Discussão:Zhang Zhan

O conteúdo da página não é suportado noutras línguas.
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Marcado como parcial[editar código-fonte]

O último editor da página trocou algumas fontes por outras que lhes convém para enaltecer a biografada. Não o reverti porque a versão anterior também estava muito parcial, só que para o outro lado. Vejo alguns problemas:

  1. Para começar, ela não é "jornalista" independente, mas sim uma jornalista-cidadã, termo que se refere a cidadãos sem qualquer formação na área exercendo a prática de jornalismo em suas redes;
  2. Já na primeira frase diz que ela foi "torturada" quando não está bem comprovado. Tanto é que depois vem uma seção intitulada "Alegações de tortura", onde ela "teria" sido torturada e a fonte utilizada diz apenas que ela foi supostamente algemada e alimentada à força porque fazia greve de fome. Sem falar que o título da matéria já parece bastante tendencioso: «Covid-19 journalist tortured for exposing truth»;
  3. Segundo o governo chinês, "Zhang Zhan foi presa por provocar tumulto e caçar brigas". Qual a necessidade do colocar logo em seguida o trecho «termo comumente usado para quaisquer fonte contrária a versão oficial do governo chinês» duas vezes? Embora muitas fontes tenham reproduzido esse trecho, é completamente desnecessário para o artigo. A intenção parece ser nitidamente tentar descredibilizar a acusação. Crítica do isolamento, a biografada foi acusada de espalhar desinformação e violar protocolos sanitários estabelecidos pelo governo, adentrando em locais de acesso restrito e estimulando as pessoas a desobedecerem o lockdown imposto. Essa é a acusação. Afirma-se aqui que ela foi condenada apenas por "noticiar" ou "relatar" sobre a pandemia.

Em face aos pontos levantado, entendo que o artigo não cumpre com o princípio da imparcialidade, que preceitua: "Os artigos da Wikipédia devem representar as diferentes visões sobre um assunto". No estado atual, aqui prevalece uma abordagem do tema a partir de uma perspectiva anti-China.-Bruno G. (discussão) 06h39min de 24 de fevereiro de 2021 (UTC)Responder[responder]

De fato troquei algumas fontes, porém não eram confiáveis, e sim um chorume puro de site militante de extrema esquerda como Rede Brasil Atual, o qual tem um longo histórico de fake news, por isso retirei e coloquei um da cnn, até porque o título era blogueira chinesa é presa por violar regras.
  1. Sobre a parte do jornalismo independente, todas as fontes que eu pesquisei a colocavam como jornalista independente, sem problema algum alterar para jornalista cidadã, não anula a existência dos fatos, que nesse caso foram as provas de que a China sim mentiu sobre o Coronavírus e que 47 jornalistas foram presos em um governo onde o presidente tem mandato perpétuo.
  2. sobre a parte de ter sido torturada, não sei você, mas ser algemada 24/7 e alimentada a força sem chance de retirar a sonda parece muito como um método de tortura pra mim.
  3. o termo está correto, isso se aplica até a diplomacia chinesa, se falar de Dalai Lama já é ofender a honra chinesa, e por receber críticas a China prendeu até bilionários, quem dirá matar oposição, tanto que até a wikipédia dos eua coloca essa frase lá, pois caso não coloque dá a impressão de que a mesma é uma criminosa e o governo chinês bonzinho.
  4. agora sobre a "biografada foi acusada de espalhar desinformação e violar protocolos sanitários estabelecidos pelo governo, adentrando em locais de acesso restrito e estimulando as pessoas a desobedecerem o lockdown imposto", novamente é uma acusação descabida, já que em seus vídeos a mesma respeitava todos os protocolos sanitários, a questão é que foi uma desculpa que nem a ONU aceitou, e eu não estou escrevendo no meu blog pessoal um artigo anti-China, tudo é relatado conforme ocorre, China continua sendo uma ditadura e Xi Jinping segue banindo o ursinho pooh, os fatos e fontes estão aqui, pode contesta-los, mas não que é parcial, eu basicamente tive que mudar basicamente quase tudo aqui, pois o antigo editor parecia mais um escritor do Carta Capital do que um editor da Wikipédia, tanto que nenhum outro artigo da wikipédia fora do brasil tinha falado sobre a religião dela. LiutAnk
Citação: Sobre a parte do jornalismo independente, todas as fontes que eu pesquisei a colocavam como jornalista independente, sem problema algum alterar para jornalista cidadã, não anula a existência dos fatos, que nesse caso foram as provas de que a China sim mentiu sobre o Coronavírus.
A maioria das manchetes usa o termo jornaista-cidadã, inclusive a própria reuters fez uma adaptação em um título de sua matéria para deixar claro. E a fonte do EL País que o senhor usou a descreve assim. Informar através de redes sociais não faz de ninguém jornalista. Vou até mudar isso.
Citação: mas ser algemada 24/7 e alimentada a força sem chance de retirar a sonda parece muito como um método de tortura pra mim
Parece que não entendeu nada do que eu falei. De novo: "Já na primeira frase aparece a palavra "torturada", quando não está bem comprovado. Tanto que depois vem uma seção intitulada "Alegações de tortura", onde ela "teria" sido torturada e a fonte utilizada diz apenas que ela foi supostamente algemada e alimentada à força porque fazia greve de fome. Sem falar que o título da matéria já parece bastante tendencioso: «Covid-19 journalist tortured for exposing truth»"
É uma alegação da defesa dela, por isso que a seção se chama "Alegações de tortura".
Citação: pois caso não coloque dá a impressão de que a mesma é uma criminosa e o governo chinês bonzinho
Dá impressão para quem, para você? Aqui não cabe juízo de valor. E não importa se na "wikipédia dos EUA" também está assim, pois esse artigo nasceu como uma mera tradução dela.
Citação: é uma acusação descabida, já que em seus vídeos a mesma respeitava todos os protocolos sanitários
Aqui deve-se explicar o que está na folha de acusação e ponto. Não cabe a nenhum editor dizer se uma acusação é descabida ou não. Opiniões sobre o caso podem ser acrescentadas desde que apresentadas como tal e devidamente atribuída e referenciada. Já opiniões pessoais de editores devem ser afastadas ao máximo da edição. E sobre a "mesma respeitar todos os protocolos sanitários", já vi vídeos dela derrubando barreiras em pontos de controle de tráfego.-Bruno G. (discussão) 03h49min de 25 de fevereiro de 2021 (UTC)Responder[responder]
opiniões pessoais de editores devem ser afastadas ao máximo da edição.
mas manter dois blogs extremamente opinativos como fonte confiável é totalmente imparcial, tentei sim retirar Rede Brasil Atual e Brasil de Fato pois são dois blogs conhecidos por espalhar fake news, parece que esse artigo tenta ao máximo desmerecer a mesma. LiutAnk (discussão) 22h40min de 23 de setembro de 2021 (UTC)Responder[responder]

