Discussão:Ativismo pedófilo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Filing cabinet icon.svg Arquivo: 1

Remove the part named "criticas"[editar código-fonte]

Gerard van den Aardweg should be noted that is is a NARTH member. Despite NARTH's claims of devotion to scientific inquiry, it relies on outdated psychoanalytic theorizing to label homosexuality pathological"sign that deep emotional wounding has occurred" and arise from conscious and unconscious conflicts that include problems in early family relationships, sexual seduction, and self-labeling. Moreover, NARTH says, homosexuality "distorts the natural bond of friendship" between members of the same sex and "works against society's essential male/female design and the all-important family unit." Consistent with this, it claims that "human beings are governed by certain immutable laws of nature."

NARTH president and co-founder, psychoanalyst Charles Socarides, once wrote in the Journal of the American Medical Association that "homosexuality is a dread dysfunction, malignant in character, which has risen to epidemic proportions" (Socarides, 1970). More recently, in 1995, he asserted that the removal of homosexuality from DSM was a "Trojan Horse which, once admitted into the gates of the heterosexual world, has led to a sexual and social dementia," and that homosexuality is "a freedom that cannot be given." NARTH's executive director and co-founder, psychologist Joseph Nicolosi, has written that gay sex is neurotically driven with an addictive dimension that is not about sex itself, but instead about stabilizing the homosexual's "fragmented personality structure." Writing for the FRC, Nicolosi proclaimed that "the gay adolescent" is a myth and that no one can decide his or her sexual orientation until they are in their twenties. In support of its views on mental disturbance, NARTH cites decades- old psychoanalytic research (e.g., Bieber, 1962) and personal experience: "As clinicians, we have witnessed the intense suffering caused by homosexuality." In making these claims, NARTH ignores the vast array of more sophisticated non-clinical research done since the 1960s that concludes that homosexuality is not associated with psychopathology and does not have roots in family and social environment disturbance (e.g., Bell et al., 1981). Its assertions about the essential male/female design, the all-important family unit, and immutable laws of nature are drawn from theology, not nature herself. Since the 1960s, a growing body of historical, cross-cultural, and cross-species research (e.g., Greenberg, 1988; Vasey, 1995) has confirmed what Ford and Beach (1951) concluded a half century ago: "The cross-cultural and cross-species comparisons...combine to suggest that a biological tendency for [homosexual] behavior is inherent in most if not all mammals including the human species" (p. 143). Claims that "the gay adolescent" is a myth ignore the extensive social science research showing otherwise and have the potential to harm, not help, gay youth (cf. Savin-Williams, 1998).


From these point of view state Gerard van den Aardweg as an autority seems to be dangerous, above all because the scientific dilemma about pedophilia resembles the past discussion about homosexuality, a theme where these author assume a highly criticizable position. I suggest to remove this part of the article.

Estilo[editar código-fonte]

Para melhorar o estilo do artigo e a qualidade e distribução das informações quero propor algumas mudanças, cujos aspetos básicos vou comentar. Como é escrita agora, a introdução contém trechos repetindo informaçãos não suficientemente importantes para aparecerem nela, como as alusões ao livro de Tom O'Carroll Paedophilia, The Radical Case. O livro também é citado na seção "Ativismo pedófilo hoje" e além disso existe uma seção sobre ele, totalmente redundante (sem ter em conta as referências e a bibliografia e que há um artigo próprio sobre o livro). Proponho apagar essa seção e as informações sobre o livro contidas na introdução e deixar somente as informações que aparece na seção "Ativismo pedófilo hoje". Também acho desnecessário o trecho que diz: "O movimento é também chamado por alguns de Childlove Movement[2][3], embora outros disputem essa equivalência. O termo female Childlove refere-se ao relacionamento entre mulheres adultas e crianças (de qualquer sexo)." O termo Childlove Movement pertence exclusivamente ao âmbito da língua inglesa e sua tradução aproximada seria "movimento do amor pelas crianças". Proponho então começar o artigo dizendo: "O ativismo pedófilo, também chamado ativismo pró-pedofilia, movimento pedófilo ou movimento do amor pelas crianças"... Doutra banda, considero melhor mudar o nome do artigo para "Ativismo pedófilo" porque esse é o mais usado internacionalmente e também o mais breve. As informações sobre a idade de consentimento no Brasil e em Portugal são desnecessárias na introdução e fazem com que a perspectiva seja mais etnocentrista e menos internacional. A definição do ativismo como "um movimento de importância marginal, que esteve mais em voga entre as décadas de 1950 e 1990, e atualmente é mantido exclusivamente por websites" não é totalmente exata: o movimento não é mantido só por websites, também existe a NAMBLA e até julho de 2012 existia Martijn nos Países Baixos. Além disso, existiu o Partido da Caridade, da Liberdade e da Diversidade e deveriamos considerar as ações de Lindsay Ashford, Robin Sharpe, etc.

Por tudo isso, proponho a introdução seguinte:

"O ativismo pedófilo, também chamado ativismo pró-pedofilia, movimento pedófilo ou movimento do amor pelas crianças, é um movimento político e social internacional em defensa da acceitação social da pedofilia e das relações sexuais consensuais entre adultos e menores, o qual luta para alcançar, com este objectivo, mudanças sociais e legislativas como a abolição ou a reforma da idade de consentimento, o reconhecimento da pedofilia como orientação sexual específica e a sua eliminação como parafilia das listas oficiais de doenças e transtornos mentais da Organisation Mundial del Saúde, da Associação Americana de Psiquiatria e doutras instituções reconhecidas.

