Discussão:Raça

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Untitled[editar código-fonte]

Por gentileza, alguém que consiga se expressar melhor do que eu em tal assunto aborde a classificação atualmente aceita de única raça para os seres humanos na seção correspondente do verbete. Cachorrinho está latindo lá no fundo do quntalmsg 18:50, 7 Fevereiro 2006 (UTC)

Raça e humanidade[editar código-fonte]

Prezado Lugusto, fiz umas modificações que me parecem mais pertinentes no corpo do texto. A alegada "ordem biológica" por trás do conceito de raça faz do conceito mais orgânico/biológico, quando se trata, em alguns casos, de distinção identitária, histórica e não biológica. Se não existe raça humana biologicamente falando, ainda assim, existe uma valorização socialmente diferenciada entre indivíduos pautada sobre o que se entende por raça. Essa valorização tem um passado, uma história de longa duração na formação do Brasil e não pode simplesmente ser desconsiderada como se esses valores tivessem sido suspensos no presente, até porque, seria uma afirmação falsa. O racismo continua presente entre nós, mas não é um racismo que procura justificativas em alguma ordem natural dos fenômenos, mas encontra discriminação no convívio social entre pessoas de cores diferentes. Gostaria de continuar trabalhando no texto, há muito que precisa ser feito porque essa é uma discussão muito polêmica ainda hoje no Brasil. Atenciosamente, Mariana Lima. Hannahlima 16:42, 24 Janeiro 2007 (UTC)

Raça é um termo pertinente e vinculado à Biologia e nesta página vem acontecendo uma deturpação intencional do conceito extritamente científico desse termo Raça em prol do combate ao racismo em prol da mistificação do conceito de que não existem raças humanas o que não corresponde à realidade. Não é deturpando a Classificação científica que o racismo será ser combatido, existem outras formas de se fazer isso. Portanto essas ideologias pró ou contra o racismo devem migrar para o artigo sobre racismo e sua página anexa para discussões sobre esse tema racismo e deixar essa página raça adequada apenas para definição sobre o verdadeiro significado que esse termo tem em biologia e taxonomia. Agradeço a compreensão e o apoio de todos vocês. --Redemundial 16:15, 5 Maio 2007 (UTC)

Protegi esta página depois de reverter o vandalismo feito por Redemundial - a Wikipédia não é lugar para fazer valer suas opiniões pessoais, desrespeitando os outros editores! --Rui Silva 09:20, 7 Maio 2007 (UTC)

A idéia que as raças humanas não têm fundamento na biologia é um mito comum. De fato, existem sim diferenças biológicas entre as etnicidades ("raças") humanas. Sou estudante de medicina, e si eu não considerasse essas diferencias biológicas na hora de cuidar de meus pacientes, poderia até matar alguns deles. Sei que não está na moda falar em "raças humanas" no Brasil e na sociologia, mas em outros países como os Estados Unidos, onde vivo, e nas ciências mais exatas, como a biologia, o termo é sim usado, pois o conceito tem apoio nas pesquisas científicas. Veja, por exemplo, http://www3.interscience.wiley.com/journal/123327494/abstract?CRETRY=1&SRETRY=0

Para acabar com o racismo, não é preciso eliminar o conceito de "raça", que é determinado biologicamente. É preciso eliminar o preconceito, uma meta muito mais difícil. Jdd (discussão) 01h15min de 10 de maio de 2010 (UTC)

O grande mito do racismo é dizer que o conceito de raça é determinado biológicamente. Essa crença, foi criada por naturalistas/sociologistas no período da expansão colonial e escravocrata, como uma justificativa da superioridade e foi bastante aplicada até a metade do século XX. Adolf Hitler e seus associados foram os mais famosos crentes dessa "ciência" ou melhor, nessa pseudociência.

Toda a "científica" desse conceito de "raças", era baseada nas caracerísticas anato-morfológicas dos indivíduos (até porque só se trabalhava com isso). Essa biologia arcaica e baseada na pura e simples aparência (que já não é mais absoluta nem para definir espécies de organismos mais primitivos), ainda é muito "citada" como séria. Talvez por isso há em parágrafos nessa discussão com afirmações que há uma suposta base científica-taxonômica para defender as "hipóteses" raciais. Meus caros, a ciência evoluiu bastante (mas pelo visto os indivíduos não, pelo menos não se atualizaram). Há uma discussão inócua, principalmente entre pretensos conhecedores de biologia (que escrevem si (sic)), ou misturam etnia (outro termo sociológico) com biologia. Mesmo o uso do conceito raça, em alguns países como os Estados Unidos, como citado, não é feito com base na biologia e sim na questão social e de afirmação de grupos étnicos, culturais e até religiosos. Essa tática afirmativa também é usada por malucos da nação ariana e outros grupos preocupados com a "aparência racial".

