Discussão:Crise econômica do final da década de 2000

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Desde quando a Wikipédia aceita achismos? "Como o Brasil realizou profundas reformas econômicas durante o governo de Fernando Henrique Cardoso, como o PROER, implementando sistemas mais rígidos de controle ao sistema financeiro doméstico, o Brasil ficou menos exposto ao cerne da crise, que foi a contaminação sistêmica do mercado financeiro internacional. Além disso, a economia brasileira encontra-se numa posição bem mais confortável para enfrentar essa tempestade mundial do que em crises anteriores."


Por favor, deixem de ser tendenciosos, vocês são a unica possivel alternativa como uma midia possivelmente limpa que possamos ter!

A alta do dólar, embora possa eventualmente causar alguma pressão inflacionária, é benéfica para a competitividade internacional dos produtores brasileiros, diminuindo para nossos clientes o custo da importação de nossos produtos, e aumentando o custo no Brasil da manteiga importada da França e das viagens a Miami. Como declarou jocosamente o mineiro vicepresidente José Alencar, em entrevista à Rádio Eldorado, cabe ao consumidor brasileiro se adaptar, consumindo manteiga mineira, e indo fazer turismo em Diamantina ao invés.

Quando o dolar aumenta nós do setor da informatica sofremos muito com preços abusivos, pois o nosso pais não possui técnologia competitiva e nem estimulo nenhum para a area, sempre temos de recorrer a produtos importados que dependem unica e exclusivamente do dolar! E não e por luxo, como a citação do vicepresidente José Alencar deixa a entender, é para podermos estudar a nossa area e termos capacidade de competir dentro do mercado!

[]'s para os não manipuladores e tendenciosos, como o senhor(a) que desfez a minha mudança no texto.

não foi assinado por 201.42.47.71, Itapetininga, SP.

--

Fiz novamente a modificação, pois creio nao terem lido a discussão, caso voltem a forma antiga e desfaçam minha modificação, sem ao menos dar explicações convincentes NEUTRAS, terei certeza de que os artigos desta desciclopedia são manipulados!

não foi assinado por 201.92.249.214 Itapetininga, SP.

Inútil[editar código-fonte]

este artigo é uma desgraça. Como aliás é habitual nas versões Portuguesas, leia-se brasileiras, da wikipedia. Aquilo que se pretende de um conteúdo enciclopédico não é a visão partidaria de uma determinada pessoa (george soros ou lula da silva) nem de um país (brasil). A relevancia destas pessoas e deste país no contexto da crise, que é global, não só é relativamente pequena como não tem cabimento no assunto em sí. Estamos a falra da crise global ou dos efeitos da crise no Brasil? Criem um tópico para isso, não usem este para isso. George Soros poderá até ser uma figura de relevo no contexto da economia, já Lula da Silva não é, convém não esquecer que o presidente do brasil é pouco mais que analfabeto. E aquilo que Soros diz é contrariado pelo que dizem dezenas de outros especialistas, muito masi cotados que Soros que basicamente é um especulador e que terá interesses importantes e até responsabilidades na actual crise.

Este texto falha em explicar a crise, nas suas razões e nas suas causa, e em descrevê-la. Julgo que teriam feito muito melhor em traduzir o texto inglês. o comentário precedente deveria ter sido assinado por 212.140.250.54 (discussão • contrib.) Heitor diz aí! 03h13min de 22 de julho de 2010 (UTC)

Se cada pessoa que criticasse a qualidade da Wikipédia também se dispusesse a trabalhar na melhora dos artigos que considera ruins, já teríamos um site de melhor qualidade. Seja audaz! Heitor diz aí! 03h13min de 22 de julho de 2010 (UTC)

Mudança de nome[editar código-fonte]

Acho que o artigo deveria se chamar "Crise econômica do final da década de 2000", como em inglês, ou "Crise econômica de 2008-2010", pois na verdade ela continua, apesar de já nem ser notada no Brasil. Na Europa ainda é bem presente. Mateus RM msg 21h07min de 22 de outubro de 2010 (UTC)