Focalizado num debate acadêmico desmitificador, o movimento teve a sua origem nos Países Baixos durante a década de 1950, através da atividade do psicólogo Frits Bernard e do senador e jurista Edward Brongersma. Logo levou à criação de inúmeras associações em defensa da pedofilia em muitos países. No contexto da revolução sexual dos anos setenta, o movimento experimentou um progresso transitório em direção aos seus objectivos na Europa Occidental, principalmente nos Países Baixos, onde há uma importante história do ativismo pedófilo, mas ele começou a declinar a partir dos anos oitenta e especialmente nos anos noventa.

O ativismo pedófilo tem suscitado uma forte oposição e o seu progresso social e político tem sido muio limitado. Hoje, le majoritate de governos nacionais se adjusta aos protocolos de Nações Unidas para definir as leis sobre idade de consentimento. Pela sua parte, o corpo médico discorda amplamente com as afirmações dos ativistas pedófilos sobre a innocuidade das relações sexuais entre adultos e crianças."--PeioR (discussão) 12h41min de 21 de setembro de 2012 (UTC)

Tanto o texto acima quanto parte do que já foi inserido contém incorreções na escrita e não deveriam ser publicados até correção.‴ Teles«msg» 22h28min de 21 de setembro de 2012 (UTC)
Uma coisa que quero fazer é corrigir integralmente tudo o que há publicado. No que diz ao texto acima, é só para mostrar as mudanças que proponho. Interessa-me saber se posso cambiar libremente o texto da introdução atual. Acho que com todas essas mudanças e algumas outras que também comentarei o artigo ficará bem. Espero opiniões, e se após uma semana não há objeções começarei trabalhar nelas.--PeioR (discussão) 01h00min de 22 de setembro de 2012 (UTC)
Discordo da alteração da introdução. O texto proposto quase me convence que é um "movimento", quando não o é. Marginal, não dá a cara a bofete, não passa de pedófilos em websites tentando perverter criança. A introdução como está é mais adequada. __ Observatoremsg 03h23min de 22 de setembro de 2012 (UTC)
Prefiro a primeira introdução sugerida por PeioR parece clara e imparcial, não faz sentido dizer o que é mantido exclusivamente por web sites, quando existe a NAMBLA ainda hoje. Discordo do que diz Observatore, se é uma organização nitidamente estruturada para promover especificamente a reforma de idade de conscientização, então é um movimento. --Filosoficos (discussão) 18h14min de 6 de janeiro de 2013 (UTC)

Optei finalmente por uma terceira opção, conservando elementos da introdução anterior e corrigindo coisas como as comentadas.--PeioR (discussão) 08h16min de 22 de setembro de 2012 (UTC)

Aparentemente, você removeu texto que fala mal da pedofilia, parecendo ir contra o princípio da imparcialidade. Além disso, continua inserindo texto com erros grosseiros de português. Isso não pode ser publicado.‴ Teles«msg» 09h01min de 22 de setembro de 2012 (UTC)
A imparcialidade consiste, justamente, em não falar bem nem mal sobre algo, em apresentar um ponto de vista objectivo e neutral. Com a mudança, a introdução ficou mais imparcial e o tema melhor sintetizado. Mas continuem vc se pensam que o podem fazer melhor.--PeioR (discussão) 11h26min de 22 de setembro de 2012 (UTC)
A imparcialidade não "consiste" coisa nenhuma. E pior, mesmo tendo dito que esperaria uma semana para ver se há oposição, e eu tento me pronunciado algumas horas depois, continuou com sua "maquiagem" para fazer de um grupo de criminosos um "movimento". E há mais, já observo suas edições há certo tempo, e a sua tendência de fazer a coisa menos feia do que é. Não opinava porque tinha me proposto não me envolver nesses tipos de artigos, já faz um bom tempo. __ Observatoremsg 20h05min de 22 de setembro de 2012 (UTC)
Creio não se pode dizer que são "criminosos", porque promover uma reforma legal, não é crime. Se fosse acho que ser vereador também seria um crime. Os detalhes estão no texto que escrevi abaixo. Acho que é necessário citar fontes para a introdução proposta, mas parece clara. Creio que pode ser útil escrever sobre o Relatório Rind, porque é uma justificativa cientifica valida para a reforma da idade de conscientização.--Filosoficos (discussão) 18h14min de 6 de janeiro de 2013 (UTC)

Proponho esta introdução: O ativismo pedófilo, conhecido também como grupo pervertidor de crianças, é um grupo marginal de criminosos que usa websites para perverter crianças, ainda que alguns acreditam que é um movimento. Tom O'Carroll, um doente mental da Grão Bretanha preso por produzir pornografia infantil, é um dos capos mais destacados da organização, conhecido por ter escrito livros imorais para perverter crianças. Os objectivos desse grupo são repudiados pela opinião pública e pelo Código Civil e, na prática, a idade em que esta crítica se aplica varia de país para país. [Comentário irónico caricaturando como vêem alguns o ativismo pedófilo e como pretendem que se fale dele. Ainda que irónico, é um infeliz comentário escrito num momento de irreflexão e já pedi desculpa por ele (devo dizer também que a pessoa citada nunca foi presa por produzir nada, ainda que nalguns lugares tenha sido difamada nesse sentido -isso é o que eu quis caricaturar, com infeliz resultado). Riscado e comentário presente: 2014-11-17] Eu não vou editar mais.--PeioR (discussão) 21h20min de 22 de setembro de 2012 (UTC)