Primeiro, para discutir esse assunto, com um pretenso conhecimento biológico, tem que se conhecer os conceitos biológicos básicos. Para começarmos, um conceito bem básico de genética, a variabilidade.

Dessa variabilidade temos o que errôneamente o populacho chama de "raças". Dizem que tem "raças" de cavalos, "raças" de cachorros, "raças" de vacas(criadas a partir da seleção forçada de características morfológicas - "aparência"). Cavalos, cachorros, vacas (e seres humanos), são todos organismo da mesma espécie, não havendo nem mesmo uma subespécie.

A biologia moderna há muito eliminou o conceito de raça, se não me engano, desde o advento da filogenética, isso já faz algumas décadas. Comprovou-se que raça é um conceito artificial. Se entrarmos no nível do DNA mitocondrial então, verão que a origem das várias "raças", é bem pequena e única.

Mas ai o populacho vai falar na separação, ok. Vamos lá!

A única divisão biologicamente aceitável para o taxon espécie é a subespécie (para os biologistas ou biólogos de verdade), mesmo assim, normalmente a citação da subespécie está associada a outras condições, como uma barreira biogeográfica por exemplo. Esse isolamento, com o tempo, poderá (eu disse poderá), levar um grupo a se especiar (se separar geneticamente), do grupo do qual anteriormente fazia parte. Em populações de peixes esse conceito é mais facilmente compreensível e existem vários trabalhos sobre isso, quem acha que entende de biologia sabe onde procurá-los.

Só que nem isso aconteceu com o Homo sapiens. Mesmo com as grandes migrações originárias da áfrica e do relativo isolamento de pequenos grupo(por milhares de anos), não foram capazes de criar uma separação genética, ou seja, para o H. sapiens, não há nem mesmo uma subespécie.

Resumindo, quem defende o coanceito de raça, por favor, assuma o racismo, pois a única defesa desse "conceito" (ou melhor preconceito), o fazem por razões ideológicas, não tentem misturar a biologia nisso.

E essa página sobre raças deveria ser eliminada do wikipédia, pois não tem nenhuma base de conchecimento científico de verdade, pois não é aplicável para vacas, para cachoros, cavalos e Homo sapiens (pelo menos para os sapiens de verdade).

Leonan Bernardini - Biólogo/Zoólogo

Abuso de Autoridade[editar código-fonte]

Rui Silva meu colega biólogo em Moçambique editou anteriormente a mim este artigo repleto de parcialidade, controvérsias e polêmicas vinculadas ao racismo o que procurei sanar em minha edição. Mas, agora lamentávelmente Rui Silva reverteu a edição em que ele é o autor e com isso usou de seu poder de administrador para legislar em causa própria, não procurando entrar em um acordo comigo, não se comunicando comigo, apenas usando de sua autoridade de administrador bloqueando a edição e me impedindo de continuar aperfeiçoando esse artigo raça que diz respeito à Lista de raças de cães, Lista de Raças de Ovinos, Lista de raças de galinha, Raças de Cavalo, temas de biologia, taxonomia apenas, mas Rui Silva faz questão de deixar esse artigo confuso e envolvido com Raças humanas e sua implicação com o racismo. Imagine um estudante tentando fazer uma pesquisa sobre digamos Lista de raças de cães onde certamente no texto vai aparecer a palavra raça com acesso para esse artigo aqui e ao invéz de encontrar aqui uma definição biológica bem simples sobre o que venha a ser raça encontra toda aquela polêmica que se vê em racismo. Isso me deixou estressado e vou parar de contribuir para a Wikipédia até que medidas sejam adotadas para sanar esse abuso de autoridade contra um usuário prestativo e colaborador como eu fui aqui e agora Rui Silva vem inclusive vem me ofender me chamar de vândalo publicamente o que eu não aceito de forma alguma e protesto veementemente. --Redemundial 20:10, 7 Maio 2007 (UTC)

