Diogo da Costa Ferreira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Diogo da Costa Ferreira (Enxara do Bispo, 14 de Março) é um criador e artista multidisciplinar português, sendo compositor, escritor, professor e investigador.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Natural de Enxara do Bispo, concelho de Mafra, iniciou os seus estudos musicais no Conservatório de Música D. Dinis, em Odivelas, tendo frequentado os Cursos de Trombone e de Formação Musical.

Estudou Filosofia na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, dedicando-se particularmente à Estética e Filosofia da Arte.

Diplomou-se em Composição na Escola Superior de Música de Lisboa, tendo sido aluno de Carlos Marecos, Carlos Caires, Sérgio Azevedo, António Pinho Vargas, João Madureira, entre outros.

Frequentou o Programa Avançado em Gestão do Património Cultural na Católica Porto Business School, o Mestrado em Estética e Estudos Artísticos na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa e o Mestrado em Ensino da Música na Escola Superior de Música de Lisboa.

Estudou, também, Psicanálise no Instituto Brasileiro de Psicanálise Winnicottiana (São Paulo, Brasil), sob a coordenação do filósofo Željko Loparić e da psicanalista Elsa Oliveira Dias.[1]

Música[editar | editar código-fonte]

As suas obras musicais têm sido apresentadas no Teatro Nacional de São Carlos, do Teatro de São Luiz, no Teatro Thalia, no Teatro Helena Sá e Costa, no Teatro-Estúdio Mário Viegas, no Auditório Vianna da Motta, no Festival Música Viva, no Festival OperaFest, entre muitos outros locais.[2][3][4][5][6][7]

Tem dedicado a sua investigação e prática artística às problemáticas e desafios da saúde mental, da cidadania e da sustentabilidade, procurando assumir uma abordagem transdisciplinar inclusiva e abrangente.

O seu catálogo inclui música de câmara, música sinfónica, música coral, música para teatro e ópera.

Em 2018, estreou, no Teatro Thalia, sob a sua direcção musical, a sua ópera Multidão, com a encenação de Luís Madureira.[8][9]

Em 2020, estreou, no Festival OperaFest, a sua ópera Esta Ítaca que não encontro, com a encenação de António Pires e a direcção musical de Rita Castro Blanco (Ensemble mpmp).[10][11][12][13]

Em 2021, estreou sua ópera multimédia Paramos ou Morremos, criada para o Quarteto Contratempus.[14]

A sua obra écho de la penseé venceu o International Composition Award for the Six Historic Organs of Mafra 2021, tendo sido apresentada na Basílica do Palácio Nacional de Mafra e executada nos Seis Órgãos Históricos sob a direcção de João Vaz.[15][16]

As suas obras são editada pelo Centro de Investigação & Informação da Música Portuguesa (MIC), do qual é membro.[17]

Literatura[editar | editar código-fonte]

Dedicando-se especialmente à poesia e à literatura infantil, publicou nove obras literárias que se encontram divididas em três colecções:[18]


1. Cadernos experimentais da infância

  • Sem mundo (ISBN: 978-989-6365-51-6)
  • Lisboa insurgente (ISBN: 978-989-6971-82-3)
  • À procura da palavra (ISBN: 978-989-697-281-3)
  • Excelso amor perpétuo (ISBN: 978-989-697-281-3)


2. Cadernos de pedagogia ontológica

  • Se fosse um pássaro (ISBN: 978-989-51-4278-1)
  • A Penélope tem utopias na barriga (ISBN: 978-989-33-0217-0)
  • Dizer o medo (ISBN: 978-989-53020-0-0)
  • Amanhecer (ISBN: 978-989-53020-1-7)


3. Cadernos de babilónia

  • Invius (ISBN: 978-989-20-7879-3)

Intervenção Social e Comunitária[editar | editar código-fonte]

Nos últimos anos, privilegiando a arte, a cultura e o pensamento crítico como meios de intervenção fundamentais, tem vindo a conceber e a coordenar diversos projectos de intervenção social e comunitária particularmente dirigidos a comunidades socialmente vulneráveis, nomeadamente projectos dedicados à promoção da participação cívica e à capacitação para a cidadania activa, aos processos de empowerment e à inclusão sócio-comunitária.[19][20]

É Juiz Social Efectivo no Juízo de Família e Menores do Tribunal Judicial de Lisboa.

Prémios[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Biografia de Diogo da Costa Ferreira. Bolsa das Artes (Centro Nacional de Cultura). Consultado a 15 de Janeiro de 2021.
  2. [1]. Concerto Teatro Helena Sá e Costa (IPP). Consultado a 2 de Dezembro de 2021.
  3. [2]. Peças Frescas São Luiz (Teatro São Luiz). Consultado a 7 de Dezembro de 2021.
  4. [3]. Festival Música Viva (Miso Music). Consultado a 12 de Dezembro de 2021.
  5. [4]. Peças Frescas São Luiz (Teatro São Luiz). Consultado a 7 de Dezembro de 2021.
  6. [5]. Semana da Composição (Escola Superior de Música de Lisboa). Consultado a 13 de Dezembro de 2021.
  7. [6]. Concerto RTP Antena 2 (RTP). Consultado a 15 de Dezembro de 2021.
  8. [7]. Estreia absoluta de ópera peculiar (Notícias ao Minuto). Consultado a 30 de Dezembro de 2021.
  9. [8]. Folha de Sala - Ópera Multidão (Secretaria-Geral da Educação). Consultado a 3 de Dezembro de 2021.
  10. [9]. Maratona Ópera XXI (Coolture). Consultado a 21 de Dezembro de 2021.
  11. [10]. Festival Opera Fest 2020 (Direcção-Geral das Artes). Consultado a 22 de Dezembro de 2021.
  12. [11]. Programa da Maratona Ópera XXI (Opera Fest Lisboa). Consultado a 28 de Dezembro de 2021.
  13. [12]. I Maratona Ópera XXI (Revista Time Out). Consultado a 6 de Dezembro de 2021.
  14. [13]. Paramos ou Morremos - Ópera (Quarteto Contratempus). Consultado a 18 de Dezembro de 2021.
  15. [14]. Prémio Internacional de Composição - Órgãos do Palácio Nacional de Mafra 2021 (CMM). Consultado a 19 de Dezembro de 2021.
  16. [15]. Prémio Internacional de Composição (Ericeira Magazine). Consultado a 19 de Dezembro de 2021.
  17. [16]. Diogo da Costa Ferreira (Centro de Investigação & Informação da Música Portuguesa). Consultado a 16 de Dezembro de 2021.
  18. [17]. Diogo da Costa Ferreira (WOOK). Consultado a 9 de Dezembro de 2021.
  19. [18]. World Family Summit 2019 - Conferences and Keynote Speakers (World Family Organization - United Nations). Consultado a 12 de Dezembro de 2021.
  20. [19]. Projecto Fábrica de Cidadãos (Junta de Freguesia de Santo António). Consultado a 10 de Dezembro de 2021.
  21. [20]. Compositor ganha Prémio Jovens Criadores (Jornal das Caldas). Consultado a 19 de Dezembro de 2021.
  22. [21]. Compositor com atelier no Cadaval ganha Prémio Jovens Criadores (Jornal Mais Oeste). Consultado a 17 de Dezembro de 2021.
  23. [22]. Entrega de Prémios no Dia Mundial da Música (Jornal de Mafra). Consultado a 18 de Dezembro de 2021.