Discussão:Placas de identificação de veículos no Brasil

O conteúdo da página não é suportado noutras línguas.
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Pessoal, a 12ª sequência de MG já está no RUW, mas já tem veículos com placas SHB transitando em Belo Horizonte.

Alguém está fazendo alterações nas sequências[editar código-fonte]

Tem um internauta não identificado que teima em juntar as sequências do Maranhão e de Pernambuco, colocando-as como uma só.

Pelo jeito o sujeito ignora que a sequência P de Pernambuco não foi atribuída de uma única vez, mas sim em três vezes sucessivas. Ele insiste em alterar a página colocando como sendo apenas a 3ª sequência do estado, quando na verdade todos sabemos que a sequência P forma a 3ª, 4ª e 5ª sequência do estado. Está fazendo o mesmo com a série do Maranhão.

Se ler isso, por favor, pare de mexer na edição pois não é da forma que está colocando.

--Claudiomir J. Gonçalves (discussão) 18h53min de 20 de janeiro de 2014 (UTC)Responder[responder]

Para o Claudiomir: não há como bloquear esse trecho específico, para edições? Caso não, uma boa saída seria a de relacionar essas sequências com as datas de lançamento, para que o editor desenfreado perceba que tais sequências são lançadas por etapas.

Tem como sim mas somente os administradores da Wiki podem fazer isso. Falei com um, mas ele disse que a Wikipédia é baseada em provas e que qualquer um pode mexer nas edições. Contestei dizendo que neste caso das placas, ninguém tem provas pois não existem informações oficiais... mas ele não aceitou... e ninguém sabe quando uma ou outra sequência é lançada certinho... no máximo, dá pra saber que mês começaram a emitir... é uma ideia. Poderíamos fazer isso daqui pra frente, mas as restantes ficariam incompletas né? valeu mano... --Claudiomir J. Gonçalves (discussão) 11h25min de 23 de janeiro de 2014 (UTC)

Sequencias OKD a OKH...[editar código-fonte]

Pessoal, acredito que as sequencias OKD a OKH possam ser do estado da Bahia, pois recentemente entrei no site da SSP/BA (http://www.ssp.ba.gov.br/boletim-stelecom/?bo_cod=817) e me deparei com uma moto honda bis inicias OKF que havia sido roubada. Assim, peço para que aquele que possui acesso ao site do Denatran verificar se essas combinações foram de fato distribuídas para o Estado da Bahia. Abraços, Luiz de Vasconcelos.

Noutro site (http://www.elitenoticiasblog.com.br/products/num-intervalo-de-1h30min-assalto-e-roubo-de-moto-em-conquista), verifiquei uma notícia de assalto no qual estava envolvido um veículo com inicias OKG (chamada pelo redator de placa policial(?)), também na Bahia, vitória da Conquista.

Desta feita, creio que estas sequencias perdidas sejam do estado baiano.

Verifiquem os sites, espero ter colaborado! Luiz de Vasconcelos.

Amigo, obrigado pelas dicas... vou verificar, apesar que já verifiquei várias placas com estas sequências e não constatei nenhuma utilizada até hoje. Mas vou ver novamente amanhã blz? obrigado!!! --Claudiomir J. Gonçalves (discussão) 17h50min de 26 de janeiro de 2014 (UTC)Responder[responder]

Consultei o Denatran, nenhuma das duas placas citadas nas reportagens não consta no sistema. Será que são placas frias apenas para uso policial? vai saber né? --Claudiomir J. Gonçalves (discussão) 19h18min de 27 de janeiro de 2014 (UTC)


Conferi no sistema que essa sequência confirma-se em SC, só que ainda é utilizadas em placas "personalizadas", basta verificar OKD-1000, 2000, 3000... OKE E OKF... assim por diante! Boa sorte na caça de novas sequencias para vocês!

Nova Sequência CE e SE[editar código-fonte]

Claudiomir, verifique por favor a sequência OZB avistada por mim, rodando em um New Focus na Praia do Forte/BA no dia 2 de fevereiro. - Carlos E. S. Lessa

Confirmo a série OZB para Sergipe... obrigado pela dica amigo, com ela descobri também que a série OZA está no Ceará. --Claudiomir J. Gonçalves (discussão) 20h20min de 7 de fevereiro de 2014 (UTC)Responder[responder]

6ª SEQUENCIA DE PERNAMBUCO[editar código-fonte]

Amigos, a nova sequencia de Pernambuco é maior do que está indicada na tabela. Até agora, já estão rodando placas de OYL-XXXX até OYT-XXXX. Gostaria que fosse retificado na tabela.

Abraços. Evandro Costa Recife/PE

Apesar de ter saído comercial na internet mostrando um veículo com placa OYY xxxx como Cariacica/ES, a placa não é verdadeira. A série de Pernambuco vai até OYZ, com 15 combinações. --Claudiomir J. Gonçalves (discussão) 21h37min de 18 de março de 2014 (UTC)Responder[responder]

1 - Por que atualmente, em vários estados, os veículos de teste (como os modelos 2015) carregam em suas placas verdes as combinações de letras fora da tendência atual de registros ?

2 - Qual a situação de momento dos emplacamentos, sobretudo em estados que estão no caminhando no "limite" da relação registros atuais/aumento da frota, como GO e MT ?

Bom, suas dúvidas por acaso são algo que posso ajudar.

1 - As placas verdes de teste em Goiás são placas não utilizadas pelo Detran/GO. Por exemplo, ontem mesmo, vi uma placa de teste NGY9259 em um carro circulando em Goiânia. Esta sequência foi utilizada em Goiás até 2010 mais ou menos, mas se você a consultar, vai notar que a resposta do site é "placa não utilizada".

2 - Em Goiás, estamos utilizando placas com final 8, 3 e 4 no momento. Final 0 já esgotada e parece-me que final 1 e 2 também estão bem no fim. Creio que até agosto devem iniciar nova sequência.

Claudiomir

Minas Gerais no fim da 5° Sequencia[editar código-fonte]

Caros,

Aprecio demais o trabalho dessa página. Estão todos de parabens!! Como primeira contribuição, eu informo que já estou vendo carros em MG com placas OXF-xxxx, ou seja, já está quase no fim da 5° Sequencia!! Eu estou apostando que MG vai ser o segundo estado a usar placas Pxx-xxxx.

Prezado Claudiomir, muito show de bola a sua iniciativa!! Nós poderíamos criar um grupo no e-mail para discutirmos melhor as questões de placas. Se possível, entre em contato comigo pelo e-mail fabricio.damas@gmail.com

[]´s

Fabrício Damas


Bom dia meus caros! Pois é Fabrício, Brasília iniciou a sequência P em segundo lugar, quem diria!

Eu estou com muito pouco tempo, trabalhando muito e estou sempre tentando colaborar. Entrarei em contato! abraço! --Claudiomir J. Gonçalves (discussão) 11h55min de 17 de maio de 2014 (UTC)Responder[responder]

Boa noite amigos! Pois é, quem diria que o DF seria o segundo estado a receber a inicial Pxx-xxxx!! Apenas para ilustrar, informo que o Detran daqui ainda está emplacando com OVU, algumas poucas OVV. Para adentrarmos nas novas liberações OZW, deve demorar umas semanas...abraços! Luiz de Vasconcelos, DF.


Minas já está em OXJ.

Fabrício Lopes (não é o Fabrício criador do tópico).



Começou a nova série em PUA em Minas Gerais. Como aqui segue uma regra rígida, não dá para saber aonde termina. Outra questão, Fabrício, já participamos de um grupo de discução no Facebook. Só adicionar eu ou o Claudiomir que lhe convidamos.


Se o final da nova sequencia de Minas estiver certo, fico satisfeito. Para que ficar liberando pequenas combinações, sendo que Minas tem uma das maiores frotas do país?? Fabricio Damas - Piquete/SP

Não tenho certeza, Fabricio. Geralmente coloco todas para Minas até o estado posterior (no caso PB). Quando começam a liberar, os demais fazem a alteração. Eu coloquei PUA até QEZ até alguém aparecer com outras placas de outras regiões neste interím. Sinceramente duvido que Minas tenha recebido tantas, pois de OOV até ORC demorou mais de um ano. E OWH começou no último novembro e terminou em OXK agora em Maio. Publiquei no Facebook uma foto com a placa PUA.

Fabrício - BH/MG

De início, digo que aqui em PE, pela nova sequência OYL/YZ estão emplacando atualmente os carros em final 5, depois de de passar pelos finais 2, 3 e 4 (Fev/Mar/Abr). Porém, há placas com números personalizados.

1. Falam aqui no fórum sobre certas sequências que foram "ignoradas" por alguns Detrans, tais como OCU/CE, OKW/BA e OPP/MG. Imaginem a situação : se, nesses estados, os proprietários que comprarem veículos novos desejarem personalizar as placas com essas letras, o que esperar da(s) resposta(s) dos Detrans ?


Jr

2. Pode ser que existam algumas séries reservadas para veiculos de uso publico, tal como ocorrem em SP, como na policia tem-se as sequencias BNZ-xxxx, EEF-xxxx, DJL-xxxx, DJM-xxxx, talvez um bom despachante e $$ resolva...