Realmente, o usuário Rede tem razão em criticar-me por não ter mostrado o vandalismo que ele cometeu ao retirar partes importantes do texto - se eram parciais, deviam ser corrigidas - e referências. Não me comuniquei com este usuário porque percebi das discussões, tanto nesta página, como na das Raças humanas que criou com a maior parcialidade, não aceita as opiniões dos outros usuários. Espero contribuições de outros usuários para decidirmos o que fazer com esta página - não é política da Wikipédia manter páginas permanentemente bloqueadas! --Rui Silva 08:55, 8 Maio 2007 (UTC)

Raça[editar código-fonte]

Li o verbete RACE da área em inglês da Wikipédia e não identifiquei nada de RACISMO ou coisa semelhante. Por que simplesmente não se traduz ipsis literis o verbete RACE e acabamos com essa discussão sem sentido e plena de fatores de ordem pessoal e racial? Hoje em dia é moda os intelectuais de esquerda criarem discussões intermináveis sobre coisas que são tão claras como a luz do Sol. A ciência está interessada e fundamentada em fatos e dados e não em opiniões. O verbete RAÇA em português ficou esvaziado de seu verdadeiro sentido que só a antropologia pode dar. Grupos de anarquistas intelectuais badernaram aquilo que deveria ser somente uma pura e simples tradução do inglês para o português. o comentário precedente não foi assinado por 200.100.215.55 (discussão • contrib.)

Não sei se você é quem diz que é. Mas já vi muita gente chegar aqui com esse discurso e sair depois de mansinho, quando seus objetivos são colocados de forma clara à luz do Sol. - Al Lemos (discussão) 13h22min de 28 de Fevereiro de 2008 (UTC)

Meus argumentos permanecem, ou seja, defendo que seja feita uma tradução IPSIS LITERIS do verbete RACE da Wikipedia em inglês. A questão é puramente biológica, antropológica e etnológica. Ninguém está fazendo apologia de raça alguma em detrimento de outras. Está na hora de fazer valer a CIÊNCIA e não o espírito de discussão inútil.o comentário precedente não foi assinado por 200.100.195.165 (discussão • contrib.)

IP, eu sugiro que você se registre primeiro. Assim, as suas intenções vão ficar mais claras. - Al Lemos (discussão) 12h21min de 15 de Maio de 2008 (UTC)

Ditadura na Internet[editar código-fonte]

Parabenizamos o Sr. Al Lemos pela sua entronização como novo senhor da Wikipédia, com plenos poderes para dizer o que é e o que não é nazista, claro que na sua concepção, cujo embasamento cultural desconhecemos. Inclusive sugerimos retirar o título de ENCICLOPÉDIA LIVRE pois de liberdade a Wikipédia tem pouco. Grupos de ideólogos controlam o conteúdo até das discussões não permitindo nem sequer comentários. Sabemos no entanto que este nosso comentário poderá ter vida curta, pois o Sr. Al Lemos, na sua onipotência cibernética, vai retirá-lo da página de discussão assim que puder.--201.69.89.173 (discussão) 01h46min de 6 de Julho de 2008 (UTC)Cientista Político

Se você é cientista, eu sou pastor de ovelhas. Comentários de nazistas não são bem-vindos nem na Alemanha, quanto mais num país que está do lado dos vencedores da II Guerra Mundial. Conheço o seu tipo de gente. São poltrões que se escondem por trás de IPs, com medo de mostrar quem realmente são. - Al Lemos (discussão) 01h52min de 6 de Julho de 2008 (UTC)

Escondidos não, mas protegidos.[editar código-fonte]

Realmente, Sr. Lemos, parece que nos escondemos, mas não é bem assim. Estamos na verdade nos protegendo de pessoas que há muitos anos querem destruir o mundo e seus valores mais preciosos, através de sua ditadura fantasiada de liberalismo. Conseguem se infiltrar nos bastidores dos governos e criam leis que garantem liberdade apenas para si, e desse modo passam como grandes libertadores, mas no fundo são as pessoas mais perigosas da humanidade, pois acabam controlando tudo, desde a imprensa até o poder público. Pastor de ovelhas? Sim você é pastor de ovelhas, pois somente ovelhas poderiam seguí-lo, como seres que se recusam a pensar e aceitam ser protegidos e liderados por lobos. Somos poltrões (medrosos e covardes) pois o poder do mal que você representa é semelhante a um enxame de abelhas africanas ou de formigas carnívoras que destroem tudo o que encontram. Parafraseando um grupo de rock eu digo: EU SEI QUE EU VIVO EM OUTRA UTOPIA, MAS TUDO VAI CAIR NA REALIDADE. EU SEI QUE AS COISAS VÃO SEGUINDO E É SÓ O TEMPO PARA AS REVELAR... Atualmente só podemos contar com uns poucos heróis e com nossas orações, mas dias melhores virão pois não se pode inverter a ordem natural da criação feita por Deus. Não somos os últimos de ontem. Somos os primeiros de amanhã.o comentário precedente não foi assinado por 200.226.98.40 (discussão • contrib.) --OS2Warp msg 02h48min de 6 de Julho de 2008 (UTC)

