Dira Paes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Dira Paes
Paes em 2015, apresentando-se no 26° Prêmio da Música Brasileira.
Nome completo Ecleidira Maria Fonseca Paes
Nascimento 30 de junho de 1968 (53 anos)[1]
Abaetetuba, PA
Nacionalidade brasileira
Alma mater UNIRIO
Ocupação
Período de atividade 1985–presente
Prêmios
Página oficial
http://www.dirapaes.com.br/

Ecleidira Maria Fonseca Paes (Abaetetuba, 30 de junho de 1968[2]), mais conhecida como Dira Paes, é uma atriz e apresentadora brasileira.

É conhecida nacionalmente por seus trabalhos no cinema e em diversos papeis na Rede Globo, tendo seu primeiro destaque ao interpretar Solineuza na série A Diarista (2004-2007), posteriormente ganhando notoriedade com trabalhos em telenovelas. Desde 2015 é uma das principais mobilizadoras do Criança Esperança.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Dira Paes em 2009.

Nascida em Abaetetuba, no interior do Pará, e criada em Belém, teve uma infância bem simples ao lado de 7 irmãos, e sempre desejou em atuar, apesar das dificuldades financeiras, não desistiu deste objetivo. Dira possui ascendência portuguesa e indígena.[3]

Dira Paes é graduada em Filosofia e Artes Cênicas, pela UNIRIO.[4] A atriz foi casada duas vezes. Começou a namorar seu primeiro marido, o roteirista Gustavo Fernandez, no fim dos anos 1980, assim que veio morar no Rio de Janeiro. Foram viver juntos em 1996. Em 1999, Dira e o marido compraram um terreno no bairro da Barra da Tijuca para construir casa e viver juntos. Em 2003, começaram a construir a casa em que pretendiam morar, onde planejavam fazer um sítio, mas o casamento terminou em 2005. Após a separação, Dira ficou com a casa.[5]

Em 2006, já vivendo em seu sítio, começou a namorar o assistente de câmera Pablo Baião, nove anos mais novo. No início de 2007, após um ano de namoro, Pablo foi morar na casa da atriz. Em setembro do mesmo ano, Dira, sem planejar, descobriu estar grávida de seu primeiro filho: A atriz sempre adiou a maternidade em prol da carreira, pensando em começar a ter filhos somente aos quarenta.

A gravidez de Dira foi complicada, tendo tido placenta prévia e risco de parto prematuro, por causa de sua idade, grávida pela primeira vez aos 38 anos, necessitando de repouso absoluto. Apesar disto, contava com apoio da família, do marido e de seu sogro, que era seu ultrassonografista.[6] Em 24 de abril de 2008, Dira Paes deu à luz através de cesariana, no Rio de Janeiro, em um parto prematuro de 7 meses, seu primeiro filho, Inácio Paes Baião. Após o nascimento do menino, Dira passou a querer ter mais filhos, pois sempre sonhou em ter uma família grande. Por mais de um ano, o casal tentou ter outro filho. Realizando tratamento de fertilização, chegou a engravidar duas vezes, em 2009 e em 2010, mas sofreu dois abortos espontâneos, por coincidência, com nove semanas em ambas as gestações.

Em 2012, a atriz voltou a realizar tratamentos hormonais e fertilização, onde, em 24 de outubro de 2015, nasceu, também de cesariana no Rio de Janeiro, seu segundo filho, Martim Paes Baião.[7][8]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Dira na entrega a Ordem do Mérito Judiciário do Trabalho 2014 no TST.

Sempre teve o sonho de trabalhar com arte dramática, mas tinha poucos recursos para conseguir se formar na área de atuação. Sua trajetória começou a mudar ao ter a ideia de se inscrever para uma seleção em uma produção norte-americana dirigida pelo produtor John Boorman, que selecionava jovens brasileiras para atuar, mesmo sem elas ter formação na área dramática. Dira conseguiu passar em todas as fases: Beleza, biótipo específico, teste de gravação de textos e atuação improvisada. Por seu inato talento, passou em primeiro lugar e desbancou 500 candidatas, e assim em 1985 foi para o Estados Unidos sozinha e atuou no filme "A Floresta das Esmeraldas". A partir daí, sua carreira no cinema brasileiro só cresceu. Após o fim do filme, voltou para Belém, mas passou a viajar por todo o país fazendo novos filmes. Em 1987, já com melhores condições financeiras devido ao filme, decidiu sair do Pará e viver sozinha na Cidade do Rio de Janeiro, com apenas 18 anos. Já fazendo muito sucesso nas telas de cinema, estreou em telenovelas em 1990, contratada pela TV Globo, após fazer testes e ter passado com boa colocação.

