Discussão:Fernando Pessoa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ex-artigo destacado Fernando Pessoa é um ex-artigo destacado. Por favor veja as ligações nos marcos alcançados para a página original de nomeação (para artigos mais antigos, pode não haver arquivo) e veja por que foi removido dos artigos destacados.
Etapas passadas por este artigo
Data Processo Resultado
15 de outubro de 2006 Candidato a artigo destacado Promovido
25 de junho de 2009 Revalidação de artigo destacado Despromovido
Estatuto actual: Ex-artigo destacado


Discussões iniciais[editar código-fonte]

Esse tipo de foto pessoal (com "pôses") não se encaixa muito no perfil de uma enciclopédia. Talvez seria melhor recortar a foto e manter apenas a estátua. --GAF 01:16, 14 Set 2004 (UTC)

Concordo... Marcelo R. 22:50, 14 Set 2004 (UTC)

Ainda, a descricao em perfil de Pessoa esta', ao meu ver, tendenciosa e altamente restrita. Pessoa e' certamente uma das personalidades mais amplas da Poesia. Teve envolvimento com artes e ciencias que estao, de certa forma, distantes da poesia; bruxaria, yoga, etc. Fernando Pessoa e' muito mais do que foi descrito aqui. Reconheco que e' dificil (ou talvez impossivel) descrever Pessoa. Nao e' atoa a presenca de mais de trinta pseudonimos na sua obra. O que eu vejo nessa pagina e' uma tentativa, um tanto quanto frustrada, de desenhar a _personalidade_ de Pessoa. Sua posicao politica, religiosa... meu deus! Certamente nem ele mesmo conseguiria fazer isso. Por favor leia o `principio da imparcialidade'. Quanto `a foto, concordo plenamente com Gaf. saudacoes.. /savio


Não entendo como é que uma nota auto-biográfica de Fernando Pessoa possa ser tendenciosa. De resto, se supostamente nem sequer o próprio Fernando Pessoa consegue desenhar a sua própria personalidade, não sei porque é que andamos aqui a perder tanto tempo em escrever artigos na Wikipédia e a comentá-los. Se o conhecimento é impossível porque é que estamos na Wikipédia ?
Essa ideia pós-moderna da "impossibilidade do conhecimento" (Ernest Gellner falava do absurdo de as faculdades de filosofia pagarem hoje pessoas - e bem pagas - para que nos expliquem porque é que o conhecimento é impossível) faz sentido numa Sorbonne, talvez, mas não na Wikipédia.
Acho que a única crítica a fazer ao artigo é ser curto demais. Não retiraria a nota auto-biográfica de Pessoa. Há é que expandir o artigo. --Joaotg 10:28, 18 Out 2004 (UTC)

Por vezes é melhor não falar nada a passar uma má impressão. quero dizer que as informações contidas no artigo passam uma ideia estereotipada de Pessoa pra quem nunca soube nada sobre ele. Digo que é tendenciosa porque não cita fatos embasados e sim fatos que você diz ser verdade, expressando assim seu ponto de vista.

"O ser poeta e escritor não constitui profissão, mas vocação."

Você omite que `Mensagem' foi publicado enquanto Pessoa ainda era vivo. Ele era escritor sim por profissão já que recebia pelo que fazia. Isso não tem o menor fundamento racional; é tendencioso.

"Posição social: Anticomunista e anti-socialista."

De onde você tirou isso? Seria uma novidade pra mim descobrir esse fato, mas infelizmente voce não provê informacão nenhuma sobre fatos, simplesmente cita pseudo-fatos soltos, o que torna o artigo sem base e à meu ver, tendencioso.

entende meu ponto de vista? também concordo com a não remoção do artigo, mas ele precisa de uma boa melhoria. tudo se transforma :-)

Savio 10:16, 19 Out 2004 (UTC)

Caro Sávio, não fui eu que coloquei este texto aqui. Não sei quem é que o copiou para aqui. Este texto, talvez você não tenha visto, foi escrito pelo próprio Pessoa. Ver [1]. Procure no Google. A minha opinião é pura e simplesmente de que se trata de material adequado para o artigo. Acho que vai concordar comigo uma vez esclarecida a autoria do texto. --Joaotg 19:48, 19 Out 2004 (UTC)

