Discordianismo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde Janeiro de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Eris, deusa da discórdia.

Discordianismo é uma religião baseada na adoração de Eris (também conhecida como Discórdia), a deusa Grego-Romana do caos. Foi fundada em algum momento entre 1958 e 1959, após a publicação do seu (primeiro) livro sagrado, o Principia Discordia, escrito por Malaclypse the Younger (Malaclypse o Jovem) e Omar Khayyam Ravenhurst, depois de uma série de alucinações compartilhadas em uma pista de boliche.

A religião já foi relacionada ao Zen, baseada em similaridades com interpretações absurdistas da escola Rinzai. O discordianismo é centrado na ideia de que ordem e desordem são ambas ilusões impostas no Universo pelo sistema nervoso humano, e que nenhuma dessas ilusões de aparente ordem e desordem é mais acurada ou objetivamente verdadeira do que outra.

O discordianismo é por vezes considerado uma religião paródia, embora exista disputa sobre a que grau isso é verdade.[1] Discordianos usam humor subversivo para divulgar sua filosofia e evitar que suas crenças se tornem dogmáticas. É difícil estimar o número de discordianos porque não lhes é exigido ter discordianismo como único sistema de crenças[2] , e porque há incentivo a criar cismas e cabalas.[3] [4] [5]

Fundação[editar | editar código-fonte]

O documento de fundação do discordianismo é o Principia Discordia, quarta edição, escrito por Malaclypse the Younger, um pseudônimo de Gregory Hill. Esse livro contem muitas referências a uma fonte mais antiga, The Honest Book of Truth (HBT)(O Livro Honesto das Verdades). Pelas citações, o HBT parece estar organizado como a Bíblia, consistindo em versos agrupados em capítulos, agrupados em livros, agrupados dentro do próprio HBT. O Principia inclui uma grande parte de um (ou possivelmente todo o) capítulo de "The Book of Explanations" (O Livro das Explicações), que conta como o HBT foi revelado a Omar Khayyam Ravenhurst.[6] A história da descoberta do HBT contem muitas similaridades com a história da descoberta do Livro de Mórmon. Também inclui um pedaço do próximo capítulo, contando como um HBT foi tomado por um catador de lixo, que se recusou a devolve-lo. [7]

O discordianismo pode ser interpretado como uma crença de que desarmonia e caos são aspectos igualmente válidos da realidade. O Principia Discordia frequentemente implica que o discordianismo foi fundado como uma antítese dialética a religiões mais populares baseadas na ordem, embora a retórica por todo o livro descreva o caos como um muito mais subjacente impulso do universo. Isso pode ter sido feito com a intenção de meramente "equilibrar" as forças criativas de ordem e desordem, mas o foco é nos aspectos mais desordenados do mundo — às vezes as forças de ordem são igualadas. Há outras religiões que veneram os princípios da harmonia e ordem no Universo.[8] [9]

Organização[editar | editar código-fonte]

Introdução da quinta edição dos Principia Discordia:

Se religiões organizadas são o ópio do povo, então religiões desorganizadas são a maconha da turba lunática.

A mera idéia de uma organização Discordiana é uma contradição. Ainda assim, alguma estrutura é indicada nos Principia Discordia. O grupo mais geral, presumivelmente incluindo todos os Discordianos (e potencialmente outros também), é a Sociedade Discordiana, cuja definição é "A Sociedade Discordiana não tem definição" (Principia Discordia, página 00032). Dentro da sociedade existem sectos do Discordianismo, cada um sob a direção de um "Episkopos" ("supervisor" em Grego), que recebe direções diretamente de Eris, presumidamente via sua glândula pineal.

Algumas Episkoposes têm uma cabala de uma pessoa.
Algumas trabalham juntas.
Algumas nunca explicam.
marginália dos Principia Discordia, página 00032

Discordianos que não formam seu próprio secto, quer participem do secto de outra pessoa ou não, fazem parte da Legião da Discórdia Dinâmica, e podem ser chamados de Legionários. Os que querem ser Discordianos são informados na página 00032,

Se você quer entrar para a Sociedade Discordiana
então declare você próprio o que deseja
faça o que quiser
e conte-nos sobre isso
ou
se preferir
não.
 