Integrou o elenco fixo da série A Diarista, da Rede Globo, mostrando possuir, além do seu lado dramático, o seu grande talento para a comédia. No teatro já participou de pelo menos três peças. É associada ao Movimento dos Direitos Humanos. Em 2005, interpretou Helena, mãe da dupla Zezé Di Camargo & Luciano, no filme Dois Filhos de Francisco, que narrava a história da carreira e da vida da dupla que se tornaria um sucesso na música sertaneja. [9] No teatro, participou das montagens de Meu Destino é Pecar, a partir de folhetins de Nelson Rodrigues, e O Avarento, de Molière. Em 2010, atua em Caderno de Memórias.[10] e A Caligrafia de Dona Sofia.[11]

Na televisão[editar | editar código-fonte]

Iniciou sua trajetória em 1986 como Karine em Carne de Sol, obra da Rede Bandeirantes.[12] No início da década de 1990, foi para Rede Globo viver Nininha na telenovela Araponga e Potira em Irmãos Coragem.[13][14] Concluiu o período na pele de Celeste na minissérie Dona Flor e Seus Dois Maridos, além de interpretar Vitalina na segunda fase de Chiquinha Gonzaga e Palmira em Força de um Desejo.[15][16][17]

No início da década de 2000, deu vida a Magnólia Cavalcanti na minissérie Um Só Coração, mas destacou-se por fazer parte do elenco da série A Diarista por quatro temporadas como Solineuza.[18][19] Em 2005, foi apresentadora do programa Brasil Feito à Mão, do canal de televisão por assinatura GNT.[20] Em 2009 caiu na boca do povo ao interpretar a periguete Norminha em Caminho das Índias, de Glória Perez.[21]

No início da década de 2010, viveu Celeste, na novela Fina Estampa de Aguinaldo Silva. Sua personagem era uma mulher sofredora que vivia apanhando do marido Baltazar (Alexandre Nero), posteriormente criando coragem para enfrentá-lo.[22][22] Em 2012, protagonizou o episódio "A Doméstica de Vitória" da série As Brasileiras como a empregada Cleonice, e no mesmo ano esteve em Salve Jorge interpretando a batalhadora Lucimar na novela de Glória Perez.[23][23][24][25][26] Em 2014, interpretou a rica Celeste, na minissérie Amores Roubados.[27] Nesse mesmo ano, interpretará a inspetora Rosa, no remake de O Rebu.[28] Em 2018, a atriz rodou o longa Pureza interpretando o papel título.[29], a sequencia Ó Paí, Ó 2.[30] Em 2015 vira mobilizadora e apresentadora do Criança Esperança. Em 2019, faz Verão 90, como Janaína, rival de Lidiane (Cláudia Raia).[31]

No cinema[editar | editar código-fonte]

Estreou nas telonas em 1985 vivendo Kachiri em The Emerald Forest.[32] Dois anos depois, esteve no elenco de Ele, o Boto como Corina (eleita 'Melhor Atriz Coadjuvante' no Festival de Natal) e na obra francesa Au Bout du Rouleau.[33][34] Iniciou a década de 1990 nos longas Corpo em Delito, O Filme da Minha Vida como Alvarina e Obra do Destino.[35][36][37] Em 1996, ao protagonizar Dadá em Corisco & Dadá, sua personagem garantiu o prêmio de 'Melhor Atriz' pelo Festival de Brasília, repetindo o mesmo em Anahy de las Misiones, mas pela categoria 'Melhor Atriz Coadjuvante'.[38][39][40] Concluiu esta década atuando em Lendas Amazônicas e em Castro Alves - Retrato Falado do Poeta.[41][42]