Coca cola[editar código-fonte]

Conta-se em portugal que certa vez Fernando Pessoa trabalhou como publicitário para a Coca Cola, e criou o slogan "primeiro estranha-se, depois entranha-se". Me parece um boato, visto que todos portugueses conhecem a história, mas não existem referências confiáveis. Inclusive o artigo da coca cola conta essa história como verdadeira.--Gabrieloshiro (discussão) 23h16min de 3 de janeiro de 2010 (UTC)

A nota auto-biográfica é material com direitos autorais?[editar código-fonte]

Esta nota já está aqui há bastante tempo... lembro de dar com ela quando cheguei pela primeira vez à WP mais de seis meses atrás. Mas... será que ela não é protegida por direitos autorais? Pelo que eu sei, a obra de Pessoa ainda não está no domínio público.--gaf 04:08, 6 Fev 2005 (UTC)

Pessoa é Genial. Não porque o digam, ou classifiquem. As décadas que passam, amplificam, e tornam naturalmente actual o seu legado. O cérebro dum escritor, por envolver o mais variado leque de percepções, é aquele que envolve mais sectores do cérebro. Pessoa faz emergir do banal, raciocínios tão claros e lúcidos, que parecem que de tão óbvios, sempre lá estiveram. A capacidade de desfragmentação, pela coexistência de diferentes personalidades, aponta á Humanidade o Caminho, só possível aos que buscam a Totalidade.

--217.129.10.60 15:11, 11 Fev 2005 (UTC)Pessoa é Genial. Não porque o digam, ou classifiquem. As décadas que passam, amplificam, e tornam naturalmente actual o seu legado. O cérebro dum escritor, por envolver o mais variado leque de percepções, é aquele que envolve mais sectores do cérebro. Pessoa faz emergir do banal, raciocínios tão claros e lúcidos, que parecem que de tão óbvios, sempre lá estiveram. A capacidade de desfragmentação, pela coexistência de diferentes personalidades, aponta á Humanidade o Caminho, só possível aos que buscam a Totalidade.

--Bom, de fato, creio que a obra de Fernando Pessoa passou para o domínio público neste ano, pois a duração dos direitos autorais sob a lei em Portugal é a vida do autor mais 70 anos. Como morreu em 1935, já estão no domínio público. -- Kent 24 Mar 2006

revista orpheu[editar código-fonte]

a revista se chama orpheu e não orpheusrafaeldioniso 01:06, 30 Abr 2005 (UTC)

Livro mais conhecido[editar código-fonte]

O Livro mais conhecido de Fernando Pessoa actualmente não é o Mensagem mas sim o O Livro do Desassossego...

Mensagem/desassossego[editar código-fonte]

Discutível. Toda a gente lê "Mensagem" no secundário. Mas muitos portugueses não sabem sequer da existência d'"O Livro do Desassossego". Talvez no estrangeiro este último seja mais conhecido, por não ter o tema dos Descobrimentos e da Nacionalidade, mas sim temas mais universais.

Talvez devesse haver uma nota sobre o "Antinous" de Pessoa.um dos melhores livros.. basta ler.. que verasss

Utilidade da 'Literatura de referência'[editar código-fonte]

Coloquei no artigo a literatura em língua portuguesa (constante na edição inglesa da Wikipedia), que abaixo se segue, acerca da vida e obra do Poeta:

