Diocese de Rio do Sul

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Diocese de Rio do Sul
Rivi Australis
Localização
País  Brasil
Arquidiocese metropolitana Arquidiocese de Florianópolis
Estatísticas
Área 9.659 km²
Informação
Rito Romano
Criação 23 de novembro de 1968 (53 anos)
Padroeiro(a) São João Batista
Governo da diocese
Bispo Onécimo Alberton
Bispo emérito Augustinho Petry
José Jovêncio Balestieri
Jurisdição Diocese
Página oficial http://www.dioceseriodosul.com.br/
Mapa
Mapa da área da diocese
dados em catholic-hierarchy.org

A Diocese de Rio do Sul (Dioecesis Rivi Australis) é uma circunscrição eclesiástica da Igreja Católica no Brasil, pertencente à Província Eclesiástica de Florianópolis e ao Conselho Episcopal Regional Sul IV da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, sendo sufragânea da Arquidiocese de Florianópolis. A episcopal está na Catedral São João Batista, na cidade de Rio do Sul, no estado de Santa Catarina.

Histórico[editar | editar código-fonte]

A Diocese de Rio do Sul foi erigida a 23 de novembro de 1968,[1] pelo Papa Paulo VI, por meio da Bula Quam Máxime. Seu território foi desmembrado da Arquidiocese de Florianópolis e da Diocese de Joinville.

A criação da diocese foi tornada pública apenas em 12 de março de 1969 quando da indicação do primeiro bispo na pessoa do padre Tito Buss, professor de teologia em Curitiba e pároco da Catedral São Francisco Xavier na diocese de Joinville.

No dia 3 de agosto do mesmo ano houve a instalação solene da nova diocese e ordenação de seu primeiro bispo. Registrou-se a presença de aproximadamente cinco mil pessoas.

A celebração foi presidida por Dom Afonso Niehues, arcebispo metropolitano de Florianópolis. Estavam presentes ainda Dom Gregório Warmeling, bispo de Joinville, Dom Daniel Hostin, bispo de Lages, Dom Anselmo Pietrulla, bispo de Tubarão, Dom José Gomes, bispo de Chapecó, Dom Orlando Dotti, bispo de Caçador, Dom Honorato Piazera, bispo coadjutor de Lages, Dom Pedro Fedalto, bispo auxiliar de Curitiba e Dom Wilson Laus Schmidt, bispo emérito de Chapecó. Estavam presentes diversos presbíteros, religiosos e religiosas. Esteve também presente o Governador do Estado de Santa Catarina, Ivo Silveira.

No dia 17 de dezembro de 2014, o Papa Francisco nomeou padre Onécimo Alberton como bispo da Diocese de Rio do Sul. Sua ordenação episcopal aconteceu no dia 22 de fevereiro de 2015, em Criciúma/SC, e a posse como bispo de Rio do Sul foi no dia 15 de março de 2015,[1] na Catedral São João Batista, em Rio do Sul.

Bispos[editar | editar código-fonte]

Administração apostólica:[1]

# Nome Período Notas
Dom Onécimo Alberton 2015 - atual
Dom Augustinho Petry 2008 - 2015 Renunciou
Dom José Jovêncio Balestieri, S.D.B. 2000 - 2008 Renunciou
Dom Tito Buss 1969 - 2000 Renunciou
Bispo-coadjutor
Dom José Jovêncio Balestieri, S.D.B. 1998 - 2000
Dom Augustinho Petry 2007 - 2008

Demografia[editar | editar código-fonte]

Em 2004, a diocese contava com uma população aproximada de 277.541 habitantes, com 81,2% de católicos.

O território da diocese é de 9.659 km², organizado em 30 paróquias.

Referências

  1. a b c Cheney, David M. (2019). «Diocese of Rio do Sul». The Hierarchy of the Catholic Church. Consultado em 15 de julho de 2019. Cópia arquivada em 19 de junho de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]