Discussão:Igreja Batista

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Artigo tendencionista[editar código-fonte]

Como inúmeros artigos na Wikipédia, principalmente sobre pessoas ligadas ou instituições relacionadas ao evento histórico conhecido como Reforma Protestante, este artigo também é tendencionista. Há no relato casos de conversões de pessoas à(s) Igreja(s) Batista(s) e isso é citado como "foi levado a Jesus" e no final há até um trecho citando que os batistas estavam levando, no século XIX, "os brasileiros aos pés de Jesus Cristo". É um absurdo que passagens como essas existam na Wikipédia, que sempre deve primar pela imparcialidade.--29Dez (discussão) 04h20min de 12 de abril de 2009 (UTC)


Pr. Jerry Donald Ross

“ Uma igreja nunca deixou de existir ” Leitura Básica: Mateus 28:18-20

Texto Chave: Efésios 3:21 – “A esse glória na igreja, por Jesus Cristo, em todas as gerações, para todo o sempre. Amém!”

Introdução: Pela doutrina de CONTINUIDADE não se entende apenas a existência de crentes individuais, e sim, de grupos de crentes organizados em igrejas, visíveis e funcionais, desde Cristo até aos nossos tempos, as quais pregavam os mesmos princípios bíblicos defendidos atualmente pelas igrejas batistas.

PROVAS BÍBLICAS DESSA DOUTRINA:

A. Alguém perguntará: “Será possível demonstrar uma linha de continuidade, igreja por igreja, batismo por batismo?” A história dos batistas tem sido escrita por um “rastro de sangue” deixados pelas perseguições. Em muitos casos a história dos batistas só se encontra nos registros dos seus inimigos. Mesmo assim, será possível traçar sua continuidade histórica. Não será necessário prová-la “igreja por igreja, elo por elo”. Um rio pode, por alguma distância, desaparecer de vista, passando por baixo de uma montanha, por exemplo, mas ele reaparece no outro lado, cristalino e puro! Assim tem sido o caso das igrejas batistas, muitas vezes obrigadas a trabalhar clandestinamente para fugir à perseguição dos seus inimigos implacáveis.

B. Não se deve confundir a doutrina bíblica de SUCESSÃO DE IGREJAS com a chamada SUCESSÃO DE PAPAS da igreja romana. Não é sucessão de papas e bispos que nós reclamamos, e sim, de igrejas batistas.

C. Na noite em que Ele foi traído, Jesus deu para Sua igreja a CEIA DO SENHOR. Paulo afirma que esta ceia será celebrada constantemente e sem interrupção “até que Cristo venha” (I Cor. 11:26). Isso torna necessário uma sucessão da igreja praticando a celebração da ceia do Senhor até a segunda vinda do Senhor Jesus! Através dos séculos, as igrejas batistas vêm conservando a ceia segundo a norma primitiva do Novo Testamento!

D. As igrejas protestantes que surgiram nos últimos 400 anos afirmam que a igreja visível se apostatou, isto é, se desviou, e que a certos reformadores, como Martinho Lutero e outros, coube a tarefa da RECUPERAÇÃO DA IGREJA PRIMITIVA! Os batistas não admitem tal fracasso da promessa de Cristo! Eles afirmam que tem havido uma linhagem ininterrupta de igrejas, obedientes a Cristo, desde os tempos dos apóstolos. Isso não garante a INFALIBILIDADE de igreja alguma, pois uma igreja batista local PODE DESVIAR-SE ao ponto de perder sua identidade como igreja de Cristo (Apoc. 2:5). Mas ao mesmo tempo, em alguma parte do mundo, se encontrarão outras igrejas locais que continuam fiéis á doutrina bíblica.

E. Cristo garantiu essa continuidade, mais uma vez quando deu a GRANDE COMISSÃO em Mat. 28:19-20, dizendo, em conclusão: “...eis que eu estou convosco TODOS OS DIAS, até a consumação dos séculos. Amém!” Terá Ele mentido? Nunca! Ele está com as suas igrejas e as protege e conserva até o dia de hoje!

