Discussão:Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Estrela de artigo destacado Brasil é um artigo destacado; o que significa que o artigo (ou uma versão anterior) foi identificado como um dos melhores artigos produzidos pela comunidade da Wikipédia. Apesar disso, se puder atualizar ou melhorá-lo, por favor, faça-o.
Destaque na Página Principal Este artigo figurou na página principal da Wikipédia lusófona como artigo destacado entre 5 e 8 de setembro de 2010.
Etapas passadas por este artigo
Data Processo Resultado
6 de novembro de 2006 Candidato a artigo destacado Promovido
15 de abril de 2010 Revalidação de artigo destacado Despromovido
31 de maio de 2010 Candidato a artigo destacado Promovido
5 a 8 de setembro de 2010 Página principal da Wikipédia Figurou
Estatuto atual: Artigo destacado

Classificação dos períodos republicanos[editar código-fonte]

Embora na verdade, não haja um consenso entre historiadores ou entre 'cientistas' políticos, nesta questão; seja ao levar em consideração os antigos conceitos romanos de república e ditadura, seja levando em consideração a diferenciação mais "prática" entre democracia (que para muitos incluem as monarquias parlamentares), de república (q segundo alguns, incluindo nãos adeptos dos regimes militares modernos, deveria incluir períodos ditatoriais, tenham estes eleições em qq formato ou não, com ou sem a presença d partidos, únicos - o q incluiria as "repúblicas comunistas");
há aqueles (com os quais tendo a concordar), adeptos do modelo francês d classificação, onde repúblicas são não só divididas qdo há um rompimento institucional (interno ou externo, como foi o caso da queda da 3a República francesa qdo da derrota para a Alemanha em 1940), mas também qdo se separa a república na acepção romana (gerida/moderada por representantes eleitos pelos cidadãos), das ditaduras.

Independente do modelo d classificação a ser adotado dentro do geralmente aceito academicamente, lembro q o presente momento da história brasileira é o 6° período desde a "proclamação" da república, como a seguir:

⤴ que juntas foram batizadas pelos golpistas "revolucionários" d 1930 d "república VELHA" (classificação aceita bovinamente no Brasil até hj por mtos), pq afinal eles precisavam se afirmar como "Novos".

  • 1930-45, 2a ditadura ou ditadura/Era/Anos Vargas - com direito inclusive a um Estado Novo (uma espécie d "AI-5" da época, q por isso mesmo dentro d qq modelo d classificação não pode ser considerado como Outra republica à parte do regime do qual derivava)
  • 1946-64, 2a república ou república nova (olha o novo aí d novo rs)
  • 1964-85, 3a ditadura
  • 1985-Presente, 3a república ou Nova república (ê laiá rs)

É d se pensar como uma eventual 4a república brasileira seria chamada, uma vez q os expedientes para batizar tudo q veio antes d "Velha" ou o q está sendo inaugurado d "Nova/o", já foram pra lá d usados e reusados. De qq modo, fica a sugestão acima de classificação dos períodos republicanos brasileiros (que aliás podemos observar por ex. nas obras d Brazilianistas americanos), para a análise dos editores. Obrigado 177.45.173.182 (discussão) 18h48min de 21 de abril de 2018 (UTC)[Responder]

Ditadura não é o oposto de república, é o oposto de democracia. Seja ditadura ou não, eram repúblicas, não há o que se discutir mais sobre isso. Paladinum2 (discussão) 00h12min de 22 de abril de 2018 (UTC)[Responder]
Amigooo, leia o enunciado novamente. Se não houvesse não apenas divergências, como aplicação prática das mesmas como lembrado acima, não estaríamos aqui e (como lembrado acima), romanos antigos, historiadores franceses e brazilianistas modernos não usariam da abordagem acima explanada. Menos "porque sim e acabou!" (sic), mais humildade e contra-argumentos, ok (à parte que não há apenas ditaduras republicanas) 170.244.197.69 (discussão) 18h26min de 22 de abril de 2018 (UTC)[Responder]
O Brasil é República desde 1889, isso não muda. Paladinum2 (discussão) 02h34min de 23 de abril de 2018 (UTC)[Responder]
A Coréia do Norte se autodenomina uma república. A Rússia soviética era "um conjunto de repúblicas socialistas" (sic). A França de Vichi se autodenominava república, e no entanto os franceses não a contam como 4a república... 177.45.173.182 (discussão) 05h36min de 23 de abril de 2018 (UTC)[Responder]

