Discussão:Marcio Lacerda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Olá pessoal! Tendo em vista o início da campanha eleitoral nos municípios, acho que os verbetes de políticos que estão em campanha devem sofrer alguns ataques, por isso temos que ter atenção redobrada aos usos parciais dos verbetes! Como estou colocando algumas informações novas no verbete aproveito também para inaugurar a página de discusão. Acho que vamos precisar tomar cuidado com vandalismos e com denúncias sem fontes adequadas. Como estamos em período eleitoral temos que ter cuidado maior, pois informações levianamente citadas aqui podem ter consequências muito sérias! saudações! Panda bulgaro (discussão) 14h18min de 17 de julho de 2012 (UTC)

Ampliei e incluí várias informações sobre a gestão, todas com fontes verificáveis e conferidas. Panda bulgaro (discussão) 18h07min de 20 de julho de 2012 (UTC)

Pessoal, o IP 189.115.127.113 está vandalizando o verbete todos os dias. O que se pode fazer para impedi-lo? Panda bulgaro (discussão) 14h47min de 23 de julho de 2012 (UTC)


Yes check.svg Feito. Agora estou vigiando a página, se ele continuar a vandalizar, vai ser bloqueado. Paulo Eduardo Discussão 14h49min de 23 de julho de 2012 (UTC)

Parcialidade[editar código-fonte]

Evidente parcialidade, com uso de opinião de alguns editores (e.g. "moralizar") Cambraia (discussão) 03h58min de 19 de agosto de 2012 (UTC)

Por favor, cite os momentos de parcialidade para reescrevermos. Todas as informações estão com referências. Panda bulgaro (discussão) 14h54min de 19 de agosto de 2012 (UTC)

O único "moralizar" no verbete foi contribuição minha. É um termo polêmico, que não seria usual numa enciclopédia, e está entre aspas porque é o termo que o dito movimento usa. Se houver mais algum termo parcial, avise e vamos reescrever para retirar este disclaimer de parcialidade. Panda bulgaro (discussão) 15h05min de 19 de agosto de 2012 (UTC)

Discordo que o termo moralizar seja parcial, assim como todo o artigo. Ele usa links de canais de notícias confiáveis como o Estado de Minas ou o portal UAI que pertence a esse jornal. É o maior veículo de comunicação do Estado e reconhecidamente governista, tanto para o governo do Estado, quanto para a prefeitura do Marcio Lacerda.Schettinovalente (discussão) 21h42min de 19 de agosto de 2012 (UTC)

Sobre o termo moralizar, a própria descrição do movimento "respeito por BH" no Diário Oficial do Município diz que será utilizado a "repressão qualificada". http://portal6.pbh.gov.br/dom/iniciaEdicao.do?method=DetalheArtigo&pk=1050342 Schettinovalente (discussão) 21h48min de 19 de agosto de 2012 (UTC)

Distorção da fonte[editar código-fonte]

Veja o seguinte trecho da wikipedia:

"Em 2009 Marcio Lacerda lançou o “Movimento Respeito por BH” que, com o discurso de “moralizar” o uso dos espaços públicos em Belo Horizonte, serviu como pretexto para a prefeitura aumentar a arrecadação com multas, limitar enormemente as possibilidades de uso dos espaços da cidade e para perseguir (onde isso foi dito?) comerciantes de rua, tais como artesãos, pipoqueiros e engraxates. O esforço de Lacerda em proceder a uma reforma meramente cosmética da cidade visando a Copa do Mundo de 2014 começou a se evidenciar. (de onde da fonte que isso foi dito?)"

Agora veja a fonte:

Movimento quer pôr ordem em BH Prefeito Márcio Lacerda recebe na próxima semana proposta de reforço na fiscalização do Código de Posturas, com metas para agentes e mutirão por setor

"O prefeito Márcio Lacerda (PSB) apresenta em breve seu pacote de ações para moralizar o uso do espaço público em Belo Horizonte. Batizado de Movimento Respeito por BH, segundo fontes da administração, o programa que endurece a fiscalização sobre diversas atividades, como a publicidade nas ruas e os empreendimentos sujeitos a alvará, já está delineado. Para dar um salto na questão, o município fixará metas para os fiscais, que vão trabalhar em mutirões temáticos. E aposta na terceirização de serviços que antes o sobrecarregavam, como a apreensão de material proibido. Fora uma empresa para arrancar outdoors não licenciados, deve contratar uma equipe “caça-caçamba”, que vai retirar os depósitos de entulho instalados em locais inadequados."