Placas Estado PE: informação importante![editar código-fonte]

Amigos, boa noite. Moro no DF, distante, pois, do estado pernambucano. Entretanto, assistindo ao Jornal Nacional do dia 16/05/14, creio eu, vi a reportagem sobre os saques no município de Abreu e Lima/PE. Quando das imagens nas lojas, vi claramente um Celta prata estacionado com placas PGY-xxxx, o que modificaria o final da distribuição lançada neste site para o estado pernambucano. Confesso que não consegui ver os números da placa, mas caso consiga resgatar a reportagem na net, repasso. Amigos com acesso ao Denatran, alguma possibilidade de descobrir? Luiz de Vasconcelos.

Caro colega. Acho que você se enganou ao ver as imagens. A distribuição das sequências aqui em Pernambuco seguiu a seguinte ordem: A penúltima combinação entregue foi PGL-XXXX a PGU-XXXX. A sequencia atual em uso vai de OYL-XXXX a OYZ-XXXX. Portanto, esta sua informação não procede. Abraços.

Evandro Costa. Recife/PE

Prezado Evandro, vc tem razão. Recuperei a reportagem no próprio site do JN. Parando a mesma, verifiquei que o carro trata-se do Celta PGT-74xx, e não PGY-xxxx. Valeu o bate-papo, salutar e descontraído. Abraços.

Ok, Luiz. Disponha. Abraços.

Evandro Costa. Recife/PE


Alterações na relação de sequências na Wikipedia[editar código-fonte]

Ultimamente, houveram alterações consideradas duvidosas no rol de sequências para os estados, editadas aqui na Wikipedia. PB e SC teriam novas placas a começar com a letra Q, sendo que há uma grande sequência iniciada em P a ser disponibilizada e a sequência já comprovada OKD-OKH não está sendo ainda utilizada em massa no estado catarinense. Além disso, apagaram sequências não definidas de fato, além de uma distribuição para PE. Enquanto não surgirem fontes seguras que comprovem a veracidade desses fatos descritos, alterei o rol de sequências in statu kuo ante.

J.R / PE


Não fui eu que coloquei, mas como tudo na vida devemos verificar para ver se é verdade, e por mais estranho que pareça essas informações procedem, basta conferir no sistema as placas QHA-0001, QIZ-0001(Referente a SC) e QFA-0010 e QFA-1000(Referente a PB), nada me tira da cabeça que já esteja reservada uma grande sequencia para uma estado que termina com a letra G e que já está nas sequências FQx-xxxx, FRx-xxxx, FSx-xxxx e FTx-xxxx. Ou até a hipotese de darem poucas sequencias até entao para entrar uma paulada de sequencias grandes dos estados que ja estao recebendo as misérias, isso só o tempo vai dizer.

Confirmo de QHA a QIZ para Santa Catarina. E de QFA a QFJ para PB. --Claudiomir J. Gonçalves (discussão) 02h28min de 25 de maio de 2014 (UTC)Responder[responder]


Boa tarde, eu acabei de consultar no SINESP a placa QFA-0015 e o resultado foi uma moto Honda XRE, de Campina Grande/PB. Ou seja, além das confirmações dos colegas acima, eu também confirmo que a sequencia Q já está em utilização. Sobre SP, eu tenho uma teoria. Eu moro no Vale do Paraíba(Piquete/SP) e até bem pouco tempo atrás, minha cidade ainda estava na sequência ENK-9xxx. As cidades vizinhas tambem utilizavam sequências próprias que facilmente você descobriria onde foi o primeiro emplacamento. Agora, tá tudo misturado. Vejo carros novos sendo emplacados com placas FQ, FR, FS e FT, mesmo na minha cidade. Ou seja, o DETRAN deixou de regionalizar as placas e passou a usar as placas disponíveis. No meu ponto de vista, SP já está no fim de sua sequencia e em breve teremos novidades.

[]´s e boa semana a todos.

Fabrício Damas

Boa tarde, estive em Guarulhos em janeiro do corrente e vi placas de coletivos naquela cidade já circulando com placas GAx GBx sendo que irá até GK. somente para efeito de lembrete. Abraços. ODELINOJW/VILA VELHA/ES. 27/05/14


Boa noite, minha teoria é bem simples, mas acho apropriada. Como o estado de SP está chegando ao fim de suas liberações (e levando em consideração que precisa de novas liberações com antecedência, em razão do grande número de veículos emplacados), creio que a sequência PGV a QEZ já foi destinada pelo DENATRAN ao estado de SP. Ainda, as liberações anteriores (de PAL a PED) serão destinadas a Estados com liberações menores. Por fim, acredito que as combinações Qxx entre as novas da PB e de SC também já foram liberadas...o que acham? ver pra crer!!! Para informação, ainda não vi nenhum carro no DF com as novas liberações OZW; ainda há emplacamentos com OVU e OVV por aqui.

Abraços, Luiz de Vasconcelos.

Boa tarde! Espero que contribua de alguma forma. Quando o DENATRAN libera uma nova sequência para algum estado, comentamos que as combinações que estão sendo utilizadas foram esgotadas naquele estado. Na verdade, sabemos que não se esgotaram definitivamente. Prova disso é observado aqui no ES, vemos ainda placas com letras da primeira sequencia(MPx..., MSx..., MTx...) sendo emplacadas nos autos de 2012, 2013 e 2014. OJW VILA VELHA/ES 15/08/14.

Situação estranha no DF!![editar código-fonte]

Boa noite amigos,

Há dois ou três dias venho observando veículos sendo emplacados com novas liberações diferentes da cadastrada por nós mesmos no site... Primeiramente, viu um CRV branco emplacado com as iniciais PAZ-****, do DF; achei que se tratava de novas liberações para GO, que estão no fim. Pois bem, no dia seguinte um I30 branco também com as iniciais PAZ-****/DF, cheguei a pensar em placas de investigação...hoje, contudo, vi um Polo prata placas PAZ-0563/DF, chequei no Sinesp e vi a situação regular do veículo. Será que se trata de uma 3ª liberação para o DF (PAZ-0001 a PAZ-9999)? Ou a 2ª liberação vai de OZW-0001 a PAZ-9999, sendo bem maior que pensávamos, e o Detran/DF "resolveu" liberar as iniciais de "trás para frente"? Vale lembrar que OZW é do DF mesmo, pois OZW-1000 é um Porsche Cayenne, DF.

Espero estar colaborando, Abraços! Luiz de Vasconcelos.

OBS: Não fui eu quem alterou a 3ª liberação para o DF...

É amigo, parece-me que a terceira do DF é de 30 combinações, até PAZ. Acabo de ver um Honda PAZ4702 em Anápolis. Pelo jeito, o Detran DF está usando as séries sem nenhuma ordem, como fazia até então. Quero é ver se o DF vai utilizar a sequência PAU-**** hehehehe --Claudiomir J. Gonçalves (discussão) 14h51min de 31 de maio de 2014 (UTC)Responder[responder]

Claudiomir, aqui no DF, quando das primeiras liberações J**-****, de vez em quando os caras do Detran liberavam uma sequência fora e ordem...quando estávamos em JH*-****, liberaram ima JJY-****, continuaram seguindo as anteriores na ordem certinha, e depois uma JJS-****, e assim por diante. Quanto a sequência PAU-***, depois que vi uma fiorino com as placas CUD-0I24, o resto é fichinha...rsrsrsrs

Existe vida após ZZZ-9999??[editar código-fonte]

Caros, boa noite.

Outro dia, eu estava lendo uma reportagem que saiu no uol(http://carros.uol.com.br/noticias/redacao/2014/05/26/placa-atual-so-dura-mais-15-anos-e-pode-dar-lugar-a-rg-do-carro.htm ) , sobre o nosso sistema atual de placas que poderia durar "somente" até 2030. Não existe nada na internet que fale sobre o que virá depois. Eu acho pouco provável que o "RG do Carro" vá vingar, pois o país é muito grande e o custo de implementação de um sistema eletrônico integrado seria colossal.

A grande questão é que vai acabar as combinações igual aconteceu com os celulares na área DDD11 e que vai acontecer com o IPv4(da internet).

Para não mudar nosso atual layout de placas, minha ideia seria trocar um dígito numérico por um alfabético. Ou seja, ABC-A123. Desse jeito, poderíamos ter 456,5 milhões de combinações e também poderíamos voltar a usar desde o começo. Ou até mesmo trocar os atuais dígitos alfabéticos por alfanuméricos(Ex: 5BF-1223). Nesse caso, talvez o 1 e o 0 ficariam fora, pois seriam confundidos com I e O.


Quais são suas ideias??


[]´s Fabricio Damas Piquete/SP

Amigo, eu preferia que o Brasil adotasse o sistema alfanumérico semelhante ao americano. O sistema perduraria por uns 100 anos e não teriamos que viver trocando as placas como é atualmente. 7 dígitos, sendo que em qualquer posição poderia ter letra, número ou espaço em branco...