Aqui não é local de discussão sobre pessoas. Eu reverteria o texto, se tivessse chegado antes. O texto é impróprio e mais cedo ou mai tarde seria removido. A discussão é inútil e tenho o verbete entre meus vigiados.--OS2Warp msg 02h48min de 6 de Julho de 2008 (UTC)

Outro ditador?[editar código-fonte]

Se você tivesse chegado antes deveria ter impedido seu amigo Al Lemos de remover meu comentário inicial que não tinha nada de pessoal. É o seu amigo Al Lemos que está vandalizando a página de discussão.--200.226.98.40 (discussão) 02h53min de 6 de Julho de 2008 (UTC)Cientista Político

Sim...--OS2Warp msg 02h53min de 6 de Julho de 2008 (UTC)

[editar código-fonte]

Prezado OS2 Warp msg, gostaria de pedir permissão para colocar meu comentário inicial sobre as diferenças entre as raças. Esse comentário não mencionava nada de pessoal contra ninguém e nada contra raça nenhuma e sua observação era apenas de cunho científico. Não é nazismo dizer que existem diferenças entre as raças. Aliás qualquer um pode ver que há diferenças... Senão seriam todos de uma mesma raça...o comentário precedente não foi assinado por 200.226.98.40 (discussão • contrib.) --OS2Warp msg 03h04min de 6 de Julho de 2008 (UTC)

Tô vendo...--OS2Warp msg 03h04min de 6 de Julho de 2008 (UTC)

[editar código-fonte]

Prezado OS2 Warp msg, solicito que você desconsidere meu pedido de permissão para colocar minhas observações nesta página de discussão. Realmente, após efetuar uma minuciosa pesquisa sobre as orientações ideológicas e administrativas da Wikipédia, cheguei à conclusão de que pisei no território errado. É uma infelicidade que eu tenha escolhido este local para fazer meus questionamentos. De agora em diante eu utilizarei a METAPEDIA. Eu não vou mais molestá-los com meus argumentos "preconceituosos e racistas". Afinal, dependendo do ponto de vista mais ou menos extremado, qualquer coisa pode ser racismo, nazismo, fascismo, homofobia, etc.--200.226.96.110 (discussão) 21h47min de 8 de Julho de 2008 (UTC)Cientista Político

Bon voyage... - Al Lemos (discussão) 12h08min de 9 de Julho de 2008 (UTC)
Em bom "português", se diz "rebéubéu-pardais-ao-ninho"...:-))
Espero que tenha ido de vez, há tantos blogs por aí pra colocar suas teorias! --Rui Silva (discussão) 19h35min de 10 de Julho de 2008 (UTC)

Mentiras e mais mentiras[editar código-fonte]

Prometi a mim mesmo que não voltaria a tocar no assunto, mas tem coisas nesse artigo que são repulsivas e dá vontade de vomitar!

Primeiro, "A raça, do ponto de vista da biologia, é um conceito pouco empregado e é sinônimo de subespécie." É, e o que a gente usa para classificar cachorros, gatos, cavalos etc? Depois: "Na espécie Homo sapiens - a espécie humana - a variabilidade genética representa 3 a 5% da variabilidade total, nos sub-grupos continentais, o que caracteriza, definitivamente, a ausência de diferenciação genética." Sim, e acham que há alguma grande diferença genética entre um Chiuaua e um São Bernardo? O conceito raça refere-se mais a fenótipo do que genótipo! E isto é solenemente sonegado no artigo.

Prosseguindo o "festival" de mentiras: "Portanto, inexistem raças humanas do ponto de vista biopolítico matematicamente convencionado pela 'maioria, o que não significa que esta hipótese é 100% imutável" Que maioria? Maioria aqui leia-se autores e "donos" do artigo, que evitam que a outra parte seja ouvida...

