Discussão:História do Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Vicente Yáñez Pinzón[editar código-fonte]

Gostaria de saber opiniões, embora este navegador não tenha sido o primeiro europeu a chegar ao Brasil, pois segundo alguns historiadores Duarte Pacheco Pereira e Bartolomeu Dias já conheciam o Brasil antes de 1500, nas outras wikipédias esse acontecimento é atribuido à Vicente Yáñez Pinzón, inclusive com fontes da Universidade de Pernambuco. Ao mesmo tempo fico em dúvido se isto deveria colocado aqui pois iria gerar uma estranheza em muita gente. --Santista1982 20h25min de 5 de Dezembro de 2008 (UTC)

Se há historiadores dizendo isso, então isso deve ser dito no artigo, por mais estranho que seja.
Na introdução fala que há controvérsias sobre quem foi o primeiro europeu a avistar/pisar/descobrir o Brasil, citando as 4 pessoas, cada uma com pelo menos 2 fontes (2 por causa da natureza do caso) falando disso.
Aí no artigo pode falar do "pré-cabral" (nem citaram as outras pessoas no artigo !). Uma seção "Antes da chegada dos portugueses" ou "os primeiros europeus". Aí fala de cada um deles, desenvolve, explica pq acha que ele chegou no Brasil, coloca no mínimo 2 referências atestando isso.
Depois que começa a "Chegada dos portugueses".
Com isso vamos falar de tudo, de todas as hipóteses e teorias, de todos os historiadores, sem deixar nenhum de fora.
Só tomar cuidado no modo de falar dos "Pré-Cabral"
=> Rjclaudio msg 20h35min de 5 de Dezembro de 2008 (UTC)
Também vai precisar reformular o texto. Um exemplo, na seção de "Período pré-descobrimento (até 1500)" tem :"Quando descoberto pelos portugueses em 1500 (...)" não me parece de acordo com esta discussão. Mudar para "Até a chegada dos Europeus" ou algo similar. Tem que dar uma revisada geral no texto dependendo do resultado dessa discussão. => Rjclaudio msg 20h39min de 5 de Dezembro de 2008 (UTC)
Na minha opinião, poderíamos manter no primeiro parágrafo somente a versão oficial e, no subtítulo "A chegada dos portugueses" (que pode ser trocado pela chega dos europeus), incluiríamos todo esse material sobre as teorias a cerca de quem chegou primeiro por aqui. Inclusive, caso seja necessário, poderiamos criar um artigo separado só para tratar desse assunto. Uma vez que esse material ser considerado polêmico, não deixá-lo todo no artigo ajudaria a mantê-lo estável. SdsOTAVIO1981 (discussão) 00h04min de 6 de Dezembro de 2008 (UTC)

O artigo em inglês não afirma que foi Cabral que descobriu o Brasil, mas que é "amplamente aceito que ele descobriu". Creio eu há uma grande diferença nas duas frases. Concordo que não precisa falar das outras teorias na introdução, mas também não pode afirmar que é verdade um fato em que há controvérsias.

Na wiki.en tem artigo separado para as controvérias, mas tem proposta de fusão. Acho que podemos colocar td na seção de "primeiro europeu", que viria antes do "chegada dos portugueses". => Rjclaudio msg 00h45min de 6 de Dezembro de 2008 (UTC)

- É tão triste quando se tenta reescrever a História de maneira a retirar a importância dos portugueses no Descobrimento do Brasil. Como se ter sido descoberto por espanhóis fosse alguma espécie de predestinação divina corrompida pelos pérfidos portugueses. Psst - Os espanhóis simplesmente não navegavam no Atlântico Sul na altura.

Façam um favor a vós mesmos e leiam sobre o porquê da insistência portuguesa no Tratado das Tordesilhas, em definir a linha divisória em 370 léguas marítimas a oeste da ilha de Santo Antão (Cabo Verde). Já agora, o tratado foi assinado em 1494.

Não há paciência para estes brasileiros descendestes de italianos (ou de outros povos europeus sem grande lugar na história) que acham que o Brasil seria melhor sem a influência dos portugueses. Sim, porque os próprios espanhóis nada quiseram com o Brasil.

A História é como é e os factores que a moldam são variados, mas há factos que são isso mesmo factos, independentemente de uma universidade ter tentado reescrevê-la.