--Claudiomir J. Gonçalves (discussão) 19h27min de 5 de junho de 2014 (UTC)Responder[responder]


Talvez nem vá chegar no ZZZ-9999, já existe um acordo de unificação das placas no Mercosul, só dar uma olhada no link - http://g1.globo.com/mundo/noticia/2010/12/mercosul-cria-placa-unica-para-veiculos.html Espero ter solucionado sua dúvida!

Bom dia A unificação de placas no Mercosul (se este sobreviver...) será mais de forma do que de conteúdo. A previsão é de que cada estado nacional estabeleça como serão as suas combinações. Para unificar em um só sistema basta definir o número comum de caracteres máximos, e programar a leitura do que não for ocupado. Parece-me mais como o modelo europeu, no qual há a unificação dos modelos quanto a tamanhos e dísticos, mas o conteúdo é definido por cada país.

Para completar: já pode ter chegado ao ZZZ. Em SP, além das SAV fora de ordem, parece haver um veículo BMW de modelo mais antigo emplacado ZZZ 0001. A conferir.

Realmente, esta informação confere parcialmente. Verifiquei que existem as placas ZZZ-0001 em um Ford/Del Rey 1990 com chassi Teste, ZZZ-0002 em um Fiat/Oggi 1991 com chassi 34567, ZZZ-0003 em um Vw/Gol 1994 com chassi 34567, ZZZ-0004 em um Ford/Escort com chassi U0002 e a ZZZ-0005 em um Ford/Del Rey 1991 com chassi Teste. Pelo jeito, utilizaram a sequência apenas como teste de alguma coisa... mas continuam em circulação. --Claudiomir J. Gonçalves (discussão) 14h01min de 8 de junho de 2014 (UTC)Responder[responder]

Olá, Boa tarde. Para efeito de discussão, estive observando a quantidade de combinaçãoes restantes disponíveis no sistema 6.476 e cheguei a um cálculo superficial: se multiplicarmos 6500 x 9999 teremos aproximandamente 65.000.000 de combinações restantes para emplacamentos. Se anualmente são emplacados, aproximadamente, no BRASIL 3.800.000 de veículos(DADOS DA REVISTA AUTO ESPORTE DATA DE 13/01/2013 INTERNET), teremos um lapso temporal de 17 anos para exaurir as combinações de placas no Brasil nesse atual modelo de identificação; Sem contar com as combinações JÁ destinadas aos estados e ainda não preenchidas, Sem contar ainda que quando o Denatran libera uma sequencia de combinações para um estado, não quer dizer que a antiga sequencia já se esgotou por inteiro, preenchida 100%. Portanto, temos ai + ou -, 17 anos de utilização nesse modelo de emplacamento. Então por volta de 2025 a 2031 ou antes terão que tomar providencias. OBS: 2 milhões é apenas analítico, pode ser + ou - . OJWernersbach - Vila Velha/ES. 12/08/2014

Findo o sistema atual, o Brasil deveria passar a alguma das duas situações: reverter o atual sistema, passando a 1234-ABC ou imitar a França e passar ao sistema AB-123-CD, o que garantiria mais placas. No primeiro caso, não acho certo que todas as placas sejam substituídas no conteúdo. No formato, pode até ser, pois sabe-se lá como será o formato que pretendem usar para o Mercosul. A única coisa que eu gostaria muito é que as placas particulares voltassem a ser amarelas, pois as cinzas têm visibilidade ruim e assim sendo, prestam-se mal à finalidade de uma placa de veículo: ser visível. Fasouzafreitas (discussão) 14h24min de 13 de agosto de 2014 (UTC)Responder[responder]

Para confirmar o comentário acima sobre o preenchimento total de placas distribuidas por sequencia, hoje verifiquei uma placa da 1ª sequencia aqui para o ES, MRJ519x, e foi emplacado no final de 2013 ANO MODELO DO REBOQUE 2013/2014. Então ainda temos placas das sequencias anteriores em aberto. ojw VILA VELHA/ES 02/09/2014 .

COMBINAÇÃO PMS NO CEARÁ[editar código-fonte]

NO CEARÁ JÁ CIRCULAM PLACAS DE PMA A - PELO MENOS - PMS. O ESTADO NUNCA RESPEITOU A ORDEM ALFABÉTICA DOS LOTES.

Sim, já tinha identificado PMA1000 no Sinesp. Mas com sua informação, podemos concluir que a série é mais longa do que supunhamos. Pode informar qual número PMS vc avistou? obrigado! --Claudiomir J. Gonçalves (discussão) 13h55min de 8 de junho de 2014 (UTC) Bom dia. Já vi alguns, o próximo anotarei.Responder[responder]

Bom dia. Além das PMS, confira a PMX 8400 no interior do Ceará. A distribuição regular no Estado não aloca combinações exclusivas para capital e interior. PMX8400 NÃO SOBRAL Tipo Marca Ano Fab/Modelo AUTOMOVEL HYUNDAI/HB20S 1.6A COMF 2014/2014 Ano Exercício Espécie Cor 2014 PASSAGEIRO CINZA Combustível Categoria Nacionalidade GASOLINA/ALCOOL PARTICULAR NACIONAL

vc tá certo amigo... confirmei até PMZ pelo menos... valeu pelas informações. --177.35.58.133 (discussão) 20h26min de 1 de julho de 2014 (UTC)Responder[responder]

RAN 9696 - São Paulo - SP[editar código-fonte]

Ford Ranger circulando em Salvador com essas iniciais. - Carlos Eduardo Lessa

Pesquisei várias, mas não encontrei nenhuma. Vamos ver se a informação se confirma. --Claudiomir J. Gonçalves (discussão) 11h00min de 1 de abril de 2014 (UTC)Responder[responder]

Avistei novamente a Ford Ranger, modelo novo, circulando aqui em Lauro de Freitas/BA com placa RAN-9696 de Santo André - SP. Claudiomir por favor verifique a existência da mesma no cadastro RENAVAM.

Grato.

Carlos Eduardo Lessa

Infelizmente não consta amigo... inexiste cadastro deste veículo. Pode ser veículo policial com placa fria. só pode... Claudiomir

Valeu pela presteza. Da próxima vez tiro uma foto. Carlos Eduardo Lessa

Uma possibilidade. há uma fábrica de autos da Ford ai na Bahia, não seria um veículo que estaria destinado a gravação de um comercial? OJWERNERSBACH VILA VELHA/ES 12/08/2014.

Hum pode ser mesmo. Apesar da placa cinza...

Datas de início de utilização[editar código-fonte]

Amigos, com base em uma pesquisa aproximada no sistema Renavam, coloquei a data de início provável de utilização das sequências pelos estados. Não é 100% seguro, é aproximado, mas acho que vale a título de informação. Se alguém tiver certeza sobre o início das séries em determinados estados, por favor, colabore. --Claudiomir J. Gonçalves (discussão) 12h35min de 11 de junho de 2014 (UTC)Responder[responder]

Como anda a situação nos estados, atualmente ?[editar código-fonte]

Depois de mais de um mês sem movimentações no fórum, venho saber aqui como está a situação atual de emplacamentos, nos estados. Ficarão, abaixo, espaços para edições em cada UF, para que os membros colaborem com registros, perspectivas, curiosidades, etc. Grato, desde já.


Outubro/2016


- BA : Começou PLx em dezembro/17

- SE : Começou QMC em dezembro/17

- AL :Séries ORD-ORM e OXN em uso. Não há ainda emplacamentos com série iniciada com a letra Q. Séria iniciada com QLA confirmada no estado de Alagoas (desde 2015).

- PE : Emplacamento regular em final 0.

- PB :

- RN :

- CE : As combinações começando com PM, PN e PO já estão sendo usadas, de forma aleatória.

- PI :

- MA :

- PA :

- AP :

- AM :

- RR :

- AC :

- RO :

- TO : Utilizando sequência QKx-xxxx

- MT :

- MS :

- DF : Sequência atual: OZW/PBZ - liberadas OZW, OZX, OZY E OZZ, PAA, PAB, PAC, PAD, PAE, PAI e PAZ. No DF não são atribuídos finais numéricos.

- GO : Finalizado as sequências com O. Utilizando finais 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 9 e 0 da sequência PQA em diante.

- ES :

- MG : O Mais recente que vi até o momento foi um PZA, creio que até o meio de 2017 a sequência PZZ se encerre já que a média aqui está caminhando de uma sequência por semana

- RJ :

- SP : Já é visto com mais frequencia as sequencias FU e FV, e uma "estranha" sequencia que apareceu no meio dessas novas foi CFY-xxxx e CFZ-xxxx. Um fato curioso é que em sp, não é visto placas com as sequências FCx-xxxx e FPx-xxxx mesmo com sequencias posteriores a essas. Visto com frequencia a sequencia FZZ-xxxx.

GAx, GBx, GCx e GDx

- PR : Seqüência RHA a RHZ está sendo usada em massa. De vez em quando aparece placas começando com A em pleno 2021.

- SC : Está utilizando a seqüência RXK a RYJ. Já foi visto RYE por aqui em 11/2021.

- RS : As seqüências JB* estão sendo utilizadas em massa. Placas começando com I findou em 2020.


J.R/PE

Combinações distribuidas até a presente data.[editar código-fonte]

Com base na Lei de Acesso à Informação, consegui do Ministério das Cidades todas as combinações de placas já distribuídas no país.

