Diocese de Amparo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde junho de 2019). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Diocese de Amparo
Amparensis
Localização
País Brasil
Arquidiocese metropolitana Arquidiocese de Campinas
Estatísticas
Área 2084 km²
Informação
Rito Romano
Criação 23 de dezembro de 1997 (21 anos)
Padroeiro(a) Nossa Senhora do Amparo
Governo da diocese
Bispo Luiz Gonzaga Fechio
Bispo emérito Francisco José Zugliani
Jurisdição diocese
Página oficial www.diocesedeamparo.org.br
dados em catholic-hierarchy.org

A Diocese de Amparo (em latim Diœcesis Amparensis) é uma circunscrição territorial da Igreja Católica no estado de São Paulo.[1] Foi criada a 23 de dezembro de 1997[1] pela bula Ecclesiæ Universæ do Papa João Paulo II.

No dia 25 de março de 1998, numa solenidade com a presença de Dom Gilberto Pereira Lopes, Arcebispo Metropolitano de Campinas, deu-se a instalação da Diocese de Amparo, e tomou posse como primeiro Bispo Diocesano Dom Francisco José Zugliani.

Bula da criação da Diocese de Amparo[editar | editar código-fonte]

João Paulo II, Bispo, servo dos servos de Deus. Para perpétua recordação.

Escolhemos explicitar cuidadosamente o ministério da Igreja universal confiado a Nós pelo próprio Senhor, para que seus benefícios salutares e preceitos atinjam todos os recantos e todas as gentes. Apressamo-nos, a dispor tudo para que isto aconteça mais fácil e comodamente.

Os Nossos Veneráveis Irmãos Gilberto Pereira Lopes, arcebispo de Campinas e Ercílio Turco, bispo de Limeira, ouvida a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, pediram que fosse separada uma parte do território da Circunscrição Eclesiástica confiada a eles e se criasse uma nova Diocese, com a concordância de D. Rapisarda, arcebispo titular de Canne, Núncio Apostólico no Brasil e o parecer favorável da S. Congregação para os Bispos, pelo nosso poder apostólico estabelecemos e determinamos: da Arquidiocese de Campinas e da Diocese de Limeira retiramos o território inteiro, como foi fixado pela lei civil, dos seguintes municípios: Amparo, Águas de Lindóia, Holambra, Itapira, Lindóia, Mogi Mirim, Monte Alegre do Sul, Pedreira, Jaguariúna, Santo Antônio de Posse e Serra Negra. E assim constituímos a nova Diocese de Amparo, cujos limites são os dos municípios acima ditados.

A sede da nova Diocese ficará na cidade de Amparo, e elevamos o templo dedicado à Bem Aventurada Virgem do Amparo ao grau de Igreja Catedral com todos os direitos e privilégios de costume. O Bispo de Amparo gozará dos mesmos direitos que os demais Ordinários do lugar. A nova Igreja constituída será sufragânea da Arquidiocese de Campinas.

A sustentação do Bispo da nova Diocese será constituída pelos emolumentos da Cúria, ofertas dos fiéis e da parte que lhe advém da divisão (c. 122) dos bens que antes pertenciam às Mitras Episcopais de Campinas e de Limeira. Sejam escolhidos consultores diocesanos, de acordo com as normas do direito.

Sobre a instituição do Seminário e formação dos candidatos sagrados observem-se as prescrições da Congregação para a Educação Católica. Quando for possível, os alunos do Seminário e também sacerdotes sejam enviados a Roma para completar os estudos no Pontifício Colégio Brasileiro.

Em relação ao regime da nova Diocese, a administração dos bens eclesiásticos, a eleição do administrador diocesano na vacância da sede, os direitos dos fiéis e semelhantes, observe-se a quilo que determinam os sagrados cânones. Juntamente com a constituição da nova Diocese de Amparo, consideram-se pertencentes a ele os sacerdotes que têm no seu território um oficio eclesiástico; e os outros sacerdotes e alunos do Seminário ficam pertencendo a Igreja em cujo território tem domicílio legítimo.

As atas e os documentos relativos à nova Diocese serão transferidos a ela das Cúrias de Campinas e de Limeira.

Para executar tudo isso que mandamos nesta Bula, delegamos o Venerável Irmão Alfio Rapisarda, Núncio Apostólico com os poderes de subdelegar a alguém constituído de poder eclesiástico.

Finalmente, completada a constituição da nova diocese, lavrem-se atas e documentos, cujas cópias cuidadosamente autênticas sejam enviadas para a Congregação para os Bispos. Nada se oponha em contrário.

Passada em Roma, junto de São Pedro no dia 23 de dezembro do ano do Senhor 1997, vigésimo do nosso Pontificado.

Catedral de Nossa Senhora do Amparo[editar | editar código-fonte]

Na Catedral, as proporções do seu interior, aliadas à decoração e iluminação, atuariam sobre a pequenez do homem, lembrando-lhe que ali se deve adorar e reverenciar a Deus.

Em terreno doado por João Bueno da Cunha, um dos primeiros povoadores de Amparo, foi construída uma capela na qual foi colocada a imagem de Nossa Senhora do Amparo, que deu nome ao município. A Igreja Matriz foi construída atrás do local onde se encontrava a capela primitiva, por ideia do padre José Gomes Pereira da Silva, cujo vicariato se iniciou em l839 e findou em 1849.