Mais abaixo, "Raças" humanas, o raças é colocado entre aspas para novamente reforçar a parcialidade do artigo. E lá vem a bomba: "O conceito de raças humanas foi usado pelos regimes coloniais e pelo apartheid (na África do Sul), para perpetuar a submissão dos colonizados; actualmente, só nos Estados Unidos se usa uma classificação da sua população em raças, alegadamente para proteger os direitos das minorias". Engraçado, mas eu não li nenhuma linha falando sobre a utilização do termo raça para uso do sistema de cotas nas universidades... Quer dizer que, quando convém, o termo existe? É isso???

"A definição de raças humanas é principalmente uma classificação de ordem social, onde a cor da pele e origem social ganham, graças a uma cultura racista, sentidos, valores e significados distintos." Barbaridade, que mentira deslavada! É racismo notar que os índios, orientais e esquimós possuem traços físicos parecidos? Onde que entra o "social" nisso? Cadê o "racismo"???

"As diferenças mais comuns referem-se à cor de pele, tipo de cabelo, conformação facial e cranial, ancestralidade e, em algumas culturas, genética" Se essas diferenças já não são suficiente para a classificação de raças, eu não sei o que mais precisa, não opinião dos criadores do artigo. O engraçado é que os defensores rejeitam o termo raça, por lembrar de racismo (o que é uma bobagem, já que a palavra primitiva é "raça", o racismo é que veio dela e não o contrário), mas no final do artigo, classificam os humanos em "grupos", mostrando claramente a falta de coerência dos argumentos.

Finalizando, essa parcialidade mascarada desse artigo me enoja. É a última vez que toco no assunto e, por isso, deixo aqui o meu protesto contra os "mandões" da Wikipedia que expõem apenas seu ponto de vista nos artigos e chutam a imparcialidade para escanteio! Robertogilnei (discussão) 16h52min de 12 de Agosto de 2008 (UTC)

  • Fui dar uma olhada no artigo Sistema de cotas. Chega a ser hilário! Tudo o que é dito aqui, é desmentido lá.
  • Aqui: "Raças humanas não existem.";
  • Lá: "O Sistema de Cotas para Negros no vestibular justifica-se diante da constatação de que a universidade brasileira é um espaço de formação de profissionais de maioria esmagadoramente branca, valorizando assim apenas um segmento étnico na construção do pensamento dos problemas nacionais, de maneira tal que limita a oferta de soluções para os problemas de nosso país."

E no artigo sobre sistemas de cotas, que igualmente a este, fede de tão parcial, eles reforçam a idéia da legitimidade com "As cotas raciais são similares às cotas de deficiência física: visam ao equilíbrio social, procurando contrapor a discriminação social de uma etnia ou de um grupo em alguma área." Pára tudo! É sinônimo de quê? Cota de deficiência??? Mas este artigo sobre raças não prega que raças não existem justamente porque são todos "normais"? Como então pode existir cotas para raças "deficientes"???

Resumindo: que grandecíssima piada!!!!!!! Robertogilnei (discussão) 16h58min de 12 de Agosto de 2008 (UTC)

Grandessíssimo é com dois "s". - Al Lemos (discussão) 19h00min de 12 de Agosto de 2008 (UTC)

Fui reler o artigo e realmente fiquei triste. A própria introdução começa por uma frase negativa, em vez duma definição... É lógico que é na introdução que devem referir-se as raças de cães e outros bichos. Definitivamente, está parcial e é preciso ser "limpo". Na minha opinião, no entanto, devia ter um mínimo de referência às raças humanas, uma vez que já têm verbete próprio. Mas é evidente que não se pode falar dum artigo sobre raça e não referir o racismo! Agora, em relação ao sistema de cotas, eu penso que devia estar lá nas raças humanas. Convido a propostas "limpas" para reformular o verbete. Abraços. --Rui Silva (discussão) 06h48min de 15 de Agosto de 2008 (UTC)

Você, Rui Silva, me parece a pessoa indicada para dar início a esse trabalho. O grande problema aqui na Wikipédia lusófona são as pessoas que chegam com "agendas" debaixo do braço e querem impôr os seus pontos de vista. É justamente por essa falta de seriedade que eu vou continuar lá na Wikipedia anglófona, escrevendo os meus artigozinhos sobre computadores da década de 1980 (rs)... - Al Lemos (discussão) 11h59min de 15 de Agosto de 2008 (UTC)


