Discussão:LSD

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Estudos sobre overdose e outros problemas[editar código-fonte]

Essa wikipédia está passando uma noção que me parece estranha sobre segurança da droga. Da WPen: "Estimates for the lethal dosage (LD50) of LSD range from between 200 µg/kg to more than 1 mg/kg of human body mass, though most sources report that there are no known human cases of such an overdose."

Me pergunto se a escassez de estudos não se deve em parte a proibição da substância, dos riscos aos quais se expõem as cobaias e etc. Seria conveninente que fosse feita tal ressalva quanto a "inexistência de estudos", pois pode dar a impressão errada, de ser algo vastamente estudado e considerado seguro.

-LSD foi o psicodélico mais estudado e utilizado no mundo. O artigo alerta muito mais sobre os efeitos negativos que os positivos, em geral há até depreciação da droga. Estatísticas de estudos oficiais (também devidamente mencionados) reportam poucas experiências/resultados ruins a cada mil sujeitos que utilizaram a substância. É muito difícil medir uma dose praticamente microscópica e milhões de doses foram (e ainda são) distribuídas pelo mundo desde sua criação. Que dúvidas há sobre problemas de overdose, sendo que pode haver milhares de doses mal medidas em quantidades molares muito grandes e se só houve registro de um suposto caso de óbito, pericialmente inconclusivo, justo na época da explosão polêmica do LSD?

Havia um trecho que soava meio como "bula", na parte dos "riscos", "não consumir se blablabla..." - o que meio que impliciatamente "aconselha" a conusuimir se não há essa condição X. Mudei isso, para "especialmente perigoso na condição X". Acho inclusive que uma seção de "riscos" é meio redundante, sendo suficientes as seções sobre efeitos. --extremófilo (discussão) 19h35min de 30 de Janeiro de 2008 (UTC)

Lsd nao é seguro Psicologicamente ninguem pode prever onde vamos parar. Muito perigoso.

LSD não causa overdose, não vicia e tudo mais; mas malucos têm que tomar cuidado com o que tomam. Podem ficar mais malucos. O artigo, comparando-o com a versão em Inglês, está bastante tendencioso para a negatividade - veja por exemplo o caso em que Hoffmann descreve os efeitos da droga ao tomá-la pela primeira vez - no artigo em Inglês, ele descreve várias coisas, enquanto que as que ficaram no artigo presente são somente os efeitos negativos. Em breve eu altero, se ninguém o fizer primeiro.

Lembrem-se: Se não existem artigos que comprovem sua 'periculosidade', o artigo deve-se manter imparcial. Ou seja, advertir que é perigoso ou que 'pode haver perigo' é tendencioso.

-Há perigo e é bom alertar. Se ler melhor o artigo verá que há estudos estatísticos sobre o número de psicoses desenvolvidas após o uso de LSD por sujeitos previamente sadios, e um número de suicídios também. A periculosidade pode não ser fisiológica, mas significa pouco em termos de saúde mental. Ademais, a imparcialidade é um conceito ideal, o que podemos fazer é informar os possíveis fatos bioquímicos e psicológicos.

-Falta ao artigo, sim, salientar os possíveis efeitos benéficos, mas esses estão nas entrelinhas, qualquer um com capacidade razoável de leitura pode perceber. Muitos anti-depressivos (psicoativos) são tão perigosos quanto o LSD, a diferença é que foram criados depois e liberados como esperança aos doentes mentais. A dualidade entre efeito positivo e negativo está presente em todas as bulas de anti-depressivos e todas tambem alertam a grande possibilidade de suicídio pelo agravamento da condição psiquiátrica do usuário.

Achei que o artigo dá segurança demais para quem está pretendendo usar o entorpecente, e assim como descreveu os efeitos físicos e psíquicos, assim mesmo acontece.

-O artigo é muito mais depreciativo do que apologético. Os efeitos negativos estão em evidência.

-Existiram varios estudos nas decadas de 60 e 70, como o artigo diz. 189.78.124.7 (discussão) 10h08min de 8 de Janeiro de 2009 (UTC)

-Além de depreciativo, está cheio de sensacionalismos (como dizer que o Huxley morreu meses após usar LSD), excesso de opiniões pessoais SEM FONTES NENHUMA, e está dizendo que há dependência psicológica sendo que a fonte citada fala sobre LSD e Ecstasy, e a dependência psicológica é provocada pelo Ecstasy e não o LSD. Vou remover todo o conteúdo tendencioso, opinativo e sem fontes. O artigo deveria ser para explicar a substância e não para assustar usuários em potencial. Isso não é só a minha opinião, é como está o artigo em inglês, que está bloqueado, possivelmente pelos mesmos motivos que está ocorrendo aqui.

Removeu conteúdo referenciado, portanto, falsa a sua afirmação. O "R" Aliado 17h10min de 31 de dezembro de 2015 (UTC)

- A primeira referência removida foi sobre morte por overdose: SIMPLESMENTE NÃO CONTÉM NENHUMA INFORMAÇÃO DE OVERDOSE NA REFERÊNCIA. A segunda foi sobre dependência psicológica: A REFERÊNCIA CITADA FALA SOBRE ECSTASY, E NÃO APENAS LSD. A outra referência sobre dependência afirma que não há nenhum tipo de dependência. Eu citei esses problemas aqui e na descrição da edição. Favor ler as referências para ver que não contém a informação que está no artigo, antes de simplesmente dizer que estou mentindo porque apaguei um conteúdo com referências.

- Por favor, parem de colocar achismos no conteúdo, principalmente sobre riscos. O artigo deveria ser apenas fatos reais, dado que é uma substancia amplamente estudada com várias fontes confiáveis, além de sensacionalismos e opiniões pessoais sobre substancias psicoativas. Eu traduzi os riscos da mesma fonte que estava a anos.comentário não assinado de Tumeni (discussão • contrib) 20 de agosto de 2017 (UTC)