Plenamente de acordo, é mesmo triste, mas enfim. Joseba (discussão) 17h52min de 14 de abril de 2010 (UTC)

__________________________________________________________________________________________ Olá! Na página principal diz: 24.02.1891 1a Constituição Repúblicana, porém nesse artigo encontrei: Constituição feita em 15.11.1890, pode estar certo e o período entre feita e promulgada ter se passado esses três meses. Mas achei bem estranho. Obrigado [jamspedagogia 00h14min de 25 de fevereiro de 2009 (UTC)]

Remoção de link[editar código-fonte]

Removi o link que havia em "governo geral" porque remetia a "Governo-geral da Polônia". Alvaro Rodrigues (discussão) 21h34min de 29 de julho de 2009 (UTC)

Continuidade do História tradicional/positivista/etnocêntrica[editar código-fonte]

O inicio do texto é puro eurocentrismo! Deve-se, abandonar essa visão centralizada na europa! A expansão marítima comercial européia está ligada à Índia (comércio), queda de Constantinopla, advento do Islã que rodeou a Europa a partir do século VII e se estabeleceu na Península Ibérica de forma a proporcionar grande influência cultural (a Caravela é uma invenção árabe, a Caraba) a transição do Mercantilismo para o Capitalismo, etc. A História do Brasil deve iniciar na pré-história, que logicamente: é História também! A vinda dos europeus para a América não pode ser o inicio da História do Brasil. E quem chegou primeiro entre os europeus? Isso é positivista de mais!o comentário precedente não foi assinado por 201.25.212.196 (discussão • contrib.) Heitor discussão 22h00min de 29 de agosto de 2009 (UTC)

Concordo com o IP de que a introdução poderia abordar um pouco melhor a parte pré-1500. A periodização também poderia ser melhorada. Aquele paragrafo sempre me incomodou...rsrs AbçOTAVIO1981 (discussão) 00h02min de 31 de agosto de 2009 (UTC)
Bem, quando eu não estava registrado, realizei o comentário sobre o começo do texto e a a tendência de focar a Europa, de fazer uma constante ligação como a História da Europa, porém, como se tudo, absolutamente tudo tem origem e flui de lá.
Afirmo que a História do Brasil deve iniciar como a "Luzia" (lembram dela?). Não o fóssil somente, mas, os grupos pré-históricos que viviam no território chamado atualmente Brasil.APRENDIZFILÓSOFOo comentário precedente não foi assinado por APRENDIZFILÓSOFO (discussão • contrib.) Heitor discussão 01h41min de 2 de setembro de 2009 (UTC)

"A História do Brasil começa com a chegada dos primeiros humanos no continente americano há mais de 8.000 anos. "

Na minha opinião, a história do Brasil começa sem dúvida na transição do século XV/XVI por iniciativa dos Portugueses que denominaram e colonizaram progressivamente o "Brasil" (palavra nunca proferida antes), no entanto, a história da presença humana no território correspondente ao que é hoje o Brasil terá começado à 8000 anos! Da mesma forma que, a título de exemplo, a história de Portugal mais longínqua terá tido inicio no séc. IX e não à 500.000 anos com a chegada dos primeiros humanos!comentário não assinado de 2001:8a0:6f15:f801:1461:2c9b:4986:c254 (discussão • contrib) (data/hora não informada)

Golpe Militar ou Revolução Democrática[editar código-fonte]

Em "02h08min de 6 de setembro de 2009" fiz algumas ligeiras correções no artigo que, em seguida, foram modificadas por um usuário anônimo. Gostaria de colocar em discussão qual escolha devemos fazer em relação a alguns termos que são, por si só, carregadíssimos de significado simbólico:

  • quem contestou o regime de 1964 é terrorista ou guerrilheiro/revolucionário?
  • o regime iniciado em 1964 é o Golpe Militar de 1964 ou a Revolução Democrática de 1964?
  • quanto à destruição da democracia, este era o objetivo dos comunistas e/ou a realização dos militares?

Dá até desgosto observar as modificações extremamente parciais temporariamente realizadas pelo IP 189.18.179.142. --Leandrosalvador (discussão) 02h15min de 11 de setembro de 2009 (UTC)

No meu humilde entendimento poderíamos denominar os contestadores do regime como "oposicionistas ao regime" e num ponto mais específico ou artigo próprio explicar quem são eles:Estudantes, filósofos, democratas e quem mais se encaixou nesta alcunha. Acho que desta maneira podemos até citar, por exemplo, os militares que se opuseram ao regime (nem sei se teve algum mas...). Sobre a denominação no ponto 2, acho que você mesmo já deu a resposta imparcial: "Regime militar de 1964", no artigo principal do regime poderia se explorar as duas visões, de "golpe" e de "revolução democrática". Neste artigo de história do Brasil eu entendo que não tem necessidade de entrar nesta mérito então o termo "Regime militar de 1964" é extremamente imparcial, na minha opinião. Sobre o último ponto que você colocou eu sinceramente não tenho uma opinião muito bem formada sobre o assunto então não me atrevo, por enquanto, a dar pitacos mas te respondo com outra pergunta: No contexto sobre o que trata o artigo, que é a História do Brasil, existe tamanha necessidade de entrarmos nesta discussão de "destruição da democracia" ou isso seria melhor feito num artigo à parte? Fico muito feliz de ver uma página de discussão funcionando. Acho que isso é raro por aqui! Abraço OTAVIO1981 (discussão) 16h55min de 12 de setembro de 2009 (UTC)