Por isso fiz a alteração, vejam que curioso a informação oficial.

--Claudiomir J. Gonçalves (discussão) 03h22min de 5 de outubro de 2014 (UTC)Responder[responder]

Excelentes suas informações, Claudiomir. Acredito, que estas já devem ser liberações de combinações vindouras, pois no caso de Pernambuco, estado onde moro, a combinação OYL-XXXX a OYZ-XXXX ainda não se esgotou completamente, e ainda não vi nenhuma placa nas ruas nem na base do Detran-PE com as novas combinações. Mas acredito que nos próximos meses já as veja, tendo em vista que a combinação atual está por terminar. Desde já agradeço as informações. Evandro Costa - Recife/PE

Também achei muito bom amigo. Concordo que sejam combinações já autorizadas para uso, porém ainda não utilizadas. Em Goiás, ainda temos muitas combinações da sequência OMI/OOF e creio que só devamos começar a utilizar a sequência PQA/PRZ no final do ano. Claudiomir.

O mesmo vale aqui para a Bahia, a sequencia vigente deve perdurar até o final do ano, porém a medida que forem se esgotando começarão a aparecer as novas. Como um carro PJA que avistei ontem 07 de outubro de 2014, no SSA Shopping. Carlos Lessa - Lauro de Freitas/BA

Nova placa padrão Mercosul[editar código-fonte]

Inseri um resumo das informações pertinentes a respeito, inclusive um modelo da nova placa de minha autoria. colymp (discussão) 00h05min de 5 de dezembro de 2014 (UTC)Responder[responder]


UOL : Carros zero-quilômetro já terão novas placas do Mercosul em janeiro de 2016


http://imguol.com/c/entretenimento/2014/12/04/placas-mercosul-brasil-615-1417725899453_615x300.png

Sobre tal novidade, fiquei com algumas dúvidas :

- Sobre o caso de um veículo zero KM emplacado em Janeiro/16 que, em pouco tempo, é transferido de UF ou município : terá que ser reemplacado, ou apenas a seção no canto direito onde ficarão os brasões será alterada ?

- Como ficarão os critérios de lançamentos de combinações para os estados, pelo DENATRAN ? Goiás, do membro Claudiomir, recebeu 50 sequências em 2012. O estado da Paraíba recebeu apenas 1 sequência no final de 2013, porém recebeu, de uma vez, 27 em meados do corrente.

- Como ficarão os critérios de emplacamento pelos DETRANS estaduais, nesse novo contexto ? Atualmente, estados como PE e GO se baseiam no último dígito numérico, já MG segue progressivamente por cada sequência de letras. Aliás, o estado mineiro, bem como BA e CE abriram mão de sequências. SP vem emplacando de forma mais aleatória.

- E sobre as combinações ditas ofensivas, agora com uma letra a mais ?


Grato pelas respostas

J.R/PE

Olá JR, objetivamente:

  • Segundo a Resolução Contran nº 510/2014, o carro transferido receberá nova placa constando a mudança de UF e/ou município, conservando, no entanto, a combinação alfanumérica original. A placa toda é trocada, pois não há mais tarjeta.
  • Segundo a mesma resolução, as combinações serão distribuídas sob responsabilidade do Denatran. Entendo que somente o órgão central é que efetuará essa distribuição, sem delegá-la aos conselhos regionais.
  • Não haverá mais critério para emplacamento. É uma combinação aleatória que será gerada pelo sistema, como um RG do carro, e ela será a nova placa.
  • As combinações ditas ofensivas eu entendo que serão difíceis de ser geradas, embora possíveis. Talvez o Denatran analise caso a caso, visto que serão muitas combinações novas e que podem soar ofensivas.

Abraços.colymp (discussão) 02h18min de 6 de dezembro de 2014 (UTC)Responder[responder]

Senhores, li a Resolução 510, e não encontrei qualquer regra estabelecendo a proporção "quatro letras e três números." A norma fala somente em sete caracteres alfanuméricos aleatórios , o que a aproxima dos sistemas utilizados nos EUA e no Canadá, e não aos da Europa - Portugal (11AA22), França (AA123BB), Espanha (1234BBC, sem vogais) Itália (AA222BB), Suécia (AAA333), Holanda (CBFG34) não usam numeração aleatória. A Alemanha começa com a sigla regional , e dentro dela vão até seis números, sempre começando com letras (S - GF1375). A Inglaterra tem uma letra, um número fixo do ano e mais três letras, embora admita personalizações (G56FDR). Tenho dúvidas é se haverá repetição de combinações entre países. Não haver leva a acreditar em integração instantânea, no momento da emissão de uma combinação, entre cinco paises não exatamente homogêneos.

Algumas questões.

- A placa não deverá ser estadual mais, como o sistema será integrado, creio que quem as distribuirá será um órgão centralizado do Mercosul. Assim, uma combinação AAA01A1 pode sair em Goiás e a seguinte AAA01A2 sair para o Uruguai, acredito que acabará este negócio de final de placa para licenciamento. - As placas serão do veículo, portanto não haverá troca de caracteres caso haja mudança de propriedade, de cidade, estado ou país. - Quanto ao formato, como foram divulgados dois modelos (BEE4R22 para veículos e BRA20E4 para motos) creio que devem utilizar o formato onde os 3 primeiros algarismos sejam letras, o 4º algarismo seja número, o 5º e o 6º algarismo sejam letras ou números e o 7º algarismo seja número. Assim, seria possível a combinação como divulgado. - Entretanto, foi divulgado que o total de combinações disponível será de mais de 450 milhões. Isso quer dizer que a conta é do tipo 26x26x26x26x999, o que não combinaria com algarismos/números móveis, nem com as combinações divulgadas. Ah não ser que pretendam utilizar o formato AAA1A1 para automóveis e caminhões e o formato AAA11A1 para motos e assemelhados. - Creio que haverá restrições a placas ditas ofensivas, como acontece hoje atualmente no Brasil. Estas somente serão liberadas a pedido do proprietário. --Claudiomir J. Gonçalves (discussão) 12h52min de 6 de dezembro de 2014 (UTC)Responder[responder]

A informação que divulguei sobre serem 4 letras e 3 números consta da Resolução, pelo que estou lembrado. Conforme divulgado, a combinação será aleatória, e nada foi dito sobre combinações ofensivas. Penso que, para evitar a ofensividade, as vogais poderiam ser excluídas das combinações.colymp (discussão) 17h17min de 6 de dezembro de 2014 (UTC)Responder[responder]

Bom dia Reli com cuidado a Resolução 510. Dela transcrevo o essencial para meu argumento: "Art.1° Após o registro no Órgão Executivo de Trânsito dos Estados e do Distrito Federal, cada veículo será identificado por placa dianteira e traseira, no padrão estabelecido para o MERCOSUL, de acordo com os requisitos estabelecidos nesta Resolução. § 1º Os reboques e semirreboques serão identificados apenas por placa traseira. § 2º As placas de identificação veicular de que trata o caput deverão: a) ter fundo branco com a margem superior azul, contendo ao lado esquerdo o logotipo do MERCOSUL, ao lado direito a Bandeira do Brasil e ao centro o nome BRASIL; b) ser afixadas em primeiro plano, sem qualquer tipo de obstrução a sua visibilidade e legibilidade; c) conter 7 (sete) caracteres alfanuméricos estampados em alto relevo, com combinação aleatória, a ser fornecida e controlada pelo DENATRAN...."

Além da disposição do art. 1o., parágrafo 2o, letra c, não há outra que especifique o uso de quatro letras e três números. De fato, os modelos apresentados o foram com essa distribuição, mas, se o texto da resolução não a especifica, não ia ser um modelo que poderia obrigar a tanto. Parece-me que se chegou à conclusão por dedução, a partir do número máximo de combinações alardeada pelas autoridades que apresentaram as regras novas. Mas, nelas, escrito não está. Já na Argentina, quando foi apresentada a placa única, um filme oficial traz a informação de que seriam duas letras, três números e duas letras, para evitar a formação de palavras - o mesmo modelo francês e italiano, lá apresentado como AB123CD.(http://tn.com.ar/sociedad/asi-sera-la-nueva-patente-obligatoria-del-mercosur-a-partir-de-2016_535564).

Se será mesmo a combinação de quatro letras e três números, ainda que em ordem aleatória, deveria ter sido esclarecido.

Depois de ver a placa apresentada pela Argentina, acho que o governo brasileiro fez esta confusão toda colocando letras e números em locais errados. A típica "cagada" que o governo brasileiro está acostumado a fazer. Creio que o modelo será este mesmo, formato AB123CD. É o mais lógico, e ainda combina com a quantidade total de placas a serem disponibilizadas. --Claudiomir J. Gonçalves (discussão) 10h38min de 9 de dezembro de 2014 (UTC)Responder[responder]

Ao Claudiomir (em 03/01/15) :[editar código-fonte]

Sendo, de fato, o formato AB123CD esperado por você, ainda teremos aleatoriedade de letras em seus espaços e números em seus espaços ?

Exemplo : - Placa AA 001 AA e YY 999 ZZ são de Goiás, AA 001 AB e YY 999 ZY do Paraná e AA 002 AB e YY 999 ZX do Paraguai.