  • Fernando Pessoa e os Mundos Esotéricos / Anes, José Manuel [Prof. Dr., Universidade Nova de Lisboa] / Lisboa: Ed. Ésquilo, 2004
  • Pessoa / Carvalho, António Carlos. / Lisboa: Pergaminho, 1999
  • O coração do texto = Le coeur du texte: novos ensaios pessoanos / Seabra, José Augusto / Lisboa: Edições Cosmos, 1996
  • Para compreender Fernando Pessoa: uma aproximação a Fernando Pessoa / Pais, Amélia / Porto: Areal Editores, 1996
  • Pessoa inédito / Lopes, Maria Teresa Rita / Lisboa: Livros Horizonte, 1993
  • A vivência do tempo em Fernando Pessoa e outros ensaios pessoanos / Matos, Maria Vitalina Leal de / Lisboa: Editorial Verbo, 1993
  • As coerências de Fernando Pessoa / Henriques, Mendo Castro / Lisboa: Editorial Verbo, 1989
  • Literatura & heteronímia: sobre Fernando Pessoa / Diogo, Américo António Lindeza / Pontevedra-Braga, 1992
  • Pessoa por conhecer, 2 volumes / Lopes., 1990
  • O "Olhar esfíngico" da Mensagem de Pessoa / Cirurgião, António / Lisboa: Ministério da Educação, 1990
  • Fernando Pessoa espelho e a esfinge / Moisés, Massaud / São Paulo: Editora Cultrix, 1988
  • Nos passos de Pessoa: ensaios / Mourão-Ferreira, David. / Lisboa: Editorial Presença, 1988
  • Estudos sobre Fernando Pessoa / Crespo, Angel / Lisboa, Portugal: Teorema, 1988
  • Fernando Pessoa, o desconhecido de si mesmo / Paz, Octavio / Lisboa: Vega, 1988
  • Fernando Pessoa: os trezentos e outros ensaios / Centeno, Y. K. / Lisboa: Editorial Presença, 1988
  • Microleituras de Alvaro de Campos: e outras investigações pessoanas / Coêlho, Joaquim-Francisco / Lisboa: Dom Quixote, 1987
  • Compreender Pessoa / Vilhena, Ramires / Lisboa: Vega, 1986
  • Fernando Pessoa: Obra Poética e em Prosa / Quadros, António e Costa, Dalila L. Pereira da (eds.) / 3 vols. / Porto: Lello & Irmão, 1986
  • O essencial sobre Fernando Pessoa / Lancastre, Maria José de / Lisboa: INCM, 1985
  • Actas do II Congresso Internacional de Estudos Pessoanos: Nashville, 31 de março/2 de abril, 1983.
  • Fernando Pessoa: aquém do eu, além do outro / Perrone-Moisés, Leyla /São Paulo, Brasil: Martins Fontes, 1982
  • Fernando Pessoa, iniciação global à obra / Quadros, António / Lisboa: 1982
  • Estudos sobre Fernando Pessoa / Lind, Georg Rudolf / Lisboa: Impr. Nacional-Casa da Moeda, 1981
  • Fernando Pessoa, Vida, Personalidade, Génio / Quadros, António / Lisboa: 1981
  • Pessoa e Camões: três análises divergentes / Alves, José Edil de Lima / Porto Alegre: Editora Movimento, 1979
  • Actas do I Congresso Internacional de Estudos Pessoanos, Porto, 1978
  • O Esoterismo de Fernando Pessoa / Costa, Dalila L. Pereira da / Porto: Lello & Irmão, 1971 (2ª ed. 1978)
  • O constelado Fernando Pessoa / Quesado, José Clécio Basílio / Rio de Janeiro: Imago Editora, 1976
  • Fernando Pessoa, a Obra e o Homem / Quadros, António / Lisboa: 1960
  • Um Fernando Pessoa / Silva, Agostinho da / Lisboa: Guimarães Editores, 1959
  • Estudos sôbre a poesia de Fernando Pessoa / Monteiro, Adolfo Casais / Rio de Janeiro, 1958
  • Introduction a la poesie de Fernando Pessoa / Casais Monteiro, Adolfo, 1938

Muita da presente literatura é utilizada nos estudos literários (eu próprio utilizei bastante literatura de consulta e pesquisa na disciplina de Literatura Portuguesa no Secundário e na Universidade (e faltam aqui as publicações de António Quadros, entre outras); contudo, o conteúdo adicionado foi eliminado com a nota "retirando texto fora de propósito com o conteúdo atual"! Porque razão não há-de constar no artigo as edições de referência publicadas ao longo do século para que o Leitor, Estudante ou Docente interessado possa fazer pesquisa mais aprofundada? Até muitos outros autores têm literatura de referência; por que não o artigo Fernando Pessoa? Receio de que algo no artigo possa não estar o mais correcto? Receio de que alguma consulta possa desvendar algo não muito compreendido e aceite na sociedade (isso seria 'censura' e já passamos essa fase há muitos anos)?

