Discussão:Internet Explorer

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Seguindo o modelo internacional, ao invés de manter um tópico chamado Critica, renomei-o para Vulnerabilidades. Todas as argumentações estão com fontes. Fui totalmente imparcial. Não defendi nenhum lado. Meu objetivo foi de fato tentar por um fim no impasse que estava ocorrendo. Na página em inglês, ao invés de conter criticas, está Vulnerabilidade. Apenas segui o modelo do mesmo.

Objetivando a total imparcialidade, resolvido demonstrar que a Vulnerabilidade não é algo peculiar do IE. Mas sim, de qualquer software que mantenha uma hegemonia. Qualquer dúvida, contate-me.

Atenciosamente, Cláudio.--Claudio (discussão) 12h34min de 18 de novembro de 2010 (UTC)

Reverti a última edição (21:28, 15 Abril 2007). Motivo: fato inverídico e fautoso de fontes. --201.82.36.224 02:34, 16 Abril 2007 (UTC)

Ah tá, vão pensando que vai ser fácil assim. Outro vândalo revertendo edições sem antes discutir. Como dito anteriormente, a citação não contém fontes e é inverídica. Apesar de os relatórios da Secunia não dizerem absolutamente nada sobre a segurança de um software, se fossem levados em consideração, mesmo assim a última versão estável do Firefox seria mais segura que a última versão estável do Intenet Explorer, basta consultar a Secunia (Internet Explorer 7.x, Firefox 2.0.x). Mesmo assim, seria apenas uma especulação, visto que a medição de segurança de um software não é medíocre ao ponto. Será que agora a administração percebe o ato de vandalismo? Usuários inserindo conteúdos falsos, ignorando regras e opiniões contrárias, como se a enciclopédia Wikipédia fosse um ambiente livre como tanto pensam e praticam Web afora? Será que a equipe administrativa agora vê que não sou eu o vândalo aqui, por mais que eu venha ignorando vêementemente os princípios de etiqueta, à favor da imparcialidade? Isso não termina assim, não mesmo. Assim como no outro artigo, reverterei esta inverdade quantas vezes forem necessárias. A Wikipédia está ficando simplesmente vergonhosa permitindo estes tipos de usuários céticos editarem livremente artigos à favor de suas idéias. --v1d4l0k4 03:44, 17 Abril 2007 (UTC)


Comentários acerca do IE[editar código-fonte]

A secção críticas parece estar escrita com o "nível" de algunas artigos que por aí se vêem sobre política, religião ou futebol. Onde estão as fontes? Onde é que o CERT disse que era preferível usar o Ópera ou o Firefox? Não tenho conhecimento que haja alguma multa da União Europeia pelos motivos apresentados mas sim pela não cedência de código aos concorrentes, como pode ser confirmado aqui. Esta secção apenas deve conter críticas apoiadas em fontes fiáveis devidamente identificadas. O argumento que outros "browsers" são menos sujeitos a ataques não considera o peso no mercado de cada um dos intervenientes. Evitemos transformar isto numa guerra entre quem gosta ou não gosta do senhor Bill Gates ou da poderosa Microsoft e tentemos que o artigo possua a verificabilidade e imparcialidade que devem ser apanágio da Wiki e não simples propaganda. António 18:15, 17 Abril 2007 (UTC)

Realmente, estão exagerando nas citações e não incluindo fontes. O comentário oficial do CERT tu pode conferir aqui: www.kb.cert.org/vuls/id/713878. Foi daí que surgiu esta polêmica. Como questionado por vossa senhoria, o CERT não citou nenhum outro navegador, apenas limitou-se a dizer o trecho seguinte:
[...] It is possible to reduce exposure to these vulnerabilities by using a different web browser, [...]
Portanto, é válida e necessária uma edição no artigo neste sentido. Estarei procurando maiores informações sobre a questão da União Européia, se eu encontrar algo válido volto a dizê-lo aqui. --v1d4l0k4 02:18, 18 Abril 2007 (UTC)
  • Não vejo razão para manter esse comentário excepto se for enquadrado numa perspectiva histórica, pois é uma observação de 2004. A própria alternativa de usar um navegador distinto é a última das oito possibilidades de resolução do problema detectado. A menção das vulnerabilidades de navegadores pelo CERT atinge vários outros para além do IE. Acho por isso que, da forma como estão escritos, devem ser removidos estes comentários. Talvez possa ser substituído por um texto que identifique a frequente necessidade de actualizações para responder a vulnerabilidades detectadas e aí sim reportar ao sítio da CERT. António 02:38, 18 Abril 2007 (UTC)
  • Qual o sentido de se ficar apagando a explicação sobre o comentário que fizeram negativo sobre o I.E, se realmente é verdade que foi feito com base no I.E6? O I.E7 é mais seguro que o Firefox, e é mais seguro que o I.E6 sim, não há sentindo em manter uma crítica desatualizada. Ou tira de uma vez essa coisa de recomendar outro navegador, ou deixa o comentário do Octaiver Matt. 200.218.231.221 21:54, 18 Abril 2007 (UTC)