Na década de 2000, viveu Amanda em Cronicamente Inviável, além de participar em Vida e Obra de Ramiro Miguez e no curta-metragem Estado de Alerta.[43][44][45] Nos dois anos seguintes, deu vida a personagem Luzia em O Casamento de Louise, Kika em Amarelo Manga, além de protagonizar Lua Cambará em Lua Cambará - Nas Escadarias do Palácio.[46][47][48] Nos anos de 2003 e 2004, encarnou na pele de Joana em Noite de São João (eleita 'Melhor Atriz Coadjuvante' pelo Festival de Gramado) e Cléia em Meu Tio Matou um Cara.[49][50][51] Em 2005, esteve em cartaz três vezes: foi a personagem principal como Celeste em Celeste e Estrela, esteve na pele de uma prostituta no curta Incuráveis e viveu Dona Helena, em 2 Filhos de Francisco.[52][53][54] No ano seguinte, foi uma prostituta em Baixio das Bestas e Júlia em Mulheres do Brasil.[55][56] Encerrou o decênio como Psilene em Ó Paí, Ó, Marina em A Grande Família: O Filme e Diana em A Festa da Menina Morta.[57][58][59]

Na década de 2010, esteve nos curtas Ribeirinhos do Asfalto e no papel principal de Matinta.[60][61] Em 2011, deu vida a Leonora em Estamos Juntos e Conceição em Sudoeste.[62][63] No ano seguinte, interpretou Leila em E Aí... Comeu? e Rosa em À Beira do Caminho.[64][65] Entre 2013 e 2014, esteve no elenco de Os Amigos e Encantados, esta última, dando vida a Cotinha.[66][67] Logo em seguida, atuou como Florita em Órfãos do Eldorado e Mulheres no Poder como a senadora Pilar.[68][69] Em 2017, foi uma ex-prostituta em Redemoinho, deu voz original a policial Janine no filme de animação Lino - O Filme: Uma Aventura de Sete Vidas, além de participar do curta Beyond The Gate / Além do Portão.[70][71][72] Posteriormente, integrou o elenco de Veneza como Rita, além de viver a personagem principal em Pureza - O Filme.[73][74] Concluiu seu trabalho nesta década como Joana em Divino Amor, além de atuar em Ó Paí, Ó 2.[75][76]

Outras atividades[editar | editar código-fonte]

É uma das dirigentes do Movimento Humanos Direitos desde 2003.[77] Representando-a, recebeu em 11 de agosto de 2014 a Ordem do Mérito Judiciário do Trabalho concedido pelo Tribunal Superior do Trabalho.[78]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Ano Título Personagem Notas
1986 Carne de Sol Karine
1990 Araponga Nininha
1995 Irmãos Coragem Potira
1998 Dona Flor e Seus Dois Maridos Celeste
1999 Chiquinha Gonzaga Vitalina
Força de Um Desejo Palmira
2004 Um Só Coração Magnólia Cavalcanti
200307 A Diarista Solineuza da Silva Especial de Fim de Ano (2003)
Temporadas 1–4
Sônia Neiva Episódio: "Aquele das Sósias"
2005
2005–07 Brasil Feito à Mão Apresentadora [79]
2008 Casos e Acasos Gisele Episódio: "O Encontro, O Assédio e O Convite"
2009 Caminho das Índias Norma Almeida (Norminha)
Chico e Amigos Nair Especial de fim de ano
Zorra Total Ela mesma / Norminha[80] Episódio: "12 de setembro"
Casseta & Planeta, Urgente! Norminha[81] Episódio: "15 de setembro"
2010 Ti Ti Ti Marta Moura
2011 Fina Estampa Celeste Souza Fonseca
2012 As Brasileiras Cleonice Episódio: "A Doméstica de Vitória"
Salve Jorge Lucimar Ribeiro
2014 Amores Roubados Celeste Cavalcanti
O Rebu Rosa Nolasco
2015 Babilônia Ela mesma[82] Episódios: "18–21 de julho"
2015–19 Criança Esperança Apresentadora
2016 Velho Chico Beatriz Raposeiro dos Anjos[83]
2017 Segredos de Justiça Advogada Episódio: "Mas eu Amo Aquele Homem"
2018 Tá no Ar: a TV na TV Ela mesma[84] Episódio: "20 de fevereiro"
2018–presente Oscar Comentarista[85]
2019 Verão 90 Janaína Guerreiro
2020 As Five Alice Guimarães[86][87] Episódio: "2"
2022 Pantanal Filomena Aparecida (Filó)[88][89]
2023 O Selvagem da Ópera Maria Fabiana Jaguari Cardoso[90] Em produção

Cinema[editar | editar código-fonte]