Leitura Básica: Mateus 16:18

Texto Chave: II Timóteo 2:2 – “E o que de mim, entre muitas testemunhas ouviste, confia-o a homens fiéis, que sejam idôneos para também ensinarem os outros.”

I. O que dizem os historiadores

Até os inimigos dos batistas se acham obrigados a admitir sua antigüidade. Seguem-se alguns exemplos:

1. CARDEAL HOSIUS, presidente do Concílio de Trento, disse em 1..554 D.C. que os Anabatistas (nome dos batistas antigos) tinham existido já durante 1.200 anos. Isso quer dizer que havia batistas no ano 354 D.C.!

2. ZUINGLIO, o reformador suíço que perseguiu duramente os batistas, afirmou no ano 1.525 que “durante os 300 anos passados, o anabatismo tem causado grandes perturbações no seio da igreja” e que os esforços para detê-lo lhe pareciam inúteis! Confessou assim haver batistas desde o ano 1.225 D.C.!

3. MOSHEIM, historiador luterano, confessou em 1.775 D.C. que “a origem, chamada pelo nome de anabatista está difícil de se descobrir por estar escondida na mais remota antigüidade!"

4. JOÃO CLARK RIDPATH, historiador metodista, disse numa carta escrita ao pastor batista W. A. Jarrell: “Eu não deveria admitir a existência de igrejas batistas no ano 100 D.C., mas sem dúvidas havia batistas nessa época, pois todos os cristãos de então eram batistas!”

5. YYYPIEJ E DERMONT. Talvez o testemunho mais interessante de todos é o desses historiadores holandeses, os quais, segundo pedido do rei da Holanda, pesquisaram a antigüidade dos batistas holandeses. Estes dois eruditos dizem: “Temos visto aqui que os batistas, os quais eram antigamente chamados de anabatistas... são os antigos valdenses... Por isso, os batistas atuais podem ser considerados A ÚNICA COMUNIDADE (IGREJA) CRISTÃ QUE TEM PERMANECIDO DESDE OS APÓSTOLOS, e, como uma sociedade cristã, tem conservado pura as doutrinas do evangelho através dos séculos. Assim sendo, a noção errônea dos católicos de que a sua denominação ( a Igreja Católica Romana) é a mais antiga, se achassem uma base histórica”!

II. Como os batistas aparecem na história

Através dos séculos, os nossos inimigos nos deram vários apelidos pejorativos. Um deles, ANABATISTAS, o que significa, REBATIZADORES, foi sempre repudiados pelos batistas, os quais afirmam que o batismo deles é o verdadeiro e único batismo bíblico. Eis alguns dos nomes pelos quais os batistas são conhecidos na história:

1. OS NOVACIANOS: Desde o ano 250 D.C., alguns batistas da Itália receberam esse apelido, por causa de certos pastor Novato, que se separou da igreja corrupta de Roma e se tornou famoso pela pregação de uma igreja PURA, feita só de crentes verdadeiros. Esse grupo de batistas ficou conhecido por esse nome durante vários séculos, e depois pelo nome de anabatistas até a época da Reforma (1.500 D.C.)

2. OS DONATISTAS: Este grupo de batistas, muito grande, por sinal, se achava principalmente no norte da África, inclusive nas grandes cidades como Alexandria e Cártago, a partir do ano 311 D.C. Por causa das perseguições, eles fugiram para a Espanha e a Europa, onde eram também conhecidos pelo nome de ANABATISTAS.

3. OS PAULICIANOS: Este grupo se encontrava na Armênia, a partir da época dos apóstolos, onde cresceram muito. De lá, espalhados pelas perseguições, eles imigraram para praticamente todos os países da Europa, onde chegaram a ser chamados de VALDENSES e ANABATISTAS.

4. OS VALDENSES: Este nome se encontra desde 325 D.C. aplicado aos batistas refugiados nos vales dos Alpes e dos Pireneus. Destes aparecem em grande número as igrejas dos ANABATISTAS dos dias de Lutero e Züinglio.