Eu proponho que a secção fique assim :

==Críticas==

O Internet Explorer foi sendo ao longo dos anos apontado como um software com numerosas falhas de segurança o que o terá levado a perder terreno para outros navegadores. A Microsoft argumenta que, devido à sua posição predominante no mercado dos navegadores, especialmente empresariais, o seu navegador é sujeito a um escrutínio mais intenso do que outros, e que tem respondido a essas falhas detectadas com correcções e novas versões das quais o IE 7 pretende ser o expoente máximo. (Relatório das vulnerabilidades detectadas pelo CERT no IE e em outros navegadores).

Gostaria de saber se acham esta redação aceitável de forma a que este e outros artigos não se tornem num palco de "guerras" inúteis. António 22:16, 18 Abril 2007 (UTC)

Fiz uma nova edição no artigo e creio que o mesmo encontra-se agora mais imparcial. --Elsonjunior0110 22:45, 18 Abril 2007 (UTC)


A parte de Críticas contêm um erro absurdo que demonstra parcialidade em relação ao Firefox por parte de quem fez a edição. Meu argumento é simples: se o Internet Explorer é acusado de plágio por ter copiado o sistema de abas, então o Firefox também deve o ser, pois ambos copiaram algo que já existia no Opera. Ou o IE plagiou o Opera ou não plagiou ninguém. O fator "popularidade" não tem nada a ver com a originalidade da criação. Além do mais, convenhamos, fica no mínimo injusta a informação de que o IE copia recursos do Firefox, uma vez que o Firefox é famoso por permitir add-ons, onde se emulam praticamente qualquer novidade lançada em outros softwares do gênero.

Fontes[editar código-fonte]

Vou incluir as fontes para as informações do artigo, a fim de que o aviso sobre a falta das mesmas possa ser removido. --Elsonjunior0110 14:44, 19 Abril 2007 (UTC)

Fontes inseridas, aviso removido. --Elsonjunior0110 17:43, 19 Abril 2007 (UTC)

Imagens[editar código-fonte]

Olá! Gostaria de colocar na caixa de detalhes do IE um printscreen da tela. Como não sei fazer isso, coloquei a idéia aqui para ver se é aceita. Já postei a imagem do IE no Windows XP (link http://img522.imageshack.us/img522/2835/ieqx7.jpg ) e queria saber se a idéia foi útil.

Não pode, porque o IE é protegido por copyright, e colocar essas imagens infelizmente vai contra a política da Wikipedia de língua portuguesa. Fábio (discussão) 23h36min de 20 de março de 2009 (UTC)

atualização do porcentual do mercado[editar código-fonte]

Atualizei os dados referentes a participação do mercado devido a queda após o lançamento do chrome. Verão também que apaguei a referencia para o porcentual de uso da wikipidia inglesa, pois a informação estava errada, não é a wikipidia que fazia a pesquisa e sim a Net aplications, alterei também de 80% para 68% pois mudou muito no começo de 2009 a participação segundo a pesquisa da net applications.

Sugiro que, sempre que sair uma nova versão do IE ou de outro browser alguem atualizar os dados com frequencia, pois sempre tem alteração nos números após lançamentos =)

--Gandbranco (discussão) 23h03min de 19 de janeiro de 2009 (UTC)

Porcentual[editar código-fonte]

Eu alterei o texto novamente, pois o valor de 66% no IE se firmou e a fonte que dizia que o IE tinha 85% do mercado (como estava na versão antiga) também mudou para 66% deixando incompatível texto e fonte. Eu ia atualizar o valor (pois 66% também não é o correto mais), mas a fonte mais fiel (usada até pelos wikis extrangeiros) está justamente atualizando a planilha de amostragem. Então assim que ela atualizar ( http://marketshare.hitslink.com/browser-market-share.aspx?qprid=0 ) recomendo atualizarem também aqui.

--Gandbranco (discussão) 15h30min de 31 de julho de 2009 (UTC)

Informação tendenciosa removida[editar código-fonte]

Tomei a liberdade de retirar a seguinte informação, que é tendenciosa, e com referencias que não tratam da citação: "Mas a maior crítica em relação ao IE 7 é o quanto ele se parece com o Mozilla Firefox, copiando o sistema de abas (Guias), RSS (Feeds) e anti-phishing existentes no último [8][9]. Embora algumas destas características (como as abas) já existissem no Opera, foram efetivamente popularizadas pelo Firefox."