Ano Filme Personagem Nota
1985 The Emerald Forest Kachiri
1987 Ele, o Boto Corina
Au Bout du Rouleau
1990 Corpo em Delito
1991 O Filme da Minha Vida Alvarina
1994 Obra do Destino
1996 Corisco & Dadá Dadá
1997 Anahy de las Misiones Luna
1998 Lendas Amazônicas
1999 Castro Alves - Retrato Falado do Poeta Leonidia
2000 Cronicamente Inviável Amanda
Vida e Obra de Ramiro Miguez
Estado de Alerta Luiza Curta-metragem
2001 O Casamento de Louise Luiza[91]
2002 Amarelo Manga Kika
Lua Cambará: Nas Escadarias do Palácio Lua Cambará
2003 Noite de São João Joana
2004 Meu Tio Matou um Cara Cleia
2005 Celeste & Estrela Celeste Espírito Santo
Incuráveis Mulher Curta-metragem
2 Filhos de Francisco Helena Siqueira de Camargo
2006 Baixio das Bestas Bela
Mulheres do Brasil Júlia
2007 Ó Paí, Ó Psilene
A Grande Família - O Filme Marina
2008 A Festa da Menina Morta Diana
2010 Ribeirinhos do Asfalto Rosa Curta-metragem
Matinta Walkíria / Matinta Curta-metragem
2011 Até a Vista Curta-metragem
Estamos Juntos Leonora
Sudoeste Conceição
2012 E Aí... Comeu? Leila
À Beira do Caminho Rosa
2013 Os Amigos Majú
2014 Encantados Cotinha
O Segredo dos Diamantes mãe de Ângelo
2015 Órfãos do Eldorado Florita
Mulheres no Poder Senadora Maria Pilar
2017 Redemoinho Toninha
Lino - O Filme: Uma Aventura de Sete Vidas Janine Voz original
Beyond The Gate / Além do Portão Cecilia Curta-metragem
2018 Idade da Água Ela mesma/ narradora Documentário
2019 Divino Amor Joana
2021 Veneza Rita
Pureza Dona Pureza Lopes Loyola
TBA Ó Paí, Ó 2 Psilene Pós-produção

Teatro[editar | editar código-fonte]

Ano Titulo Papel
1992 Capitães da Areia
1997 O Capataz de Salema Luzia
2000 O Avarento Mariana
2002 Meu Destino é Pecar
2010 Caderno de Memórias Mulher
2014 A Caligrafia de Dona Sofia Dona Sofia

