A Single Man (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Direito de Amar (Filme))
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde outubro de 2017).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
A Single Man
Um Homem Singular (PT)
Direito de Amar (BR)
 Estados Unidos
2009 •  cor •  99 min 
Direção Tom Ford
Produção Tom Ford
Chris Weitz
Andrew Miano
Robert Salerno
Coprodução Jason Alisharan
Roteiro Tom Ford
David Scearce
Elenco Colin Firth
Julianne Moore
Matthew Goode
Nicholas Hoult
Género Drama
Música Abel Korzeniowski
Direção de arte Ian Phillips
Direção de fotografia Eduard Grau
Figurino Arianne Phillips
Edição Jean Sobel
Companhia(s) produtora(s) Artina Films
Depth of Field
Fade to Black Productions
Distribuição Estados Unidos The Weinstein Company
Brasil Paris Filmes
Lançamento Portugal 18 de fevereiro de 2010
Brasil 5 de março de 2010
Idioma Inglês
Orçamento US$ 7 milhões
Receita US$ 20 milhões
Página no IMDb (em inglês)

A Single Man (br: Direito de Amar / pt: Um Homem Singular) é um filme americano de 2009, baseado no livro homônimo de Christopher Isherwood, que marca a estreia do estilista Tom Ford como diretor. No elenco estrelam Julianne Moore e o ator britânico Colin Firth, que conseguiu sua primeira indicação ao Oscar em 2010 na categoria "melhor ator", por sua performance nesse filme.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

O filme expõe um dia, precisamente 30 de novembro de 1962, um mês após a Crise dos mísseis de Cuba, na vida de George Falconer, um professor universitário britânico de meia-idade radicado em Los Angeles.

Dilacerado pela recente morte de seu parceiro de longa data em um trágico acidente, ele se vê no limite da sua vida. Descobrirá os ecos do passado no presente e irá vislumbrar versões alternativas do futuro - incluindo a forte possibilidade de nenhum futuro para si mesmo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Recepção da crítica[editar | editar código-fonte]

A Single Man tem aclamação por parte da crítica especializada. Com tomatometer de 85% em base de 178 críticas, o Rotten Tomatoes publicou um consenso: “Embora as roupas são lindas e a direção de arte impecável, o que mais se destaca deste nesta estreia pelo estilista Tom Ford é o principal desempenho de Colin Firth”. Tem 81% de aprovação, por parte da audiência, usada para calcular a recepção do público a partir de votos dos usuários do site.[1]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Oscar[editar | editar código-fonte]

Ano Categoria Resultado
2010 Melhor Ator (para Colin Firth) Indicado

Globo de Ouro[editar | editar código-fonte]

Golden Globe icon.svg

Ano Categoria Resultado
2010 Melhor Ator de Drama (para Colin Firth) Indicado
2010 Melhor Atriz Coadjuvante (para Julianne Moore) Indicada[2]
2010 Melhor Trilha Sonora Indicado

BAFTA[editar | editar código-fonte]

Ano Categoria Resultado
2010 Melhor Ator (para Colin Firth) Vencedor
2010 Melhor Figurino Indicado
2010 Estrela em Ascensão (para Nicholas Hoult) Indicado

Referências

  1. «A Single Man» (em inglês). Rotten Tomatoes. Consultado em 29 de março de 2014 
  2. «Actors and Actresses with the most Golden Globe Nominations» (em inglês). myoscarpredictions.com. Consultado em 29 de março de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]