5. OS ANABATISTAS: Este nome foi dado aos batistas da Grande Reforma. Deles descendem os batistas atuais. Outros apelidos dos batistas através dos tempos, são: PURITANOS, PATERIANOS, HENRICIANOS, PETROBRUSSIANOS, ARNOLDISTAS, ALBINGENSES, etc. Verdadeiramente, as portas do inferno não conseguiram prevalecer contra a igreja de Cristo! (Mat. 16:18)

Pontos para pensar:

1. Como ensina o texto chave a continuidade das igrejas batistas?

2. Comente o testemunho de cada historiador citado sobre a antigüidade dos batistas.

3. Porque os batistas repudiam o nome “anabatista”?

4. Mencione os nomes principais dos grupos de igrejas batistas, e os países onde eram principalmente encontrados.

5. Como é que a existência desses grupos confirma a promessa de Mat. 16:18?

Digitalização: Daniela Caetano Pereira dos Santos Março/02 Fábio M. Silva

Albigenses, bogomilos e outros são erroneamente citados como batistas, porém eram gnósticos. Esse é um erro que ainda atinge os batistas. Esta teoria citada na discussão é a teoria landmarkista, da Igreja Batista de Landmark, uma igreja que só diz que os batistas são salvos. Rafael, o Galvão 17:26, 20 Fevereiro 2006 (UTC)

A salvação por fé se dá em qualquer religião, só depende da pessoa fazer o certo, só quem diz que fora de sua igreja ninguém se salva são os católicos e ortodoxos.


Se essa teoria de sucessao batista fosse verdadeira, porque que os Valdenses, Paulicios e Anabatistas de hoje nao se identificam os Batistas? --Leonardo Alves 22:47, 20 Fevereiro 2006 (UTC)

Descontinuidade[editar código-fonte]

O que a pessoa acima escreveu sobre a "continuidade" dos Baptistas não pode ser aceite numa enciclopédia. O artigo chama-se "Igreja Batista" -- obviamente é esse nome que está a ser definido. Existe uma data de fundação de um grupo que se auto-intitulou "igreja baptista"; o facto de outras pessoas terem tido as mesmas convicções em outras denominações apenas tem relevância num artigo sobre uma convicção, não sobre uma instituição.

Já agora, mudei no artigo a "origem" da denominação de "anglo-americana" para "inglesa" -- tendo em conta que a fundação foi por ingleses na Holanda, antes até dos Puritanos haverem chegado ao Novo Mundo (1630). Baptistas na América são uma questão de implantação, não de origem. – Tintazul msgÁfrica 09h03min de 10 de Outubro de 2008 (UTC)

Nome[editar código-fonte]

Não existe uma ‘igreja batista’, visto que os batistas são localistas. Existem denominações batistas, mas elas não são igrejas — são conjuntos de igrejas.

Nome mais corretos seriam movimento ou denominação batista.

A página inglesa diz simplesmente ‘Baptist’. Creio que seria a melhor solução em português, também. Como já exiſte uma página de desambiguação, proponho ‘Batista (denominação protestante)’.Leandro GFC DUTRA (discussão) 21h51min de 14 de julho de 2009 (UTC)

Olá, queria ajudar o portal da "Igreja Batista" corrigindo a estatistica de numeros de Cristão e igrejas, que em 2008 somaram 110 milhões de membros e 220 mil Igrejas sendo 38 milhões de membros America do norte. Grato por ajudar. FONTE: http://en.wikipedia.org/wiki/Baptist o comentário precedente não foi assinado por Phillipegarcia (discussão • contrib.) Heitor discussão 04h27min de 15 de agosto de 2009 (UTC)

Artigo parcial...[editar código-fonte]

...e muito mal composto, quer em corpo de ideias, quer em coesão, contextualização e em estrutura lógica!

Que modo incorreto, infeliz e discriminatório de se começar um artigo sobre o amplíssimo tema "Igrejas e Religiões". Veja-se...