Discordo de você. As modificações que você propõe não me parecem adequadas para qualquer enciclopédia. Em primeiro lugar, a pagina se refere ao movimento. Ou seja, deve falar os aspectos éticos e sociais e as metas do movimento. Quando você diz "é um grupo marginal de criminosos", você esta passando isso para concreto(para casos particulares, mesmo que dentro do movimento), um movimento é algo abstrato, qualquer pessoas que saiba(ou tenha) as mesmas metas éticas e sociais, pode se aderir ao movimento, não necessita ser um "criminoso". Por outro lado quando você diz: "que usa websites para perverter crianças", também esta errado e é parcial. Porque as pessoas podem fazer o mesmo com as mais variadas intenções. Qualquer pessoa pode ser aderir ao movimento e como as pessoas são diferentes uma das outras, não poderíamos dizer intenção de todas elas, por exemplo, talvez algumas pensem que as crianças seriam mais felizes desfrutando voluntariamente do sexo com adultos. Quando você diz "Tom O'Carroll, um doente mental", também esta errado(você poderia dizer a OMS classifica Tom O'Carroll como doente mental). Dizer que ele é um doente mental é assumir uma visão parcial no movimento anti-psiquiatria, pois Thomas Szasz em um vídeo(Qj7GmeSAxXo no youtube) argumenta contra as doenças mentais. Quando você diz "conhecido por ter escrito livros imorais", creio que deveria ter dito "conhecido por ter escrito livros que a maioria das pessoas consideram imorais". Porque não são todas as pessoas que consideram "imorais". Me parece que essa modificação desqualifica o movimento pró pedofilia. Mesmo que muitos não gostem desse movimento, o objetivo da Wikipédia, não é desqualificar movimentos. E sim mostrar uma visão clara e imparcial sobre os movimentos permitindo que as pessoas aprendam. Portanto acho que as modificações que você propõe iriam deixar o texto mais parcial e menos informativo. --Filosoficos (discussão) 19h14min de 26 de setembro de 2012 (UTC)
Acho que o PeioR foi irônico na última sugestão...‴ Teles«msg» 07h26min de 27 de setembro de 2012 (UTC)
Certo então. A ironia pode ser uma boa forma de expressar certas coisas, mas, talvez não a melhor. O artigo é sobre um movimento, se negamos a existência do movimento também negamos a existência do artigo. Se temos um artigo sobre um movimento o melhor a fazer é tratar como tal.--Filosoficos (discussão) 18h14min de 6 de janeiro de 2013 (UTC)
Talvez chego um pouco tarde, mas queria dizer que o meu comentário sim foi irónico (ao ver que alguns pretendiam negar a realidade e a natureza do movimento e apresentar assim as coisas); mas ele foi certamente um infeliz comentário e peço desculpa por ele.-PeioR (discussão) 14h45min de 18 de julho de 2014 (UTC)

Bibliografia[editar código-fonte]

Essa lista de bibliografia (e ligações externas) não está extensa não? Rjclaudio msg 20h30min de 16 de dezembro de 2012 (UTC)

A lista de bibliografia é copiada directamente do artigo em francês, com algum livro adicional. Ela está extensa, sim, mas todas as obras e documentos citados são relacionados com o assunto e são úteis para o compreender melhor. Talvez fosse melhor uma lista mais curta ou quiçá é preferível ter uma lista extensa porque o artigo também é extenso. Se fosse para reduzir, não sei qual fosse o critério a ser seguido para selecionar as obras.--PeioR (discussão) 07h12min de 29 de dezembro de 2012 (UTC)

Proponho mudar o nome para "Movimento pedófilo", porque o artigo não só fala do ativismo pedófilo (que seriam as ações e atividades de algumas organizações e pessoas concretas), mas do movimento pedófilo em geral, no qual é incluido o ativismo pedófilo.--PeioR (discussão) 07h42min de 11 de abril de 2013 (UTC)

O nome do artigo é o mesmo ainda, mas como eu já disse acho que fosse melhor o chamar "Movimento pedófilo" (como "Movimento feminista", "Movimento operário"...), porque ele fala de um movimento amplo no qual está incluido o ativismo pedófilo, mas não só dele. Por outro lado, o nome "Ativismo pró-pedofilia" é longo e pesado demais.--PeioR (discussão) 14h57min de 18 de julho de 2014 (UTC)

Inferencia incorreta[editar código-fonte]

Este artigo está ancorado ao texto em ingles "age of consent reform". Ou seja, o artigo original aborda a questão da reforma da idade de consentimento, naõ sobre pedofilia ou sobre pedófilos ativistas. Aqui no Brasil existe uma iniciativa pública que está pedindo que as autoridades reconheçam que o infrator "menor de idade" seja consiredado capaz e consciente dos seus atos e seja responsabilizado criminalmente. Isto é o mesmo que admitir que o jovem "menor de idade" tem consciência e capacidade de consentir em ter relações amorosas, afetivas e sexuais com "adultos".