Não existem regras em lugar algum.
A deusa Prevalece.

POEE[editar | editar código-fonte]

O secto do Discordianismo fundado por Malaclypse The Younger e Omar Khayyam Ravenhurst é conhecido como o Paratheo-anametamystikhood Of Eris Esoteric (POEE), uma Desorganização Não-Profética Irreligiosa, e os Principia Discordia nos fala muito sobre a POEE em particular, assim como do Discordianismo em geral.

Por Exemplo, página 00022 contém — junto com uma citação copiada a mão por Lichtenberg: "Este livro é um espelho. Quando um macaco olha, não vê um apóstolo do outro lado." — alguns detalhes sobre a estrutura da POEE. Em particular:

a POEE tem 5 DEGRAUS:
O Neófito, ou DISCÍPULO LEGIONÁRIO.
O DIÁCONO LEGIONÁRIO, que está aprendendo.
Um PADRE/MADRE ordenado ou CAPELÃO da POEE.
O SUMO-SACERDOTE, O Polipadre.
E POEE =PAPA=.
Discípulos Legionários da POEE estão autorizados a iniciar outros como Legionários da Sociedade Discordiana. PADRES escolhem seus próprios DIÁCONOS. O POLIPADRE ordena Padres. Eu não sei sobre os =PAPAS=.
—Malaclypse the Younger, Principia Discordia, página 00022

De acordo com os Principia Discordia, POEE é "uma tribo de filósofos, teólogos, mágicos, cientistas, artistas, palhaços e maníacos similares que estão intrigados com Eris deusa da confusão e suas travessuras." Além disso, diz que "POEE aceita a Lei dos Cinco do secto de Omar" e "POEE também reconhece o número sagrado 23."

Paratheo-anametamystikhood pode ser traduzido como "deidade equivalente, revertendo além-místico", que pode ser interpretado como "todas as deidades são equivalentes, não há grande mistério nisso."

Papas no Discordianismo[editar | editar código-fonte]

De acordo com a página 00036 dos Principia Discordia, um papa é "cada homem, mulher e criança na Terra."

Incluído nos Principia Discordia há um "cartão de =PAPA= oficial" (página 00036) que pode ser reproduzido e distribuído livremente. Porém, o Papado não é dado através da possessão desse cartão — ele serve simplesmente para informar às pessoas que alguém é um Papa da Discórdia genuíno e autorizado.

Apesar de os poderes de um Papa não serem necessariamente enumerados nos Principia, podemos ter alguma idéia disso a partir de uma nota no cartão que diz, "Um =PAPA= é alguém que não está debaixo da autoridade das autoridades." Alguns Discordianos se deram ao trabalho de elaborar mais sobre os poderes de um Papa. Atrás de alguns cartões Papais, a seguinte mensagem pode ser encontrada:

"Os direitos de um =PAPA= incluem, mas não se limitam a:

  1. Invocar infalibilidade a qualquer momento, inclusive retroativamente.
  2. Reformar completamente a igreja Erisiana.
  3. Batizar, enterrar, e casar (com a permissão do falecido nos últimos dois casos).
  4. Excomungar, desexcomungar, reexcomungar, e desreexcomungar tanto a si mesmo quanto a outros.
  5. Efetuar qualquer rito e função considerada inapropriada para um Papa de Discórdia."

O terceiro direito (precisar de permissão do falecido em casos de enterro ou casamento, mas não de batismo) pode ser uma referência à prática da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias de batismo dos mortos. Também pode ser uma referência de que casamento é equivalente a morte.

Esse entendimento da noção de Papa tem grandes conseqüências no Discordianismo. Por exemplo, a introdução dos Principia Discordia diz que "Só um Papa pode canonizar um Santo. […] Então você pode ordenar a si próprio — e qualquer um ou qualquer coisa — um Santo." O último dos direitos enumerados de um =PAPA= pode ser uma alusão ao "necessary and proper clause" da constituição dos EUA.

