Discussão:Argumentum ad hominem

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Bob e Jorge[editar código-fonte]

Quanto à discussão entre Bob e George, acredito que a réplica de Bob também seja falaciosa, pois a afirmação de Bob não está ligada diretamente ao raciocínio de George, apesar de George ser comunista.

Assim sendo, o comentário de Bob, pertinente, considerando o paradoxo entre a doutrina seguida por George e sua afirmação, seria uma mera observação, remetendo a um outro assunto, uma outra discussão, não tendo valia lógica para gerar algum tipo de contradição à afirmação inicial de George.

O que vocês acham de realizar um mundança nesse ponto no texto?o comentário precedente deveria ter sido assinado por Jonex (discussão • contrib) 12h20min de 7 de junho de 2007‎

Eu acho que esse exemplo deveria ser retirado, por ser falacioso. O fato de George ser ou não comunista não influencia a validade de seu argumento. O fato dele ter utilizado tal argumento pode ser usado para questionar suas convicções, mas desviar a discussão para essas é novamente, uma falácia (mutatio controversiae).o comentário precedente deveria ter sido assinado por 200.219.226.90 (discussão • contrib) 23h03min de 30 de setembro de 2010
Esse trecho está completamente incorreto. George faz alguns comentários e Bob replica com a frase "você é comunista". Para começo de conversa, Bob sequer apresenta um argumento, pois não há premissas e conclusão: trata-se apenas de uma afirmação. O ad hominem é um argumento falho, mas é um argumento, portanto precisa ter premissas e conclusão. A falácia é cometida quando a wikipedia apresenta isso como "argumento válido", ou seja, ao afirmar que o posicionamento político ou viés de George invalidam suas teses. Trata-se de um exemplo caricato do argumento contra a pessoa: sem jamais tocar no conteúdo das idéias de George, procura-se invalidá-las com uma menção a uma característica pessoal de seu autor.
O artigo em geral também é muito ruim e precisa de uma boa revisão. Traduziu-se uma expressão inglesa, "poisoning the well", que foi confundida com o ad hominem circustancial. Alguém precisa encontrar um manual de lógica em português para citar como referência. Os quatro "tipos" mais comuns do argumento contra a pessoa são chamados em português: ataque pessoal (ad personam) -"você está errado porque é um idiota"; ad hominem circustancial (ataque ao viés ou ao interesse pessoal do autor em defender um argumento) -"seu argumento é falso porque você tem interesse em defendê-lo"; culpa por associação -"você está errado porque FulanoX também pensava assim" e o tu quoque ("sua crítica está errada porque você também faz a mesma coisa").
Na verdade, essa distinção entre os tipos de ad hominem, embora seja frequentemente encontrada em manuais de lógica, é irrelevante, pois no fundo trata-se do mesmo equívoco, que é o de concluir sobre a validade de um argumento sem examinar seu conteúdo, desviando a atenção para seu autor. Que, por sua vez, faz parte do grupo de falácias que usam o estratagema do desvio de atenção (ad hominem, magister dixit, ad numerum, ad consequentiam, apelo emocional etc). 187.38.18.30 (discussão) 02h03min de 3 de novembro de 2011 (UTC)

Pelo menos três pessoas já observaram o equívoco no texto, desde junho de 2007, e pelo menos duas já tentaram remover o trecho incorreto, mas foram revertidos por editores que não participaram da discussão. A seção "ad hominem válido" comete erros grosseiros.

a) A frase "mas George, você é comunista" não é um argumento, logo não pode ser tratada como ad hominem. Um argumento tem necessariamente a forma premissa(s) + conectivo + conclusão. Para que ocorra um argumento, deve estar presente uma palavra como "porque", "logo", "portanto" ou outro termo ou expressão similar. Também deve estar presente um claro juízo sobre um tema. Para que essa frase fosse um argumento, deveria ter uma forma semelhante a "George, você está errado porque é comunista".

b) Não existe ad hominem válido, ad hominem é o nome clássico, desde a antiguidade, de um argumento falho. Um argumento correto jamais poderia ser chamado de ad hominem. Para negar um argumento ou uma tese, é preciso demonstrar que seu conteúdo contém erro(s). Não é possível negar um argumento sem se ater ao seu conteúdo, mas ao invés disso dirigindo-se a alguma característica aleatória de seu autor que seja irrelevante para a validade do argumento.

c) A fonte citada na seção é um livro, e ainda por cima é em inglês. Dessa forma, é difícil que alguém que esteja navegando na internet possa localizá-la. O ideal seria citar fontes da internet e em português.

http://ligiafascioni.wordpress.com/2009/03/12/argumentum-ad-hominem/ http://www.cartaforense.com.br/Materia.aspx?id=539 http://criticanarede.com/subject.htm

Lógica é um assunto simples, intuitivo e auto-explicativo. Não é preciso de fontes para entender que o argumento contra a pessoa é uma falácia, trata-se de uma obviedade. É claro que uma enciclopédia precisa de fontes para seus verbetes, isso é outra história. 187.38.21.145 (discussão) 11h29min de 3 de novembro de 2011 (UTC)

O idioma e a forma de acessar a informação não importam. --Mister Sanderson 22h58min de 3 de novembro de 2011 (UTC)