J.R

J.R. sinceramente não sei mais como será... veja a página, alguém colocou uns modelos de placas onde há letras e números em todas as posições. Sinceramente, não dá pra saber. --Claudiomir J. Gonçalves (discussão) 23h36min de 6 de janeiro de 2015 (UTC)Responder[responder]

O Olympio colocou esse modelo com quatro letras e três números (aparentemente) aleatórios porque a Resolução 510/2014 do Denatran (fonte: http://www.denatran.gov.br/download/Resolucoes/Resolucao5102014.pdf) estabeleceu os modelos assim: o modelo de placa de automóvel era BEE4R22 (o que seria algo como ABC1D23) e o da placa de motocicleta era BRA20E4 (ABC12D3). E tudo sem separação, diferentemente da apresentação argentina, que previu o formato AB 123 CD, igual ao atual modelo francês (em uso desde 2009). Mas ainda não se pode saber mesmo se o Brasil usará as letras e números em qualquer posição (contanto que sejam sete posições, quatro letras e três números) ou eventualmente fixará o seu padrão em ABC12D3 para automóveis e ABC1D23 para motocicletas. E só para terminar: ainda não é o momento para especularmos nada a respeito... Fasouzafreitas (discussão) 09h50min de 14 de janeiro de 2015 (UTC)Responder[responder]

Novo sistema de emplacamento do Mercosul já em vigor no Uruguai[editar código-fonte]

Olá Pessoal!! No Uruguai já começou, também, o novo padrão. Veja a reportagem aqui => http://caranddriverbrasil.uol.com.br/carros/especial/nova-placa-do-mercosul-estreia-no-uruguai/9955

[]´s Fabricio Damas - Piquete/SP

Passados 15 dias do novo sistema de emplacamento uruguaio, seguindo o padrão Mercosul, como está a situação ? Há aleatoriedade de números e letras ?

Jr/PE

Boa tarde De um conhecido que foi a Montevidéu há poucos dias: até agora só mudaram o modelo da placa em si. As combinações continuam iguais a antes, tal como três letras e quatro números. As placas da capital começam com S. Se há alguma distribuição unificada no Mercosul, não dá para saber. Mas se houver placas SAV, podem repetir alguma já usada por aqui. Ou vice versa.

É sempre bom lembrar que aqui não é um fórum para especular mudanças, mas sim para discutir o conteúdo do artigo, o que, creio eu fará com que seja necessário desmembrar o conteúdo do Mercosul em artigo próprio, considerando o formato comum das placas, com as subseções explicitando as diferenças específicas de cada país (o Brasil terá bandeiras estaduais e brasões municipais, coisa que UY não tem e talvez os demais com exceção da VE provavelmente não terão). Dito isto, vamos aos fatos: o modelo uruguaio de fato continua em ABC 1234, como já era antes. Igualmente importante notar que os uruguaios já usavam a fonte alemã FE-Schrift, talvez sendo esta sua maior contribuição. A única coisa fora da normalidade no caso do UY foi o tamanho da inscrição com o nome do país, gigantesco para a placa e fora da fonte proposta (Gill Sans em negrito, conforme resolução 510/2014, do Denatran: http://www.denatran.gov.br/download/Resolucoes/Resolucao5102014.pdf).
Em que pese o Brasil ter misturado letras e números na proposta lançada no final de 2014, como todos viram, o lançamento argentino, anterior a tal data, contradiz essa informação e mostra o seguinte (http://www.radaraltovale.com/temp/_18463Hp6EermFd1qzd11NCAuWmBtQlXt5M0eb6hHEbINI8ofe6v8IwKkpX9ozc4Ky3J7Z.jpg): Argentina (atualmente ABC 123), Brasil (atualmente ABC 1234) e Venezuela (atualmente AB123CD) dividirão o AB 123 CD, o Paraguai usará o 1234 ABC (atualmente: ABC 123) e o Uruguai, o ABC 1234 (atualmente: ABC 1234). Se AR, BR e VE dividirão mesmo o bloco maior (456 milhões de combinações) e PY e UY ficarão com os blocos menores (175 milhões em cada formato), não se sabe ainda. Melhor aguardar... Fasouzafreitas (discussão) 11h13min de 29 de março de 2015 (UTC)Responder[responder]


Motos de 50 cilindradas (cinquentinhas) com emplacamento obrigatório, em todo o país[editar código-fonte]

Boa Tarde.

No dia 31 de Julho último, foram publicadas no Diário Oficial da União mudanças à respeito do Código de Trânsito. Dentre elas, a que impõe o emplacamento para as motos 50cc que saírem das lojas à partir daquela data. Documentos como carteira de habilitação e o CRLV devem estar devidamente envolvidos. A responsabilidade por esses veículos deixam de ser das prefeituras, e passam a ser dos Detrans estaduais. E já há estados que estão à definir regras para o emplacamentos das cinquentinhas adquiridas até 30 de Julho.

MG: http://diariodoaco.com.br/noticia/96106-6/cidades/delegado-orienta-sobre-regularizacao-de-cinquentinhas Paraíba : http://uirauna.net/cinquentinhas-vao-voltar-a-ter-emplacamento-obrigatorio-na-paraiba/ R.G. Norte: http://www.novojornal.jor.br/noticias/cidades/detran-intensifica-fiscalizacao-sobre-cinquentinhas Sergipe: http://g1.globo.com/se/sergipe/noticia/2015/08/ciclomotores-terao-que-ser-emplacados.html Pernambuco: http://jc.ne10.uol.com.br/blogs/deolhonotransito/2015/08/08/detran-define-regras-para-emplacamento-das-antigas-cinquentinhas-na-proxima-terca-feira/

Como deve ser o impacto dessas mudanças nos sistemas de emplacamentos atuais dos estados, visto que o número desse tipo de veículo é relativamente alto em certas áreas, como no Nordeste?


Começou, na Argentina, o emplacamento de veículos no padrão Mercosul[editar código-fonte]

Será que já dá pra saber como vão ficar as coisas aqui no Brasil, a partir de janeiro de 2017, com a adoção as novas placas?


JR

Objeção: combinações aleatórias nas placas "Mercosul"[editar código-fonte]

A resolução 590/2016 do Denatran regulou novamente a questão da implantação no Brasil das placas do bloco Mercosul, [www.denatran.gov.br/download/Resolucoes/Resolucao5902016.pdf cujo texto pode ser consultado aqui]. O artigo 1º, §2º. inciso III, diz, a respeito do que as placas no modelo a ser implantado deverão conter:

Entretanto, alguns editores, mesmo que por boa-fé, estão tomando conclusões algo precipitadas...

A palavra "aleatória" vem do latim alea, que significa, entre outras coisas, "sorte" ou "acaso". Ou seja, creem que a combinação misturará letras e números, numa verdadeira "sopinha" aleatória, o que no mínimo é contraproducente, uma que letras e números embaralhados confundem a leitura e dificultam a pronta identificação do veículo.

Na possível combinação a ser usada, de quatro letras e três números, já está claro que a combinação AB123CD' não poderá ser usada pelo Brasil, uma vez que a Argentina já a está utilizando na inicial A. Eventualmente, outras letras poderão ser usadas, mas ao contrário do que várias notícias falavam, tanto brasileiras quanto argentinas, os países não compartilharão formatos, pois o Uruguai já usa ABC 1234 e o Paraguai possivelmente usará 1234 ABC, e com exceção da Venezuela, em uma crise social, econômica e política seriíssima, na qual o reemplacamento de veículos certamente está entre as últimas prioridades.

E nenhum país usa placas com combinações aleatórias, no sentido de disposição das letras... as disposições podem mudar, formatos antigos podem coexistir com os novos, categorias diferentes, localidades diferentes, etc.

Particularmente eu entendo que a aleatoriedade à qual o CONTRAN (Conselho Nacional de Trânsito) se refere seja no tocante à distribuição das combinações dentro de um determinado formato estabelecido e não que as placas serão expedidas em qualquer combinação alfanumérica possível. Essa aleatoriedade possivelmente garantirá que eventualmente cada unidade da federação ganhe séries. Não é como a Argentina, que usa um sistema nacional e sequencial, no qual:

AA 000 AA, AA 000 AB, AA 000 AC ... AA 000 ZZ, AA 001 AA ... AA 999 AA, AB 001 AA ... AZ 999 ZZ, BA 001 AA, etc

É claro que esse entendimento ainda tem caráter especulativo, mas quem diz que haverá "sopinha de letras e números" nas placas também está especulando, assim como haverá bilhões e bilhões de combinações. Para mim, isso é surreal, exagerado e até mesmo inverídico. Considerando-se os modelos de placas do anexo, presume-se que as placas brasileiras no padrão Mercosul terão dois formatos com distribuição aleatória das combinações dentro de cada uma, nos formatos ABC1D23 para automóveis e reboques em geral e ABC12D3 para motocicletas e assemelhados (triciclos, sidecars, etc). Assim, possivelmente teremos 26 x 26 x 26 x 10 x 10 x 26 x 10 combinações para automóveis, o que dá um total de 456.976.000 combinações, e 26 x 26 x 26 x 10 x 10 x 26 x 10, o que dá um mesmo total distinto de 456.976.000 combinações, o que somando tudo dá 456.976.000 x 2 = 913.952.000 combinações. Bem mais que as atuais 175.742.424 combinações, mas não chega perto de 10, 15 ou mesmo quase 20 bilhões.

