Discussão:Literatura gay

    Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

    Portugal[editar código-fonte]

    Alguns livros estão disponíveis em:

    http://www.portugalgay.pt/books/pt/

    (a página está algo desactualizada, mas ajuda mesmo assim).

    Portugalgay.pt 13h32min de 14 de Setembro de 2007 (UTC)


    Secções a desenvolver no artigo[editar código-fonte]

    Os temas e os personagens[editar código-fonte]

    De entre os temas característicos da literatura gay destacam-se Mitologia clássica, Amizade masculina, O despertar da (homo)sexualidade, Discriminação e perseguição, Saindo do armário, Engate, prostituição e excessos sexuais, Pedofilia, como em Morte em Veneza, Bissexualidade, SIDA e a morte, Humor, sátira e comédia, Literatura de viagem e Etnografia, Erotismo e Pornografia.

    A literatura gay utiliza frequentemente os seguintes personagens: jovem efeminado / transexual / travesti, não assumido / fingidor / ignorante, finamente inteligente / provocador / decorador / criador de moda, politico / engajado, o macho / atleta /desportista / militar /representante da autoridade, o heterossexual / homem casado, o homófobo, os personagens femininos / mãe / amigas,

    Os movimentos estéticos[editar código-fonte]

    A literatura gay está presente em diversos movimentos estéticos, nomeadamente no Modernismo (finais do século XIX a meados do século XX) e na Beat generation (anos 50 do século XX).

    Os autores[editar código-fonte]

    Como é que a homossexualidade de um autor afecta a sua obra? Será que um autor heterossexual pode escrever obras de literatura gay?

    A crítica[editar código-fonte]

    A história da literatura gay[editar código-fonte]

    A época clássica A Grécia e Roma Antiga Pederastia

    Os tempos do obscurantismo

    • A Idade Média e o Renascimento
    • Crime e Perseguição
    • O papel da Igreja

    Páginas passadas de mão em mão

    • Os séculos XVIII, XIX e XX (pré-Stonewall)
    • Sodomitas, Uranianos, a tradição Inglesa de amizade masculina adolescente
    • Censura e prisão
    • Closet writing/gay reading[1]: a escrita homossexual codificada na literatura

    O orgulho gay Os temas da libertação, a Rebelião de Stonewall, os personagens provocatórios, o aparecer do drama SIDA

    Os tempos modernos A actualidade com a perda de complexos e a "normalização" dos temas e personagens

    Outras culturas A literatura gay noutras culturas (o mundo árabe, a China e o Japão, a Índia). --Jmx (discussão) 23h31min de 11 de Dezembro de 2008 (UTC)

    Mudança no nome do verbete.[editar código-fonte]

    Olá, editor, tudo bem?

    Gostaria de sugerir uma alteração no nome do verbete de ''Literatura Gay'' para ''Literatura LGBT'' ou ''Literatura LGBTQIAP'' levando em consideração tanto a mudança da sigla, quanto o favor que ao usar o termo original, acabamos excluindo a literatura lésbica, bissexual e trans.

    Referências: Entenda o que significa cada letra da sigla LGBTQIA+ - 28/06/2021 - Cotidiano - Folha (uol.com.br)

    Por que a sigla LGBTQIA+ mudou ao longo dos anos (brasildedireitos.org.br)

    O que significa a sigla LGBTQIA+? - Secretaria da Cultura

    Glossário LGBTQIA+: entenda cada letra da sigla e termos comuns (catracalivre.com.br)

    Pense com carinho.

    Atenciosamente,

    Alan Silva. Autoralan (discussão) 18h05min de 22 de junho de 2022 (UTC)[responder]

    1. Título do livro de James Creech, versão digital em inglês em books.google