Julgo que seria também de bastante interesse e utilidade adicionar, a esta lista, literatura publicada por autores do Brasil acerca de Fernando Pessoa; literatura essa que é praticamente desconhecida em Portugal. Cumprimentos, --88.214.174.5 23:26, 27 Julho 2006 (UTC)

P.S: Adicionei entretanto à lista as valiosas publicações de estudo por António Quadros (14.07.1923-31.03.1993) [2] e uma mui reveladora publicação (1971) da autoria de Dalila Pereira da Costa. --88.214.174.5 05:10, 28 Julho 2006 (UTC)

Essa lista é muito grande. Não seria de colocar os principais estudos e referências bibliográficas? -- Fernando Ф 15:46, 28 Julho 2006 (UTC)

Bom, esta lista contém o que é tido como excelentes publicações, não vejo como fazer uma escolha dos principais [ou "melhores"]. A minha convicção é de que ainda se deveria adicionar outras boas publicações existentes. Sugiro então, em alternativa, que se crie um artigo que liste as obras do autor [algumas das quais até existem na Wikisource] e por baixo a literatura de referência existente. Poder-se-ia, com base na listagem existente na versão inglesa, criar nesse novo artigo sub-secções da literatura de referência para as diferentes línguas em que se existem publicações; do género:
  • Bibliografia
    • Ortónimo
      • Poesia
      • Prosa
      • Ocultismo [uma listagem neste tema seria um trabalho interessante e inovador; desconheço que fontes possa haver online, mas pode ser que surjam indivíduo(s) com conhecimento!]
    • Heterónimos
      • Alberto Caeiro
      • Ricardo Reis
      • Álvaro de Campos
    • Semi-heterónimo: Bernardo Soares
  • Literatura de referência
    • Língua portuguesa [Brasil e Portugal]
    • Língua inglesa
    • Língua espanhola

etc. Colocaria sempre as publicações portuguesas em primeiro plano, devido a esta ser a Wiki em língua portuguesa e ao facto da obra do Poeta ser lida e estudada principalmente em países de língua portuguesa. É apenas uma sugestão feita "em cima do joelho" :) --88.214.141.146 06:13, 29 Julho 2006 (UTC)

Causa do óbito[editar código-fonte]

1. O termo cólica hepática é um termo leigo, inespecífico e antigo de se referir à cólica biliar secundária à presença de cálculos (pedras) em qualquer porção da árvore biliar, geralmente na vesícula, que se deslocam desta e causam obstrução ao nível do ducto colédoco. Em outras fontes, diz-se ainda que FP teria falecido de "cólica hepática devido a cirrose hepática", um diagnóstico que não faz sentido do ponto de vista médico. Mesmo o diagnóstico de cirrose já foi contestado [3], mas de modo também questionável, pois FP tinha histórico de abuso de álcool e a ausência de sinais prévios não é suficiente para descartar a presença de cirrose. Faz mais sentido do ponto de vista médico que ele tenha sofrido de uma colangite ou colecistite agudas secundária a litíase biliar, complicada ou não pela presença de cirrose hepática. --Stéfano msg 03:38, 16 Outubro 2006 (UTC)

2. O assento de óbito refere como causa da morte "bloqueio intestinal", unicamente. Não há qualquer referência a cirrose ou doença hepática: a fonte desta informação é João Gaspar Simões, na sua biografia, ao que parece citando o médico de Pessoa.--Orlando F 18:57, 9 Novembro 2006 (UTC)

na literatura, onde se desfez em várias outras personalidades conhecidos como heterônimos[editar código-fonte]

Este artigo está redigido de forma por vezes deficiente, apesar do esforço evidente em produzir um artigo legível. Pessoa não se "desfez" "em várias outras personalidades", mas "desdobrou-se" , etc. , etc.