O nome do artigo original em inglês não era "Age of consent reform", mas "Childlove movement", e depois foi mudado para "Pedophile activism". E embora o artigo desapareceu, ainda há uma categoria chamada "Pedophile activism" em en-wiki. Mas reforma da idade de consentimento, ativismo pedófilo e movimento pedófilo não são a mesma coisa. Este artigo fala do movimento pedófilo, dentro do qual há o ativismo pedófilo e as diversas iniciativas que houve para reformar a idade de consentimento. O movimento pedófilo tem uma longa e importante história (como fica claro no artigo) e suficiente relevância para ter um artigo próprio. Por que então o nome do artigo original em inglês sobre o movimento pedófilo (também chamado de "Childlove movement") foi mudado primeiro para "Pedophile movement" e depois para "Age of consent reform"? Parece que há pessoas que não querem que certos assuntos sejam tratados nem sejam criados artigos sobre eles. Há uma acusada tendência a censurar conteúdos politicamente incorretos relacionados com a pedofilia, numas wikis mais que noutras. Na Wikipédia em inglês em particular essa tendência é muito visível. Parece que lá, em en-wiki, optaram por fazer "desaparecer" o "childlove movement" e o "pedophile activism" mudando o nome para "Age of consent reform". Algo similar aconteceu na Wikipédia em francês, onde também há uma acusada tendência (talvez maior que em en-wiki) a censurar assuntos politicamente incorretos relacionados com a pedofilia; neste caso, o artigo original chamava-se "Militantisme pédophile" e foi mudado para "Apologie de la pédephilie": dessa maneira, o "militantisme pédophile" "desaparece", fica criminalizado, censurado e transformado em algo totalmente distinto. Portanto, os interwikis de pt-wiki não estão errados, é o nome doutros artigos o que está errado.--PeioR (discussão) 00h12min de 24 de outubro de 2014 (UTC)
Por sinal, o título original do artigo em português, quando criado em 2006, também era "Movimento pró-pedofilia". Depois foi mudado para "Ativismo pró-pedofilia", etc. Noutras Wikipédias, como a italiana ("Storia dell'attivismo pedofilo"), o artigo foi eliminado por votação dos usuários (Ver discussão: https://it.wikipedia.org/wiki/Wikipedia:Pagine_da_cancellare/Storia_dell%27attivismo_pedofilo), e nalgumas ele simplesmente foi apagado pelos administradores sem consulta, votação ou explicação alguma. O mesmo processo aconteceu com inúmeros artigos sobre assuntos similares em diversas Wikipédias.
Para mais informação sobre a censura exercida por administradores e usuários da Wikipédia sobre artigos que tratam sobre a pedofilia, ver:
Ver também:
(notícias sobre a censura da capa do disco Virgin Killers de Scorpions no artigo da Wikipédia).
--PeioR (discussão) 18h36min de 17 de novembro de 2014 (UTC)

Nome[editar código-fonte]

Mais uma vez, o nome do artigo foi mudado de 'Movimento pedófilo' para 'Apologia à pedofilia'. O usuário que o fez, que ademais é administrador, também modificou parte da definição na introdução do artigo para adaptar o conteúdo ao novo e impossível nome de 'Apologia da pedofilia'. Como o artigo não trata sobre a apologia do pedofilia, mas sobre o Movimento pedófilo, e como a apologia da pedofilia é um assunto totalmente diferente para o qual deveria ser criado um novo verbete, eu redirecionei o artigo para o nome anterior e reverti as edições do usuário, considerando-as como vandálicas. Mas, curiosamente, horas depois, esse usuário deixou uma mensagem na minha página pessoal acusando-me, ele a mim, de vandalismo (!?).

Como não é a primeira vez que o nome é mudado e parece que, nesta e noutras wikis, há uma certa tendência a fazer isso (como já aconteceu por exemplo na Wikipédia em francês, onde o nome foi mudado de 'Militantisme pédophile' para 'Apologie de la pédophilie' -!-, ou em inglés, onde passou de 'Childlove Movement' ou 'Pedophile activism' a 'Age of consent reform' -?-, talvez porque há pessoas que querem ocultar a existência do movimento e do ativismo pedófilo), e como o conteúdo do artigo não tem nada a ver com a "apologia da pedofilia", que é um assunto totalmente diferente para o qual deveria ser criado um novo artigo, e portanto este não pode ser chamado assi, acho conveniente deixar constância dessa nova mudança de nome. --PeioR (discussão) 23h22min de 28 de junho de 2015 (UTC)

O texto seguinte foi movido de: Usuário Discussão:Chronus

Não há vandalismo nenhum. Você mudou, sem explicação nenhuma, o nome do artigo 'Movimento pedófilo' para 'Apologia à pedofilia', e modificou parte da definição na introdução para adaptar o conteúdo ao novo nome. Como o artigo não trata sobre a apologia do pedofilia, mas sobre o Movimento pedófilo, eu redirecionei o artigo para o nome anterior e desfiz as edições, pois a apologia da pedofilia é um assunto totalmente diferente para o qual deveria ser criado um novo verbete. Pode você explicar por que muda o nome? É como mudar o nome do artigo 'Movimento operário' para 'Apologia do terrorismo', ou 'Partido Nazi' para 'Apologia do nazismo'. Se você quer um artigo sobre a apologia da pedofilia, crie ele! Porque talvez também podiamos chamar de vandálicas suas edições, pois você muda sem explicação nem justificação nenhuma o nome de um artigo para outro que não tem nada com o conteúdo. De fato, eu desfiz suas edições considerando-as como vandálicas.--PeioR (discussão) 22h45min de 28 de junho de 2015 (UTC)

