Discussão:Vikings

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Fusão Vikings; Era Viking

Renomeação[editar código-fonte]

O motivo da proposta é simples. É unânime em todas as fontes lexicográficas disponíveis na internet o uso da forma aportuguesa, seja com ou sem acento, para o nome desses povos da Europa Setentrional. Não saberia dizer pelo Aurélio, que não possui consulta online gratuita, mas igualmente pude constatar que o Houaiss segue o mesmo raciocínio e usa essa forma, apesar de também apresentar a forma em inglês.--Rena (discussão) 18h18min de 6 de fevereiro de 2015 (UTC)

Symbol support vote.svg Concordo Se a forma em português existe, ela deve ser preferida. Lembrando que a palavra Viquingue pode ser grafada tanto com acento agudo no primeiro "i", quanto sem. Fontes: Priberam, Vocabulário da ABL (resultado), Michaelis. --Diego Queiroz (discussão) 15h39min de 25 de março de 2015 (UTC)
Symbol support vote.svg Concordo. Parece-me até caso que dispensa discussão, por se enquadrar perfeitamente na convenção de nomenclatura (o termo está dicionarizado e é usado tanto em pTBT como em ptPT. --Stegop (discussão) 15h44min de 25 de março de 2015 (UTC)
Symbol support vote.svg Concordo. Inteiramente, com a garantia de que no parágrafo introdutório se refira que está também generalizada a grafia estrangeira. Gameiroestá lá? 16h16min de 25 de março de 2015 (UTC)
Já tornou-se consensual o uso de viquingue pelas inúmeras fontes apresentadas, o que já é um enorme avanço. Aproveitando que Diego; Stegop e Gameiro opinaram, e aproveitando que o Zold editou no artigo, podemos concluir a discussão que está logo acima? Funde-se ou não Era Viking (pelo eventual título novo Era Viquingue) com esse? Eu mantenho minha opinião que não, mas se todos discutimos rapidamente decidimos e encerramos aquilo.--Rena (discussão) 05h01min de 2 de abril de 2015 (UTC)
Eu particularmente Symbol declined.svg Discordo de qualquer fusão, quanto mais inda de qualquer redirecionamento, do artigo Era Viquingue para o artigo Viquingues. Com relação ao nome do artigo: Viking, Viquingues, não tenho nenhuma opinião. Aceito a moção na boa. --Zoldyick (Discussão) 05h13min de 2 de abril de 2015 (UTC) Symbol support vote.svg Concordo com viking mesmo. --Zoldyick (Discussão) 04h03min de 6 de julho de 2015 (UTC)

Symbol declined.svg Discordo da mudança. Foi criado como Viking e assim é usado no Brasil e no "pt-br". Não é algo que possa ser mudado assim com essa "ligeireza" desculpem ... retornei para o original e abro discussão de novo. MachoCarioca oi 05h59min de 2 de abril de 2015 (UTC)

Ligeireza? Eu marco em fevereiro, mais de um editor concorda já pelos idos de março e eu somente movo em abril. Onde tem ligeireza nisso?--Rena (discussão) 06h03min de 2 de abril de 2015 (UTC)

É só olhar a discussao acima. Não vejo problema em q vc tenha mudado baseado nisso, mas está sendo contestado, portanto, voltamos ao original para discutir melhor o assunto, é um verbete e um titulo muito arraigados aqui. MachoCarioca oi 06h07min de 2 de abril de 2015 (UTC)

Citação: Diego escreveu: « Se a forma em português existe, ela deve ser preferida. »

De onde vc tirou tal coisa? Se é sua preferencia, ok, mas não é a minha, minha cultura é a brasileira, nao a portuguesa. Por aqui não aportuguesamos tudo há termos e palavras de idiomas estrangeiros profundamente arraigados no modo de escrever da nosa cultura. MachoCarioca oi 06h07min de 2 de abril de 2015 (UTC)

Rena, não dá pra ficar seguindo vc por toda Wikipedia em todas as mudanças q vc vai fazendo. Qdo se bate o olho numa é que se age. MachoCarioca oi 06h09min de 2 de abril de 2015 (UTC)

Seu argumento é que você segue a "cultura brasileira". Ok. E os dicionários Aulete, Michaelis, Houaiss e o Vocabulário do ABL falam a respeito de qual cultura? Garanto que não da europeia.--Rena (discussão) 06h12min de 2 de abril de 2015 (UTC)

O q eles falam é que existe o tal "viquinge" também. Muda o que? Já está lá explicado na introdução que também existe o tal "viquinge", ninguém negou isso. E? MachoCarioca oi 06h20min de 2 de abril de 2015 (UTC)

PS Precisei voltar todo o texto anterior antes da sua mudança de titulo de uma vez, por ser impossivel retornar cada "viking" pelo texto q vc transformou em "viquinge".