Página Protegida e colocação de links em primeiro lugar[editar código-fonte]

Gostaria de saber quem protegeu a página e se está acessivel apenas a administradores. O meu email é: o.major.reformado@hotmail.com

Já agora aproveitava para criticar a maneira pouco ética da colocação de links externos. Quando coloquei os meus, fi-lo em sucessão dos que já existiam e não os coloquei em primeiro lugar. Julgo que é o minímo de respeito pelos conteúdos dos restantes autores.

A página precisa ser desprotegida, contém vários erros tipográficos.
--
Leandro GFC DUTRA 21:07, 17 Outubro 2006 (UTC)


A língua inglesa[editar código-fonte]

O uso da palavra "inglês", na frase também "o inglês também possui destaque em sua vida", abre espaço para uma dubiedade, uma vez que logo antes foi feita referência ao "crítico literário Harold Bloom".

Sugiro substituir o termo por "a língua inglesa".

Nota autobiográfica[editar código-fonte]

As informações (relevantes) contidas nela devem ser colocadas ao longo do artigo e a nota desaparecer dele, já que é conteúdo do Wikisource e lá já está. -- Fernando | (0) 08h42min de 27 de Junho de 2007 (UTC)

Estátua em Oeiras[editar código-fonte]

Existe uma estátua de Fernando Pessoa em Oeiras. Se algum wikipedista for para lá não esqueça de tirar uma boa foto de armazenar no Commons. -- Fernando | (0) 08h46min de 27 de Junho de 2007 (UTC)


Juventude em Durban[editar código-fonte]

Qual foi o ano da morte do Pai de Fernando Pessoa?

"A sua infância e adolescência foram marcadas por factos que o influenciariam posteriormente. Às cinco horas da manhã de 24 de Julho, o seu pai morre com 43 anos vítima de tuberculose" o comentário precedente não foi assinado por 200.212.211.68 (discussão • contrib.) JSSX uai 22h59min de 2 de Julho de 2007 (UTC)

Basta ver na cronologia do artigo ou no artigo do próprio pai: Joaquim de Seabra Pessoa. -- Fernando | (0) 23h51min de 2 de Julho de 2007 (UTC)
Acrescentei a informação ao texto. -- Fernando | (0) 23h53min de 2 de Julho de 2007 (UTC)

"A ética amoral dos heterónimos"[editar código-fonte]

Eu considero essa seção imprópria para o artigo (desnecessária). Porém, não sei o que fazer com ela. Sugestões? -- Fernando | (0) 21h45min de 3 de Julho de 2007 (UTC)

Parece-me uma análise, um pequeno excerto de ensaio... é possível verificar quem inseriu? Dantadd 22h02min de 3 de Julho de 2007 (UTC)
Sim, foi o IP 82.154.163.127 nesta edição. O Ozalid deu uma ajeitada depois. -- Fernando | (0) 22h12min de 3 de Julho de 2007 (UTC)
  • A mim não me parece imprópria. O problema é que parece ser pesquisa inédita... Acho que vou lá colocar {sem fontes}. --Rui Silva 07h52min de 4 de Julho de 2007 (UTC)

Tentei corrigir um pouco a forma simplista e redutora como o tema tinha sido inicialmente introduzido. Contudo, o assunto é complexo e melhorá-lo, bem como fazer a apresentação de fontes, exigiria uma pesquisa a diversos autores que, de momento, não tenho tempo para fazer. Se alguém quiser apagar a secção toda de uma vez, não me oponho. Abraços, Ozalid 17h30min de 15 de Julho de 2007 (UTC)

Pessoa judeu?[editar código-fonte]

A Lista de judeus de Portugal enumera Fernando Pessoa. Erro, não?Mestre Yoda 17h11min de 28 de Setembro de 2007 (UTC)