Sem querer botar mais fogo nessa discussão, devo concordar com o Roberto. Parece que o assunto RAÇA é um assunto proibido. Existiu uma troca de farpas entre o wikipedista Al Lemos e alguns leitores que quiseram deixar seus comentários. A meu ver a Wikipédia é de certo modo pouco confiável, como afirmou um de seus criadores Larry Sanger, conforme está relatado em reportagem do Jornal O Sul (Rede Pampa de Jornalismo) caderno R - página 6 - edição de 13 de abril de 2007. Na Wikipédia existem grupos que controlam a liberdade de informação e discussão. Não são pessoas que possuam as qualificações necessárias para ser um ENCICLOPEDISTA (pelo menos um doutorado), mas isso não é uma regra geral, que desqualifique a Wikipédia. Há muitos wikipedistas muito qualificados. No caso deste verbete RAÇA deve haver uma maior liberdade de discussão e preparo do verbete, a exemplo do verbete RACE (RAÇA em inglês) da Wikipédia anglófona (que está em melhor desenvolvimento que a Wikipédia lusófona). Há um verdadeiro temor obsessivo de que o comentário, discussão ou edição possa ter algum conteúdo supostamente nazista, racista ou coisa similar. Se serve como crítica construtiva, essa CONSTRIÇÃO criada por alguns wikipedistas deixou o conteúdo do verbete RAÇA um tanto esvasiado de seu conteúdo (o verbete está literalmente censurado e "nanico"). Não sou cientista ou antropólogo, mas gostaria que os que são pudessem enriquecer mais esse verbete (sem censuras, nem cortes).--200.226.34.78 (discussão) 23h25min de 12 de Setembro de 2008 (UTC)Ayrton Godoy


Prezado Al Lemos, a tolerância para com as idéias alheias é uma qualidade muito importante para quem participa de uma obra tão boa como a Wikipedia. Você também parece estar com uma "agenda debaixo do braço" e também parece impor idéias e pontos de vista aqui nesta página. Tenho acompanhado as discussões que aqui ocorrem. Há pouco espaço para discutir. Parece que o "script" já foi definido como uma espécie de "prato do dia" sem possibilidade de mudar o "cardápio". No verbete RAÇA ARIANA e POVO ROM também há comentários de pessoas radicais tanto de um lado (extrema direita) e de outro (extrema esquerda). No caso de uma enciclopédia que é feita por todos em mutirão, é preciso haver vigilância, mas não "tolher" e "podar" as idéias. Seria talvez melhor você escrever artigos sobre Ciência da Computação na Wikipedia em inglês e desfrutar da solidez das Ciências Exatas. Na área de Humanidades as coisas não são do tipo 2+2=4, pois o pensamento é mais livre e deve haver espaço para concordar e discordar.--200.100.195.220 (discussão) 02h49min de 13 de Setembro de 2008 (UTC)Romildo de Souza

"Romildo de Souza", hein? Não sei, mas parece que te conheço de algum lugar... - Al Lemos (discussão) 14h01min de 13 de Setembro de 2008 (UTC)

Recomendo ler-se este artigo] do NewScientist (em inglês). Julgo que será útil para o melhoramento deste artigo. Seria útil dividir o artigo com uma secção sobre raças humanas que direccionasse para o artigo principal sobre esse assunto. Este artigo deve ser sobre o conceito biológico de raça. GoEThe (discussão) 14h12min de 13 de Setembro de 2008 (UTC)


Os Dez Mandamentos da Raça e da Genética são muito bonitos no papel e são muito politicamente corretos. Entretanto são muito desrespeitados por populações que deveriam fazer desses Dez Mandamentos o seu "mote". Um exemplo são os judeus (um dos povos mais perseguidos da história da humanidade) que enchem a Internet com sites onde se fala de um DNA Judaico, e existem sites que até prometem fazer exames e comprovar se alguém possui ou não ascendência judaica pelo exame do DNA. Isto seria cientificamente possível? Será que eles não sabem que boa parte da população judaica da Europa não é semita e sim ariana (indo-européia - os KHAZARES). Também há judeus armênios e georgianos (não semitas). Vale a pena colocar os Dez Mandamentos da Raça e da Genética também junto a um verbete exclusivo sobre RAÇAS HUMANAS explicando fatos sobre possibilidade ou não-possibilidade de se avaliar a pertença a grupos étnicos através de análise do DNA.--201.69.89.48 (discussão) 18h15min de 13 de Setembro de 2008 (UTC)Edgar Rosenberg