Uma versão feminina, com a palavra Mama em vez de "Papa", também foi promulgada; porém a versão neutra ainda não foi escrita. Sexos alternativos vão precisar de modificações adicionais das regras imaleáveis. [carece de fontes?]

Filosofia[editar | editar código-fonte]

Existem tantas interpretações do Discordianismo quanto discordianos, e as diversas definições da religião na Internet estão centradas nas palavras "Antigos Gregos", "Trabalho Caótico" e "Anarquismo". Esta é uma afirmação extremamente discutível que pode definir a filosofia discordiana como um todo; de fato, é uma noção diretamente confrontada pelo conceito da Ilusão Erística, mencionada na passagem que segue, um resumo de uma parte da filosofia discordiana que aparece nas páginas 00049 e 00050 dos "Principia Discordia". A citação a seguir foi extraída dos "Principia Discordia" (Todos os Ritos Invertidos):

AQUI SEGUE UM POUCO DE PSICO-METAFÍSICA
Se você não liga para filosofia, é melhor pular isso.
O Princípio Anerístico é aquele de APARENTE ORDEM; o Princípio Erístico é aquele de APARENTE DESORDEM. Tanto ordem quando desordem são conceitos criados pelo homem e são divisões artificiais do CAOS PURO, que é um nível além do que o nível de criação de distinções.
Com nosso aparato de criar conceitos, que chamamos "mente",nós olhamos para a realidade através das idéias-sobre-a-realidade que nossas culturas nos dão. As idéias-sobre-a-realidade são erroneamente rotuladas de "realidade", e pessoas não iluminadas sempre ficam perplexas pelo fato de que outras pessoas,especialmente outras culturas, vêem a "realidade" de uma maneira diferente. São somente as idéias-sobre-a-realidade que diferem. A realidade Real (Verdadeira com V maiúsculo) é um nível além do nível de conceito.
Nós olhamos para o mundo através de janelas nas quais foram desenhadas grades (conceitos). Filosofias diferentes usam grades diferentes. Uma cultura é um grupo de pessoas com grades bastante similares. Através de uma janela nós vemos caos, e relacionamo-lo aos pontos na nossa grade, e assim entendemos ele. A ORDEM está na GRADE. Este é o Princípio Anerístico.
A Filosofia Ocidental preocupa-se tradicionalmente em contrastar uma grade com outra grade, e juntar grades na esperança de encontrar uma perfeita, que vai retratar toda a realidade, e vai, portanto, (dizem os ocidentais não-iluminados) ser Verdadeira. Isto é ilusório, é o que nós Érisianos chamamos de ILUSÃO ANERÍSTICA. Algumas grades podem ser mais úteis do que outras algumas mais agradáveis do que outras, etc., mas nenhuma pode ser mais Verdadeira do que nenhuma outra.
DESORDEM é simplesmente informação não relacionada vista através de alguma grade particular. Mas, como "relação", não-relação é um conceito. Macho, como fêmea, é uma idéia sobre sexo. Dizer que macheza é "ausência de feminilidade", ou vice e versa, é uma questão de definição e metafisicamente arbitrária. O conceito artificial de não-relação é o PRINCÍPIO ÉRISIANO.
A crença de que "ordem é verdadeira" e desordem é falsa, ou de alguma outra forma errada, é a Ilusão Anerística. Dizer o mesmo da desordem é a ILUSÃO ERÍSTICA. O ponto é que a verdade (v - minúsculo) é uma questão de definição relativa à grade que umas pessoas está usando no momento, e a Verdade (V -maiúsculo), realidade metafísica, é totalmente irrelevante para as grades. Pegue uma grade, e através dela algum caos parece desordenado e outro aparenta desordem. Pegue uma outra grade, e o mesmo caos vai aparecer ordenado e desordenado de forma diferente.
Realidade é o Rorschach original.
Francamente! Tanta coisa para isso.

E isto, logo no início dos Principia Discordia:

Grande Pateta: Éris é verdade?
Mal-2: Tudo é verdade.
GP: Mesmo coisas falsas?
M2: Mesmo coisas falsas são verdade.
GP: E como pode ser isso?
M2: Eu não sei cara, eu não fiz isso.