A bênção da Igreja aconteceu em 2 de fevereiro de 1878. A imagem de Nossa Senhora do Amparo, que veio da cidade do Porto, Portugal, foi encomendada por D. Anna Cintra, esposa do Barão de Campinas.

Em meados dos anos 20 foi feita uma grande reforma, com projeto do engenheiro civil amparense Dr. Amador Cintra do Prado, quando foram erguidas as torres e reforçadas as paredes, que ganharam, então, sua espessura atual.

Foram abertas as naves laterais, que até então eram formadas por salas, e foi criada a estrutura necessária para levantar uma cúpula prevista no projeto, mas ainda não executada. Os púlpitos e confessionários foram feitos por Albano Pereira,João Siqueira e Carlos Hamlet Mantovani, na oficina de marcenaria de sua propriedade e os quadros a óleo são de Benedito Calixto, mais recentemente foi contratado o pintor Mano Thomazi, para efetuar a pintura e decoração da Igreja Matriz, que foram concluídas por volta de 1950.

Em 1997 o templo dedicado a Nossa Senhora do Amparo foi elevado ao grau de Igreja Catedral.

Divisão territorial[editar | editar código-fonte]

Mapa da diocese.

A diocese abrange os municípios paulistas de Amparo, Águas de Lindóia, Holambra, Itapira, Lindóia, Mogi Mirim, Monte Alegre do Sul, Pedreira, Jaguariúna, Santo Antônio de Posse e Serra Negra.

Além da divisão municipal, a diocese é composta por cinco foranias e suas respectivas paróquias:

Forania de Nossa Senhora do Rosário[editar | editar código-fonte]

Águas de Lindóia
  • Paróquia de Nossa Senhora das Graças
  • Paróquia Nossa Senhora Aparecida
Lindóia
  • Paróquia de Nossa Senhora das Brotas
Monte Alegre do Sul
  • Paróquia do Senhor Bom Jesus
Serra Negra
  • Paróquia de Nossa Senhora do Rosário
  • Paróquia de São Francisco de Assis

Forania Jesus Bom Pastor[editar | editar código-fonte]

Amparo[editar | editar código-fonte]

  • Paróquia São Sebastião
  • Paróquia Nossa Senhora do Amparo
  • Paróquia Nossa Senhora Aparecida de Arcadas
  • Paróquia São Benedito
  • Paróquia São José Operário
  • Paróquia São João Batista

Forania de Nossa Senhora da Penha[editar | editar código-fonte]

Itapira

Forania São José[editar | editar código-fonte]

Mogi Mirim
  • Paróquia de São José
  • Paróquia de Santa Cruz
  • Paróquia de São Benedito
  • Paróquia do Senhor Bom Jesus do Mirante
  • Paróquia São Pedro Apóstolo
  • Paróquia São Joaquim e Sant'Ana
  • Paróquia Imaculada Conceição Aparecida

Forania de Sant'Ana[editar | editar código-fonte]

Pedreira
  • Paróquia de Sant'Ana
  • Paróquia de Santo Antônio de Pádua
  • Paróquia de Nossa Senhora Aparecida
Santo Antônio de Posse
  • Paróquia de Santo Antônio
Jaguariúna
  • Paróquia de Santa Maria
  • Paróquia Sagrado Coração de Jesus
  • Paróquia Beata Irmã Dulce
Holambra
  • Paróquia do Divino Espírito Santo

Bispos[editar | editar código-fonte]

Bispos locais:[1]

# Nome Período Notas
Dom Luiz Gonzaga Féchio 2016-atual
Dom Pedro Carlos Cipolini 2010-2015 Nomeado bispo de Santo André-SP
Dom Francisco José Zugliani 1997-2010 Bispo Emérito

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Cheney, David M. (2019). «Diocese of Amparo». The Hierarchy of the Catholic Church. Consultado em 16 de julho de 2019. Cópia arquivada em 16 de dezembro de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Bandeira do Vaticano Circunscrições eclesiásticas católicas do BrasilRegional Sul I (São Paulo) Bandeira de São Paulo

Província Eclesiástica de São Paulo
Campo Limpo | Eparquia de Nª. Srª do Líbano | Eparquia de Nª. Srª do Paraíso | Guarulhos | Mogi das Cruzes | Osasco | Santo Amaro | Santo André | Santos | São Miguel Paulista

Província Eclesiástica de Botucatu
Araçatuba | Assis | Bauru | Lins | Marília | Ourinhos | Presidente Prudente

Província Eclesiástica de Campinas
Amparo | Bragança Paulista | Limeira | Piracicaba | São Carlos

Província Eclesiástica de Ribeirão Preto
Barretos | Catanduva | Franca | Jaboticabal | Jales | São João da Boa Vista | São José do Rio Preto | Votuporanga

Província Eclesiástica de Aparecida
Caraguatatuba | Lorena | São José dos Campos | Taubaté

Província Eclesiástica de Sorocaba
Itapetininga | Itapeva | Jundiaí | Registro