Dentro da mesma linha, mais exemplos: a monarquia na Rússia foi derrubada em março de 1917, e a democracia restaurada ao final de 1991. Há o conhecimento de alguém na historiografia ou jornalismo tradicional que chame o período de supremacia bolchevique entre outubro de 1917 e o final de 1991, de "Segunda república russa"? Então... Assim como (à parte os exemplos já citados, de Roma antiga à França contemporânea), chilenos e argentinos não o fazem em relação às suas últimas ditaduras, e o próprio termo "período de Exceção " também já diz muito a respeito.
Pra não falarmos na Contradição contida/expressa nos próprios títulos das seções de história do artigo em discussão, onde está escrito "primeira república e Era Vargas", "quarta república (sic) e ditadura militar", e Não "primeira, segunda e terceira repúblicas" & "quarta e quinta repúblicas"... 😉 177.45.173.182 (discussão) 16h52min de 24 de abril de 2018 (UTC)[Responder]

As repúblicas no Brasil contam de acordo com suas constituições/movimentos que resultaram em tais constituições. Historicamente a era vargas tem 2 repúblicas nela, já é separado desta forma há anos, e ensinado assim em história. É a forma como são chamadas. Se outros países não consideram seus períodos repúblicas, cabem a eles decidir como se chamam na história. Mesmo durante a ditadura o Brasil era uma república, esta é a história ensinada hoje. A wikipédia não usa achismos ou opiniões de seus editores. Cite fontes isentas e diversas em que estes períodos não contem como república no Brasil, e o mesmo pode ser adicionado no corpo do artigo. Paladinum2 (discussão) 05h11min de 6 de maio de 2018 (UTC)[Responder]
"A c h i s m o/opinião? Bom, basear-se em autodeclarações de regimes ditatoriais para classificá-los, é que é a c h i s m o, é o mesmo que por ex. aceitar como fato a auto afirmação do atual regime norte-coreano que se classifica como uma "república democrática" (sic). Se ainda por cima, a auto declaração aceita, é a de um regime extinto como a da Alemanha Oriental ou da citada 3a ditadura brasileira, o achismo e a opinião pessoal do editor ficam apenas + evidentes.
Além de a c h i s m o/opinião, é também Contradição, afirmar que a passagem de uma república para outra se reconheceria tanto através da mudança/derrubada de regime quanto através da promulgação de nova constituição, ao mesmo tempo que afirma que na Ditadura Vargas estariam contidos Por Este Critério, apenas 2 períodos, quando é ponto pacífico que a breve constituição de 1934, por ex. ocorreu não como decorrência "natural" do regime "provisório" instaurado em 1930, mas sim em função da pressão da (embora derrotada) revolta constitucionalista de 1932.
Outro a c h i s m o/opinião é afirmar que "se no resto do mundo, se faz de outro jeito, problema deles, porque aqui sempre se fez assim, desde as ditaduras" (sic) 189.79.105.77 (discussão) 18h51min de 21 de junho de 2018 (UTC)[Responder]

Meu de u s do céu !!! Conseguiram piorar... 'Quarta ditadura militar'? Se é pra considerar os aprofundamentos das ditaduras (como o Estado Novo, 1937-45 por ex.), popularmente conhecidos como "Golpe dentro do golpe", como ditaduras à parte; então tanto a determinação do Mal. Floriano Peixoto em permanecer à força no poder, imediatamente após a renúncia do Mal. Deodoro, durante a 1a ditadura, quanto o AI-5 (1968-78) durante a 3a ditadura, também deveriam sê-lo, para se manter um mínimo de coerência na classificação. 191.255.106.201 (discussão) 20h31min de 3 de agosto de 2018 (UTC)[Responder]