Cao[editar | editar código-fonte]

A palavra Cao (cuja pronúncia é similar à palavra inglesa 'cow' (vaca)) é um neologismo para o singular de caos. Na religião discordiana o cao é o símbolo da natureza da realidade parafísica; exemplos singulares de caos existem no centro da teoria parafísica. A palavra é um jogo de palavras que permite o seguinte dístico nos Principia Discordia:

Para diversos deuses
Os mortais se curvam;
Vaca sagrada
Cao Completo

O Sagrado Cao[editar | editar código-fonte]

O Sagrado Cao é um símbolo usado pelos discordianos para ilustrar as inter-relações da ordem e da desordem. Parece o símbolo do yin yang mas, de acordo com os Principia Discordia (página 00049):

O Cao Sagrado não é o Ying-Yang dos taoistas. Ele é o ISSO - DAQUILO dos Erisianos. E, ao invés de uma mancha de Daquilo no lado Isso, ele tem um pentágono que simboliza o PRINCÍPIO ANERÍSTICO, e ao invés de uma mancha Isso no lado Daquilo, ele mostra a MAÇÃ DOURADA DA DISCÓRDIA para simbolizar o PRINCÍPIO ERÍSTICO.
O Cao Sagrado simboliza absolutamente tudo que qualquer um jamais precisa saber sobre absolutamente qualquer coisa, e mais! Ele até simboliza tudo que não vale a pena saber, representado pelo espaço vazio ao redor do ISSO-DAQUILO.

A escolha do pentágono como o símbolo do Princípio Anerístico é em parte relacionada ao Pentágono em Washington, D.C., e em parte uma afirmação da Lei dos Cinco. A Maçã Dourada da Discórdia veio da história da Esnobada Original (abaixo).

A Lei dos Cinco[editar | editar código-fonte]

A Lei dos Cinco é explicada na página 00016 dos Principia Discordia:

A Lei dos Cinco diz simplesmente que: TODAS AS COISAS ACONTECEM EM CINCO, OU SÃO DIVISÍVEIS OU MULTIPLICÁVEIS POR CINCO, OU ESTÃO DE CERTA FORMA DIRETA OU INDIRETAMENTE LIGADAS AO 5.
A Lei dos Cinco nunca está errada.

A Lei dos Cinco inclui a palavra "Cinco" cinco vezes. Como a maioria do Discordianismo, a Lei dos Cinco à primeira vista parece alguma piada estranha, um supranaturalismo bizarro; mas, na realidade, ela pode ajudar a esclarecer a visão Discordiana sobre como a mente humana trabalha; um escrito de Lord Omar é citado mais abaixo na mesma página: "Eu vejo que a Lei dos Cinco é mais manifesta conforme mais eu presto atenção". No apêndice Beth da série The Illuminatus! Trilogy (sem publicação em português) de Robert Shea e Robert Anton Wilson considera-se alguma numerologia discordiana, e a questão sobre o que aconteceria à Lei dos Cinco se alguém possuísse seis dedos na mesma mão. Os autores sugerem que a real Lei dos Cinco tem a possibilidade de ser tudo aquilo que pode ser relacionado ao número cinco caso você tente bastante. Algumas vezes achar as relações é algo bem difícil. Outra linha de pensamento sobre a Lei dos Cinco é que ela é um símbolo para a observação da realidade mutante e cuja existência é observada na mente do observador. Aquele que busca pelos cinco na realidade os encontra, assim como encontra conspirações, maneiras de determinar quando o apocalipse virá, e assim sucessivamente. E, por provar a si mesmo refletindo sobre aquilo que vê através de suas lentes, não pode estar errado.