Decidiu-se naquela discussão do ano passado que sempre dar-se-á preferência àquilo que está nos dicionários. Viquingue está na maioria deles, somente sendo citado na Infopédia e talvez no Houaiss (não sei se eles ainda o citam nas edições mais modernas). Não entendo o que há de problema aqui. Inclusive quando o termo é usado no jargão popular ele é citado pela dicionarística como viquingue (vide linque que eu coloquei para o Michaelis no artigo e compare com esse citado pelo Diego aqui).--Rena (discussão) 06h22min de 2 de abril de 2015 (UTC)

Não decidiu-se nada sobre isso nesse caso, até pq dicionarios são dicionarios e enciclopedias enciclopedias, nunca se baseou a criação de titulos aqui por dicionarios mas sim pela linguagem e conhecimento comum de cada área da lusofonia. Coisas diferentes. Alem do q viking também consta nos tais dicionarios se for por isso. Quem não entende o problema com o título - "problema" descoberto em fevereiro, segundo vc, depois de constar aqui ha oito anos e no "pt-br" há uns 400 - atual sou eu. "Viquingue" tá no dicionario? Sem problema usem no Wikidicionario.. MachoCarioca oi 06h42min de 2 de abril de 2015 (UTC)

Erradíssimo. Os dicionários e fontes onomásticas em geral são preferências numa discussão desse tipo, pois são elas que dão os pareceres técnicos quando ao que deve ou não ser usado. Até ai se formos pela "linguagem e conhecimento comum de casa área da lusofonia" então deixaremos de usar estar pelo coloquia "tá/tô" e igualmente aboliremos uma série de outras coisas da língua. Não procede isso. Se o termo já foi dicionarizado, é ele que vem pro uso enciclopédico.--Rena (discussão) 06h47min de 2 de abril de 2015 (UTC)

"Viking" está longe de ser um termo "coloquial", não? "Se o termo já foi dicionarizado, é ele que vem pro uso enciclopédico". De jeito nenhum, a não ser que o outro não seja, o que não é o caso, viking também está nos dicionários, além obviamente do uso amplo e sedimentado na nossa linguagem O que vem pro uso aqui é a linguagem e os termos de uso comum. A unica coisa que tem preferencia numa discussao deste tipo é se o titulo em q o verbete foi criado não existe. Existindo e sendo usado na nossa linguagem, mantém-se o original, não há porque muda-lo para atender a gostos linguisticos especificos ou regionais. Pode-se muda-lo? Sem duvida, acho que aqui se pode até escrever de cabeça pra baixo e de trás pra frente, desde q se chegue a um acordo para tal. MachoCarioca oi 06h55min de 2 de abril de 2015 (UTC)

Se ele for citado em dois dicionários é muito como foi dito acima. Todos os demais citam-o pelo nome viquingue. Pela maioria numérica das fontes isso é muito significativo. E o termo viquingue também é muito usado, não configurando aos ditos "gostos linguísticos específicos ou regionais" que você diz haver.--Rena (discussão) 07h00min de 2 de abril de 2015 (UTC)

Eu não faço a menor ideia de qtos dicionarios ele é citado, mas se for citado por UM, por MEIO, é válido, já que o nome é usado como nome comum deles no pt-br amplamente e sedimentadamente há seculos. Nada mudou, Rena. MachoCarioca oi 07h05min de 2 de abril de 2015 (UTC)

Existe algo chamado consenso, que é algo que você preza tanto. Se a maioria das fontes do tipo em questão que estamos usando preza por um termo, obviamente que houve uma concordância geral pelo uso. Se ainda há algum que o use (só sei com certeza a Infopédia), isso nada impede que eles alterem posteriormente, assim como nada impeça que os que atualmente preferem viquingue mudem de ideia depois. Até lá, viquingue está prevalecendo entre as fontes usadas.--Rena (discussão) 07h09min de 2 de abril de 2015 (UTC)