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Premiação Categoria Trabalho Resultado
1996 Festival de Cinema de Brasília Melhor Atriz
Corisco & Dadá
Venceu
Festival Audiovisual de Florianópolis Melhor Atriz Venceu
Festival de Cinema e Vídeo de Cuiabá Melhor Atriz Venceu
1997 Prêmio Guarani de Cinema Brasileiro Melhor Atriz Indicado
Festival de Cinema de Brasília Melhor Atriz Coadjuvante
Anahy de las Misiones
Venceu
1998 Troféu APCA Melhor Atriz Coadjuvante Venceu
Festival de Cinema e TV de Natal Melhor Atriz Coadjuvante
Ele, o Boto
Venceu
2001 Festival de Cinema e Vídeo de Cuiabá Melhor Atriz
O Casamento de Louise
Venceu
Festival de Cinema e TV de Natal Melhor Atriz Venceu
2002 Grande Prêmio do Cinema Brasileiro Melhor Atriz Indicada
Prêmio Guarani de Cinema Brasileiro Melhor Atriz Indicado
Festival de Cinema de Brasília Melhor Atriz
Amarelo Manga
Venceu
2003 Cine Ceará - Festival de Cinema e Vídeo Melhor Atriz Venceu
Prêmio Arte Qualidade Brasil - SP Melhor Atriz Coadjuvante Indicado
Prêmio Arte Qualidade Brasil - RJ Melhor Atriz Coadjuvante Indicado
Festival de Cinema de Gramado Melhor Atriz Coadjuvante
Noite de São João
Venceu
2004 Grande Prêmio do Cinema Brasileiro Melhor Atriz
Amarelo Manga
Indicada
2005 Grande Prêmio do Cinema Brasileiro Melhor Atriz Coadjuvante
Noite de São João
Indicada
Prêmio Master - Jornal dos Clubes Melhor Atriz
A Diarista
Venceu
Prêmio Arte Qualidade Brasil - SP Melhor Atriz Coadjuvante
2 Filhos de Francisco
Venceu
Prêmio Arte Qualidade Brasil - RJ Melhor Atriz Coadjuvante Indicado
2006 Festival de Cinema de Brasília Melhor Atriz Coadjuvante
Baixio das Bestas
Venceu
Prêmio Contigo! de Cinema Nacional[92] Melhor Atriz Coadjuvante (júri oficial)
Meu Tio Matou um Cara
Indicado
Melhor Atriz (júri oficial)
2 Filhos de Francisco
Indicado
Melhor Atriz (júri popular) Venceu
Prêmio Guarani de Cinema Brasileiro Melhor Atriz Coadjuvante Venceu
2007 Grande Prêmio do Cinema Brasileiro Melhor Atriz Indicada
Melhor Atriz Coadjuvante
Mulheres do Brasil
Indicada
CinePort - Festival de Cinema Português Melhor Atriz Coadjuvante Venceu
Prêmio APCA de Televisão Melhor Humor
A Diarista
Venceu
2008 Grande Prêmio do Cinema Brasileiro Melhor Atriz
Baixio das Bestas
Indicada
Prêmio Guarani de Cinema Brasileiro Melhor Atriz Coadjuvante Venceu
Festival de Cinema Brasileiro de Paris[93] Melhor Atriz
Incuráveis
Venceu
2009 Melhores do Ano Melhor Atriz Coadjuvante
Caminho das Índias
Venceu
Prêmio Arte Qualidade Brasil Melhor Atriz Coadjuvante Venceu
Prêmio Extra de Televisão Melhor Atriz Coadjuvante Venceu
Prêmio Contigo! de TV Melhor Atriz Coadjuvante Venceu
Festival de Cinema de Gramado[94] Kikito
Homenagem
Venceu
2010 Festival de Cinema de Brasília[95] Melhor Atriz de curta-metragem
Matinta
Venceu
Grande Prêmio do Cinema Brasileiro Melhor Atriz Coadjuvante
A Festa da Menina Morta
Indicado
2011 Festival de Cinema de Gramado Melhor Atriz de curta-metragem
Ribeirinhos do Asfalto
Venceu
Festival de Cinema e TV de Natal Melhor Atriz Coadjuvante
Estamos Juntos
Venceu
2012 Grande Prêmio do Cinema Brasileiro Melhor Atriz Coadjuvante Indicado
2013 Prêmio Guarani de Cinema Brasileiro Melhor Atriz Coadjuvante
À Beira do Caminho
Venceu
Grande Prêmio do Cinema Brasileiro[96] Melhor Atriz Venceu
Melhor Atriz Coadjuvante
Sudoeste
Indicado
2014 Prêmio Extra de Televisão Melhor Atriz Coadjuvante
Amores Roubados
Indicado
Prêmio Contigo! de TV[97][98] Melhor Atriz de Série ou Minissérie Venceu
Mulher Extraordinária
ONG Movimento Humano
Venceu
2016 Grande Prêmio do Cinema Brasileiro[99] Melhor Atriz
Órfãos do Eldorado
Indicado
Los Angeles Brazilian Film Festival[100] Melhor Atriz Venceu
Melhores do Ano Melhor Atriz Coadjuvante
Velho Chico
Indicada
2017 Festival de Cinema de Gramado Troféu Oscarito[101]
Pelo conjunto da obra
Venceu
2018 Grande Prêmio do Cinema Brasileiro[102] Melhor Atriz
Redemoinho
Indicado
2020 Grande Prêmio do Cinema Brasileiro Melhor Atriz
Divino Amor
Indicado
Prêmio Guarani de Cinema Brasileiro Melhor Atriz Indicado
Miami Brazilian Film Festival Melhor Atriz
Pureza
Venceu
Inffinito Film Festival[103] Melhor Atriz Venceu
Salento International Film Festival[104] Melhor Atriz Venceu
Seattle Latino Film Festival Melhor Atriz Protagonista Venceu