"No ano passado, a BH fora da lei levou 740 mil multas por irregularidades de trânsito, limpeza urbana, saúde e meio ambiente, entre outros. A prefeitura sustenta que o objetivo da investida não é arrecadar, mas melhorar a qualidade de vida. E informa que, para além do que é flagrado, muitas faltas ficam sem castigo. Um exemplo é o mercado de caçambas. Cidade centenária, mas ainda em crescimento, BH está apinhada delas, para abrigar a sujeira da construção civil. São centenas, cuja convivência com os moradores é cada vez mais conflituosa."

Não adianta em nada referenciar uma noticia e deixá-la torpe aqui. É por isso que a indicação de parcial é mais do que merecida. Gostaria de lembrar que esse é apenas um exemplo, com certeza há outros problemas que não citei e que devem também ser resolvidos Cambraia (discussão) 22h48min de 19 de agosto de 2012 (UTC)

Cambraia, por favor, me ajude a entendê-lo. Uma indicação de parcialidade deveria ser usada para ajudar a reescrever o verbete de forma consensual, não como uma forma de desacreditar um artigo. O melhor é chegarmos a um consenso sobre as coisas a serem modificadas.

Veja bem, a construção de um texto não se dá unicamente através da referência ao fim de cada frase. Algumas vezes é necessário muitas referências para construir um argumento. Veja o caso da frase que você comentou: "limitar enormemente as possibilidades de uso dos espaços da cidade e para perseguir comerciantes de rua, tais como artesãos, pipoqueiros e engraxates." Isto se encontra, entre outras referências, explícito na referência 63 ( http://portal6.pbh.gov.br/dom/iniciaEdicao.do?method=DetalheArtigo&pk=1017732 ), além de aqui http://www.hojeemdia.com.br/minas/lei-corrige-erro-do-codigo-de-posturas-e-libera-pipoqueiro-1.17116 (estou incluindo este entre as referências). O argumento sobre a Copa do Mundo é citado no artigo inteiro e possui várias referências no verbete.

Também não entendi seu problema em negrito. O verbete diz exatamente o que a fonte informa, qual seja, que o Código de Posturas foi vetor de aumento da arrecadação de multas.

Há algum outro problema no verbete? Ou você ainda vê problema neste? Panda bulgaro (discussão) 17h17min de 20 de agosto de 2012 (UTC)

Caro usuário Panda bulgaro, veja só a grande diferença.

"serviu como pretexto para a prefeitura aumentar a arrecadação com multas" (afirma que a intenção é arrecadar com multas) "A prefeitura sustenta que o objetivo da investida não é arrecadar, mas melhorar a qualidade de vida" (afirma que a intenção não é arrecadar com multas)

Ou seja, o que foi dito é totalmente o contrário. Vejamos outro ponto: por pior que seja um prefeito, o artigo possui uma visão muito negativa do mesmo, sendo que o melhor seria uma visão mais neutra. Para isso, talvez a tag {{publicidade}} seja mais adequada. Grato, boas edições. Cambraia (discussão) 02h49min de 21 de agosto de 2012 (UTC)

Discordo, Cambraia. A arrecadação de multas aumentou com a medida, isto é um fato inegável amplamente apoiado em fontes. A posição da Prefeitura sobre "melhorar a qualidade de vida" pode ser incluída, claro, mas com citação de referência verificável e com explícita menção de que se trata da versão dela. Na verdade, creio que uma contribuição real para o verbete seria fazer estas modificações ao invés de marcá-lo com uma tag.

Acho completamente equivocado marcar o artigo como publicidade. Você sequer se esforçou para demonstrar alguma informação falsa. Se você souber de alguma informação sobre Marcio Lacerda que seja útil para a Wikipedia, melhor seria postá-la. Estou reescrevendo os trechos citados e retirando a tag. Panda bulgaro (discussão) 18h08min de 24 de agosto de 2012 (UTC) (update)

Mais problemas[editar código-fonte]

Fontes inexistentes (e.g.: referencias 95 e 96) e oriundas de Blogs, sendo que os mesmos não têm relevância enciclopédica (eg. ref 86 http://salveoisidoro.wordpress.com/2010/05/05/mito-1-a-mata-do-isidoro-e-um-terreno-privado e ref 65 http://comjuntovazio.wordpress.com/2010/01/13/praia-na-praca-da-estacao/). Cambraia (discussão) 23h10min de 19 de agosto de 2012 (UTC)