@PeioR: Seus argumentos não fazem o menor sentido, o que talvez sinalize a sua parcialidade quanto ao assunto tratado pelo verbete. A pedofilia é uma perversão sexual criminalizada em boa parte do planeta, provavelmente em toda a lusofonia. Dizer que atualmente existe um "movimento pedófilo" socialmente organizado, além de perigoso, é irreal. Segui o modelo da Wikipédia francófona e mudei o título do verbete de acordo com o bom senso e a razão. O artigo obviamente faz apologia (discurso ou texto em que se defende, justifica ou elogia alguma doutrina, ação, obra, etc.) da pedofilia. Chronus (discussão) 23h04min de 28 de junho de 2015 (UTC)

O texto acima foi movido de: Usuário Discussão:Chronus

Achei que já tinha respondido suas dúvidas na minha PD. Por favor, pare de fazer barulho e apresente argumentos consistentes. Até lá, não tenho mais nada a acrescentar. Chronus (discussão) 23h28min de 28 de junho de 2015 (UTC)

Eu não faço "barulho". Você fez umas edições injustificáveis no verbete. O artigo trata sobre o Movimento pedófilo, não sobre a apologia da pedofilia (para esse assunto haveria que criar outro artigo diferente), e portanto não pode levar o nome que você lhe deu. É você quem deve apresentar argumentos consistentes.--PeioR (discussão) 01h11min de 29 de junho de 2015 (UTC)

O texto seguinte foi movido de: Usuário Discussão:Chronus

Meus argumentos não fazem menor sentido? Os seus sim? Causalmente, eu acho que isso que você diz é aplicável a você. Devemos considerar suas opiniões pessoais como argumentos? Que a pedofilia esteja criminalizada na lusofonia é uma questão que não tem nada a ver aqui. O movimento pedófilo existe, sim, e isso fica claro para qualquer pessoa que ler o artigo (não sei se você já o fez) e consultar as fontes. Ele é pequeno, sim; e pouco conhecido. Mas existe. O afastado da realidade é negar a existência dele. Perigoso é ocultar e manipular a realidade. Mudar o nome do artigo para 'apologia da pedofilia' é totalmente contrário ao bom senso, à razão e à sensatez que deveria haver num projeto enciclopédico sério, pois é dar-lhe um nome que nada tem a ver com o assunto tratado e, portanto, manipular integralmente o conteúdo; a menos que alguém pretender precisamente isso, ocultando assim a ralidade. Quanto à mudança de nome na Wikipédia francófona, eu já falei disso na discussão de Movimento pedófilo: é uma mudança injustificável numa das wikis mais autoritárias, conservadoras e tendentes à censura de conteúdos. Se eu tivesse que definir a caraterística principal das minhas colaborações na Wikipédia, e também as caraterísticas do artigo Movimento pedófilo, as primeiras palavras que utilizaria seriam provavelmente 'imparcialidade' e 'objetividade', que são para mim os pilares mais fundamentais em qualquer escrito. Sua afirmação de que "o artigo obviamente (!) faz apologia da pedofilia", ademais de constituir uma acusação e uma falta de respeito graves, demonstra que você não sabe o que significa a expressão "apologia da pedofilia" (apesar de incluires uma definição dela) ou que, se o souber, a utiliza errôneamente, não sei com que propósito, e provavelmente sem sequer ter lido o artigo integramente. E se você não sabe o que significa "apologia da pedofilia", como pretende pontificar sobre esse assunto e criar artigos sobre isso?--PeioR (discussão) 00h53min de 29 de junho de 2015 (UTC)

@PeioR: De novo: não, não existe um "movimento pedófilo" socialmente organizado atualmente. A NAMBLA, que foi uma das mais importantes organizações do gênero que já existiu, hoje em dia foi condenada à clandestinidade e praticamente só atua pela internet, isso sem falar de todo o histórico policial da entidade. Entenda que um bando de pervertidos/criminosos sexuais escrevendo bobagens na internet não pode ser classificado como um "movimento" nem aqui e nem na China. A propósito, a definição de "apologia" que apresentei foi retirada de um dicionário. Se você acha que as suas definições pessoais estão acima das apresentadas em dicionários, então o problema é mais seu do que do projeto. O texto do verbete trata sobre grupos que fazem sim apologia a uma perversão sexual criminalizada na maior parte do planeta, logo faz total sentido que o título faça jus ao conteúdo. Por fim, ainda estou a espera de argumentos concretos e que provem que o material da página não se trata de apologia (procure entender o significado do conceito antes de reclamar), pois a única coisa que vi até agora é você estrebuchar aí em cima. Chronus (discussão) 01h43min de 29 de junho de 2015 (UTC)

@Chronus:As minhas argumentações são consistentes, concretas e simples. Quanto à impossibilidade de usar o nome 'Apologia à pedofilia' para um artigo que trata sobre o Movimento pedófilo, a minha argumentação é:

-1. O Movimento pedófilo (ou se você quer, o ativismo pedófilo) sim existe.

-2. Embora seja um movimento pequeno, ele representa uma realidade importante, e portanto é um assunto susceptível de ter um artigo enciclopédico na Wikipédia.

