Discussão:Gravadora

    Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

    Rever bem os conceitos[editar código-fonte]

    À medida que eu vou consultando a Wikipédia, eu vou me apercebendo das diferenças entre o português europeu e o português brasileiro. Eu não fazia mínima ideia que no Brasil dizia-se «gravadora».

    No entanto, eu penso que alguns conceitos devem ser revistos:

    • Só gravações multimedia?!?
    • Uma editora nem sempre fabrica os suportes físicos (CD, vinil, K7, etc.). Às vezes isso se encontra a cargo de fábricas independentes ou uma editora pode contratar os serviços de outra editora que possui a sua própria fábrica de suportes físicos.
    • Uma editora não é responsável pela distribuição (ou seja, colocação no mercado). Isso é função de uma distribuidora. Nada impede, no entanto, de algumas empresas editoras serem também distribuidoras.
    • Uma editora não é responsável pelas gravações (em qualquer suporte). Isso é função de um estúdio de gravação. Também aqui, nada impede que uma empresa seja uma editora e detenha um estúdio de gravação (que pode perfeitamente fazer gravações para outras editoras). Eu não sei se a palavra «gravadora» no Brasil se refere, mais precisamente, aos estúdios de gravação.
    • Faltou dizer o mais importante que é o facto de ser a editora que detém os direitos autorais (registered mark) e os direitos de reprodução (copyright).

    Mais informações pertinentes podem ser colocadas se dermos uma vista de olhos no artigo editora.

    188.37.231.161 (discussão) 16h53min de 25 de julho de 2015 (UTC)Responder[responder]