Eu não estou disposto a me meter em guerras de edição num momento em que não posso provar a veracidade do que digo, mas assim que houver informação confiável a respeito, vou tirar todas as informações que não correspondam à verdade. O problema é que isso só acontecerá em 2017, isso se não suspenderem novamente a resolução, claro. Fasouzafreitas (discussão) 22h01min de 29 de maio de 2016 (UTC)Responder[responder]

Situação atual dos estados (DEZEMBRO DE 2017)[editar código-fonte]

Quem souber da situação nos estados favor colocar aqui embaixo ao lado da sigla, além de colocar uma curiosidade ou perspectiva (se quiser).

  • BA - Começou PLx
  • SE - Começou QMC
  • AL - No final da sequência QLA-QLM
  • PE -
  • PB - Recebeu sequencias novas QSA-QSZ
  • RN -
  • CE -
  • PI -
  • MA -
  • PA -
  • AM -
  • AP - Começou a utilizar SAK a SAP em 10/2021. Primeiro estado fora de SP a utilizar placas começando com S.
  • RO -
  • RR -
  • GO -
  • DF -
  • MT - Começou a seqüência RRI e RRJ em 11/2021
  • MS - Na metade das siglas, por volta da QAI, placas em distribuição por todo o estado.
  • MG - Utilizando a sequência QMQ-QQZ de forma sequencial em distribuição pelo estado. Distribuindo já as placas QP* (SET/18)
  • ES - Nova sequencia: foi vista por duas vezes a placa RBA aqui em VITÓRIA no dia 26 e 27/03/2020. Confirmado a SEQUENCIA RBA para o ES. OJW 06/04/2020.
  • RJ - Mantém licenciando entre K e L, distribuição aleatória por todo o estado.
  • SP - Já licenciou até GKI, porém tem aproveitado sobras de siglas anteriores até o esgotamento, inclusive de inicial B.
  • PR - Seqüência RHA a RHZ está sendo usada em massa. De vez em quando aparece placas começando com A em pleno 2021.
  • SC - Está utilizando a seqüência RXK a RYJ. Já foi visto RYE por aqui em 11/2021.
  • RS - As seqüências JB* estão sendo utilizadas em massa. Placas começando com I findou em 2020

José Domingos, Aracaju/SE

177.179.88.220 (discussão) 00h26min de 12 de dezembro de 2017 (UTC)Responder[responder]


Saudações,

Em São Paulo, tenho visto realmente muitas placas B, além de placas F também. Concordo com o amigo José Domingos, o estado está buscando sequências não usadas. Inclusive, aquelas GAY e FDP....vi muitos carros com essas placas.

POrém, no Paraná(onde estou em Ctba hoje), vi muitos carros B. No Paraná, é muito fácil e barato pedir uma sequência personalizada(coisa de no máximo R$ 100,00) e com isso a gente perde um pouco a referência se for acompanhar pelo BOT do Telegram.

Até onde eu sei, em Minas fica mais fácil de acompanhar os emplacamentos pelo BOT.

No RJ, até agora não vi nenhuma placa R. Difícil acreditar que ainda não acabou a primeira faixa.

Abs, Fabricio Damas - Piquete/SP

Placas padrão Mercosul em 2018[editar código-fonte]

E agora pessoal, ja tá bem perto da implantação das novas placas. Qual a expectativa dessa vez ?

Agora acho que vai né? Mas como será afinal? A lei diz que são letras e números aleatórios nas primeiras 6 posições com um numero no final. Mas os meios de comunicação dizem que são quatro letras e três números, sendo um número no final. Como será afinal?

Após tantos adiamentos, falar em implantação sem que esta realmente tenha começado é simplesmente defender informações sem fontes, algo insustentável na Wikipédia. Após o último adiamento, em maio/2018, a data do início da implantação foi postergada para dezembro deste ano. Quanto ao formato alfanumérico, a única informação com base é que o último caractere será um número (por razões práticas: o licenciamento e o rodízio veicular são feitos com base no dígito final) - o resto é pura especulação, sendo a mais razoável crer que os formatos sejam conforme as páginas 15 e 16 da Resolução 729/2018 do Contran. Por fim, é muito razoável supor que seja adiado mais uma vez: a resolução comum do Mercosul, de número 33/2014 em nada fala de bandeiras estaduais e brasões municipais, coisas que só servem para alguém ganhar muito em cima das transferências de município, coisa que está em questionamento neste momento. Portanto, neste momento só existem especulações. Fasouzafreitas (discussão) 11h15min de 1 de setembro de 2018 (UTC)Responder[responder]

Os carros zero km que forem emplacados no RJ a partir de hoje, 11/09, receberão a nova placa padrão Mercosul... finalmente!


O bom agora é ver como procederam hoje, de um modo geral no Rio. Por dia, são 800 carros emplacados por lá

Reconstrução do artigo[editar código-fonte]

Creio que o artigo precisa de uma completa reformulação. A parte histórica pode ir tranquilamente para um novo artigo, com um resumo, limitado a um parágrafo, mantido neste que é o artigo principal. A seção das placas Mercosul, que pelo visto será mesmo implantada, ficará ótima com uma cronologia demonstrando as idas e vindas, avanços e retrocessos na implantação. Como o assunto vai esquentar, vou esperar a implantação do novo sistema e num momento oportuno, vou tratar de sanear os problemas deste artigo, que são muitos. Fasouzafreitas (discussão) 12h31min de 11 de setembro de 2018 (UTC)Responder[responder]

A SEQUENCIA DE PLACAS RAK - RBJ deve ser revista , pois desde março foram vistas placas RBA para o ES, circulando na Grande Vitória. (desconsidere/apague esta mensagem neste campo após confirmação da sequencia)14/04/2020 OJW VILA VELHA/ES

Realmente, muita coisa ainda não está ok. Vi numa reportagem a placa RIO5B79 e tentei pesquisar pelo BOT do Instagram. Ele não reconheceu e não fez a procura...rs Fabricio Damas - Piquete/SP


Bom dia Sobre a Resolução 741/2018 CONTRAN, entendi o seguinte: a) ela não trata de conversão das placas anteriores ao começo do emplacamento MERCOSUL, e sim do que fazer no período de transição entre este, no Estado do Rio, e o do último DETRAN do país que o começar; b) nesse período, os DETRANs que aderirem ao novo sistema usarão as combinações que já tinham sido atribuídas ao Estado, alterando o penúltimo dígito na forma da tabela de conversão; c) já os DETRANs que ainda não tiverem aderido ao sistema, como exemplo o do Ceará, quando emplacarem um carro no padrão antigo como PMM9999, no RENAVAM essa placa será correspondente a PMM9J99; d) somente quando todos os DETRANs estiverem incorporados ao sistema é que será possível ou distribuir blocos de combinações como era feito, ou fornece-las de forma aleatória para cada emplacamento, passando-se a usar as letras além do J; e) a resolução não garante nem indica que um veículo emplacado antes do começo do sistema atual, no qual se queira fazer a troca voluntária tenha a sua combinação original mantida, apenas com a troca do penúltimo número por uma letra, embora obviamente isso seja possível. É como entendi.

Por favor, onde se lê "penúltimo", leia-se "antepenúltimo".

Sequência de placas padrão Mercosul (dúvida)[editar código-fonte]

Olá, vi uma modificação, no qual colocaram as sequências antigas do RJ, nesse novo método de emplacamento, ou seja, o padrão Mercosul virá com as sequências antigas? Sendo que a única diferença é de uma letra no lugar do segundo número, quando era no formato "BCD-4567", passa a ser "BCD4F67", existe uma tabela de conversão também, mas gostaria de saber se a sequência que está lá, é realmente as que vão usar para o RJ? Sendo assim, se for ratificado de fato e de verdade, as dos outros estados serão as mesmas. Alguém entendido do Detran, me responda o mais breve possível. Lucas Morais de Carvalho (discussão) 16h49min de 14 de setembro de 2018 (UTC)Responder[responder]


Caro Lucas, eu acabei de ver uma noticia no site da quatro rodas. Talvez isso o ajude a entender melhor como vai ser. https://quatrorodas.abril.com.br/auto-servico/saiba-como-ficara-a-placa-do-seu-carro-com-o-novo-padrao/

Espero ter ajudado!!