Ao que parece, ele era considerado judeu por descendência (etnia), e não por crença. (Talvez um cristão-novo..) Tarsila 00h26min de 8 de Julho de 2008 (UTC)
Sim, está errado. -- Fernando | (0) 17h30min de 8 de Julho de 2008 (UTC)
Não, esta certo. Ser judeu era proibido em Portugal (conversões à força)! Ver: "A Comuna Judaica Da Vila De Castelo Branco [1381-1496] (LAÇOS ANCESTRAIS DE FERNANDO PESSOA À BEIRA BAIXA)"[[4]] + Ler aquilo que ele mesmo assino: "Posição religiosa: Cristão gnóstico e portanto inteiramente oposto a todas as Igrejas organizadas, e sobretudo à Igreja de Roma. Fiel, por motivos que mais adiante estão implícitos, à Tradição Secreta do Cristianismo, que tem íntimas relações com a Tradição Secreta em Israel (a Santa Kabbalah) e com a essência oculta da Maçonaria." Ele mantiva as suas antigas tradições como cripto-judeu. --Sei Shonagon (discussão) 05h47min de 1 de Agosto de 2008 (UTC)

Nós, descendentes de portugueses, somos todos judeus! Cripto ou não, mesmo tendo perdido quase todas as tradições judaicas, somos todos "infectados"... Já leram "O Português que nos Pariu"? Então vocês, brasileiros, estão infetadíssimos (mesmo perdendo o "c"...:-)) Ah, e depois, basta alguém ser culto, estudioso, criativo, logo se encontra uma ligação - oculta ou não - à Cabala... Eu cá, não tenho problemas! Abraços. --Rui Silva (discussão) 06h49min de 1 de Agosto de 2008 (UTC)


No Brasil, a grafia corrente é "infectadíssimos".


Caro Rui Silva, aqui ninguém tem "problemas". Mestre Yoda so perguntou: "Pessoa judeu?". Tarsila disse que ele parece ser considerado judeu por descendência... Fernando disse "está errado". E eu digo que "esta certo". Fernando Pessoa era... ver encima. E como foi o marquês de Pombal que acabou com as categorias cristão-velho - cristão-novo, faz-me recordar uma história. Conta-se a traços largos: tendo o Inquisidor-Mor convencido el-rei D. José de que todos os habitantes do reino, com "sangue" judeu, deveriam usar um chapeu amarelo para mais facilmente poderem ser reconhecidos, na manhã seguinte o marquês de Pombal apresentou-se diante do rei com três chapéus na mão.
-Para quem são esses chapéus?- perguntou-lhe, intrigado, D. José.
- Um é para mim, o segundo é para Vossa Majestade e o terceiro é para o Inquisidor-Mor- repondeu, impávido e sereno, o marquês de Pombal.
Nós os portugueses sabemos todos que somos Judeus, todos um pouco ;-) Beijinhos! —Sei Shonagon (discussão) 18h16min de 1 de Agosto de 2008 (UTC)
  • Hum... mas ele era judeu de convicção religiosa então ou apenas etnicamente? Ou os dois? -- Fernando | (0) 17h46min de 4 de Agosto de 2008 (UTC)
As duas coisas são geralmente inseparáveis. Um gentio (pessoa que não seja etnicamente judia) raramente é aceite no Judaísmo, a não ser que se case com um judeu (ou judia) e se converta. No caso do Fernando Pessoa, ele tinha antepassados judeus (cristãos-novos), mas a religião dos pais era Católica e ele nunca praticou judaísmo, que se saiba. --Ana Bruta (discussão) 18h35min de 14 de julho de 2010 (UTC)
  • Segundo o autor Mário Saa refere na sua obra de 1925 A Invasão dos Judeus, Fernando Pessoa tinha, pela via paterna, ascendência judaica (cristãos-novos do Fundão). Obviamente, que Pessoa não era praticante do judaísmo. Era, segundo ele diz, cristão gnóstico.--Ana Bruta (discussão) 18h35min de 14 de julho de 2010 (UTC)

Bloom e Neruda[editar código-fonte]

Creio ser muito desnecessária a menção a Bloom e à frase deste em que coloca Fernando Pessoa «a par» com Neruda como representante do seu século. Desde logo, Pessoa é único e se é um homem do seu século, nunca pactuou com regimes totalitários, ao passo que Neruda foi um fervente apoiante do regimes torcionário de Staline. Era bem dispensável a frase de Bloom logo na parte inicial do verbete de Pessoa. Bloom nada pode fazer que engrandeça o poeta português e o seu surgimento logo na primeiro parágrafo parece-me inoportuno.--Lisboeta (discussão) 22h43min de 3 de Agosto de 2008 (UTC)