Maioria das fontes não tem nada a ver com consenso, uai. MachoCarioca oi 07h27min de 2 de abril de 2015 (UTC)

Symbol declined.svg Discordo da renomeação. Primeiro vem um e quer fundir tudo o que encontra pela frente, depois vem o outro querendo renomear todos os títulos de artigos da Wikipédia. Pelo amor de Deus, ou de Buda, ou de Alá parem de fundir e renomear artigos e dê um pouco de sossego para os outros editores. Dá mais trabalho corrigir o que fazem do que fazer artigos novos. Vão criar artigos novos e deixem os velhos em paz. Isso já encheu a paciência pra não dizer outra coisa. Parem. JMGM (discussão) 11h39min de 2 de abril de 2015 (UTC)

Symbol support vote.svg Concordo com a renomeação do termo para viquingues ou víquingues. Está dicionarizado e é utilizado largamente em pt-pt assim como em pt-br. Shgür Datsügen (discussão) 13h33min de 2 de abril de 2015 (UTC)

Pra quem ainda não leu, Wikipédia:Cinco pilares é bem claro ao dizer que a Wikipédia não é um dicionário. Isso significa que as editoras podem colocar o que quiserem em seus dicionários, e a Wikipédia não é feita de cópia dos dicionários, eles podem servir de referência mas não são eles que ditam as normas nesta enciclopédia. JMGM (discussão) 14h11min de 2 de abril de 2015 (UTC)

WP:RECUSA. Shgür Datsügen (discussão) 14h17min de 2 de abril de 2015 (UTC)
Sim também serve, principalmente o item 7 Falsear o consenso. JMGM (discussão) 14h30min de 2 de abril de 2015 (UTC)

Symbol declined.svg Discordo. Uma "aportuguesação" desnecessária. Coltsfan Talk to Me 15h58min de 2 de abril de 2015 (UTC)

Symbol comment vote.svg Comentário Que discussão enorme! A simples sugestão de renomeação de um artigo não deveria causar tanto atrito.

@JMGM: Entendo sua citação a WP:5, mas ela não faz sentido aqui, pois ninguém está sugerindo mudar o artigo e transformá-lo em uma entrada de dicionário. É válido você ter preferência por não renomear o artigo, mas usar o dicionário como base para construir um argumento sobre o nome do título me parece ser bem razoável.

@MachoCarioca: Não que faça alguma diferença, mas eu sou paulistano. Entendo sua posição, mas não precisa ser grosseiro. Quando age assim, você se posiciona igual a pessoas que até hoje se recusam a adotar o Acordo Ortográfico ou estremecem quando vêem a palavra "layout" ser escrita como "leiaute". Pode parecer feia a escrita, esse tipo de aportuguesamento é só um ajuste, não é uma atrocidade contra os bons costumes e "a verdade". Não se escreve mais "pharmacia" faz um bom tempo, mas arriscaria dizer que na época houve resistência.

@Renato de carvalho ferreira: Aqui nós tentamos chegar em um consenso. Embora eu seja a favor de renomear a página, existem argumentos irrefutáveis dos que se opõem:

  1. O artigo foi criado como "Viking" (lembro que em algum lugar das regras diz que se não há consenso, mantém-se como foi criado, só isso já seria suficiente);
  2. O uso mais comum é, sem sombra de dúvidas, "Viking", e isso vale tanto para PT-BR (vide aqui e aqui) quanto para PT-PT (vide aqui e aqui).
  3. A forma em aportuguesada do termo, consta basicamente em dicionários apenas. Não encontrei muitos artigos sobre o assunto que utilize a forma aportuguesada (vide busca).