Recomeçando, esperemos que da melhor maneira...[editar código-fonte]

O parágrafo introdutório tinha sido substituído há muitas edições por um texto opinativo (por um editor que fez apenas esta edição) apenas sobre as raças humanas, de modo que decidi escrever um novo. Aceitam-se críticas e melhorias! --Rui Silva (discussão) 13h37min de 20 de maio de 2009 (UTC)

Sem dúvida, bem melhor. GoEThe (discussão) 14h25min de 20 de maio de 2009 (UTC)

Agora, por causa dessa marca de fusão (?), descobri que o NH criou, há cerca de dois anos o verbete Raça (biologia). E essa?! Marquei para fusão com subespécie. Confusão... --Rui Silva (discussão) 13h10min de 21 de maio de 2009 (UTC)

Eu estou vendo aqui (vejam nas outras wikipédias) que os brasileiros são os unicos seres do mundo que entendem de raça, pré-sal etc outros assuntos estranhos ao resto do mundo, sendo assim não seria mais prudente (para o bom nome da wikipédia) eliminar essas páginas? Speakhits (discussão) 20h06min de 3 de abril de 2012 (UTC)

Fusão Raça; Raça (biologia)

Falando em ciência...[editar código-fonte]

Não costumo postar aqui, mas como também não concordei com o texto (cientificamente falando) e querendo crer que a Wikipedia deveria tratar assuntos científicos como ciência e assuntos políticos e sociais como tais, dou vivas a ainda existir mentes cientificas que discordam do "politicamente correto" e analisam o assunto, como deveria, com embasamentos científicos... A especie humana possui raças, sim, pois como o texto indica (para depois negar), raças são grupos com características diferentes separados dentro da mesma especie. E no caso da especie humana, devemos sim considerar as diferenças comportamentais, passadas pelas gerações e que definem os povos, não apenas culturalmente, mas, ate mesmo pela seleção natural, os comportamentos se tornaram características das raças, pois no passado quem apresentava comportamento diferente era segregado pela tribo (raça). Hoje parece ser crime enxergar o obvio e mais ainda querer difundi-lo, mas como disse, ainda existem os cientistas, menos suscetíveis a ideologias de esquerda ou direita e que olham para a frente, para o futuro...

parcialidade no artigo[editar código-fonte]

Os antropólogos, entre as épocas coloniais do Século XVI (após de terem notado a existências de criaturas exóticas como exemplo índios ou bosquímanos nos Novos Continentes recém-descobertos e terem começado a estudar essas criaturas selvagens e indígenas dos Novos Continentes) até o Final do Século XX, acreditavam que existiam raças humanas e seres diferentes mas, desde que o Projeto Genoma Humano analisou a genética de diferentes seres e pessoas de diferentes raças, os resultados acabarem dando que as diferenças genéticas entre as raças diferentes eram muito pequenas, usarem a o Determinismo ambiental e o Neodarwinismo como a justificativa das diferenças genéticas entre as criaturas dos Novos Continentes e os humanos normais oriundos do Velho Continente (revelada como muito pequena e totalmente irrelevante)

Os trechos em negrito precisam no mínimo estar entre aspas para que não se entenda que o texto está pregando/defendendo essas teorias pseudocientíficas que fora embaçadas apenas em racismo, etnocentrismo e eurocentrismo da época em que foram formuladas (nos séculos da Idade Moderna e início do século XX)

"a partir do resultado que acabou dando nas pesquisas que ocorreram nos primeiros anos do Projeto Genoma Humano passaram apoiar a causa Marxista Cultural e mostrar o biologismo e o conceito de raças humanas como "obsoleto","perigoso" e "tóxico",[2][3], persistindo o uso do termo apenas na política, quando se pede "igualdade racial" ou na legislação quando se fala em "preconceito de raça", como a lei nº 12.288[4], de 20 de julho de 2010, que instituiu, no Brasil, o “Estatuto da Igualdade Racial”. Um conceito alternativo e sinônimo é o de "etnia"."

Esse trecho em negrito claramente faz propaganda à Teoria da conspiração do marxismo cultural, portanto está em parcialidade. Uma das políticas dessa Enciclopédia é o Princípio da Imparcialidade (vide a página do projeto "Wikipédia:Princípio da imparcialidade").Peço que o mesmo trecho em negrito seja removido pois está incompatível com a política da Wikipédia.