" A Igreja Batista é caracterizada pela rejeição ao batismo infantil, optando em seu lugar pelo batismo de fé, sempre através da imersão. O nome é derivado de uma comissão para que os seguidores de Jesus Cristo, que já seguiam outras denominações, fossem rebatizados (sendo seu primeiro nome "Anabatistas", aqueles que batizam de novo) os batistas interpretam o batismo — imergir em água — como uma exposição bíblica e pública de sua . Enquanto o termo "batista" tem suas origens com os anabatistas, e às vezes foi visto como pejorativo, a denominação historicamente é ligada aos dissidentes ingleses, ou movimentos de anticonformismo do século XVI. O movimento batista surgiu na colônia inglesa na Holanda, num tempo de reforma religiosa intensa. "

A Igreja Batista não é caracterizada por rejeitar o batismo infantil (incorreto, por sinal, à luz da ordenança evangélica...).
Dela se pode dizer, pois, de modo correto e respeitoso, no tocante à integridade da instituição e à verdade histórica e plena...
  1. como caracterização primordial, que é uma das denominações cristãs não-católicas, em face da hegemonia quase que universal alcançada pela Igreja Católica de Roma;
  2. como caracterização diferenciadora, que prescreviam o re-batismo (ou "novo ato de batismo", para ser mais exato) aos noviços, para garantir que a ordenança evangélica fosse cumprida.
A não-aceitação do batismo infantil é decorrente da observância evangélica integral. Apenas os adultos (na acepção da consciência) — que podiam manifestar o seu "SIM" — é que eram batizados. Demais, inteiramente desnecessário batizar o inocente...
Sobre batismo cristão...
Batismo é ação, ato, efeito ou resultado de batizar. Batizar significa mergulhar (imergir ou submergir) algo ou alguém nalgum meio de imersão. Cultural e historicamente, o meio de imersão natural sempre foi a água (notadamente a água dos rios, de convívio próximo das civilizações). Assim, batismo — como real e verdadeiramente se apresenta no contexto evangélico — quer dizer, tanto cultural-historicamente, quanto como prática efetivamente utilizada naqueles tempos, bem assim como na significação cristã do ato espiritual em si, "sepultamento do velho homem, para o renascimento do homem novo em Cristo Jesus". Esse "sepultamento ritual" era feito por imersão em água. Veja-se que isso concorda com o grego, além de — mais importante — concordar com a Bíblia Sagrada, em suas várias traduções:
  1. Η λέξη βάπτισμα προέρχεται από το ρήμα βάπτω/βαπτίζω που σημαίνει «βυθίζω συχνά ή έντονα, βουτάω, καταδύω» (A palavra batismo vem do verbo batizar e significa "freqüentemente ou intensamente mergulhe");
  2. Veja-se o que está escrito na Carta de Paulo Apóstolo aos Romanos (Romanos 6:1-4):
(1) Que diremos pois? Permaneceremos no pecado, para que a graça abunde?
(2) De modo nenhum. Nós, que estamos mortos para o pecado, como viveremos ainda nele?
(3) Ou não sabeis que todos quantos fomos batizados em Jesus Cristo fomos batizados na sua morte?
(4) De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida.

" Os batistas tipicamente são considerados protestantes históricos. Alguns batistas rejeitam essa associação. A maioria das igrejas batistas escolhem associar-se com grupos que fornecem apoio sem controle. A maior associação batista é a Convenção Batista do Sul dos Estados Unidos, mas, há muitas outras associações de batistas no mundo. No Brasil, as maiores são a Convenção Batista Brasileira e a Convenção Batista Nacional. "

"Os batistas tipicamente são considerados protestantes históricos"... Que anacronismo é esse?! Protestante (que significa "que ou quem protesta contra algo ou alguém") é uma ocorrência apenas histórica (e sempre pejorativa, por sinal..., à luz do clero que constituía o poder dominante da época da Reforma Protestante. Além do que, no contraponto dialético (tendo ou não tendo razão...) foi seguida de uma Contrarreforma, que — dos pontos de vista isonômico, lógico, semiológico entre outros — corretamente se compreende como "UM PROTESTO CONTRA O PRIMEIRO PROTESTO", ou, se se preferir, a contestação daquele protesto. De qualquer forma, UMA EXPRESSÃO DE PROTESTO. Assim, uma vez havido o movimento chamado (pela igreja dominante de então...) de Reforma Protestante..., isso foi uma injunção histórica e pontualizada naquele espaço-tempo, embora com reflexos subsequentes. Porém, atrelar uma coisa à outra é ou ignorância ínsita ou má-fé objetiva cultural-ideológica....

