Discussão:Balneoterapia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Untitled[editar código-fonte]

A Balneoterapia apresenta as seguintes ações: 1. Mecânica Por impulsão e pela pressão hidrostática 2. Técnica Vascular e nervosa depende da qualidade do condutor de calor 3. Química Direta e Indireta As pessoas e profissionais se refere hidroterapia como um tratamento de movimentos dentro da piscina mais estão se referindo erroneamente o termo certo hidrocinesioterapia ou balneocinesioterapia. O conceito da hidroterapia é o tratamento pela água (H2O). Que é diferente da balneoterapia é tratamento pelo banho(uso externo) por motivo da aplicabilidade. O uso da hidroterapia divide-se em dois tipos: a) Hidroterapia para uso interno (ingestão de água comum, ingestão de águas minerais, clisteres). b) Hidroterapia para uso externo (banhos, compressas, fricções, crioterapia).

a) Uso Interno Na hidroterapia para uso interno ocorre uma higiene no organismo eliminando as impurezas e as toxinas do organismo. A técnica que representa a ingestão da água pura, tonifica e limpa o organismo graças as suas propriedades depurativas e diuréticas, ocorrendo uma espécie de drengem da toxinas, impurezas, de medicamentos, resíduos alimentares. Estimula os rins a eliminar a maior quantidade de material tóxicos ao metabolismo e de compostos que desequilibram a condição biológica. Existe também sob a forma de clisteres (lavagem intestinal). Os clisteres são utilizados com altas concentrações de sais minerais, provocando uma descarga intestinal, sendo energético, revitaliza a região retal ou distal do intestino. Esta técnica é utilizada em estâncias hidrominerais. São aplicações de líquidos na porção final dos intestinos, através do reto, tendo como finalidade se retirar o material nocivo que está retido nos intestinos.

b) Uso Externo

É um tratamento de métodos muito antigo. Imagina-se que o homem primitivo fazia uso da terapia da água, instintivamente, nas aplicações para contusões ou nos ferimentos e restaurava e estimulava em banhos. Hipócrates aplicava em suas ações terapêuticas, a hidroterapia, deixando várias técnicas descritas que usava. Sabemos que a hidroterapia oferece notáveis efeitos preventivos e curativos, ainda nos dias atuais, não se formulou uma teoria geral para se explicar a capacidade terapêutica da água sobre nosso organismo. Ocorre a existência de diversas hipóteses procurando estabelecer uma tese fundamentada nos critérios científicos analíticos; dentre elas, a mais aceita é o resultados da dilatação e contração dos vasos sangüíneos e a eliminação das toxinas existente um nosso organismo que ocorre pela sudorese. Por observações, há, além destas outras explicações para a cura, a melhora de várias doenças que adquirimos. Como já foi mencionado na introdução, temos que dar prioridade as pesquisas em relação a estas terapêuticas, com ínfimas contra-indicações. Sabemos que oitenta por cento (80%) do nosso organismo é constituído de água e a sua reposição é vital para ele. Para que a nossa vida biológica tenha uma boa qualidade a água deve ser pura ao máximo. A água serve para terapêuticas em várias especialidades da saúde, dependendo da forma, tempo, temperatura, substâncias químicas (naturais e artificiais) e o local de aplicação.