Onde está escrito quarta ditadura?Paladinum2 (discussão) 04h06min de 4 de agosto de 2018 (UTC)[Responder]
Editaram, menos mal. Já em relação às outras colocações... 170.244.197.66 (discussão) 16h08min de 7 de agosto de 2018 (UTC)[Responder]

"Certa" ou "errada" (não vou entrar no mérito), da forma que está esta classificação é completamente inútil e, creio que vão concordar, mais confunde que esclarece quanto à natureza de cada período apontado. Simplificar sob a pecha de ditadura sistemas tão díspares quanto o da Proclamação da República (que efetivamente foi um golpe militar sob os auspícios da oligarquia agrária), o de Getúlio (que foi indubitavelmente um golpe de base populista) e de Castelo Branco (que foi eleito pelo mesmo colegiado que elegeu Tancredo, o que impossibilitaria de classificarmos Sarney como pertencente a outro período diferente do militar pelo simples fato de ele não ser militar) é mais que enganoso, é irresponsável e, intencionalmente ou não, acaba por constituir estratégia de marketing político, ainda mais neste momento, em que o presidente em exercício foi eleito evocando feitos do período militar. E se uso a expressão "período militar", não o faço como eufemismo, mas como expressão fidedigna de um determinado período, afinal ninguém discordará que de Castelo a Figueiredo estivemos sob a presidência de militares, isso é claro, inquestionável e não expressa juízo de valor.comentário não assinado de 200.198.213.212 (discussão • contrib) -- Chronus (discussão) 23h11min de 16 de abril de 2019 (UTC) (UTC)[Responder]

Imagem em "História"[editar código-fonte]

O editor Amalário de Metz está a promover uma guerra de edições para inserir uma imagem de reis portugueses em uma subseção da seção "História" que trata do Brasil monárquico independente, em desrespeito ao status quo. Solicito a opinião da comunidade. Chronus (discussão) 21h16min de 21 de maio de 2018 (UTC)[Responder]

É absurdo que uma secção sobre o Brasil independente tenha uma imagem com monarcas anteriores à independência. De resto, nem sequer imagino em que contexto é que essa imagem que mistura um montão de monarcas de Portugal e do Brasil terá algum interesse informativo. --Stegop (discussão) 21h42min de 21 de maio de 2018 (UTC)[Responder]
Fora do contexto e concordo com o Stegop e com o apontando pelo Chronus, inserção inadequada. Stuckkey (discussão) 22h08min de 21 de maio de 2018 (UTC)[Responder]

Hino Nacional Brasileiro em áudio...[editar código-fonte]

...deveria exibir, também, a letra!...
Assim como o faz o "Hino Nacional dos Estados Unidos", o Hino Nacional Brasileiro em áudio deveria exibir, também, a letra.
Minha sugestão e meu pedido (aos editores brasileiros) é: quem tem conhecimento de como fazê-lo, por favor, faça-o.
Estamos honrando outros países bem mais que o nosso próprio país!
Aainitio (At!) 13h49min de 22 de junho de 2018 (UTC)[Responder]

Descobrimento e Primeira Missa no Brasil[editar código-fonte]

A primeira missa realizada no Brasil, na cidade de Porto Seguro, foi posta em pintura num quadro relevante reproduzido em praticamente todos os livros de história. Creio que as imagens selecionadas para ilustrar o artigo não correspondam àquelas mais importantes para a formação intelectual dos leitores. Sugiro uma revisão na seleção das imagens que ilustram o artigo, além da citada, há também mapas das capitanias hereditárias e gravuras de cidades do período colonial.comentário não assinado de 177.157.75.151 (discussão • contrib) -- Chronus (discussão) 15h52min de 5 de julho de 2018 (UTC) (UTC)[Responder]

Symbol declined.svg Discordo. O artigo já está ricamente ilustrado com várias imagens históricas. Chronus (discussão) 15h52min de 5 de julho de 2018 (UTC)[Responder]

Número na infobox[editar código-fonte]