Abraços Fabricio Damas (discussão) 20h55min de 14 de setembro de 2018 (UTC)Responder[responder]

Obrigado, eu tinha olhado esse site e o link respectivamente, elucidou em partes, mas ainda é confuso! Obrigado pela ajuda. Lucas Morais de Carvalho

Enquanto houver apenas um estado adotando, sempre ficará muito incerto, mas é possível presumir que as séries dadas a cada UF no sistema anterior continuarão com estas. Só não é possível afirmar isso categoricamente porque até a presente data desta mensagem o RJ é o único estado que ingressou no sistema. Por isso mesmo, se a data de 1 de dezembro de 2018 for mesmo cumprida por todos os DETRANs, o artigo poderá ser consolidado em edição mais estável. Sem contar que seriam necessárias novas imagens, com o formato realmente adotado e as características que vingaram (inclusive o lacre traseiro, que muitos afirmaram que não continuaria no novo sistema). Fasouzafreitas (discussão) 21h58min de 22 de setembro de 2018 (UTC)Responder[responder]

podemos analisar algumas situações:

1- No caso do RJ, quando a sequência ainda limitada RIO acabar, o que fazer quando um dono de carro quiser uma placa com sequência bem mais alta....

2- Na Europa, teve realmente mudanças de números e letras em cada país ao adotarem a placa padrão União Europeia ?

3- Se o lacre no novo padrão não era pra existir mas existe, e se por acaso os motoristas começarem a remover esses lacres o que ocorre ?

Caríssimo anônimo: gostaria de informá-lo que a discussão de um artigo não é espaço para discussões sobre o assunto do artigo, mas sobre o artigo em si e seu conteúdo. No entanto, por respeito à consideração, responderei a estas questões formuladas com base no que isso pode influir na edição do artigo. Vamos às respostas:
1- É impossível prever isto neste momento, mas a especulação com mais base é que as séries do sistema anterior continuarão com as unidades federativas que as emitiram originalmente, uma vez que há muito mais combinações. O Rio de Janeiro ganhou a combinação RIO, mas ninguém disse que ganhou a combinação RIP, RIQ, ou ZZZ. Logo, é muito provável que o RJ continue a emitir placas de KMF a LVE, com combinações alfanuméricas nas quais a quarta letra seja K a Z e, eventualmente de A a J, para veículos antigos reemplacados ou mesmo combinações novas. Note este veículo de Cabo Frio circulando em Muriaé, Minas Gerais placas KSE4C40, cujas placas originais eram KSE-4240. Por isso que é necessário aguardar a adoção do modelo por mais estados, e de preferência, por todos eles.
2- Cada país europeu, diferentemente do que se falou por aí, não usa combinações embaralhadas. O que acontece é que cada país usa combinações diferentes (e havendo tantos países, acontece de mais de um país usar determinado formato, que só se distingue pela banda azul à esquerda com a sigla nacional: E = Espanha, D = Alemanha, P = Portugal, etc.), finalidades diferentes usam tipos de combinações diferentes e não raro, quando um país esgota as combinações de determinado formato, o novo formato e o antigo continuam a coexistir (Portugal e França são exemplos disso). E só para terminar respondendo à questão: a Alemanha, ao adotar o padrão europeu, não mudou seu sistema em nada, apenas botou a banda azul à esquerda e mudou a fonte de DIN 1451 para FE-Schrift.
3- O lacre foi uma exigência dos órgãos de trânsito e também de certos órgãos representativos dos emplacadores. Note que o [artigo 1º, III, §6º, da Resolução 729/2018 do Denatran] dispensa o uso de lacres somente em placas que já possuam tecnologia que permita a identificação do veículo, numa provável referência ao "chip", não ao código QR. Como ainda não há placas com "chip", continuou-se usando o tradicional lacre, que também é previsto e mencionado no artigo 5º, §3º, dessa resolução. Logo, se o lacre não está dispensado, ele continua exigível e sua retirada fora do previsto na legislação acarretará as sanções previstas. Também espero mencionar isso fundamentadamente no artigo, mas por ora tudo parece que a questão não está amadurecida. Atenciosamente, Fasouzafreitas (discussão) 20h46min de 23 de setembro de 2018 (UTC)Responder[responder]

A placa Mercosul no governo Bolsonaro[editar código-fonte]

Vamos acompanhar a postura do presidente Bolsonaro em relação a placa Mercosul..... comentário não assinado de 177.158.157.238 (discussão • contrib) 09h23min de 29 de outubro de 2018 (UTC)Responder[responder]

Bom, anônimo, essa é uma preocupação minha no artigo. Eu tenho muito interesse na temática deste artigo e quase todo dia acompanho as Resoluções do Contran e notícias para saber das mudanças, passar as atualizações e acompanhar os estados que forem aderindo ao sistema. No que tange ao governo Bolsonaro, parece que eles não têm apreço pelo Mercosul, embora eu não possa afirmar que revertam tudo que foi feito, dado que os emplacadores gastaram e estão gastando muito dinheiro em novas máquinas, voltar ao sistema anterior causaria mais prejuízos. No que diz respeito ao artigo, a demora na implantação causa a existência de um conteúdo difícil de ser organizado e ser tornado coerente, uma vez que o sistema deveria ser só um e agora temos dois. Não vejo a hora de acabar essa transição, e ver todos os estados aderirem, jogar o sistema atual (com exceção de um pequeno parágrafo descritivo) no artigo sobre a história das placas e poder trabalhar apenas com o novo sistema, para que fique melhor e mais coerente o texto. Em todo caso, seguirei acompanhando as mudanças. Fasouzafreitas (discussão) 22h05min de 29 de outubro de 2018 (UTC)Responder[responder]

Sequência: "QSN a QSZ" e Rondônia "QTA a QTH"[editar código-fonte]

Olá, vi há um tempo que haviam retirado parte da sequência que foi postada anteriormente para o estado da Paraíba, completa: QSA a QSZ, porém, retiraram parte e deixaram parte dela dividida entre Paraíba e São Paulo. Enfim, tá um apaga e coloca por lá... Alguém confirma que "QSN a QSZ" é de São Paulo de fato de verdade? Tenho dúvidas em relação a Rondônia. Sabemos que recentemente saiu uma sequência "QT", começou o lote pra Rondônia, mas, Santa Catarina também adquiriu letras do mesmo lote. O lote de SC começa em QTI, QTJ ou QTK? Aguardo resposta, att.

Atualização: Constatei que QTH pertence mesmo ao estado de Rondônia. Acho que a sequência "QT" para o estado termina em H, o restante, muito provavelmente, foi ou deve ser repassado ao estado de Santa Catarina, e também, englobando alguma sequência das letras "QU", pois a malha viária e o número de carros que emplacam novos estado de SC, é relativamente grande, por isso sua importância e a disponibilização de sequências, são maiores.


Lucas Morais de Carvalho, em 28/12/2018 às 11:59. Horário de Porto Velho-RO


Boa noite , moro em Cacoal -Ro e ja vi veículos com a Sequência QTI , creio que não foi passada a Santa Catarina essa sequência !

Eduardo Benetti , em 09/01/2019 às 23:39 ,Horário de Cacoal-Ro

ATT: Olá Eduardo, a sequência de RO com letras "QT" vai da "QTA" e, acaba em "QTJ", QTK já começa como SC. Agora findou realmente, o resto é de lá e demais estados. Obrigado pelo comentário

Lucas Morais de Carvalho, 13/01/2019 às 03:59-AM, horário de Porto Velho-RO

Possíveis adoções por estado após da data-limite[editar código-fonte]

A SEQUENCIA DE PLACAS RAK - RBJ deve ser revista , pois desde março foram vistas placas RBA para o ES, circulando na Grande Vitória. (desconsidere/apague esta mensagem neste campo após confirmação da sequencia) 14/04/20 OJW VILA VELHA ES

Para evitar edições desnecessárias no artigo, estou reunindo aqui as possíveis mudanças após a data-limite, 30 de janeiro de 2020, informações sujeitas a alterações. Quaisquer previsões podem ser trazidas aqui. Fasouzafreitas (discussão) 09h04min de 5 de dezembro de 2019 (UTC)Responder[responder]

Adoção da Placa Mercosul em Goiás[editar código-fonte]

Goiás adotou a placa em 03/02 e não no dia 04/02. Trabalho no Detran/GO e emplaquei veículos que saíram com placa Mercosul no dia 03.