A Esnobada Original[editar | editar código-fonte]

(Do[10] Principia Discordia páginas 00017 e 00018)

Parece que Zeus estava preparando um banquete de casamento para Peleu e Tétis, e não havia convidado Éris por sua reputação de Encrenqueira*.
Isso deixou Éris com raiva, então Ela criou um maçã de ouro puro ** e nela escreveu καλλίστῃ ("Para a Mais Bela"). E no dia do banquete Ela rolou a maçã para dentro do Olímpio e foi sozinha aproveitar prazerosamente um cachorro-quente.
Com isso, três das deusas convidadas***, Atena, Hera e Afrodite, cada uma imediatamente clamou-a para si por causa da inscrição.E elas começaram a brigar, socando-se em todos os lugares e em cima de tudo.
Finalmente, Zeus acalmou as coisas e decidiu que um juiz precisaria ser selecionado, o que era uma sugestão razoável, e todas concordaram.Ele mandou então a um pastor de Tróia, cujo nome era Paris por que sua mãe tinha muitos atrativos e conseguira-se casar com um francês, assim cada uma das manhosas deusas tentou ser mais esperta que as outras indo falar antes com Paris e lhe oferecer um suborno.
Atena lhe ofereceu Vitórias Heróicas de Guerra, Hera ofereceu-lhe Grande Saúde, e Afrodite ofereceu-lhe a Mais Bela Mulher da Terra. Sendo um cara jovem troiano, Páris prontamente aceitou o suborno de Afrodite que ganhou a maçã e fez com que ele se fudesse.
Como ela havia prometido, ela manipulou os acontecimentos terrestres de forma que Páris pudesse ter Helena (A Helena) que vivia com seu marido Menelau, rei de Esparta.De qualquer forma todos sabem o que se seguiu foi a Guerra de Tróia quando Esparta quis sua rainha de volta e dizem que esta foi a primeira grande guerra entre os homens.

A Maldição de Caracinza[editar | editar código-fonte]

A Maldição de Caracinza é uma das partes mais importantes do Discordianismo. Suas características aparecem ressaltadas nas páginas 00042 e 00063 dos Principia Discordia, e as características que se contrapõe à maldição, nas páginas 00063 e 00074. De acordo com os Principia, Caracinza foi um homem que viveu no ano de 1166 DC e pregou que a vida é séria e brincar é pecado. A maldição é um desequilíbrio psicológico e espiritual que resulta dessas crenças.

A Maldição[editar | editar código-fonte]

Caracinza encorajou seus seguidores a "Olhar toda a ordem à sua volta" ("Principia Discordia", página 00042) e de alguma maneira convenceu a humanidade a aceitar suas idéias sobre a Ordem Séria. Os "Principia" fazem notar que há algo de mistério em por que Caracinza ganhou tantos seguidores quando todos poderiam ter olhado toda a "desordem" do mundo e concluído o inverso. "Caracinza e seus seguidores levavam o jogo de jogar com a vida mais a sério do que eles levavam a própria vida e eram conhecidos até por destruir outros seres vivos cujas maneiras de viver eram diferentes das deles." ("Principia Discordia", página 00042)

Ordem/desordem e construtivo/destrutivo[editar | editar código-fonte]

Aceitando que a vida é séria, ordenada, os seguidores de Caracinza acabam vendo as coisas ordenadamente ou desordenadamente. Neste sistema, ordem é preferível a desordem a todo o custo. Essa preferência resulta em ordem construtiva e ordem destrutiva. A alternativa é ver as coisas como construtivas ou destrutivas. Neste sistema, construção é preferível a destruição. Selecionando construção, isso resulta em ordem construtiva e desordem construtiva.

Contra-atacando a Maldição[editar | editar código-fonte]

"[A] Humanidade tem, desde então, sofrido de um desequilíbrio psicológico e espiritual. Desequilíbrio causa frustração, e frustração causa medo. E medo dá uma viagem ruim. O homem tem estado numa viagem ruim por um longo tempo. " ("Principia Discordia", página 00042) "A raça humana irá começar a resolver seus problemas no dia que cessar de se encarar tão seriamente." ("Principia Discordia", página 00074) Em adição à dica de cultuar seu caos natural e jogar com Ele, os Principia Discordia proporcionam (na página 00064) A Maldição do Peru Revelada pelo Apóstolo Dr. Van Van Mojo para contra-atacar a Maldição de Caracinza. A Maldição do Peru foi concebida para contra-atacar a ordem destrutiva. Seu nome deriva do fato de que o encantamento lembra o som de um peru.