Observem como, com algumas alterações simplíssimas (porém essenciais, indispensáveis), tudo se arranja...:

A Igreja Batista, uma das igrejas cristãs da contemporaneidade, caracteriza-se pela observância do batismo conforme estabelecido no Evangelho de Jesus Cristo. O nome deve-se à comissão evangélica estabelecida diretamente por Jesus Cristo, para que noviços que proviessem de outras denominações cristãs fossem rebatizados. De fato, historicamente eram ditos "anabatistas" (aqueles que batizam de novo). Os batistas interpretam o batismo — que significa imergir em água — como uma exposição bíblica e pública de sua . Enquanto o termo "batista" tem suas origens com os anabatistas, e às vezes foi visto como pejorativo, a denominação historicamente é ligada aos dissidentes ingleses, ou movimentos de anticonformismo do século XVI. O movimento batista surgiu na colônia inglesa na Holanda, num tempo de reforma religiosa intensa.

Os batistas tipicamente são considerados protestantes históricos. Alguns batistas rejeitam essa associação. A maioria das igrejas batistas escolhem associar-se com grupos que fornecem apoio sem controle. A maior associação batista é a Convenção Batista do Sul dos Estados Unidos, mas, há muitas outras associações de batistas no mundo. No Brasil, as maiores são a Convenção Batista Brasileira e a Convenção Batista Nacional.

In fine: notem, inteiramente a propósito, que o correspondente artigo Igreja Católica NÃO PADECE dessas irregularidades. Embora sofra de outras, muito graves por sinal...

Lamento reafirmar, mas o pessoal que edita + administra a wikipedia NÃO está fazendo direito o dever de casa... Como é imperativo fazer!

Vamos melhorar? Todos ganhamos. E os louvores continuam com os distintos membros do corpo administrativo e editorial.

201.3.49.55 (discussão) 20h03min de 9 de dezembro de 2012 (UTC)

Cipriano de Cartago[editar código-fonte]

Um IP está tentando inserir a informação de que o santo católico Cipriano de Cartago foi fundador da Igreja Batista. Por uma óbvia desconfiança, baixei o livro citado como referência (disponível aqui) e, pela pesquisa que fiz, o livro sequer cita o nome "Cyprian", que dirá dizer que ele fundou tal Igreja... O Google também não dá indicativos disso, nem em português e nem em inglês. Removerei tal afirmação. Caso alguém discorde, argumente. Prima.philosophia=D 04h13min de 20 de abril de 2013 (UTC)

anabatistas[editar código-fonte]

Ressalva sobre a origem dos batistas. Os batistas vieram dos puritanos ingleses e não dos anabatistas. Dos anabatistas vieram os menonitas.

BATISTAS[editar código-fonte]

A primeira coisa que gostaria de colocar é: os Batistas não são protestantes por não terem sua origem na igreja romana, muito pelo contrário, a Igreja Romana é que teve sua origem lá pelos idos do início século IV. A Igreja Cristã se manteve fiel aos ensinos da Bíblia, sendo perseguida, se escondendo em cavernas, florestas, túmulos e etc.. Essa Igreja assumiu vários nomes durante a Era Negra da Igreja(Tribunal da Inquisição), até no século XV Ela passou a ser APELIDADA DE ANABATISTA por sua forma de agregar novos membros: O BATISMO, esse apelido foi reduzido para Batista, com o passar do tempo. Em segundo lugar, a partir do início do século XVI surgiram outras igrejas encorajadas pelos Batistas. Precisamos estudar a História secular onde temos contextos que evitam que leiamos textos isolados, e não corramos o ris201.1.214.74 (discussão) 22h50min de 30 de junho de 2015 (UTC)co de criarmos pretextos para difusão de informações não verídicas.

Introdução não respeita o principio da parcialidade[editar código-fonte]

Também neste artigo, a introdução dá relevo ao tema no Brasil, quando deveria ser global, devendo a perspectiva brasileira ser remetida para a secção própria...!82.154.100.234 (discussão) 00h23min de 15 de dezembro de 2017 (UTC)