Saída das caravelas[editar código-fonte]

As caravelas e naus do Descobrimento, comandadas por Pedro Álvares Cabral, realmente chegaram ao Brasil em 22 de abril, mas zarparam de Portugal a 9 de março de 1500. No subtítulo "Período Colonial", todos os dias eu arrumo a data de saída para 9 de março, e todo dia alguém muda para 22 de abril. Sou novo nisso aqui, não sei como corrigir o erro de maneira que não volte a ocorrer! Ajudem-me! Abraço.--Julicezar (discussão) 08h44min de 8 de março de 2010 (UTC)

Havendo polêmica em edição do artigo, essa página é o local certo para resolvê-la. Concordo com vc de que não pode ser usado 22 de abril, pois o texto se refere ao dia em que ele iniciou a viagem. Vc tem fonte fiável para a data 9 de março? Bitolado (discussão) 09h35min de 8 de março de 2010 (UTC)
Essa fonte diz que a viagem começou em 8 de março. Bitolado (discussão) 20h52min de 8 de março de 2010 (UTC)

No artigo de Pedro Álvares Cabral e da Descoberta do Brasil consta 9 de março. Este último, inclusive, remete a um livro para fundamentar a data. --Julicezar (discussão) 16h54min de 9 de março de 2010 (UTC) P.S.: Acabei de perceber que você defendeu a data de 8 de março no dia 8 de março, e eu a de 9 de março no dia 9 de março. --Julicezar (discussão) 16h56min de 9 de março de 2010 (UTC)

É, vi que vc respondeu hoje para ganhar uma vantagem estratégica... teremos que deixar a discussão para outra data!
Voltando ao assunto, essa fonte, que conta detalhadamente a viagem, também fala em 8 de março como primeiro dia. Existindo fontes divergentes, poderia ser feita uma nota mostrando isso. Bitolado (discussão) 17h12min de 9 de março de 2010 (UTC)

Ok, você está certo: temos que explicar que há divergência entre o dia 8 e 9 de março. Mas minha dúvida maior subsiste: continuam a mudar a data para 22 de abril. O que fazer para que isso não mais ocorra? Vou tentar mudar a data novamente, confira lá e diga o que achou. Grande abraço!--Julicezar (discussão) 11h30min de 13 de março de 2010 (UTC)

Nova República (1985-presente)[editar código-fonte]

O texto sobre o governo Roussef está estupidamente mal escrito, infantil e de difícil interpretação.

Provas? Fontes? --Zoldyick (discussão) 19h44min de 25 de junho de 2013 (UTC)


Dentro do capítulo Nova República, em relação à frase "Historiadores chegam a considerar esse fenômeno como um "parlamentarismo branco"; não há citação de quem teriam sidos os tais "historiadores"; avaliar se o o termo não foi criado pelo próprio autor da frase.

Em relação a frase" No dia 1º de janeiro de 2011, Dilma Rousseff assumiu a Presidência da República, tornando-se a primeira mulher a assumir o posto de chefe de Estado, e também de governo, em toda a história do Brasil."; a proposição é incorreta, uma vez que a Princesa Isabel, sua avó D. Leopoldina e a sua trisavó Dona Maria I foram todas chefe de Estado e Governo. Favor verificarem a informação no verbete da Princesa Isabel. A Dilma foi sim a primeira mulher eleita, mas não a primeira mulher governante.

Repetições[editar código-fonte]

Olá, o texto apresenta em várias partes repetições, seja de palavras sendo ditas por duas ou três vezes na mesma frase (na maioria das vezes a palavra Brasil), ou assuntos ditos em duas seções, como na seção 3.13 Principado do Brasil, no segundo paragrafo fala sobre a falta de uma bandeira para a então colônia, já na seção seguinte 3.14 Mudança da corte e abertura dos Portos, o assunto da falta de flamula volta a ser dito, sendo uma redundância que não enrique-se o texto.

--Murilo Oliveira Benevides (discussão) 17h45min de 25 de outubro de 2013 (UTC)

Recurso[editar código-fonte]

O livro do historiador brasileiro João Pandiá Calógeras, "Formação Histórica do Brasil" está on-line, completo: [1]. comentário não assinado de 24.136.6.157 (discussão • contrib) 17h16min de 16 de novembro de 2013‎ (UTC)