Lei do Crescimento Erístico[editar | editar código-fonte]

Os Principia Discordia (página 00046) contém a Lei do Crescimento Erístico. Esta lei declara que Imposição da Ordem = Crescimento da Desordem. Isto pode ser lido como um argumento contra a tolerância zero e a alta segurança, ou somente uma declaração sobre o mundo. Pode também ser visto paralelamente à segunda lei da termodinâmica.

O Pentarroto[editar | editar código-fonte]

O Pentarroto[11] (dado na página 00004 dos Principia) é um grupo de cinco leis sagradas do Discordianismo. São elas:

  1. Não há nenhuma Deusa exceto a Deusa e Ela é Sua Deusa. Não há nenhum Movimento Erisiano além do Movimento Erisiano e ele é o Movimento Erisiano. E que todo Núcleo da Maçã Dourada também é o lar de um Verme Dourado.
  2. Um Discordiano Sempre Deve Usar o Sistema Oficial de Numeração de Documentos.
  3. De um Discordiano é Requerido durante o Desabrochar de sua Iluminação que Saia Sozinho e que Coma Prazerosamente um Cachorro-Quente em uma Sexta-Feira. Esta Cerimônia Devocional Que Serve para Quebrar Todos os Populares Paganismos desta Época: dos Cristãos Católicos (Sem Carne Nas Sextas), dos Judeus (Sem Carne de Porco), dos Indianos (Sem Carne Bovina), dos Budistas (Sem Carne Alguma) e dos Discordianos (Sem Pães de Cachorro-Quente).
  4. Um Discordiano deve Abster-se de Pães de Cachorro-Quente. Pois foi este o Consolo de Nossa Deusa Quando Confrontada com a Esnobada Original.
  5. Um Discordiano é Proibido de Acreditar Naquilo Que Lê

O Pentarroto é o que há de mais fundamental em todo o catma do Discordianismo ("catma" é o termo geral para os ensinamentos, os ditos, as explicações, as piadas e ilustrações discordianas, como distinguidas do "dogma" discordiano, que consiste em certas passagens específicas do "Sincero Livro da Verdade", citado nos "Principia").

Linho[editar | editar código-fonte]

Nos "Principia Discordia", "Cinco toneladas de linho" é dado como a resposta para a questão "Há algum sentido especial por detrás da POEE?" (Isto é uma referência à história Zen sobre "Três libras de linho"). Discordianos desde então tomaram "Cinco toneladas de linho" como um slogan absurdo ou uma resposta universal às questões filosóficas.

A Glândula Pineal[editar | editar código-fonte]

"Consulte sua glândula pineal" é um dito comum no Discordianismo. Alguns discordianos parecem sentir que a glândula pineal é a fonte de respostas para as mais difíceis questões da vida. Apesar disto nunca ter sido provado, alguns como Rick Strassman, crêem que a glândula pineal produz uma pequena quantidade de DMT (dimetiltriptamina), uma substância psicodélica que se supõe ter algum papel nos sonhos e outros estados místicos.[12] Também pode ser notado que a glândula pineal é usada na explicação de Descartes sobre o Dualismo Cartesiano como "o assento da alma" e a conexão entre o mundo material e o mundo imaterial. Em alguns casos foi referenciada como "o terceiro olho atrofiado". Também foi sugerido que o terceiro olho (Ajna) fisicamente reside entre os dois hemisférios do cérebro.

O que são os Principia Discordia para os discordianos[editar | editar código-fonte]

Os Principia Discordia para os discordianos não são como a Bíblia do discordianismo, mas a Bíblia dos cristãos são os Principia para eles. Esta passagem é citada no livro sagrado. Muitos discordianos seguem o que o livro diz; no entanto, muitos o têm apenas como "um livro de recomendações". Aparentemente, é difícil seguir à risca aos escritos, pois há muita dualidade e confusão, levando a mente de qualquer um que se aventure a levá-lo 100% a sério a um estado de Caos total.

