[1] Alexandre foi sucedido por Filipe III Arrideu e Alexandre IV.

Em 304 a. C., o então general Ptolemeu I Sóter I declarou-se faraó independente do Egito, dando início a grande Dinastia ptolomaica que durou 274 anos (304 - 30 a.C.), e a qual pertenceu a famosa rainha e faraó Cleópatra.

Lista de faraós[editar | editar código-fonte]

[1]

Ordem: Nome de batismodata do reinado

Precedido por
XXXI dinastia
Dinastias faraónicas
Sucedido por
Dinastia ptolomaica

Referências

  1. a b c Grandes Império e Civilizações - O Mundo Egípcio Vol. 1 pg. 37, 52 - Tradução de Maria Emília Vidigal, Edições del Prado (Brasil e Portugal), 1996
Ícone de esboço Este artigo sobre Egiptologia é um esboço relacionado ao Antigo Egito. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.