Symbol support vote.svg Concordo. Heitor diz aí! 06h18min de 24 de outubro de 2010 (UTC)
Symbol support vote.svg Concordo.Yone (discussão) 02h38min de 23 de novembro de 2010 (UTC) O título atual está mesmo inadequado. Prefiro "Crise econômica de 2008-2010" porque, afinal, a década de 2000 já foi (estamos na década de 2010, não é?) e a crise continua. Acho melhor atualizar ano a ano (e, pelo jeito, em 2011 tem mais do mesmo) ou deixar o período em aberto: 2008- presente.
Symbol support vote.svg Concordo. Hallel (discussão) 23h23min de 4 de janeiro de 2011 (UTC) O artigo ficaria bem melhor identificado por Crise econômica de 2008-2010. A crise ainda atinge inúmeros países, principalmente as economias europeias, e ao contrário do que se afirma por aí, os respingos desta crise ainda poderão atingir o Brasil.

Estamos em 2011 e pelo menos na Europa a crise só piorou. Que tal fazer como os franceses e mudaro o nome para apenas Crise econômica de 2008? Dreispt (discussão) 12h12min de 13 de janeiro de 2011 (UTC)

  • Não é bem assim, Dreispt. A fr.wiki (e outros) situa o início da crise financeira em 2007 (v. Crise financière de 2007-2010), ano em que começa a crise do subprime. Para eles, Crise économique de 2008 é a segunda fase da crise financeira de 2007-2010. Portanto, creio que o interwiki para este artigo, em francês, seja, na verdade, Crise financière de 2007-2010. Lembro também que os espanhóis já incluíram 2011, enquanto a pt.wiki está parada em 2009, como se tudo tivesse sido resolvido em 2010 e 2011. Portanto, sugiro mudar título para "Crise econômica de 2007-2011". No ano que vem, se isso tudo continuar, a gente sempre pode atualizar de novo. Yone (discussão) 12h17min de 22 de janeiro de 2011 (UTC)

O melhor a fazer é separar as várias crises. Fica logo explícito que são várias, com explicações em cadeia mas próprias, e não apenas uma. Teríamos uma página a delinear a cronologia e o processo desta amálgama a que alguns começam a apelidar de Lesser Depression (A Depressão Menor) ou Great Recession. (Um dos dois nomes vingará, para fazer a ponte com a Grande Depressão.) JohnR (discussão) 14h58min de 23 de outubro de 2011 (UTC)

Devem estar a gozar pois em Portugal a crise ainda é grave e vai piorar, deve ser crise de 2008- até acabar. Ninux2000 (discussão) 09h08min de 24 de outubro de 2011 (UTC)