Caríssimo anônimo, você é capaz de achar o link de uma notícia dizendo isso claramente? Aqui não podemos escrever bobagens, há muita gente de olho. Eu coloquei a melhor notícia que achei. Disse-me-disse de nada adianta. Mas vou olhar Goiás de novo e ver se há referências que confirmem o início dos emplacamentos no dia 3.Fasouzafreitas (discussão) 17h02min de 8 de fevereiro de 2020 (UTC)Responder[responder]
Sinto muito, mas não encontrei referências que dissessem que Goiás de fato começou no dia 3 de fevereiro. O que se encontra são notícias dizendo que Goiás começaria no dia 3. E mesmo que tenha começado, se o Detran quis simbolizar o primeiro emplacamento no dia 4 e é isso que saiu nas notícias, é o que vai valer, porque precisamos sempre colocar as informações com referências. Fasouzafreitas (discussão) 12h54min de 9 de fevereiro de 2020 (UTC)Responder[responder]

Poderia te enviar um print da tela de cadastro do Detran/GO onde consta a data de inclusão do veículo com a placa e demais dados. Mas só posso enviar isso de forma privada, não posso postar aqui. Mas te garanto com 100% de certeza isso. Se quiser que te envie, deixa seu email. Posso enviar também um comunicado interno do Detran/GO informando que o sistema será adotado a partir de 01/02. Porém, por ser sábado, só foi efetivamente adotado em 03/02/2020.o

Caro anônimo, não pense, de forma alguma, que eu estou duvidando de você. Eu também acho estranho ver Goiás isolado no dia 4, mas eu não posso ver sua informação sigilosa. Eu trabalho no Judiciário e também trabalho com informação sigilosa, sei muito bem as responsabilidades e as consequências de lidar com isso. E mesmo que eu a pudesse ver, não poderia colocá-la aqui. Toda a informação precisa ser referenciada, se possível: por isso, não posso usar esse fato como referência, uma vez que ele não foi publicado - e nem pode sê-lo. Mas eu me comprometo nos próximos dias a correr atrás de ver se uma notícia corrobora sua informação, para que sua preocupação tenha fim.Fasouzafreitas (discussão) 23h20min de 13 de fevereiro de 2020 (UTC)Responder[responder]

Achei esta notícia no site do Detran que confirma que a placa cinza deixou de ser adotada pelo Detran GO em 31/01/2020. É o que temos por enquanto né? https://www.detran.go.gov.br/psw/#/pages/conteudo/detalhar-noticia/1726

Valeu o esforço, mas a sua referência não fala do dia 3 de fevereiro, está datada do dia 4 e apenas diz que no dia 31 de janeiro o modelo antigo deixou de ser autorizado. Mas você tem sorte, anônimo: achei uma outra fonte - https://www.emaisgoias.com.br/novo-padrao-de-placas-mercosul-passa-a-valer-em-goias/ - afirmando que 3 de fevereiro é a data na qual o estado passaria a contar com a nova placa, isto é, presumível - não certa, presumível - data do início da implantação das placas Mercosul em Goiás. Acho que agora está resolvido, não? Eu peço agora licença, pois ainda vou ter muito trabalho com os estados restantes. Saudações cordiais, Fasouzafreitas (discussão) 23h01min de 14 de fevereiro de 2020 (UTC)Responder[responder]

Obrigado pela paciência e dedicação brother! Abraço! comentário não assinado de 189.7.43.32 (discussão • contrib) 18 de fevereiro de 2020 (UTC)

Sequência de Pernambuco (RPA-RQL, depois corrigida a partir de RZE)[editar código-fonte]

Olá editores! Estou com uma dúvida tremenda aqui. Um “camaradinha” que tinha, aliás, tinha não, tem apenas UMA edição, colocou as letras de RPA a RQL como a última sequência pertencente ao estado do Pernambuco. Eu sinceramente pensei que essa sequência cairia para Minas Gerais (como todo mundo deve saber, as locadoras de veículos, instaladas em Belo Horizonte ‘Localiza e Movida’ “comem” uma parcela significativa da sequência do estado), fazendo o Denatran, pelo menos duas vezes ao ano, mandar sequências para lá. Alguém confirma de fato e de verdade, se as letras de (RPA a RQL) realmente pertencem ao estado de Pernambuco?

Pergunta enviada dia 22 de setembro de 2021. Lucas8585 08h26min de 22 de setembro de 2021 (UTC) .



[1] Guttoscr (discussão) 02h09min de 1 de outubro de 2021 (UTC)Responder[responder]

Aqui em MG começou RTA a RUZ, essa sequência RPA a RQL não foi para nenhum estado ainda. A2N45L (discussão) 23h16min de 6 de novembro de 2021 (UTC)Responder[responder]

Placas inexistentes em MG[editar código-fonte]

Consultando em um aplicativo, percebi que 4 sequências de MG foram puladas: OPP, PVR, QMY e QMZ. Alguém tem ideia do motivo da não utilização delas? A2N45L (discussão) 23h20min de 6 de novembro de 2021 (UTC)Responder[responder]

Nova sequência Ceará[editar código-fonte]

Nova sequência para Ceará, já visto carros registrados em fortaleza com placas SAS SAX SBL SBS SBQ 187.18.137.158 (discussão) 21h41min de 3 de janeiro de 2022 (UTC)Responder[responder]

-- suspeitava desde o inicio que a combinação SAV para São Paulo não teria validação, mas não tinha como provar. Só aguardando o tempo para termos a resposta. OJW Vila Velha/ES.

Seqüência de SC vai até pelo menos RYJ[editar código-fonte]

Placa RYJ0B00 pertence a um veículo emplacado em Blumenau/SC. Pode ser que seja de RXK até RYZ, mas de RYK até RYZ ainda não foi confirmado.

12ª sequência de MG.[editar código-fonte]

A 12ª sequência de MG já está no RUW, mas já tem veículos com placas SHB transitando em Belo Horizonte. Luizreis1970 (discussão) 02h16min de 19 de agosto de 2022 (UTC)Responder[responder]

Creio que RVA-RVZ não seja de MG como está no artigo por isso mesmo, circulei por todo o Sul de Minas essa semana, vi várias placas SHB circulando e nenhuma RVx, só se irão atribuir as duas juntas 179.217.144.227 (discussão) 23h28min de 11 de setembro de 2022 (UTC)Responder[responder]
Vi um RVA aqui em São Paulo, então de fato deve ter algo a ver com essa atribuição demasiada pra MG... 2804:431:CFCC:7C8F:591F:3C0F:87DA:DBC5 (discussão) 23h42min de 9 de outubro de 2022 (UTC)Responder[responder]
Existe uma suspeita bem forte, para MG pegar vários lotes de placa, assim, de forma demasiada. E a culpa disso, é as locadoras de veículos, a cada sequência "minguada" distribuída para qualquer outro estado, 1, dois ou até três lotes (da segunda letra) é disponibilizada para MG, além disso, terminam em tempo recorde, em 1 ano ou menos, já estão findando. Mas a RVA-RVZ é MG sim e como disse anteriormente, está em "RVH", com menos de 2 meses em que foi disponibilizada. Lucas8585 15h06min de 4 de outubro de 2022 (UTC)
Está em RVH atualmente. Lucas8585 15h01min de 4 de outubro de 2022 (UTC)

Nova sequência de placa em Tocantins SLU a SLZ[editar código-fonte]

Ficando mais atualizado a nova sequência de placa de veículos daquele estado 2804:29B8:512B:414:8555:85:8D00:D7EF (discussão) 16h35min de 23 de janeiro de 2023 (UTC)Responder[responder]

Nova sequência de placa em Tocantins[editar código-fonte]

RSA-RSF 08/03/2021 para SLU-SLZ Séries por unidade federativa atualizado em 23 de janeiro de 2023 2804:29B8:512B:414:8555:85:8D00:D7EF (discussão) 16h46min de 23 de janeiro de 2023 (UTC)Responder[responder]

Novas sequências de placas para Amazonas, Acre, Roraima e Mato Grosso do Sul[editar código-fonte]

Amazonas PHA-PHZ QZA-QZZ para SJA-SJZ Acre QWM-QWQ SHA-SHA para SKA-SKE Roraima NUH-NUL RZA-RZD para SKF-SKK e Mato Grosso do Sul REW-REZ RWA-RWJ para SKL-SKT 2804:29B8:512B:414:91FF:B316:C602:8A97 (discussão) 16h42min de 24 de janeiro de 2023 (UTC)Responder[responder]

E quanto as seqüências RGV - RGZ, RMA - RMC e RYK - RYZ? Alguma novidade? LucasFelipe8899 (discussão) 17h26min de 24 de janeiro de 2023 (UTC)Responder[responder]
Seqüência RYK vista em Itajaí/SC. Coloquei até RYZ para SC, mas se não for, podem editar. SC está em RXK a RYZ. Agora resta saber pra onde será atribuída as seqüências RGV - RGZ e RMA - RMC. LucasFelipe8899 (discussão) 22h32min de 30 de janeiro de 2023 (UTC)Responder[responder]
É melhor esperar algum site de fotos de carros, ex: Ônibusbrasil, QuatroRodas ou BrasilCaminhões, aparecer com alguma sequência acima citada, até porque não podemos colocar uma sequência, que, por mais que ela esteja estipulada para estado x ou y, só devemos colocar ela, quando realmente ela for usada (mês de início). Pra mim, essa SJA-SKT, iria cair para MG, afinal, as locadoras de veículos lá instaladas, vem "destruindo" o sequenciamento. Pode perceber isso, quando um alfabeto de uma sequência (a letra do meio), é loteada para 3 ou 4 estados, enquanto MG pega 1 lote da (letra do meio) toda, mas quase sempre, pega 2 ou 3 sequências. Lucas8585 20h48min de 29 de janeiro de 2023 (UTC)

Nova sequência de placa em Pernambuco[editar código-fonte]

QYA-QYZ

RZE-RZZ para


SMA-SMZ

SNA-ZZZ Sequências ainda não definidas

Séries por unidade federativa atualizado em janeiro de 2023 2804:29B8:512B:414:19C4:2F96:5267:10F2 (discussão) 02h14min de 25 de janeiro de 2023 (UTC)Responder[responder]

  1. Provavelmente essa RPA a RQL seja de MG mesmo, pois eu trabalho em uma concessionária de Motos 0km e ontem chegou uma ordem de placa do detran PE com as iniciais "RZE XXXX"