A informação sobre densidade populacional na infobox está expressa com ponto para separar a casa decimal, diferentemente do que é o padrão. Como a infobox não abre para edição e eu não sei como fazê-lo, peço que um editor mais experiente faça a correção. Grato.Claudio M Souza (discussão) 20h42min de 29 de novembro de 2018 (UTC)[Responder]

@Claudio M Souza: Yes check.svg Feito. Obrigado pelo aviso. A correção foi feita aqui.--PauloMSimoes (discussão) 21h17min de 29 de novembro de 2018 (UTC)[Responder]

Ilhas habitadas[editar código-fonte]

A versão atual informa que Fernando de Noronha é a única ilha oceânica brasileira habitada, todavia, o correto seria "o único arquipélago brasileiro habitado por civis é o de Fernando de Noronha", uma vez que os demais têm destacamentos da Marinha permanentes, até em função de tratado internacional segundo o qual as ilhas só podem ser declaradas brasileiras se forem "habitadas".comentário não assinado de 200.198.213.212 (discussão • contrib) -- Chronus (discussão) 23h11min de 16 de abril de 2019 (UTC) (UTC)[Responder]

Yes check.svg Feito! Chronus (discussão) 23h11min de 16 de abril de 2019 (UTC)[Responder]


Perspectiva do eixo Rio-Brasília-São Paulo[editar código-fonte]

Acredito que este artigo, embora inegavelmente bem elaborado, esteja muito na ótica do eixo ''Rio-SP'' ou ainda ''Rio-Brasília-São Paulo'', sobretudo a partir da seção demografia. As regiões Sul, os estados do Mato Grosso, Nordeste e Norte parecem ser um sub-Brasil diante deste artigo, que pasteuriza tudo como se fosse algo homogênico. Esclareço que vivo em Belo Horizonte, e tenho contato com diversas regiões do interior de Minas Gerais, com isso eu percebo um contraste daquilo que está no eixo Rio-SP (que é o caso de Belo Horizonte) e o que não está (o interior de Minas), assim eu suponho que as regiões do que eu citei acima não estejam adequadamente retratadas, embora não tenha um juízo tão efetivo para afirmar com toda certeza isso, mas acredito que seja bem difícil o interior mineiro ser mais rico culturalmente do que todo o Brasil, até mesmo porque autores como José Murilo de Carvalho e Darcy Ribeiro afirmam que exite muita diversidade no Brasil (apesar de claramente haver pontos em comum). João Victor Bertoldo (discussão) 17h26min de 21 de maio de 2019 (UTC)[Responder]

@João Victor Bertoldo: Citação: João Victor Bertoldo escreveu: «assim eu suponho que as regiões do que eu citei acima não estejam adequadamente retratadas, embora não tenha um juízo tão efetivo para afirmar com toda certeza isso» Então você sequer leu o conteúdo do artigo integralmente, mas se acha apto a questionar a abrangência do material? Que interessante a sua "argumentação". Chronus (discussão) 02h33min de 22 de maio de 2019 (UTC)[Responder]
li o conteúdo, porém não visitei as regiões para saber se o que está escrito corresponde à verdade. Você entende de interpretação de texto né João Victor Bertoldo (discussão) 03h13min de 22 de maio de 2019 (UTC)[Responder]
Se você não conhece as regiões que citou (e claramente não leu o conteúdo do artigo na íntegra), está a questionar exatamente o quê? E sugiro que comece a maneirar as palavras. Já foi avisado sobre este de comportamento lamentável. Chronus (discussão) 03h26min de 22 de maio de 2019 (UTC)[Responder]
Creio que se quer retratar o interior de minas mais detalhadamente, deveria ver no artigo sobre o Estado de Minas. Paladinum2 (discussão) 02h18min de 11 de outubro de 2019 (UTC)[Responder]

Nome oficial do Brasil de 1889 a 1967[editar código-fonte]

O nome oficial do Brasil de 1889 a 1967 era Estados Unidos do Brasil ou República dos Estados Unidos do Brasil? --Davi Gamer 2017 (discussão) 00h39min de 1 de agosto de 2019 (UTC)[Responder]