Ver Também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Dira Paes - Tpm». Trip. Consultado em 21 de janeiro de 2021 
  2. «Dira Paes - Tpm». Trip. Consultado em 21 de janeiro de 2021 
  3. Dira Paes: a atriz fala sobre sua carreira no cinema e brinca com a herança deixada pela Solineuza. Por Alexandre Potascheff. Trip FM, 5 de junho de 2007.
  4. Dira Paes diz que mergulhou no universo da polícia para Rebu. Por Anna Bittencourt. Terra, 12 de setembro de 2014.
  5. «Dira Paes abre sua casa ecologicamente correta». Caras. Uol. 4 de julho de 2007. Consultado em 20 de julho de 2016 
  6. Dira Paes e a maternidade: confissões de uma mãe de primeira viagem. Por Ana Paula Pontes. Crescer.
  7. Dira Paes dá à luz seu segundo filho, Martim: 'Mãe e filho estão ótimos'. Por Mariana Mastrangelo. Pure People, 27 de outubro de 2015.
  8. Aos 46 anos, Dira Paes dá à luz segundo filho, Martim. TV e Famosos, 26 de outubro de 2015.
  9. Humanosdireitos Arquivado em 10 de agosto de 2011, no Wayback Machine. Página visitada em 03 de Junho de 2011.
  10. «Dira Paes: Uma personagem transgressora». Isto é. Consultado em 21 de julho de 2018 
  11. «Peça marca estreia de Dira Paes no mundo infantil». VEJA Rio. Consultado em 21 de julho de 2018 
  12. Xavier, Nilson. «Carne de Sol». Teledramaturgia. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  13. Xavier, Nilson. «Araponga». Teledramaturgia. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  14. Secco, Duh (2 de janeiro de 2018). «Oito fatos sobre o remake de Irmãos Coragem que você, provavelmente, não sabia». TV História. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  15. «Dona Flor e seus Dois Maridos». Memória Globo. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  16. Xavier, Nilson. «Chiquinha Gonzaga». Teledramaturgia. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  17. «Força de um Desejo». Memória Globo. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  18. «Ficha Técnica - Um Só Coração». Memória Globo. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  19. Ribeiro, Tânia (5 de dezembro de 2006). «Dira Paes aposta na permanência de A Diarista na Globo, em 2007». Ofuxico. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  20. Soares, Augusto Lins (10 de maio de 2016). «Dira Paes: "Sempre tive o desejo de fazer uma casa sustentável"». Casa Vogue. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  21. http://musica.terra.com.br/interna/0,,OI3850850-EI1267,00.html
  22. a b Redação Rede Globo (20 de julho de 2011). «Fina Estampa: Lília Cabral e Dira Paes vivem amigas e confidentes na trama». globo.com. Consultado em 6 de novembro de 2011 
  23. a b «Dira Paes fala sobre seu personagem em Salve Jorge». Papo Femino. Consultado em 5 de fevereiro de 2013 
  24. «Dira Paes será mulher sofredorá em Salve Jorge». Televisão UOL. Consultado em 5 de fevereiro de 2013 
  25. «Dira Paes define sua personagem em Salve, uma avó contemporânea». Rede Globo. Consultado em 25 de dezembro de 2012 [ligação inativa]
  26. «Dira Paes será mulher sofredorá em Salve Jorge». Televisão UOL. Consultado em 5 de fevereiro de 2013 
  27. Rede Globo. «Amores Roubados: Dira Paes vive uma ricaça apaixonada pelo perigo». Consultado em 30 de dezembro de 2013 
  28. GShow (17 de junho de 2014). «Para viver policial, Dira Paes faz aula de tiro e reconhecimento de corpo». Extras - O Rebu. Consultado em 17 de junho de 2014 
  29. «Dira Paes é Pureza». Fernando Machado. Consultado em 21 de julho de 2018 
  30. «Vladimir Brichta viverá um cirurgião em 'Ó paí ó' 2, Dira Paes também estará no elenco e reviverá Psilene». IBahia. Consultado em 21 de julho de 2018 
  31. «Dira Paes está confirmada como rival de Claudia Raia, na novela 'Verão 90 Graus'». Purepeople. Consultado em 21 de julho de 2018 
