Discussão:Governança corporativa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Cícero lopes (Governante de TI na Telefônica S/A, com experiência em informática, análise de sistemas, gestão de projetos (PMI), conceitos e práticas em COBIT, ITIL, eTOM baseado em processos e metodologias aplicadas ao negócio e certificações CMMI), em um artigo de sua autoria entitulado "O que é Governança Corporativa ?", escreve: "Uma boa governança corporativa é importante para os investidores profissionais....Em sua essência a governança corporativa tem como principal objetivo recuperar e garantir a confiabilidade em uma determinada empresa para os seus acionistas." O IBGC – Instituto Brasileiro de Governança Corporativa diz: "Governança Corporativa pode ser considerada como as práticas e os relacionamentos entre os acionistas / cotistas, conselho de administração, diretoria, auditoria independente e o conselho fiscal, com a finalidade de otimizar o desempenho da empresa e facilitar o acesso ao capital." Assim podemos entender que a Governança Corporativa representa, para as empresas da iniciativa privada, as políticas, diretrizes, normas e procedimentos de interesse dos acionistas e investidores que buscam garantir a transparência e aderência das ações dos administradores, na condução dos negócios empresariais, buscando o alcance dos objetivos previstos. São as medidas ou ações estratégias definidas pela alta administração que irão nortear aquelas dos demais níveis. Morel R Silva _ morelrs@ig.com.br


A explicação contida neste verbete enfoca somente governança corporativa dos governos. Alguém precisa incluir explicações sobre governança corporativa nas empresas.

Grato, Rafael Reis rafael.reis@softway.com.br

Governança corporativa é so uma espécie de governança[editar código-fonte]

Acho que este artigo nao é bem feito: "Boa governança" nao é governança corporativa! Precisaria criar um artigo "Governança" que fale das espécies de governança e das visões dos atores (Banco Mundial, Organizacões não governamentais, estados ...). Já existe várias versões em inglês, espanhol e francês ... Infelizmente, o meu português nao é suficiente para este exércicio!! Talvez alguém esteja interessado neste exercicio?--Webgardener 10h55min de 18 de Outubro de 2007 (UTC)

Governança de TI[editar código-fonte]

Na área de Técnologia, a governança de TI em conjunto com os principios básicos da Governança Corporativo, exige um total controle tanto da Arquitetura Alvo da empresa, como o controle de todo parque de equipamentos e de softwares disponiveis na empresa, alem de fornecer indicadores da situação atual de tecnologia , ou seja, o quanto a TI esta alinhada com o negócio.

Rodrigo Acacio--200.149.212.145 (discussão) 19h21min de 9 de Abril de 2008 (UTC) Estratégia e Planejamento de TI - Vale do Rio Doce


Governança Corporativa / Governo das Sociedades[editar código-fonte]

O termo governança (segundo o grande etimologista José Pedro Machado, galicismo já usado desde o século XV) começa a ser usado também em Portugal - muito por força do avanço nesta área demonstrado pelos brasileiros (livros, artigos, opiniões, casos reais, etc.). Não que seja referência, mas no sítio do Governo português (http://www.governo.gov.pt), já há várias referências usando esta palavra, apesar de haverem ainda muitos mais com o termo Governo das Sociedades. Ainda é cedo para sugerir que se deixe de usar o termo, mas, para já, fica a nota. O Ciberdúvidas (http://www.ciberduvidas.com) prefere o uso de governação, uma vez que para eles, governança tem sentido pejorativo - mas a língua é de quem a fala :-) --83.81.0.251 (discussão) 10h44min de 21 de maio de 2009 (UTC)

Complementando... conforme o Instituto Brasileiro de Governança Corporativa, Governança corporativa "é o sistema pelo qual as sociedades são dirigidas e monitoradas, envolvendo os relacionamentos entre acionistas/cotistas, conselho de admiistração, diretoria, auditoria, auditoria independente e conselho fiscal. As boas práticas de governança corporativa tem a finalidade de aumentar o valor da sociedade e facilitar seu acesso ao capital e contribuir para sua perenidade. A.Teixeira (30/11/2010)