Pode me explicar uma coisa? No meu navegador, este verbete aparece hora com a forma antiga, anterior à minha edição, hora com a forma mais recente, incluindo a edição. Por que isso acontece? Há anos não edito a wikipedia, não tenho a menor idéia do que está acontecendo. 187.38.19.135 (discussão) 20h14min de 4 de novembro de 2011 (UTC)

Não é nada preocupante, provavelmente algum problema temporário fora da Wikipédia. --Mister Sanderson 22h27min de 4 de novembro de 2011 (UTC)

Tipos de ad hominem[editar código-fonte]

O verbete propõe uma distinção entre ad hominem abusivo e circunstancial que parece ser baseada no fato de a crítica ser dirigida a uma característica permanente ou temporária da pessoa. Honestamente, acho essa distinção irrelevante. Normalmente, o que se chama de ad hominem circustancial é a crítica dirigida ao viés do interlocutor, ou seja, aquilo que é coberto aqui na seção "poço envenenado". A meu ver, usar esse nome em português não faz sentido: que raio é que "poço envenenado" significa em português? Que eu saiba, essa expressão não existe na nossa língua.

Por outro lado, falta mencionar um tipo importante de ad hominem, que é a falácia de associação. Seu mecanismo é ligeiramente diferente das outras formas do argumento contra a pessoa, pois a crítica não é dirigida diretamente ao autor da proposição, mas a uma terceira pessoa que tenha uma imagem negativa e que é associada à tese que esteja em discussão, com o intuito de negá-la.

Proponho as seguintes modificações no verbete: a) eliminação da atual seção "ad hominem circunstancial"; b) alteração do nome da seção "poço envenenado" para "ad hominem circustancial" c) criação de uma seção sobre a falácia de associação. Pickwick (discussão) 11h51min de 18 de novembro de 2011 (UTC)

Fiz uma primeira edição, de acordo com o que havia proposto. Ainda há problemas no verbete e creio que há mais coisas a acrescentar, como exemplos e referências. Pickwick (discussão) 14h34min de 20 de novembro de 2011 (UTC)

As falácias que são descritas como Ad hominem abusivo: “Pessoas brancas não podem falar sobre racismo, pois elas são brancas e não tiveram tal experiência subjetiva” “Homens não podem falar sobre machismo, pois são homens e não tiveram tal experiência subjetiva” se enquadram melhor em argumentum ad verecudiam a ad hominem. Pois quem profere a falácia, pressupõe mais a experiência do sujeito do que características pessoas. Nestes casos citados como "lugar de fala" são Ad verecudiam pois apelam para a autoridade: "mulher pra falar de feminismo, negro pra falar de racismo." DaniloCabral (discussão) 17h45min de 28 de dezembro de 2018 (UTC)

Fusão de Bulverismo: Discordo[editar código-fonte]

Discordo da fusão com o artigo Bulverismo porque este possui toda uma elaboração lógica que o distancia da descrição do ad hominem elementar.

Esta descrição toda está amplamente elaborada explicitada no artigo Bulverismo, assim como um apanhado histórico sobre as origens do termo, além de exemplos, que a meu ver justifica o desdobramento do assunto em um artigo próprio.

A tendência dos assuntos quando avançam em complexidade é se desdobrarem em artigos próprios, e não o contrário.

Gerbilo :< 13h22min de 5 de dezembro de 2011 (UTC)

Vandalismo[editar código-fonte]

Olá pessoal. Notei ao visitar essa página que ela vem sendo constantemente vandalizada (muito possivelmente por estar sendo usada em discussões na internet para explicar Argumentum ad Hominem quando o mesmo acontece). Visitei a página de AntiVandalismo aqui na Wikipédia mas não saquei muito bem como usar as ferramentas. Só reverti a última edição (que deletou boa parte do texto). Existe alguma maneira de automaticamente proteger a página? Ou isso é só para páginas vandalizadas com maior freqüência? Abraço, XKuei (discussão) 18h13min de 28 de abril de 2014 (UTC)

Olá XKuei. Realmente há muitas intervenções absurdas e vandalismos nos últimos dias, mas ao meu ver ainda não é suficiente pra pedir proteção contra edições para este artigo. Dou-lhe uma dica: aguarde mais uns dois ou três dias, e se verificar que persistem edições improdutivas, vá aos pedidos de proteção e peça que protejam o artigo, com justificativas de "vandalismo" e/ou "alterações que desrespeitam políticas de verificabilidade". Boas! Halleldiga! 19h34min de 28 de abril de 2014 (UTC)

Tu quoque = Ad Hominem ?![editar código-fonte]

Cadê o artigo sobre falácia Tu Quoque? Agora só tem uma página que redireciona pra Ad Hominem ( https://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Tu_quoque&redirect=no ) . Não são mesma coisa.

Teria esse artigo sido vandalizado?

191.189.234.28 (discussão) 19h27min de 1 de junho de 2017 (UTC)

Remoção de parágrafo[editar código-fonte]

Eu realizei [Movimento negro no Brasil esta edição visto o viés dela. O Pablo Ortellado realmente diz aquilo, mas é algo problemático, visto que o Nexo Jornal levanta argumentos à favor e contra ao "lugar de fala". Seria mais adequado criar um artigo sobre isso, ao invés de usar como um exemplo. Tetizeraz. Mande uma -> ✉️ 00h58min de 6 de novembro de 2018 (UTC)