O Calendário[editar | editar código-fonte]

Discordianos têm sua própria maneira de medir o tempo: o calendário discordiano[13] . É composto de 5 estações - Caos, Discórdia, Confusão, Burocracia e Consequências - composto por 73 dias cada. A semana discordiana é composta por 5 dias - Docemanhã, Horadobum, Diapicante, Espinho-Espinho e Laranja Poente - sendo que os dias levam os nomes dos elementos básicos dos discordianos (doce, bum, picante, espinho e laranja). Os anos são contados desde 1166 a.C.. Atualmente (2013 a. D.) estaríamos em 3179 YOLD (YOLD significa "Year of Our Lady Discordia" e deve sempre ser colocado após a data.

O calendário está perpetuamente ligado ao calendário gregoriano, já que todos os anos, as datas são equivalentes. Por exemplo, dia 25 de março de 2003 foi uma terça-feira, ou Discórdia 11, 3169 YOLD, espinho-espinho. Em 2009, 25 de março será uma quarta feira; no entanto, será o mesmo dia Discórdia 11, Espinho-espinho! Desta vez, claro, do ano 3175 YOLD.

A cada 4 anos, começando do ano 2 YOLD. , o Dia de São Tib é acrescentado à estação Caos, entre os dias 59 e 60. Não conta como dia da semana, é só uma data festiva dos discordianos.

Em cada dia 5, um santo é homenageado, e em cada dia 50 ocorre o dia da estação. São considerados feriados discordianos também.

Os Principia acrescenta que os discordianos são livres para criar seus próprios feriados.

Para ficarem a par do calendário todos os dias, os discordianos podem se ater a ferramentas online[14] [15] .

CyberDiscordianismo[editar | editar código-fonte]

CyberDiscordianismo é o termo usado para retratar o ato de discordianistas na internet, por meio de blogs, sites de redes sociais (orkut), youtube etc. Sua principal característica é a profusão do caos generalizado e suas próprias contradições em existir.

Existe até uma enciclopédia online sobre o discordianismo, mantida por discordianos brasileiros, a Discordiapédia. Várias outras enciclopédias semelhantes também existem pelo mundo afora também.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. "...It should on no account be taken seriously but is far more serious than most jokes" and "See … [also] ha ha only serious" The Jargon File v4.4.7 but present at least as far back as v4.0.0, (1996, July 24); The entry for discordianism begins, "Somewhere between parody, social commentary, and religion…" Rabinovitch, Shelly & Lewis, James R. The Encyclopedia of Modern Witchcraft and Neo-Paganism". Pp 75–76. Citadel Press. 2002. ISBN 0-8065-2406-5; "These organisations [Discordianism & The Church of the Subgenius] are just two of a whole raft of mock religions…" Phillips, M. (2004, Sept. 14). Wizards of ID cook up divine pile of spaghetti bolognese. The West Australian, p. Metro 18; "The explosion of the American counter-culture and the revival of surrealism met Discordianism (1960's and 70's) and the result was a Neo-Pagan parody religion of mirth and laughter." (p. 3) E. K. Discorida. (2005). The Book of Eris. Synaptyclypse Generator
  2. Rabinovitch, Shelly & Lewis, James. The Encyclopedia of Modern Witchcraft and Neo-Paganism". Pp 75–76. Citadel Press. 2002. ISBN 0-8065-2406-5.
  3. WitchVox Traditions Discordianism Article. Witchvox.com. Página visitada em 2009-08-31.[ligação inativa]
  4. Discordian Cabals - S23Wiki
  5. http://altreligion.about.com/od/alternativereligionsaz/a/Discordianism.htm
  6. Malaclypse the Younger, Principia Discordia, Page 00041
  7. Malaclypse the Younger, Principia Discordia, Page 00030
  8. World Religions. Worldreligions.psu.edu. Página visitada em 2009-08-31.
  9. Design Arguments for the Existence of God [Internet Encyclopedia of Philosophy]. Iep.utm.edu (2009-04-12). Página visitada em 2009-08-31.
  10. A esnobada original na Discordiapédia [1]
  11. O pentarroto na Discordiapédia [2]
  12. Rick Strassman. Chapter Summaries for DMT: The Spirit Molecule. Página visitada em 2006-09-12.
  13. Calendário Santo-Discordiano na Discordiapédia.
  14. Script "Hora Certa"
  15. @data_certa no Twitter.