-3. A apologia da pedofilia também existe, e também é susceptível de ter um artigo na Wikipédia (ainda não criado por ninguém), e pode tê-lo; mas ela representa uma realidade diferente.

-4. Como o Movimento pedófilo e a apologia da pedofilia são coisas totalmente diferentes, é necessário criar dois artigos diferentes: o artigo sobre o Movimento pedófilo não pode ter o nome 'Apologia da pedofilia', como o artigo sobre a Banana não pode ter o nome Tomate (é uma explicação um pouco "Vila Sésamo", sim).

Na Wikipédia francófona, a mudança de nome de 'Militantisme pédophile' para 'Apologia à pedofilia' foi tão injufistificável e irracional como seria em qualquer Wikipédia, e eu já adverti aqui sobre isso.

Negar que existe o movimento pedófilo é absurdo. Basta ler o artigo para comprovar as inúmeras associações em defesa da pedofilia que têm existido desde os anos 1950 até hoje, a quantidade de publicações que elas têm editado (livros, revistas, brochuras...), a repercussão delas nos meios de comunicação, mesmo a pertença de algumas a associações como a ILGA, ou sua influência puntual na política (como no Partido Verde alemão). Que hoje em dia o movimento não esteja tão estruturado como nos anos 1970, ou que a NAMBLA seja a única associação registrada oficialmente (depois da ilegalização definitiva de Martijn em 2014) não faz com que o movimento e sua história deixem de existir ou com que deixem de ser menos "enciclopediáveis". Além disso, o artigo fou submetido a votação há muitos anos (quando tinha o nome "Ativismo pró-pedofilia") para os usuários decidirem se devia ser apagado ou não, e o resultado foi "Manter".

Que você opine que o movimento ou o ativismo pedófilo é "um bando de pervertidos/criminosos sexuais escrevendo bobagens na internet" é apenas isso, sua opinião pessoal, e demostra sua parcialidade tratando o assunto e sua falta de informação respeito dele. Agradeceria que aqui você deixasse a um lado as opiniões pessoais e se centrasse mais na realidade objetiva.

Sim, a definição de apologia que você apresentou é correta e é evidente que não foi escrita por você. Eu não disse que ela não fosse correta, mas que é você quem não parece comprender essa definição que você próprio apresentou, porque chama de apologia coisas que não são apologia, dando à expressão uma aplicação afastada da definição que contém o dicionário. Você também não comprendeu isso. Talvez é você quem tem uma definição pessoal acima da apresentada nos dicionários. Eu sei perfeitamente bem qual é a definição correta e o que ela significa.

Você erra quando diz que "o texto do verbete trata sobre grupos que fazem sim apologia a uma perversão sexual". Erra, porque o artigo não trata apenas sobre grupos, mas também sobre pessoas, estudos científicos, reivindicações, eventos históricos, livros, autores... E erra, sobre tudo, porque o propósito dos grupos do movimento ou ativismo pedófilo não é fazer apologia de nada. O que esses grupos fazem e têm feito sempre são coisas como publicar estudos científicos sobre assuntos como a sexualidade infantil ou as relações entre adultos e menores, pedir mudanças nas leis sobre a idade de consentimento, publicar livros, revistas, brochuras e páginas web sobre esses assuntos, debatir sobre esses assuntos ou participar em debates e conferências sobre esses assuntos, e nada disso é fazer apologia de nada. E por sinal, os artigos enciclopédicos que falam objetivamente sobre esses grupos e esse movimento, ainda menos podem ser apologia de nada!

Espero que você tenha comprendido os meus argumentos. Eu não quero convertir isto em um debate tedioso, mas você fez uma mudança de nome totalmente injustificável, faz afirmações erradas e falazes e é preciso dar-lhe argumentos consistentes e concretos para que o veja. Espero que os comprenda.--PeioR (discussão) 04h00min de 29 de junho de 2015 (UTC)

@PeioR: Já expus meus argumentos e Symbol declined.svg Discordo de qualquer alteração do título do verbete. Seu posicionamento é parcial e seus argumentos são fracos, confusos e inválidos. Além disso, o senhor apenas usa essa discussão como desculpa para me atacar e desestabilizar. Convido alguns a usuários a opinar: Antero de Quintal, Ixocactus, HVL, Jbribeiro1, Marcos Elias de Oliveira Júnior, Tetraktys, Stegop. Chronus (discussão) 04h17min de 29 de junho de 2015 (UTC)

Fracos, confusos e inválidos por que? Pode argumentar isso? Por que pedia argumentos consistentes e concretos e quando os recebe diz isso? O seu posicionamento, definindo o ativismo pedófilo como "um bando de pervertidos/criminosos sexuais escrevendo bobagens na internet", é imparcial? Por que acredita que eu uso essa discussão para atacar e desestabilizar? O que eu faço é debatir e argumentar com respeito. Se você convida alguém, espero que seja mais imparcial do que você e atenda melhor os argumentos proporcionados no debate.--PeioR (discussão) 04h52min de 29 de junho de 2015 (UTC)