É verdade que ainda estamos no olho do furacão (e, aparentemente, dele não sairemos tão cedo), mas, na minha modesta e provisória opinião, fragmentar o processo em "várias crises" não seria uma boa solução pois dificultaria o entendimento do processo inteiro - e eu penso que se trate de uma única crise, de longo prazo, cujo início deve ter sido bem antes de 2007 - talvez em 2000, com a bolha da Internet, ou talvez quando Clinton autorizou os bancos comerciais a operar também como bancos de investimento, dando a largada para esta esbórnia financeira. Por outro lado, é claro que, do ponto de vista prático, seria impossível tratar, no mesmo artigo, de todos os desdobramentos, todas as crises menores que acontecem dentro da crise maior (double-dips, triple-dips, crise fiscal e o que mais vier por aí, porque a especulação continua, agora também com os alimentos e outras commodities). Enfim, a cada dois ou três meses alguém quebra alguma coisa. Concordo que seja necessário um "verbete-mãe" (a princípio achei que o título pudesse ser "História do Fim do Mundo" mas talvez criasse um certo pânico), contendo os antecedentes e articulando as várias fases da crise. Mas não seria apenas uma cronologia (aliás, chamar esta crise de "Grande Recessão" definitivamente não me parece uma boa ideia porque remete à crise dos anos 1930, ou seja, confunde mais do que esclarece). De todo modo, esse verbete-mãe poderia ter várias seções - cada uma delas remetendo a artigos principais, isto é, às várias crises colaterais ou aos vários componentes da crise maior.Yone (discussão) 05h06min de 25 de março de 2012 (UTC)
A ponte com a Grande Depressão é propositada, e o nome muito provavelmente ganhou força com este este artigo, porque as duas são de facto muito similares. Logo, há ganhos para a compreensão, porque melhor compreendendo uma, compreende-se a outra. Independentemente, Grande Recessão é o nome que vinga nos media e na academia. JohnR (discussão) 11h57min de 25 de março de 2012 (UTC)
Eu Symbol support vote.svg Concordo com a Yone. O termo "Grande Depressão" ia causar mais confusão do que compreensão. Heitor diz aí! 20h09min de 25 de março de 2012 (UTC)
Expliquem lá como haverá confusão num trocadilho óbvio e com todo sentido? JohnR (discussão) 00h10min de 26 de março de 2012 (UTC)
Acredito que a Yone já tenha explicado isso de forma bastante clara. Leia o comentário dela de novo. Heitor diz aí! 00h14min de 26 de março de 2012 (UTC)
Deve andar ler outra coisa. «chamar esta crise de "Grande Recessão" definitivamente não me parece uma boa ideia porque remete à crise dos anos 1930» Só tem isto. Agora leia o que eu escrevo. Eu faço-lhe o favor: «trocadilho óbvio e com todo sentido», «as duas são de facto muito similares» e «Grande Recessão é o nome que vinga nos media e na academia». Não é por nada que apelidamos esta crise de Grande Recessão. Siga o link. Se não consegue justificar a sua posição, simplesmente o digo, em vez de perder o nosso tempo. JohnR (discussão) 00h20min de 26 de março de 2012 (UTC)
Em primeiro lugar, seja educado. Não quero ser obrigado a levar o seu mau comportamento à administração. A frase da Yone é bastante objetiva, visto que a crise dos anos 30 é conhecida justamente pelo mesmo termo que o senhor propõe e isso vai sim causar confusão nos leitores da Wikipédia. Quanto às suas informações, ao menos aqui no Brasil, não vejo nenhuma unanimidade no uso do termo "Grande Recessão", seja na mídia ou na academia, logo, se seu argumento só se aplica à Portugal, não é válido para a Wikipédia lusófona, que abrange todos os países falantes do português. Heitor diz aí! 00h28min de 26 de março de 2012 (UTC)
Quer que os outros sejam educados consigo? Então seja educados com eles, em vez de os mandar ir bugiar. Dizer que irá causar confusão, porque evoca a Grande Depressão é o mesmo que dizer coisíssima nenhuma. Explicite o mecanismo e a perda. E volto a reiterar que o trocadilho é propositado.
Essa coisa de que se só aplica a Portugal é daquelas... Eu leio a imprensa internacional e comunidade académica para Economia só há uma. Se não vê o termo, então é porque não lê a primeira nem faz parte da segunda. Se lesse a imprensa internacional, então o normal seria tentado a propor Crise Financeira Global à pala do The Economist. Mas Crise Financeira não basta, nem tão pouco Global, porque esta crise cai na mesma categoria que a Grande Depressão, que também foi uma Crise Financeira Global, e falta aquele toque de graça que é o mais provável choque permanente significativo no produto de tendência, que no mundo desenvolvido só aconteceu uma vez com a Grande Depressão. JohnR (discussão) 15h40min de 26 de março de 2012 (UTC)
Não há qualquer falta de educação em pedir que um usuário leia um comentário novamente, que foi exatamente o que fiz. No entanto, há plena falta de educação quando um editor pressupõe a ignorância de outro porque lê meia dúzia de revistas internacionais de economia. Tanto eu quanto a Yone já explicamos todos os porquês do termo "Grande Depressão" causar confusão aos leitores da Wikipédia. E não, não há consenso quanto ao uso dessa expressão. Se há, prove! E busque o apoio de outros usuários nessa discussão. No mais, não tenho estômago para ficar repetindo ad infinitum meus argumentos a um usuário que só pretende atacar seus interlocutores. Heitor diz aí! 17h10min de 26 de março de 2012 (UTC)

