Discussão:Coimbra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

História e Verdade[editar código-fonte]

Como historiador (formado na Universidade de Coimbra), fico pasmado com a certeza com que é escrito no artigo sobre Coimbra que:

a) "o conde D. Henrique e a rainha D. Teresa fazem dela a sua residência": não há nenhuma certeza histórica que o Conde D. Henrique e D. Teresa tenham feito de Coimbra a sua residência. Apenas é certo que lá passavam grandes temporadas, tal como noutras cidades do condado. Dentro de um vasto rol de incertezas, o que é mais provável é que a sua residência tenha sido mesmo o Castelo de Guimarães (vide José Mattoso, in História de Portugal)

b)"viria a ser na segurança das suas muralhas que iria nascer o primeiro rei de Portugal, D. Afonso Henriques, que faz dela a capital do condado, substituindo Guimarães": mais uma vez a transformação em certeza o que deve ser dúvida. Pouco se sabe sobre o nascimento de Afonso Henriques. A tese de Coimbra é tão incerta como a de Guimarães, Santa Maria da Feira e da Póvoa de Lanhoso. Sabe-se, sim, que foi criado e educado em Guimarães. Há até quem defenda que "o" Afonso Henriques não era filho de D. Teresa, já que o primogénito desta nasceu bastante doente. (vide Freitas do Amaral, Biografia de Afonso Henriques e obras aí citadas)

Para o bem de quem lê este artigo e, também, da História do nosso país (feita, como todas as Histórias, de incertezas e aporias) estas três frases deviam ser aperfeiçoadas ou até mesmo eliminadas.

- Caro historiador anónimo: o que tem a fazer é, exactamente, aperfeiçoar o artigo e eliminar os erros: é mais simples para si e mais útil para o projecto.Tuvalkin 13:00, 4 Setembro 2006 (UTC)

- A tese do local de nascimento D.Afonso Henriques mais viável é a feita por Almeida Fernandes,magnanimamente aceite por José Mattoso.Nesta tese são mostrados porções de documentos que tornam 90% certa a tese de que D.Afonso Henriques nasceu em Viseu.Quem quiser verificar que compre e leia o livro "Viseu,Agosto de 1109, nasce D.Afonso Henriques,Almeida Fernandes",Editora Fundação Mariana Seixas.Por isso só tenho a dizer que tal como o historiador escreveu atràs, o anónimo que escreveu estas incongruências só contribui para que a página de Coimbra seja a pior das que falam de cidades portuguesas , porque tem montes de mentiras, Coimbra já teve a sua importância e não está a conseguir mantê-la, a verdade é esta.

Evolução Demográfica[editar código-fonte]

Seria possível introduzir a referência das fontes dos dados relativos à Evolução Demográfica, não apenas no caso da «entrada» Coimbra, como em todas cidades?

Ligações comerciais[editar código-fonte]

À consideração dos colegas: tenha muitas dúvidas sobre muitos dos links sobre Coimbra colocados por um anónimo, parecem-me demasiado comerciais. Também alguns dados no texto e fotos referem-se ao distrito de Coimbra e não à cidade ou município. Retirar? Teixant 15:55, 30 Outubro 2006 (UTC)

Existe uma repetição na área das geminações Telegram 10:19, 9 Novembro 2006 (UTC)

É demagógico afirmar que Coimbra, com 150 000 habitantes, é a terceira cidade do País porque a Universidade tem 20 000 estudantes que se deslocam para lá todos os dias mais comerciantes e não sei quê. Não existem estudantes residentes em Coimbra? Então e Braga, que tem 174 000 residentes permanentes e uma Universidade com 16 000 (Mais de 10 000 no campus de Gualtar) é o quê? A quarta cidade? Parece-me muito subjectivo afirmar que qualquer uma das cidades possa ser a "terceira cidade".

Música[editar código-fonte]

É da minha opinião que as informações detalhadas acerca de alguns grupos musicais são excessivas tendo em conta o carácter generalista que deve ter uma página deste cariz. Refiro-me particularmente à descrição da Orxestra Pitagórica que inclui informação nada relevante se tivermos em conta que se trata uma página sobre a cidade de Coimbra e não sobre este grupo musical específico, que devo dizer muito aprecio e admiro, razão pela qual deverá ter um artigo dedicado. Penso que seria mais adequado referências breves com links internos e externos de modo a não tornar este artigo uma burgo de cada um e dos seus interesses particulares, com todo o respeito que merecem. Miguelbajouco (discussão) 21h33min de 1 de junho de 2009 (UTC)

PERGUNTA SOBRE D. SANCHO II[editar código-fonte]

Na partE das pessoas famosas de Coimbra Quando aparece o quarto Rei de Portugal D. Sancho II à frente aparece a frase que é irmão mais novo de D. Sancho II, ora como ele não pode ser irmão mais novo dele próprio, sugiro ao utilizador que escreveu isso que esclareça a confusão ou apague a frase.

A Universidade foi fundada em Lisboa em 1290, e não em Coimbra[editar código-fonte]

Continua-se alegremente a cometer o erro crasso, em alegar ter sido a Universidade de Coimbra fundada em 1290. Entre 1290 e 1537 passaria de Lisboa para Coimbra e voltaria de novo a Lisboa, para ficar finalmente sediada em Coimbra a partir de 1537.

A Universidade NÃO foi fundada Coimbra em 1290.[editar código-fonte]

A Universidade de Coimbra não foi fundada em 1290. Os Estudos Gerais, que não são propriamente ainda o que se entende por Universidade, foram fundados de facto em 1290, mas em Lisboa, pendulando entre as duas cidades até 1537, altura em que a Universidade se estabelece definitivamente em Coimbra. É triste ainda se insistir neste erro.

Falta de referências[editar código-fonte]

Pede-se a quem possuir mais referências sobre a informação presente no artigo o favor de as adicionar para comprovar a credibilidade do artigo e prevenir a eliminação por parte de outros editores. Cumprimentos, Cidade Falcão (discussão) 19h01min de 31 de março de 2017 (UTC)