Era República dos Estados Unidos do Brasil, menos entre 1937 e 1946, cuja constituição expressava apenas Estados Unidos do Brasil. Além disso, até 1931 se usava Brazil.Fonte. Paladinum2 (discussão) 02h15min de 11 de outubro de 2019 (UTC)[Responder]

População[editar código-fonte]

Olá, amigos! Tentei editar a parte da população mas a predefinição usada é toda bugada e não consegui colocar os 210 milhões de habitantes segundo o IBGE. Se alguém poder colocar, coloque (ou souber, principalmente). Micael D. Oi, meu chapa! 12h32min de 28 de agosto de 2019 (UTC)[Responder]

Cidade x Região metropolitana[editar código-fonte]

Na parte de demografia, a tabela que cita a quantidade de pessoas em certas regiões trás números de população relativos a regiões metropolitanas e conurbações, mas os links remetem as cidades centrais das conurbações, que não tem a mesma população (exemplo: cita a população da região metropolitana do Rio e direciona para a cidade). Creio que o ideal seria ou deixar a tabela só com a população dos municípios, ou alterar os hiperlinks para os das regiões metropolitanas. Paladinum2 (discussão) 02h24min de 11 de outubro de 2019 (UTC)[Responder]

@Paladinum2: A tabela não traz a população de "regiões metropolitanas" definidas por lei, mas sim dos "aglomerados urbanos" definidos pelo IBGE. Por isso os links vão para o núcleo desses aglomerados. A propósito, esta sugestão deveria ter sido feita na PD da predefinição em questão, não aqui. Chronus (discussão) 04h50min de 22 de outubro de 2019 (UTC)[Responder]
Chronus: Entendi, obrigado pela explicação. Paladinum2 (discussão) 23h52min de 24 de outubro de 2019 (UTC)[Responder]

Sexto em população[editar código-fonte]

Não sei se isto já foi discutido anteriormente mas já há algum tempo, o Paquistão passou o Brasil no número populacional. Penso que isso deveria ser atualizado, mas com a referência do site do governo que realiza a contagem oficial da população (porém, não estou encontrando, por isso não fiz a alteração ainda). Quem puder ajudar, fico grato. Atenciosamente, MSN12102001 (discussão) 13h12min de 4 de abril de 2020 (UTC)[Responder]

Língua oficial[editar código-fonte]

Incluir Libras como língua oficial, como dito no próprio artigo citado. 201.86.97.66 (discussão) 20h02min de 6 de maio de 2020 (UTC)[Responder]

Inverdade em legenda[editar código-fonte]

Na foto de Lobo-guará na galeria: "Biodiversidade do Brasil - Galeria" trás a seguinte descrição "Lobo-guará, animal endêmico das regiões sudeste e centro-oeste". Esta informação não é verdadeira. Em centenas de sites, na internet, trás a informação de que ele (Lobo-guará) é encontrado em todas regiões do Brasil. Eu mesmo sendo baiano e da Caatinga nasci e cresci em contado direto e diário com estes animais na natureza.
Cintando 4:

Vander Gomes (discussão) 14h54min de 8 de julho de 2020 (UTC)[Responder]

@VanderGomes: uma das fontes que citou acima (ICMBio) apresenta com detalhes a distribuição da espécie pelo território brasileiro. Vou tentar melhorar a legenda, citando essa fonte e alterando o termo "endêmico" (que define uma ocorrência em áreas restritas) para "predominância".--PauloMSimoes (discussão) 03h15min de 9 de julho de 2020 (UTC)[Responder]
@PauloMSimoes: Ok obrigado! Observo apenas que melhora muito, mas não resolve. o Lolo-guará está presente em toda extensão da Caatinga e não apenas em área de transição. Vander Gomes (discussão) 14h58min de 10 de julho de 2020 (UTC)[Responder]
@VanderGomes: a modificação foi feita conforme a fonte "IcmBio", que menciona Citação: ...no Cerrado, até a região de transição com a Caatinga... A afirmação de que "está presente em toda extensão da Caatinga" é sua e colocar isso é considerado pesquisa inédita.--PauloMSimoes (discussão) 16h05min de 10 de julho de 2020 (UTC)[Responder]

Urbanização[editar código-fonte]