Symbol support vote.svg Concordo Com a proposta de mudança de nome.--Raimundo57br (discussão) 00h36min de 19 de dezembro de 2015 (UTC)

Symbol comment vote.svg Comentário Eu vim aqui propor exatamente a mesma coisa. Somos uma das únicas (a única?) wiki não listada em artigos nomeados "Crise econômica de 2007-2008" ou semelhantes (pode-se ver p.e. acessando o da wiki anglófona). Já que nenhum editor se propôs a mover o artigo em 7 anos de discussão, e a única oposição dentre uma maioria de editores concordando foi respondida, não sendo rebatida pelo opositor, estou a mover o artigo. PS: Estou a mover para "Crise financeira de 2008-2010" pois foi o acordado acima, e a criar os redirecionamentos (2007-2010, 2007-2008, 2008-2009) como existem nas wikis anglófona, francófona, etc. Saturnalia0 (discussão) 04h11min de 20 de setembro de 2017 (UTC)

Final da década de 2010 seria 2018, 2019. Erro na mudança do título. Edmond Dantès d'un message? 20h15min de 6 de julho de 2018 (UTC)

Corrigi o lapso, jogo sexta-feita a tarde, bebe-se um pouco.--Raimundo57br (discussão) 20h19min de 6 de julho de 2018 (UTC)

Symbol declined.svg Discordo totalmente desta mudança ridícula. As interwikis não usam esse nome. Esse nome é pura invenção, sem embasamento em fontes! Holy Goo (d . c) 21h03min de 6 de julho de 2018 (UTC)

Symbol comment vote.svg Comentário A maioria das pessoas na discussão parecia preferir o título Crise econômica de 2007–2008. Para "Crise econômica do final da década de 2000", nao parece ter sido o consenso. Coltsfan Talk to Me 22h15min de 6 de julho de 2018 (UTC)

O problema do título atual é que não existe no artigo nenhuma informação que afirme que a referida crise se encerrou em 2008. Há consenso sobre a época do início da crise, mas não sobre a época de sua superação.--Raimundo57br (discussão) 02h46min de 7 de julho de 2018 (UTC)
Das quatro pessoas que deram opinião favorável a mudar o titulo do artigo entre 2010 e 2015, dois preferiram o titulo Crise econômica de 2007–2008, um não se definiu e o outro (voce mesmo) queria mudar o titulo para Crise econômica do final da década de 2000. Seria entao consenso de uma pessoa so? Se a discussão se provou inconclusiva, cautela é requerida e mudança de titulo deve ser feito apenas quando ha um consenso claro, per WP:C. Coltsfan Talk to Me 12h34min de 7 de julho de 2018 (UTC)

Vale argumentos "ignóbeis"?[editar código-fonte]

Quem é Hanna Rosin? Procurei e parece que não escreve na Atlantis desde 2015. Qual é a metodologia, números e estimativa para "achar" que a teologia da prosperidade (cristianismo segundo ela) teria sido uma das causas da crise de 2007-2008? Sim, ela achou que os "milhões" de adeptos dessa teologia, mas que nos EUA representa muito pouco o total de cristãos, compraram "milhões" de casas, as quais dariam trilhões de dólares de prejuízo!! . Li o texto e percebi que ela chegou a uma constatação parecida ouvindo algumas pregações!! Oras, para quem já escutou alguma pregação da teologia da prosperidade, sabe que não só casas são prometidas, mas também carros, lanchas, jóias, dinheiro, etc. E aí, essas coisas também tiveram bolha? . Infelizmente achados e pressupostos colocados em uma enciclopédia só fazem ela se tornar muito duvidosa - e até cômica.comentário não assinado de 201.55.50.182 (discussão • contrib) -- Chronus (discussão) 08h52min de 16 de setembro de 2018 (UTC) (UTC)