Diocese do Ponto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Dioecesis Pontica
Διοίκησις Πόντου
Diocese do Ponto
Diocese do(a) Império Romano
 
314535
548–década de 660

 


Dioecesis Pontica 400 AD-pt.svg
Dioceses do Ponto por volta de 400
Capital Amaseia
Líder vigário

Período Antiguidade Tardia
314 Reformas de Diocleciano e Constantino
535 Abolida por Justiniano I
548 Recriada por Justiniano I
década de 660 Substituída pelo sistema dos temas

A Diocese do Ponto foi uma diocese do período final do Império Romano que incorporava as províncias do norte e nordeste da Ásia Menor (a região do Ponto) até a fronteira com o Império Sassânida na Armênia Maior.[1] Ela estava subordinada à prefeitura pretoriana do Oriente e sua capital era Amaseia.

História[editar | editar código-fonte]

A diocese foi criada durante as reformas de Diocleciano. Suas forças militares, que tinham a missão de enfrentar a ameaça sassânida, eram comandadas pelo duque do Ponto e Armênia (dux Ponti et Armeniae) até meados do século V, por dois duques depois disso até que Justiniano I instituiu o novo posto de mestre dos soldados da Armênia (magister militum per Armeniam) para a fronteira na região.[1] Ele também aboliu a diocese em 535 e seu vigário foi nomeado governador da Galácia Prima. Os resultados, porém, não foram satisfatórios e a diocese foi recriada em 548, funcionando até ser substituída pelos temas Armeníaco e Opsiciano no final do século VII.[1]

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

A diocese incluía doze províncias:

Referências

  1. a b c Kazhdan, Alexander, ed. (1991). Oxford Dictionary of Byzantium. [S.l.]: Oxford University Press. p. 1697. ISBN 978-0-19-504652-6