  32. «A Floresta das Esmeraldas - Filme 1985». AdoroCinema. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  33. «Filmografia - Ele, o Boto». Cinemateca brasileira. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  34. «Dira Paes». Academia Brasileira de Cinema. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  35. «Filmografia - Corpo em Delito». Cinemateca brasileira. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  36. «Filmografia - O Filme da Minha Vida». Cinemateca brasileira. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  37. «Obra do Destino - Filme 1991». AdoroCinema. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  38. «Filmografia - Corisco e Dadá». Cinemateca brasileira. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  39. «Perfil completo - Dira Paes». Memória Globo. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  40. «Filmografia - Anahy de las Misiones». Cinemateca brasileira. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  41. «Filmografia - Lendas Amazônicas». Cinemateca brasileira. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  42. «Castro Alves - Retrato Falado do Poeta: Elenco, atores, equipe técnica, produção». AdoroCinema. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  43. Castro, Daniel (5 de maio de 2000). «Bianchi eterniza o Brasil aos 500 em "Cronicamente Inviável"». Folha de S.Paulo. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  44. «Filmografia - Vida e Obra de Ramiro Miguez». Cinemateca brasileira. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  45. «Estado de Alerta». Porta Curtas. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  46. «Comédia vence clichês com desenvoltura e consegue divertir». Folha de S.Paulo. 24 de agosto de 2001. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  47. «Amarelo Manga». Cine Belas Artes. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  48. «Filmografia - Lua Cambará - Nas Escadarias do Palácio». Cinemateca brasileira. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  49. «Noite de São João - Filme 2003». AdoroCinema. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  50. «Noite de São João». Cineweb. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  51. «Meu Tio Matou um Cara: Elenco, atores, equipe técnica, produção». AdoroCinema. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  52. «Sessão Brasil exibe Celeste & Estrela com Dira Paes nesta segunda, dia 5». Rede Globo. 5 de julho de 2010. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  53. Hessel, Marcelo (9 de novembro de 2006). «Incuráveis - Crítica». Omelete. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  54. «Vida de Zezé di Camargo e Luciano vira filme». Mais Você. 2005. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  55. Araujo, Inácio (10 de abril de 2015). «Filme na TV: 'Baixio das Bestas' faz retrato atual de um Nordeste arcaico». Folha de S.Paulo. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  56. «Mulheres do Brasil - Filme 2006». AdoroCinema. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  57. Milani, Robledo. «Ó Paí, Ó». Papo de Cinema. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  58. «'A Grande Família - O Filme' anima a Sessão da Tarde desta quinta, 17». Rede Globo. 11 de dezembro de 2015. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  59. «A festa da menina morta». Cine Nacional - TV Brasil. 11 de novembro de 2016. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  60. «Ribeirinhos do Asfalto». Porta Curtas. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  61. «DVD do curta-metragem 'Matinta' é lançado em Belém». G1. 17 de dezembro de 2012. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  62. «Leandra Leal brilha no premiado 'Estamos juntos'». G1. 2 de junho de 2011. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  63. «Sudoeste». Revista de Cinema. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  64. «'E Aí, Comeu?' aborda "homem moderno"; veja vídeo exclusivo». Terra. 17 de abril de 2012. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  65. Machado, Lívia (10 de agosto de 2012). «Elenco de 'À beira do caminho' elogia e canta músicas de Roberto Carlos». G1. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  66. Moraes, Carol (21 de novembro de 2013). «Os Amigos, filme com Marco Ricca e Dira Paes, ganha nova data de estreia». Papo de Cinema. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  67. Mendes, Taiani. «Encantados: Críticas». AdoroCinema. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  68. «Dira Paes revela como foi viver a personagem Florita do longa Órfãos do Eldorado». TV Brasil. Revista do Cinema Brasileiro. 13 de agosto de 2015. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  69. Reynauld, Nayara (11 de maio de 2016). «Com Dira Paes, 'Mulheres no poder' repete velhas práticas masculinas». G1. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  70. Carmelo, Bruno (9 de fevereiro de 2017). «Redemoinho: Dira Paes e Cássia Kis interpretam mulheres "que poderiam estar em qualquer interior do Brasil" (Exclusivo)». Terra. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  71. «Crítica: 'Lino - Uma aventura de sete vidas'». O Globo. 7 de setembro de 2017. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  72. «Depois de "Velho Chico", Dira Paes se prepara para curta americano no Pará». Glamurama. 17 de outubro de 2016. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  73. «Miguel Falabella conta a história de cafetina no filme Veneza; veja o trailer». UOL. 22 de agosto de 2019. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  74. Daehn, Ricardo (25 de julho de 2018). «Longa brasiliense, 'Pureza' tem filmagens concluídas na capital». Correio Braziliense. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  75. Zaccaro, Natália (2 de julho de 2019). «Dira Paes fala sobre o filme Divino Amor, gravidez, religião e cinema». Revista TPM. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  76. Uchôa, Paulo (27 de janeiro de 2018). «O filme Ó Pai, Ó vai ganhar continuação com Lázaro Ramos e Dira Paes». LeiaJá. Consultado em 4 de setembro de 2020 
  77. «Movimento Humanos Direitos - Diretorias». Movimento Direitos Humanos 
  78. «TST homenageia José de Abreu, Chitãozinho e Xororó e Aloizio Mercadante». Conjur. 11 de agosto de 2014 
  79. «Sebrae lança vídeo 'Brasil Feito à Mão' no canal GNT». Easycoop. Consultado em 13 de fevereiro de 2016 
  80. «Dira Paes é a convidada especial de Alberto Roberto, no ar 12/09». Globo. Consultado em 13 de fevereiro de 2020 
  81. «Dira Paes e Rodrigo Lombardi participam do programa». Globo. Consultado em 13 de fevereiro de 2020 
  82. «Dira Paes fará participação especial em Babilônia». Bastidores. Consultado em 28 de junho de 2021 
  83. Maria Clara Lima (5 de fevereiro de 2016). «Elenco de "Velho Chico", veja os atores da próxima novela das nove!». Gshow - Bastidores. Consultado em 13 de fevereiro de 2016 
  84. Redação (23 de fevereiro de 2018). «Dira Paes é presa em cena do 'Tá no Ar': 'Me convidam para participar e até algema já coloquei'». Gshow. Consultado em 25 de fevereiro de 2018 
  85. Ancelmo Góes (17 de fevereiro de 2019). «Dira Paes será comentarista do 'Oscar' na TV Globo». O Globo. Consultado em 23 de fevereiro de 2019 
  86. Patrícia Kogut (13 de dezembro de 2019). «Dira Paes participará de 'As five', série do Globoplay». O Globo. Consultado em 13 de dezembro de 2019 
  87. Redação (29 de novembro de 2020). «Dira Paes entrega detalhe de cena picante de As Five: 'Fluiu de maneira orgânica'». Notícias da TV. Consultado em 30 de novembro de 2020 
  88. Redação (24 de fevereiro de 2021). «DIRA PAES VIVERÁ A PERSONAGEM DE FILÓ NO REMAKE DE PANTANAL, SAIBA MAIS!». Estrelando. Consultado em 2 de março de 2021 
  89. Patrícia Kogut (10 de junho de 2021). «Dira Paes diz que pedirá bênção de Jussara Freire antes de 'Pantanal'». O Globo. Consultado em 4 de julho de 2021 
  90. Kogut. «Dira Paes fará a supersérie 'O Selvagem da Ópera'». O Globo. Consultado em 6 de outubro de 2019 
  91. Cinemateca Brasileira, O Casamento de Louise [em linha]
  92. «A lista dos vencedores do Prêmio Contigo! de Cinema - Jornal O Globo». O Globo. Consultado em 21 de julho de 2018 
  93. «Chega ao fim 10o. Festival de Cinema Brasileiro de Paris». revistas e eventos. Consultado em 21 de julho de 2018 
  94. Portal Terra - Lista de premiados no 37º Festival de Gramado
  95. «'O Céu Sobre os Ombros' é grande vencedor de Brasília - Terra». Terra. Consultado em 21 de julho de 2018 
  96. «Grande Prêmio do Cinema Brasileiro anuncia finalistas e votação popular». Cinema. 23 de outubro de 2013 
  97. "Amor à Vida" se consagra e "Em Família" não leva nada em premiação de TV
  98. Dira Paes é eleita pelo público a Mulher Extraordinária
  99. «Que Horas Ela Volta leva 7 troféus no 15º Grande Prêmio do Cinema Brasileiro». G1. Consultado em 21 de julho de 2018 
  100. «Conheça os vencedores do Los Angeles Brazilian Film Festival 2016». CineVitor. Consultado em 21 de julho de 2018 
  101. «Homenageada no Festival de Gramado, Dira Paes é festejada dentro e fora do cinema». G1 
  102. «'Bingo' é favorito no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2018». Gazeta Online. Consultado em 21 de julho de 2018 
  103. Dira Paes recebe 2º prêmio de melhor atriz por 'Pureza'
  104. Dira Paes ganha quinto prêmio de melhor atriz pelo filme 'Pureza'

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote
Commons Imagens e media no Commons