Qual a base de referência ou sob que aspecto as cidades listadas neste sub-item tem os citados números de habitantes? Salvador por exemplo esta atrás de Brasilia, Recife e Belo Horizonte. Alguém poderia esclarecer? Vander Gomes (discussão) 19h12min de 14 de julho de 2020 (UTC)[Responder]

Vander Gomes, o que quer dizer com "esta [sic] atrás"? Na tabela, Salvador é a 7.ª, Brasília a 5.ª, Recife a 4.ª e BH a 3.ª.Pode explicar melhor onde está vendo o problema?--PauloMSimoes (discussão) 20h56min de 14 de julho de 2020 (UTC)[Responder]
PauloMSimoes na forma como está, o texto, leva o leitor ao erro. Salvador tinha (em 2018) 2.872 347 hab; Brasília 2 974 703 hab; Belo Horizonte 2 501 576 hab; Recife 1 645 727 hab. Neste contexto Salvador fica atras de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília, na quarta posição. Eu sei que o contexto la é de região metropolitana mas esta informação não esta clara no testo nem no gráfico. Vander Gomes (discussão) 15h29min de 15 de julho de 2020 (UTC)[Responder]
@VanderGomes: as cidades listadas são as sedes das CU's e suas respectivas populações não são a referência para o ordenamento da tabela. A ordem, que está correta de acordo com os números, é definida pela somatória das populações das cidades que formam as CU's, estimadas para 1.º de julho de 2019 (e não 2018): São Paulo (36 cid); Rio de Janeiro (21 cid); Belo Horizonte (23 cid); Recife (15 cid); Brasília (11 cid); Porto Alegre (26 cid) e Salvador (9 cid). Se você somar as populações das cidades de cada CU, atualizadas para 1.º de julho de 2019 e não der o resultado mencionado na tabela, pode vir aqui que eu corrijo.--PauloMSimoes (discussão) 16h36min de 15 de julho de 2020 (UTC)[Responder]

Gentílico[editar código-fonte]

O gentílico seria brasileiro (a) e não brasileiros, que é o seu plural. LUCFSV1994 (discussão) 15h01min de 6 de outubro de 2020 (UTC)[Responder]

@LUCFSV1994: Yes check.svg Feito --Bageense(fala) 17h55min de 6 de outubro de 2020 (UTC)[Responder]

Bandeira Nacional[editar código-fonte]

A Bandeira do Brasil está errada, faltam as estrelas. Francisco Alves das Chagas (discussão) 03h10min de 7 de outubro de 2020 (UTC)[Responder]

Bageense pode ver o que acontece neste caso? Ao abrir a imagem da bandeira (que está na Predefinição:Info/País/Brasil) ela aparece sem as estrelas. Vi que foram gravadas várias versões da imagem original. Será que a imagem é formada por layer's? Como resolver?--PauloMSimoes (discussão) 03h35min de 7 de outubro de 2020 (UTC)[Responder]
@PauloMSimoes: Bah, que situação. Deve ter sido alguma alteração indevida na imagem. Ao que parece, ainda neste ano a versão com as estrelas estava no ar. Vou pedir ajuda no chat do Telegram e eles resolvem --Bageense(fala) 03h42min de 7 de outubro de 2020 (UTC)[Responder]
@Bageense: ok. Depois nos informe aqui o que foi feito para resolver.--PauloMSimoes (discussão) 03h47min de 7 de outubro de 2020 (UTC)[Responder]
@Francisco Alves das Chagas e Bageense:, o problema foi resolvido nesta revisão.--PauloMSimoes (discussão) 04h47min de 7 de outubro de 2020 (UTC)[Responder]
@PauloMSimoes: Bacana. Já avisei o pessoal do chat de que o problema foi resolvido por esse tal Ivanics, hehe. Sdç. --Bageense(fala) 05h00min de 7 de outubro de 2020 (UTC)[Responder]

Descoberta do Brasil[editar código-fonte]

