Discussão:Bahia

    Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.


    Adição de "(a)" para flexão de género dos gentílicos[editar código-fonte]

    Nos dicionários, as palavras apresentam-se somente como lexemas, sem flexão, desinência... O mesmo deve ser mantido na escrita dos gentílicos, pois adicionar (a),/a, (na), (esa)/esa (seja lá como é colocado) é excrescente e deve ser evitado, pois assim nos textos se não irá "flexionar" substantivos e adjetivos para evidenciar algo que não se pede no nosso idioma. Com o aumento de pautas ideológicas, "(a)" tornou-se pontuação. Então convoco a todos os editores editarem todas as páginas que apresentem gentílicos cansativos. Nem no próprio Portal da Língua Portuguesa há tal desserviço. Agradeço a compreensão.comentário não assinado de Simplicio Ribeiro (discussão • contrib) 19h33min de 19 de janeiro de 2022‎ (UTC)Reply[responder]

    @Simplicio Ribeiro: olá! Por favor, interrompa as edições desse tipo que tem feito. Não há nada de errado em indicar a flexão de gênero de gentílicos. Suas edições desse tipo já foram revertidas por diversas pessoas diferentes e está insistindo nelas em outros artigos. Saudações, --Luan (discussão) 15h44min de 20 de janeiro de 2022 (UTC)Reply[responder]
    É excrescente, e a maioria das páginas estão assim. Apresentemos como modelo, não se preocupar com um entendimento equivocado. Os dicionários apresentam assim. Se eu editei alguma página, peço que não desfaça a edição, já que para você tanto faz adicionar a fútil flexão de género. Simplicio Ribeiro (discussão) 15h59min de 20 de janeiro de 2022 (UTC)Reply[responder]
    Complementando: a maioria das páginas estão com gentílicos intactos. Simplicio Ribeiro (discussão) 15h59min de 20 de janeiro de 2022 (UTC)Reply[responder]