  • Pouco importa se Neruda transava com crianças e assaltava o armário de remédios de idosos, o que está sendo tratado é seu valor artístico. Sobre a importância da colocação do Bloom, como uma figura influente no que diz respeito à literatura, não vejo porque colocar a referência logo na introdução do artigo. Mas também não sou contra deslocar a frase para outra seção menos importante se acharem melhor. -- Fernando | (0) 18h13min de 18 de março de 2009 (UTC)

Francamente acho a notícia biográfica insuficiente e apoucadora. Fernando Pessoa não foi apenas um grande poeta da língua portuguesa, foi um grande poeta mundial. No campo da informação familiar não se percebe que Pessoa era um aristocrata português, daquela aristocracia que produziu génios da grandeza de Eça de Queiroz e Camilo, de um Antero ou de um Teixeira de Pascoaes e, nas ciências um Prémio Nobel de Medicina (Egas Moniz).--Lisboeta (discussão) 23h38min de 3 de Agosto de 2008 (UTC)

  • O artigo nunca está pronto. Sinta-se à vontade para acrescentar essas concepções. -- Fernando | (0) 18h13min de 18 de março de 2009 (UTC)

Modifiquei "heterônimo" para a forma heterónimo, principalmente por me lembrar que Pessoa achava reformas e acordos ortográficos verdadeiros crimes. «A ortografia é um fenómeno da cultura, e portanto, um fenómeno espiritual. O Estado nada tem com o espírito.» Fernando Pessoa --Lisboeta (discussão) 17h27min de 18 de março de 2009 (UTC)

Umas partes estão em Português e outras em "brasileiro"![editar código-fonte]

Na Wikipédia os artigos referentes a Portugal e portugueses devem estar em Português de Portugal e dos PALOP (ou Português Standard ou Português Europeu). Os artigos referentes ao Brasil é que devem estar nesse português. Os de carácter internacional escrevem-se num qualquer (depende de como comecem a ser editados). Caso alguém possa dedicar-se ao artigo gostaria que se modificassem palavras como "heterônimos", "fato" (facto), etc...

  • Caro internauta, os editores da Wikipédia (tu incluso) já possuem muito trabalho a fazer, e realizar esse tipo de padronização não só é cansativa como confusa. Por isso, o que foi decidido foi manter ambas as escritas, respeitando o editor que primeiro adicionou as informações ao artigo. Mas esteja à vontade para realizar tais modificações, pois também acho que no artigo do FP seria mais adequado a escrita europeia. -- Fernando | (0) 04h25min de 24 de setembro de 2009 (UTC)
Peço desculpa, mas não é uma questão de "padronização" ou de "muito trabalho". A questão é que a Wikipédia em língua portuguesa admite as duas grafias e é incorre(c)to e uma falta de respeito por outros editores estar a mudar a grafia. O Fernando Pessoa não "pertence" a Portugal, mas ao mundo e nada impede que um brasileiro (ou um sueco que fale português!) se interesse pelo personagem e adicione frases ou mesmo se(c)ções inteiras a este ou qualquer outro artigo. A mudança e grafia será revertida, de acordo com a política da WP lusófona. --Rui Silva (discussão) 07h08min de 24 de setembro de 2009 (UTC)
  • Bem dito. -- Fernando | (0) 19h08min de 24 de setembro de 2009 (UTC)

Completamente errado. Em primeiro as normas são bem claras, não são permitidos (ou não deveriam) artigos com duas grafias, logo é errado e vai contra as normas, em segundo dizerem que Fernando Pessoa não é português e que pertence ao mundo é o mesmo que dizerem que Santos Dumont ou Drummond de Andrade, não são brasileiros, mas não é isso que se vê nos artigos deles, pelo contrario estão plenos de uma xenofobia extrema que até mete nojo, por isso meus caros, fiquem com os vossos ídolos e deixem os outros para os restantes países lusófonos ok. Pelo Poder do Z Alaf Ogimoc 21h07min de 14 de julho de 2010 (UTC)

............