Não acredito que seja justo por de começo do artigo, a forte entonação de que; os espanhóis descobriram o Brasil. Caso saibamos isso no meu ponto de vista é uma revisão historiográfica apenas aqui na Wikipédia, pois não há consenso entre a gama de estudiosos onde se pode afirmar que foram os espanhóis os descobridores de fato. A fonte de referência para se chegar a isso que foi posta, são todas em língua castelhana ou inglesa, não há uma referência de um estudioso brasileiro de renome, então, eu observei que não há neutralidade nessa parte. Foi modificado com uma intenção, que intenção foi essa não sei, mas houve. BrunoMetalhc (discussão) 03h08min de 16 de outubro de 2020 (UTC)

@BrunoMetalhc:A teoria está documentada e portanto deve ser mencionada. No entanto, o WP:PESO dela deve ser considerado. Inverti a ordem das citações e detalhei que a teoria foi considerada por alguns estudiosos e historiadores. Segundo consta, a Espanha nunca reivindicou a descoberta.--PauloMSimoes (discussão) 16h17min de 16 de outubro de 2020 (UTC)[Responder]

Cópias[editar código-fonte]

É expressamente proibido a cópia de textos, videos, dvds, livros, autorias, tutoriais sem que sejam os originais, para o caso de textos Estudantis, Citações, trechos de livros é fundamental o uso da fonte, protegido por Lei. Nª 001/2021 ǣ Michela de Fátima becher comentário não assinado de Michela de Fátima Becher (discussão • contrib) 13h20min de 11 de abril de 2021 (UTC)[Responder]

Michela de Fátima Becher Poderia explicar do que está falando? Lechatjaune msg 14h13min de 11 de abril de 2021 (UTC)[Responder]

Analfabetismo Funcional[editar código-fonte]

A página mente, pois chega a 29% conforme: https://jornal.usp.br/atualidades/escolas-brasileiras-ainda-formam-analfabetos-funcionais/

(Anhaabaete (discussão) 09h37min de 20 de maio de 2021 (UTC))[Responder]

Anhaabaete, são pesquisas diferentes com metodologias diferentes. A própria fonte que você cita mostra mais de uma estimativa. A fonte citada no corpo do verbete é o IBGE, vide [1]. Lechatjaune msg 15h41min de 20 de maio de 2021 (UTC)[Responder]
Lechatjaune, A fonte é de 2012 e não é um estudo, é uma publicação de uma revista sobre os dados do IBGE. Vale mais o artigo do jornal da USP que é fonte primária além de ser mais atual (13/11/2020). Que não só mostra em termos gerais em 29% como mostra que pró-eficiência apenas 12%. Grande abraço! (Anhaabaete (discussão) 04h40min de 21 de maio de 2021 (UTC))[Responder]

Artigo desatualizado[editar código-fonte]

Como não posso editar esse artigo, venho aqui sugerir que realizem atualização no texto, exemplo: no setor "energia" diz que o Brasil tem 90 mil MW de geração elétrica com a fonte sendo de 2008, mas o país já está com 174,8 mil MW (https://www.aneel.gov.br/sala-de-imprensa-exibicao-2/-/asset_publisher/zXQREz8EVlZ6/content/id/21866628). No setor "transportes" diz que o Brasil tem 1,5 milhao de km de rodovias com uma fonte de 2010, na verdade já passou de 1,72 milhao de km de rodovia implantada (ver site Anuario CNT do transporte 2020 - https://anuariodotransporte.cnt.org.br/2020/Rodoviario/1-3-1-1-1-/Malha-rodovi%C3%A1ria-total).Meddeoro (discussão) 16h54min de 10 de agosto de 2021 (UTC)[Responder]

PIB[editar código-fonte]

Hererightnow, segundo dados de 2021 do Fundo Monetário Internacional (aqui, também aqui), o Brasil (1,4 trilhão de dólares) já encontra-se atrás da Austrália (1,6 trilhão), ou seja, na 13.ª posição.--Agent010 Yes? 00h02min de 14 de setembro de 2021 (UTC)[Responder]

@Agent010: esses dados são projeções: “It presents IMF staff economists' analyses of global economic developments during the near and medium term.”. --Here(Disc.) 00h42min de 14 de setembro de 2021 (UTC)[Responder]