Enfim, se não há consenso, então não há o que mudar. É necessário paciência de quem teve seu pedido refutado e paciência também em quem refuta o pedido. Simplesmente, paciência. WP:NDD --Diego Queiroz (discussão) 17h45min de 2 de abril de 2015 (UTC)

Assim que acabar uns quantos artigos que tenho em falta, levo este a destaque e a coisa resolve-se. Shgür Datsügen (discussão) 17h52min de 2 de abril de 2015 (UTC)

Alguns pontos a se considerar:
Diego, havia consenso, cinco a favor e nenhum contra. Porém, o Macho entendeu que deveria intervir e a coisa mudou de figura, embora ele não tenha trazido nada que, de fato, deslegitime o consenso obtido apresentando as fontes. Além disso, você citou apenas quatro fontes aleatórias, uma delas (o mundo estranho), sem qualquer pretensão de ser científica, sendo no máximo revista de divulgação. O mesmo ocorre com o site do observador, que ali está fazendo referência ao tema com base na série em exibição do History. Enfim, são apenas quatro casos isolados e eu poderia trazer dezenas de exemplos, bem como eles que discordam, e não levaria a nada isso desse jeito.
MachoCarioca, sim faz toda a diferença o fato da maioria dos dicionários preferirem uma grafia, seja qual for. Anos antes não havia um consenso formado, e alguns dos que eu citei acime inclusive usavam "vikings" como entrada, porém o tempo passou e eles decidiram oficializar essa grafia. E se os dicionários não servirem como fonte para revolver o assunto, que é sobre uma grafia, então basta saber que fonte serve então. Um tradutor automático? Talvez...
Jurema, seja honesta consigo mesma e conosco. Você nos últimos meses, senão pelo menos nos últimos 2 anos, dedica-se mais a discutir e a criar briga com aquilo que você entende como uma "ofensa ao princípio wikipediano", em vez de criar artigos. E quando o faz... deixe pra lá. Seu "argumento" contra é somente seu desapreço, você não veio com nada relevante para enriquecer a discussão e só discordou por discordar (coisa que e outros já lhe dissemos em outras ocasiões).--Rena (discussão) 02h56min de 3 de abril de 2015 (UTC)
Você quer honestidade? Não faço outra coisa a não ser usar de honestidade e sinceridade quando discordo, critico e quando discuto com alguém Rena. Já deveria saber disso e me conhecer um pouco melhor depois de tanto tempo, já disse aqui não sei se foi pra você. o porquê de parado de editar e não vou repetir se quiser saber procure nas milhares de discussões que tive por causa de fusões e moções indevidas a alguns anos. Não tenho culpa se cada vez que entro na wiki encontro uma novidade, as vezes bizarras outras não, se concordo com a bizarrice e vejo que está dentro das normas deixo passar, mas quando vejo que é por teimosia ou sem noção, desculpe mas não consigo ficar calada sem dizer o que penso. Como exemplo, já estou na discussão deste artigo que poderá ver no início da página quando quiseram fundir dois artigos independentes sem necessidade como de costume. E assim também com mudança de nomes de artigos que penso ser um absurdo se dedicar a uma bobeira como essa, ao invés de cuidar de coisas mais importantes para a wiki tanto para quem edita como para quem lê. A visão que alguns editores tem da wiki é que me deixa admirada, acham que a wiki vai deixar de existir se ele não fizer determinada coisa. JMGM (discussão) 03h58min de 3 de abril de 2015 (UTC)
PS: Daqui a 20 anos, espero que você ainda esteja por aqui, vai saber o que eu penso hoje sobre essas mudanças de título. JMGM (discussão) 03h58min de 3 de abril de 2015 (UTC)
@Renato de carvalho ferreira:, não podemos dizer com segurança que há consenso quando o quórum é baixo. E mesmo se fosse, sempre precisamos ter em mente que o consenso pode mudar. E sim, eu trouxe links de revistas populares, sem valor científico, e fiz isso propositalmente para elucidar o uso comum do termo, mas parece que você não percebeu isso. --Diego Queiroz (discussão) 06h29min de 3 de abril de 2015 (UTC)
Diego, esse ponto eu entendi. Porem, como eu disse, eu tammbem posso trazer fontes de cunho popular e ficamos na mesma. O peso de um dicionario é de longe maior que destas fontes de carater geral. Ainda mais se considerarmos que sao os dicionarios que ditam a norma de como deve-se escrever as palavras--Rena (discussão) 19h37min de 4 de abril de 2015 (UTC)
Sério? Mostre as tais fontes de cunho popular que usam o termo "viquingue" livremente no texto, ao invés de "viking", e eu concordo com você. Eu já fiz essa busca e não encontrei nada além de dicionários, artigos sobre a língua portuguesa que indicam que a palavra está no dicionário e UM único livro. Por outro lado, foi muito fácil encontrar artigos com o termo viking. --Diego Queiroz (discussão) 22h54min de 5 de abril de 2015 (UTC)
Viquingues: O perigo que vinha do mar; Caravelas de Cabral chegaram atrasadas; A defesa costeira do litoral de Sintra-Cascais durante o Garb al-Ândalus. I – Em torno do porto de Colares; Posso trazer mais exemplos de uso.--Rena (discussão) 01h53min de 6 de abril de 2015 (UTC)
Desses links, o único que abre é o pdf português. JMGM (discussão) 14h39min de 16 de junho de 2015 (UTC)

