Discussão:Reflexologia

    Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

    Ver pedido de remoção de VDA.Lechatjaune msg 04h08min de 20 de Fevereiro de 2008 (UTC)

    Como de 2008 p/ cá (jan. 2015) o verbete foi modificado por diversos editores, inclusive anônimos, é interessante identificar os parágrafos copiados (caso tenham permanecido) do livro de Osni Tadeu Lourenço. Reflexologia Podal Primeiros Socorros editora Ground ver depoimento do autor em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Usu%C3%A1rio(a)_Discuss%C3%A3o:Osni_Tadeu

    --CostaPPPR (discussão) 08h42min de 10 de janeiro de 2015 (UTC)Reply[responder]

    Origem do termo reflexo[editar código-fonte]

    Novo Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa

    Reflexologia (cs) [De reflexo + -logia.] Substantivo feminino. 1.Estudo dos reflexos. 2.Psicol. Escola que reduz todos os fenômenos psíquicos a reflexos condicionados.

    Significado de Reflexologia substantivo feminino Estudo científico dos reflexos. Componente reflexo da função de uma parte do organismo ou de um tipo particular de atividade.

    Definição de Reflexologia Classe gramatical: substantivo feminino Separação silábica: re-fle-xo-lo-gi-a Plural: reflexologias

    https://www.dicio.com.br/reflexologia/

    CostaPPPR (discussão) 13h59min de 28 de julho de 2019 (UTC)Reply[responder]

    Exclusão da referência a Hiroshi Motoyama sem justificativa[editar código-fonte]

    O critério excluir tudo que um determinado grupo classifique como pseudociência?

    Hiroshi Motoyama (本山 博 Motoyama Hiroshi, December 15, 1925 – September 19, 2015) was a Japanese parapsychologist, scientist, spiritual instructor and author whose primary topic was spiritual self-cultivation and the relationship between the mind and body. Motoyama emphasized the meditative practices of Samkhya/Yoga, karma, reincarnation and Hindu theories of the chakras.

    https://en.wikipedia.org/wiki/Hiroshi_Motoyama

    Este citado autor que eu não conheço, e que é uma autor que não se propõe a ingressar entre grupos de cientistas, possui diversos livros sobre o tema, chakra Há que o classifique como autor de parapsicologia, que não é bem uma religião e se enquadra bem da categoria de pseudociência em voga nestas últimas 3 décadas. Contudo é autor diversos livros, e possivelmente lido em diversos contextos, seja religioso, místico, espiritualista, etc. o que não quer dizer que não possa e não deva ser "ouvido" (lido), e que uma afirmação dele sobre a existência da "energia Ki" manipulada com técnicas como a meditação e a reflexologia ou mesmo medida através de uma máquina que mede o "eletromagnetismo" deva ser removida.

    Não é o primeiro a tentar (ver Semyon Davidovich Kirlian) eu particularmente acho que esse energia mistica (se existente?) seja impossível de ser medida com máquinas ou confundida com o campo termo-elétrico ou eletromagnético do corpo, mas também não sou biofísico para explicar didática e respeitosamente porque isto não é possível. Por enquanto deixo o meu voto que o parágrafo sobre a afirmação seja reinserido com as devidas ressalvas e considerações à afirmação do citado Stephen Barrett de "que não há nenhuma evidência científica mostrando a existência dessa energia (Ki ou "meridianos") no corpo" para que não fique uma guerra de opiniões, onde um determinado grupo empodeirado castre sistematicamente argumento distintos da próprias crenças.

    --CostaPPPR (discussão) 10h31min de 21 de outubro de 2019 (UTC)Reply[responder]

    O facto de alguém escrever "muitos livros" não o torna uma fonte fidedigna. JMagalhães (discussão) 11h30min de 21 de outubro de 2019 (UTC)Reply[responder]
    Compreendo, mas estou dizendo que tem o direito de expressão da crença dele (fundamentada numa interpretação do hinduísmo numa ótica religiosa espiritualista) embora não seja científica ou "devidamente" tratada como crença (de um ponto de vista antropológico) a exemplo do professor, cientista das religiões, mitólogo, filósofo e romancista romeno, Mircea Eliade que também escreveu sobre o tema.
    --CostaPPPR (discussão) 11h38min de 21 de outubro de 2019 (UTC)Reply[responder]
    

    Livro comercial não é "comprovação científica" de nada. Quais artigos acadêmicos citam Hiroshi Motoyama e afirmam que ele provou a existência do qi e sua manipulação? Porantim msg 15h01min de 21 de outubro de 2019 (UTC)Reply[responder]

    É imporante deixar claro que a edição sobre o tal Motoyama que foi revertida dizia que ele "comprovou cientificamente a existência" do Ki e citava como única fonte um livro dele mesmo. Dizer que há aqui qualquer forma de cerceamento da fé alheia é falso. Porantim msg 16h10min de 21 de outubro de 2019 (UTC)Reply[responder]

    Grato por explicações, de fato não é ciência, mas será que sua (de Hiroshi Motoyama) crença e argumento, máquina não poderia ser adequadamente descrita pelo editor ... que teve, sua intervenção no verbete simplesmente retirada? a ciência não é a única forma de conhecimento, embora faça parte da teoria do conhecimento dizer o que é a ciência, é uma realidade que outras formas, crenças populares, mítico-religiosas, ideais ético-políticos, superstições, etc. dominam populações e às vezes oferecem perigos além de sua própria ilusão, algo assim como um sintoma psicótico, neurótico tem alguma razão de ser e função.

    Desculpem eu estar me estendendo demais. Espero que ele compreenda e se torne um bom editor, pois para mim a Wikipédia é um ótimo lugar para aprender.

    --CostaPPPR (discussão) 10h51min de 22 de outubro de 2019 (UTC)Reply[responder]

    A partir de fontes primárias (como é o caso), não. O editor pode citar uma fonte secundária e, a partir daí se pode dizer se é ciência, se é fé, se é esquizofrenia ou o que quer que a fonte secundária indique. Porantim msg 12h03min de 22 de outubro de 2019 (UTC)Reply[responder]