A fonte 95 está fora do ar, mas sua ausência não deixa a informação sem referências: a referência 96 também garante a informação (estava escrita errada, vou corrigir para: http://www.hojeemdia.com.br/noticias/politica/2.809/marcio-lacerda-e-2-candidato-mais-rico-do-pais-1.8957 ). Os dois blogs citados são referência para qualquer um que quiser se informar sobre as respectivas reações, excluí-los seria condenar o leitor a não ter acesso a fontes importantes. O salveoisidoro.wordpress.com centralizou todas as notícias sobre a derrubada da serra, por exemplo. De qualquer forma, nenhuma informação relatada no verbete está unicamente nestas fontes, sendo reiterada por outras referências.

Resolvidos os problemas? Panda bulgaro (discussão) 16h48min de 20 de agosto de 2012 (UTC)

Caro usuário Panda Bulgaro: fontes fora do ar são fontes desatualizadas e devem ser removidas ou substituidas para que haja validez. Os Blogs são desencorajados pela falta de verificabilidade (Wikipédia:Fontes fiáveis). Sugiro que antes de se retirar o tag de parcial, que haja mais discussão ou a decisão de um adm. Boas edições! Cambraia (discussão) 02h40min de 21 de agosto de 2012 (UTC)

Parcial?[editar código-fonte]

Por favor, alguém me diga porque a tag {{parcial}} foi colocado no artigo. Alguém por favor cite algum trecho parcial ou vou ter que remover a tag. Obrigado. Paulo Eduardo Discussão 15h49min de 22 de agosto de 2012 (UTC)

Retirei a tag e reescrevi todos os trechos que foram citados por Cambraia. Se houver mais algum, sugiro que avisem aqui para que reescrevamos no lugar de colocar outra tag :) abraços! Panda bulgaro (discussão) 22h50min de 24 de agosto de 2012 (UTC)
O motivo está acima, bastava ler. Quanto ao usuário Bulgaro, muito grato por ter reescrito os trechos que realmente estavam estranhos. Cambraia (discussão) 15h40min de 25 de agosto de 2012 (UTC)

Referências sem credibilidade[editar código-fonte]

Prezados,

sei que a página passou por vandalismo recentemente e gostaria de atentar que muitos dos fatos nesta Biografia estão deturpados ou até mesmo fictícios. Gostaria de apontar as seguintes referências com certeza não têm valor enciclopédico bem como algumas são esdrúxulas como por exemplo a referência #8 que leva para Blogo pessoal chamado: "Os amigos do presidente Lula" que é declaradamente oposição, ou seja, não é uma fonte crível.

Outros referencias que julguei não serem confiáveis (ainda não analizei todas):

Referência 4 Data da referência: 02/06/2005 Comentário: Os nomes de Marcio Lacerda ou de Daniel Dantas não são nem citados neste reportagem.

Referência 8 Comentário: Blog pessoal, não tem validade enciclopédica

Referência 13 Comentário: Blog pessoal, não tem validade enciclopédica

Referência 41 Comentário: Blog pessoal, não tem validade enciclopédica

Referência 62 Comentário: Site sobre bares de belo horizonte, que replica notícias de outros veículos, não tem validade enciclopédica.

Referência 65 Comentário: Blog pessoal, não tem validade enciclopédica

Referência 70 Comentário: Blog pessoal, não tem validade enciclopédica

Minha pergunta é: O que pode ser feito para reverter essas atualizações visto que todas as informações justificadas com as referências acima são informações erradas ou deturpadas sobre a pessoa.

--Felipe Barone (discussão) 20h27min de 3 de setembro de 2012 (UTC)