Se o texto diz que está escrito em português europeu é um atentado à Língua Portuguesa de Portugal aparecer a palavra FATO. Odeio esta troca e foi o que me chamou a atenção no texto.

Fernando Pessoa Não Era Monárquico[editar código-fonte]

É um erro colocá-lo naquela categoria. Nas suas próprias palavras, Pessoa definia-se: "Considera que o sistema monárquico seria o mais próprio para uma nação organicamente imperial como é Portugal. Considera, ao mesmo tempo, a Monarquia completamente inviável em Portugal. Por isso, a haver um plebiscito entre regimes, votaria, embora com pena, pela República. Conservador do estilo inglês, isto é, liberal dentro do conservantismo, e absolutamente anti-reaccionário." Assim sendo, Fernando Pessoa, apesar das suas simpatias monárquicas, favorecia a manutenção da república. Não há quaisquer provas também de que tenha sido maçon, pelo que também o removi daquela categoria.Mistico (discussão) 18h45min de 8 de janeiro de 2012 (UTC)

Pessoa filósofo[editar código-fonte]

No artigo, chama-se a Fernando Pessoa um pouco de tudo - "poeta e escritor", "empresário, editor, crítico literário, jornalista, comentador político, tradutor, inventor, astrólogo e publicitário" - enquanto que aquilo que ele mais é, está completamente omisso.

Parece-me uma omissão crassa, pois como justificam que, na lista de http://pt.wikipedia.org/wiki/Categoria:Fil%C3%B3sofos_de_Portugal constem nomes de autores (por exemplo, José Gil, António Quadros, Eduardo Lourenço...) que se notabilizaram por ensaios filosóficos sobre a obra pessoana, sem que Pessoa, ele próprio, seja filósofo e conste dessa lista?

Mas não consta.

Link com os escritos filosóficos de Pessoa: http://arquivopessoa.net/textos/1777

Pode alguém, com permissão para editar a página de Pessoa, acrescentar "filósofo" às suas actividades?

Feito. JohnR (discussão) 19h23min de 31 de agosto de 2012 (UTC)

Classificação da obra por géneros[editar código-fonte]

Acho que é necessária uma classificação da obra de Pessoa por géneros. Pode fazer-se com independência do heterónimo usado para cria-la, ou em forma de tabela (nas filas os géneros e nas colunas os heterónimos, ou ao contrário, como seja melhor).-Ignacio Agulló

Sugestões para actualização das ligações externas[editar código-fonte]

Sugeria adicionar às Ligações externas o projecto "O Mundo em Pessoa" da FCUL e SAPO Labs fernandopessoa.labs.sapo.pt, de recolha automática de citações de Fernando Pessoa (ortónimo e heterónimos) a partir das redes sociais.

Também sugeria actualizar o link "Aplicação Android Fernando Pessoa" que já não está a funcionar para "Aplicações Android": play.google.com/store/search?q=fernando+pessoa

Feito.

Heterônimos na en.Wikipedia[editar código-fonte]

No verbete Fernando Pessoa, na Wikipedia em inglês, tem uma lista enorme de heterônimos conhecidos... Pelo visto, conhecidos dos americanos, mas não dos brasileiros!! Sugiro aos pessoístas e pessoanos mais dedicados uma visita a https://en.wikipedia.org/wiki/Fernando_Pessoa . --Betty VH (discussão) 21h18min de 7 de setembro de 2013 (UTC)

Artigo muito medíocre[editar código-fonte]

Lamentável que o artigo na Wikipedia dedicado ao mais importante poeta português do século XX seja tão medíocre. Notoriamente, os académicos pessoanos não estão para se incomodar com o serviço público que a Wikipedia representa.—Orlando F (discussão) 19h03min de 7 de novembro de 2015 (UTC)

Talvez se em vez de se lamentar, você fizesse alguma coisa a respeito... Joanpedro (discussão) 16h00min de 30 de novembro de 2016 (UTC)

Isso vai mudar. Littera Disce (discussão) 04h44min de 22 de agosto de 2016 (UTC)