De novo: esses grupos tiveram algum fôlego após a revolução sexual, mas perderam qualquer credibilidade quando as pessoas começaram a se dar conta do absurdo que propunham. Todas as organizações, grupos e defensores da prática entraram em profundo descrédito e atuam atualmente de maneira marginal, sem respaldo de qualquer movimento social ou da comunidade científica. Como já disse, não existe um "movimento pedófilo" (!) organizado, consolidado e legalmente atuante, em parte porque as ideias que essas pessoas defendem são consideradas crime na maioria dos países. O verbete trata de grupos e estudiosos independentes que fizeram apologia da pedofilia ao longo de períodos recentes da história, mas não há razão em chamar isto de "movimento", como é o caso dos movimentos LGBT e negro. Não entendo o porquê de tamanha revolta. O título deve fazer jus ao conteúdo. É simples. A propósito, atente-se para as suas atitudes desestabilizadoras e agressivas. Ademais, sua conta é usada para um propósito único e o senhor parece querer subverter o projeto para promover um ponto de vista. Em suma, a quantidade de regulamentos que anda a desrespeitar falam contra você. Chronus (discussão) 05h31min de 29 de junho de 2015 (UTC)
Entendo que não exista um "movimento", mas sim algum grau de ativismo, por conta disso mudei o titulo novamente. No entanto, ainda tento compreender o motivo de considerarem "apologia" um termo ofensivo. Ao meu ver, é desconhecimento do significado do termo. Chronus (discussão) 07h27min de 29 de junho de 2015 (UTC)

Eu não ataco você nem ninguém, e não estou aqui para subverter nada, nem para promover ponto de vista nenhum. Eu estou aqui apenas porque gosto do projeto e de escrever artigos enciclopédicos, e tento que sejam bons, bem documentados e evidentemente objetivos e imparciais.

Celebro que você seja razoável e mudasse o nome para 'Ativismo pedófilo'. Acredito que talvez o nome 'Movimento pedófilo' (nome utilizado pelos próprios ativistas e por alguns autores nas suas publicações, como se pode ver na Bibliografia) é mais adequado, só porque pode considerar-se que o ativismo pedófilo forma parte de um movimento mais amplo (por exemplo, há organizações como Ipce, ativa hoje em dia, que não têm um caráter ativista, apenas acadêmico, mas faz parte do mesmo movimento). Mas podemos chegar a um consenso e deixar que o nome seja Ativismo pedófilo; não tenho problema com isso. O que não é aceitável é utilizar o nome 'Apologia à pedofilia', pelas razões que eu já expliquei acima.

Não é que o termo apologia da pedofilia seja ofensivo (ofensivo para quem?), mas que ele deve ser utilizado e aplicado corretamente. Não há problema se alguém cria o artigo 'Apologia da pedofilia' com um conteúdo imparcial e objetivo, utilizando e aplicando o termo corretamente.

Parece que você tenta dizer que como hoje em dia o movimento pedófilo não é tão ativo como décadas atrás, nem sequer podemos dizer que exista ou que tenha suficiente relevância para ter um artigo na Wikipédia. Isso não é assim. Mesmo se o movimento tivesse desaparecido totalmente, o artigo estaria justificado, pois ele adquiriu suficiente relevância histórica e social.

Você diz: "O verbete trata de grupos e estudiosos independentes que fizeram apologia da pedofilia ao longo de períodos recentes da história". A que estudiosos independentes se refire? Tenho lido livros, artigos e estudos científicos de Bruce Rind, Robert Bauserman, Theo Sandfort, Frits Bernard, Edward Brongersma e outros estudiosos citados no artigo e não posso chamar seus textos de apologéticos. Não mais do que os estudos de Alfred Kinsey.

Também diz que "as ideias que essas pessoas defendem são consideradas crime na maioria dos países". Eu não conheço nenhum país ocidental onde as ideias que essas pessoas defendem sejam consideradas crime.

Não estou de acordo com outras afirmações suas, mas não vou entrar nelas para não alongar mais a discussão. Cumprimentos. --PeioR (discussão) 10h22min de 29 de junho de 2015 (UTC)

  • Symbol support vote.svg Concordo integralmente o Chronus, cuja argumentação é válida e pertinente. Não encontrei fonte que justificasse a expressão "movimento pedófilo" nem alguém que se autodeclare "defensor da pedofilia" atualmente. Em uma leitura transversal o texto do verbete me pareceu muito parcial, tratando o assunto num tom de normalidade muito distante da perversão sexual (que tem até CID) criminalizada em praticamente todas as sociedades humanas. Creio ser uma afronta ao WP:NPOV afirmar que se trata de um "movimento". O texto parece uma apologia mesmo. Como o Chronus já destacou, esta conta é uma óbvia WP:CPU desrespeitando WP:CIVIL e tentando usar a Wikipédia para divulgar e justificar sua "causa nobre". Selecionei este parágrafo, que distorce a realidade transferindo para a sociedade a responsabilidade pelos danos causados às crianças: Citação: Os ativistas pedófilos denunciam que em muitos casos em que uma relação consentida entre um adulto e um menor é descoberta, o menor pode sofrer um dano psicológico grave e persistente por causa da reação negativa do entorno e da intervenção das instituições do Estado (interrogatórios policiais, exames psicológicos, julgamentos, separação forçosa do parceiro adulto, sentimento de culpabilidade pelo encarceramento do adulto, etc.), tornando-se assim em desagradável e negativa o que a princípio foi uma experiência agradável e positiva. Ixocactus (discussão) 08h31min de 29 de junho de 2015 (UTC)
Olá. Na Bibliografia do verbete você pode encontrar algumas fontes que utilizam a expressão 'Movimento pedófilo', mesmo nos títulos. Pessoas que defendem a pedofilia abertamente hoje em dia são, por exemplo, o escritor e jornalista britânico Tom O'Carroll (autor do blog Heretic TOC, dedicado à defesa da pedofilia), o psicólogo holandés Frans Gieles, o jornalista americano David Thorstad, membro fundador de NAMBLA, o jornalista Bill Andriette, também americano, e o expresidente de Martijn Ad van den Berg, entre outros. Todos são citados no verbete, mas se você fez uma leitura transversal é comprensível que não o visse.
Quanto ao trecho que você cita, não distorce nem transfere nada, é apenas uma explicação sobre as ideias e reivindicações dos ativistas pedófilos, NãO DE QUEM ESCREVEU O ARTIGO. Se em um artigo sobre Hitler alguém coloca uma citação de Mein Kamp você vai dizer que o autor do artigo está defendendo as ideias de Hitler? --PeioR (discussão) 10h40min de 29 de junho de 2015 (UTC)