Olá Felipe Barone! Vi no facebook que você faz campanha para o Lacerda, acho muito bom que possamos debater aqui democraticamente. Agradeço pela atenção às referências, acho que é assim que podemos melhorar a qualidade dos verbetes!
Inclusive vou aproveitar essa edição e retirar todas as afirmações que possuem {{carece de fontes}} há mais de uma semana, posto que é uma Biografia de Pessoa Viva.
Primeiro a referência #8, "Amigos do Presidente Lula", NÃO é "declaradamente de oposição", a referênca é de setembro de 2008, quando o ex-presidente Lula era cabo eleitoral de Marcio Lacerda em Belo Horizonte.
A referência #4 não cita Marcio Lacerda mas cita sua empresa, a Construtel, o que confirma ipsis literis a afirmação do verbete. A Telecom era de Daniel Dantas, ( http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2005-12-12/brasil-telecom-entra-com-representacao-contra-daniel-dantas )e também está citada nas referências seguintes. Veja que as informações deste parágrafo estão em CINCO referências. Vou incluir mais esta ( http://www.al.ms.leg.br/Default.aspx?Tabid=56&ItemID=14275 ) para que não reste dúvidas.
A referência #13 também não está só, suas informações são confirmadas pela referência #12, da Folha de São Paulo, logo ao lado. Sendo assim não existe nenhum motivo para retirar a referência ou desacreditar as informações no parágrafo, a não ser má fé, claro.
A referência #41 não é simplesmente um "blog pessoal", ela é o canal oficial de informações da Ocupação Dandara referida no parágrafo, e mesmo assim não há nenhuma informação que esteja baseada somente neste canal. Novamente, não há nenhuma informação no parágrafo que seja mentirosa ou que não tenha uma referência com validade enciclopédica. No entanto, retirar o canal oficial de informações da dita Ocupação é privar o leitor de uma fonte de informações importante.
A referência #62 é de uma matéria do jornal Hoje em Dia, com data e referência, o que garantiria sua permanência. No entanto, para evitar discórdia, vou substituir por este canal mais respeitado: http://www.sindilojasbh.com.br/noticias/477/lei-do-silencio-contra-mesas-de-bar-na-calcada.aspx .
A referência #65 dizia respeito somente ao Zoológico da cidade. A informação do parágrafo é "Algumas denúncias sobre o abandono do Zoológico de Belo Horizonte pelo poder público também surgiram", absolutamente confirmada pelo link. O fato relevante aqui é que parte da sociedade civil organizada denunciou o abandono do Zoológico, informação relevante no verbete de um prefeito. Gostaria de saber se, ainda assim, deveria retirar tais menções ao Zoológico e a referida fonte.
A referência #70 é da Pontífica Universidade Católica: "Ligado à Pró-reitoria de Extensão da PUC Minas, o E.I. é o articulador, segundo o Projeto Pedagógico, da extensão, pesquisa e ensino do curso de Arquitetura e Urbanismo da PUC Minas". Reduzi-lo a "blog pessoal" somente porque é um blogspot é um absurdo. Mas absurdo maior é ignorar a referência #69, que é o DIÁRIO OFICIAL DO MUNICÍPIO, e garante a legitimidade das informações.
Minha questão é: a não ser que vá comprovar as deturpações ou erros das informações não se deve marcar com uma tag um verbete apenas por que é o seu candidato. Panda bulgaro (discussão) 16h06min de 4 de setembro de 2012 (UTC)
Várias fontes não fiáveis, e as fontes precisam ser formatadas. Removerei as partes sem fontes e analisarei as fontes, se as que não são fiáveis não possam ser substituídas, esse texto também deve ser removido, porque não está de acordo com WP:V.Érico Wouters msg 21h18min de 4 de setembro de 2012 (UTC)
São 109 referência, formatar todas vai tomar tempo... Só achei desnecessário você postar isso e, ao mesmo tempo, deletar os parágrafos marcados com {{carece de fontes}}. Absolutamente de acordo sobre retirar fontes não fiáveis, mas não se esqueça de conferir a discussão acima, algumas fontes questionadas foram defendidas. Boas edições! Panda bulgaro (discussão) 17h22min de 5 de setembro de 2012 (UTC)


Formatação[editar código-fonte]

Só eu acho curioso manter a tag {{Formatar referências|data=setembro de 2012}} durante todo o processo eleitoral sem fazer NENHUMA modificação no verbete? Até o momento não houve NENHUMA fonte considerada não fiável aqui. Isso parece um uso político para descredibilizar o verbete sem qualquer debate ou provas. Panda bulgaro (discussão) 16h24min de 10 de setembro de 2012 (UTC)

Yes check.svg Feito(por terceiro). 186.206.152.198 (discussão) 15h36min de 17 de agosto de 2013 (UTC)

Comunidade Zilah Spósito e desapropiações[editar código-fonte]

Onde falta fiabilidades nas fontes? João bonomo (discussão) 15h21min de 11 de setembro de 2013 (UTC)