Predefinição:Indent A forma abonada pelo Houaiss é viQUINgue (paroxítona). Esse dicionário ignora a forma proparoxítona (com acento em ). Yanguas diz!-fiz 00h53min de 29 de setembro de 2015 (UTC)

Yanguas, os dicionários não estão em pleno consenso quanto ao uso ou não do acento. Só há consenso que se use viquingues, seja com ou sem acento, e não vikings, mas os eruditos do projeto ficaram magoados e não querem o nome.--Rena (discussão) 03h11min de 29 de setembro de 2015 (UTC)
Alguns dicionários estão totalmente ultrapassados e desatualizados. Essa moda de aportuguesar tudo, é coisa de brasileiro mas parece que a moda não pegou muito bem, continuam escrevendo as palavras como no original e lêem como bem entendem sem dar bola para o que estão querendo padronizar de cima para baixo. Viking é assim que se escreve, e pronuncia-se viquingue viquingo do jeito que quiser, transformar palavras estrangeiras em aberrações não foi aceito pela maioria, a elite quer mas não manda na língua do povo. JMGM (discussão) 10h57min de 30 de setembro de 2015 (UTC)

A frase "(...) a elite quer mas não manda na língua do povo" aplicada a essa discussão é um dos maiores absurdos que li por aqui... Fulviusbsas (discussão) 12h06min de 30 de setembro de 2015 (UTC)

Não sei porque absurdo, nem todos pensam como você Recanto das letras - A língua é do povo e não da gramática, A língua é viva, gspot.com.br/2012/02/aportuguesamento-de-palavras-de-outras.html Aportuguesamento de palavras de outras línguas. JMGM (discussão) 13h34min de 30 de setembro de 2015 (UTC)
Pois é essa elite badernista! Porque não deixar o Zezinho da padaria decidir como escrever não é mesmo? Ele é perito em lexicografia! Que absurdo dar bola para dicionários de 2015 totalmente ultrapassados! Absurdo!--Rena (discussão) 17h05min de 30 de setembro de 2015 (UTC)
Já propus antes: nomeie-se a JMGM a juíza de tudo quanto é ortografia e toponímia na Wikipédia em brotuguêis! Afinal, todos os dias comprova com as suas edições e argumentos quão ignorantes são todos os que discordam dela, sejam eles editores da Wikipédia ou editores de dicionários! --Stegop (discussão) 17h14min de 30 de setembro de 2015 (UTC)

Vikings em textos em português[editar código-fonte]

  1. "Mais ainda, tal conceito é perfeitamente compreensível e aplicável no século XIII. Quando Saxo e Snorri escrevem sobre eventos antigos e heróis vikings, o fazem com seu contexto em mente." (André Szczawlinska Muceniecks, Revista Alethéia de Estudos sobre Antigüidade e Medievo)
  2. ”Os vikings são lembrados, pelo imaginário popular e pelas antigas produções românticas e nacionalistas, como invasores que destruíram e espalharam pavor por toda a Europa. ” (Munir Lutfe Ayoub, Revista Crítica Histórica)
  3. "Para exemplificar essa dramaticidade, o historiador se utiliza de um docu-mento chamado Risãla,que em árabe quer dizer relatório, escrito por Ibn Fadlan, um enviado ao norte como representante do califado de Bagdá que encontrou os Vikings no rio Volga e os descreveu." (Munir Lutfe Ayoub, Arqueologia da memória: estudos e teorias para um novo rumo da compreensão dos artefatos; Revista Territórios e Fronteiras, 2016)
  4. "... Estas sepulturas datam normalmente da Idade do Ferro, por volta de 550 E.C., até ao final da Era Viking, em 1050 E.C...."