No Brasil[editar código-fonte]

Estou buscando fontes para criar a subseção "No Brasil". O que está sendo difícil. Ainda não encontrei nenhuma fonte mencionando diretamente o ativismo pedófilo no Brasil. Talvez tenha o BDJur, "um repositório mantido pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), que possibilita acesso a diversos conteúdos da área jurídica..." No BDJur tem o artigo "Um olhar crítico sobre o ativismo pedófilo" mas não conseguir visualizar nem baixar em PDF. Na seção Bibliografia tem o link para o mesmo artigo do STJ. Tentei baixar ou visualizar ele, mas deu erro. Quem puder verificar se o link está funcionando agradeço.Theys York (discussão) 19h47min de 27 de setembro de 2016 (UTC)

@Theys York: Consegui ver sem problemas aqui, embora à primeira vista não me pareça ter grande coisa sobre o Brasil, parece ser um olhar mais global. Caso não consiga ver diga, que eu puxo e faço upload para um sítio qualquer.-- Darwin Ahoy! 19h55min de 27 de setembro de 2016 (UTC)
@Darwinius: Consegui neste link que você passou. Concordo, acredito que a fonte não sustente a subseção. Vou ver se consigo em sites ingleses ou do governo. Obrigado! Theys York (discussão) 20h11min de 27 de setembro de 2016 (UTC)

Retirada da seção "Brasil"[editar código-fonte]

O tema do artigo é "Ativismo Pedófilo", para falar sobre movimentos CONCRETOS de apoio à pedofilia. Eu não entendo o que falas aleatórias de autoridades brasileiras contra a pedofilia têm a ver com isso, visto que não há, atualmente, nenhuma organização ou associação no Brasil que defende a legalização e/ou normalização da pedofilia. A presença dessa seção no artigo me parece aleatória e de pouca relevância ao tema principal.comentário não assinado de 189.81.148.62 (discussão • contrib) 15h37min de 20 de novembro de 2016 (UTC)

Basta olhar a introdução (e o resto do artigo) e ver que tem sempre o governo envolvido neste assunto. Então, qual o problema de inserir comentários de algumas autoridades políticas sobre a "legalização da pedofilia"? Agora, concordo que este trecho talvez seja aleatório: "No mesmo ano uma gangue de estrupadores ... [estavam envolvidos com] pedofilia somente "com meninas" de doze anos". Eu adicionei pois no ano seguinte veio um projeto de lei que "faz com que as crianças de 13, 14 anos fiquem descobertas." Ou seja, o "ativismo" dos estrupadores deu certo? Isso que eu achei quando pesquisei. Se aparecerem mais usuários que quiserem remover este trecho (ou seção) eu não terei como evitar, mas um anônimo sim (IP, pode ser qualquer um). Theys York (discussão) 22h32min de 20 de novembro de 2016 (UTC)
Symbol support vote.svg Concordo com o anônimo. O material contestado não passa de falas soltas e sem contexto. Este conteúdo deveria ser eliminado. Chronus (discussão) 22h46min de 20 de novembro de 2016 (UTC)
Symbol declined.svg Discordo Mas da Wikipédia não. Tentarei encaixar em outro artigo.Theys York (discussão) 22h55min de 20 de novembro de 2016 (UTC)
Theys York, se os usuários concordarem em manter essa parte, acho que ela poderia, pelo menos, ser movida para a seção "Movimento Pedófilo hoje: (2001-atualidade),pois a parte tem informações de eventos pós 2010 e está na seção "Avanço transitório (1970-1981).comentário não assinado de 189.81.148.62 (discussão • contrib) 17h06min de 20 de novembro de 2016 (UTC)
@Chronus: No primeiro comentário eu disse que discordava da remoção do texto deste artigo. O segundo é sobre a remoção da Wikipédia, no caso, eu posso mover o texto para outro artigo, como o Novo Código Penal Brasileiro ou outros.Theys York (discussão) 23h17min de 20 de novembro de 2016 (UTC)
Eu altero meu voto. O texto (seção)do artigo deve ser removido segundo Wikipédia:Verificabilidade: "A Wikipédia não publica pesquisa inédita; todo seu conteúdo é determinado pela informação previamente publicadaao invés de se basear apenas nas opiniões, crenças e experiências de seus editores. Mesmo se você tem certeza de que algo é verdadeiro, isto deve ser verificável através das fontes da informação antes de você adicioná-lo."Theys York (discussão) 22h59min de 21 de novembro de 2016 (UTC)