Direito de Vencer

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Direito de Vencer
Informação geral
Formato Minissérie
Duração 60 minutos aprox.
Criador(es) Ronaldo Ciambroni
País de origem  Brasil
Idioma original Português
Produção
Diretor(es) Atílio Riccó
Elenco João Vitti
Edwin Luisi
Luiz Carlos de Moraes
e grande elenco.
Empresa(s) de produção RecordTV
Localização São Paulo, SP
Exibição
Emissora de televisão original Brasil RecordTV
Formato de exibição 480i (SDTV)
Transmissão original 14 de abril de 1997 - 19 de junho de 1997
N.º de episódios 49
Cronologia
Por Amor e Ódio

Direito de Vencer é uma minissérie brasileira produzida pela RecordTV, e exibida entre 14 de abril e 19 de junho de 1997[1].

Teve autoria de Ronaldo Ciambroni e direção-geral de Atílio Riccó.

Contou com João Vitti, Edwin Luisi e Luiz Carlos de Moraes nos papéis principais.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Na década de 70, os irmãos Carlo Lucilli e Luigi Lucilli, herdeiros de um grande industrial, possuem uma relação complicada, pois Carlo é gay e Luigi, apesar de ser bem-sucedido na vida, não consegue engravidar sua esposa, e por isso pede ao irmão a doação de sêmen. No entanto, a criança, Cesco, chega ao mundo excepcional e é trocado por outro bebê na maternidade.

Vinte e seis anos depois eles se reencontram e se envolvem em confusões, como as falcatruas de Luigi na empresa e a descoberta das trocas de bebês. Carlo manteve a criança numa instituição, a "Casa dos Amigos", por toda a vida e provoca muitos desencontros com isso. Em 1997, Cesco descobre tudo e lutará pelo "direito de vencer".

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Produção[editar | editar código-fonte]

Direito de Vencer utilizou temas controversos na teledramaturgia, como a esterilidade, a homossexualidade e a síndrome de Down — inclusive com uma portadora da síndrome no elenco, Vanessa de Miranda. Segundo João Vitti, que interpretou o também excepcional Cesco, Vanessa servia de parâmetro para os atores. Em entrevista, Vitti disse:

O autor, Ronaldo Ciambroni, também atuou na minissérie, como o excepcional Júlio. Foi reprisada em 2000, durante a programação evangélica das madrugadas da Record e da Rede Mulher.

Elenco[editar | editar código-fonte]

João Vitti Cesco Lucilli
Edwin Luisi Carlo Lucilli
Luiz Carlos de Moraes Luigi Lucilli
Sérgio Britto Giovanni Lucilli
Tamara Taxman Yolanda
Nico Puig Paolo
Fredy Allan Lucas
Níveo Diegues Tino
Ronaldo Ciambroni Júlio
Cristina Ciambroni Alice
Sílvia Pompeo Sandra
Alex Dutra
Alexandre Franco
Ana Cláudia
Ana Kutner
Bruno Giordano
Cidinha Milan
Daniela Pietro
Eloísa Cichowicz
Gisela Reimann
Jairo Alvarenga
Leonardo Franco
Liza Vieira
Márcio de Lucca
Marcos Mello
Miro Vernize
Monique Lafond
Neusa Maria Faro
Paulo Hesse
Regina Oliveira
Renato Kramer
Rui Minharro
Sônia Campos
Tânia Seker
Turíbio Ruiz
Victor Branco
Wilma de Souza
e Vanessa de Miranda como ela mesma

Referências

  1. «Record estréia "Direito de vencer"». Folha de Londrina. 14 de abril de 1997. Consultado em 9 de dezembro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]