Fontes parcias[editar código-fonte]

Peço a retirada de duas fontes sobre a mesma, não por se tratar de pontos negativos sobre a mesma, e sim por se tratar de blogs opinativos, imparciais e abertamente militantes, sendo esses Rede Brasil Atual e Brasil de Fato, já que se preza pela imparcialidade editorial, que seja cumprido aqui dentro, foram feitas duas edições para retirar ambas que são fontes tendenciosas, as mesmas revertidas.comentário não assinado de LiutAnk (discussão • contrib) 22h44min de 23 de setembro de 2021 (UTC)Responder[responder]

Essa fonte do G1 que você introduziu é ridiculamente tendenciosa. A fonte do Brasil de Fato não vai sair só por ir na direção contrária do seu ponto de vista pessoal. Vou pôr de volta e peço que não a retire novamente.-- Elvedi (D ctrib) 01h17min de 24 de setembro de 2021 (UTC)Responder[responder]
g1 é ridiculamente tendencioso, mas um blog militante é fonte imparcial,ai não colega, vou reverter a fonte pois a mesma manteve a imparcialidade, e como já repeti várias vezes, o meu problema com a Brasil de Fato é ser uma fonte mentirosa, reclama de fonte tendenciosa mas mantém blog militante. LiutAnk (discussão) 22h24min de 24 de setembro de 2021 (UTC)Responder[responder]
agora o mais importante, se o brasil de fato fez uma matéria imparcial e verdadeira, então porque estão mantendo fontes de sites, jornais e blogs mais respeitados e premiados dizendo o exato oposto, ora, se o brasil de fato está certo, então que se exclua todos os outros artigos. LiutAnk (discussão) 22h35min de 24 de setembro de 2021 (UTC)Responder[responder]
além do mais, até mesmo South China Morning Post que é um jornal estatal da China faz uma matéria totalmente contrária ao que Brasil de Fato fala. LiutAnk (discussão) 23h15min de 24 de setembro de 2021 (UTC)Responder[responder]
1. Volto a dizer: não ficarão de fora as fontes que forem contra suas convicções ideológicas;
2. Leia WP:PDI: "Os artigos da Wikipédia devem representar as diferentes visões sobre um assunto, incluindo-as e definindo claramente onde há conflitos e quais são os lados da disputa". É normal que hajam no artigo fontes com informações conflitantes;
3. South China Morning Post não é uma estatal chinesa. O jornal é sediado em Hong Kong e pertence a Alibaba Group, que é um grupo privado. -- Elvedi (D ctrib) 00h42min de 25 de setembro de 2021 (UTC)Responder[responder]
como que vai ficar essa palhaçada? Anistia Internacional como fonte não pode, mas pegar um site apologista da China como Rede Brasil Atual e falar que Zhang Zhan foi presa não por reportar sobre o covid e sim violar regras sanitárias? se for ficar essa palhaçada, então tira logo todas as fontes, agora sobre o ponto 2, seria o mesmo que ir agora no artigo da Marielle e usar Terça Livre como fonte ou no artigo sobre Karl Marx e colocar o Ideias Radicais como fonte, já fizeram coisas nesse nível e sempre apagavam as fontes.
sobre o ponto 3, não vou entrar em detalhes profundos, mas um grupo como Alibaba é mais controlado pelo partido chinês do que Jack Ma, lembremos que China é uma ditadura, os caras prendem qualquer um por digitar 8964, parece que está mais preocupado em denegrir qualquer opositor da China do que um artigo imparcial. LiutAnk (discussão) 01h18min de 10 de janeiro de 2023 (UTC)Responder[responder]

─────────────────────────

  • 1. Antes era um jornal estatal. Agora é um jornal que pertence a um conglomerado privado controlado pelo PCCh que, de repente, teve a brilhante ideia de fazer com que o jornal começasse a publicar editoriais em desfavor do partido? Essa tese não para de pé. Ademais, aqui não é WP:FORUM, portanto, guarde suas opiniões sobre a política chinesa para você. Não têm importância na discussão e nem ninguém está interessado em sabê-las;
  • 2. Olha como começa o texto da fonte da Anistia Internacional que você quis inserir: "Para Zhang Zhan apenas a verdade importa. Foi uma das corajosas cidadãs jornalistas que divulgou o que verdadeiramente se passava em Wuhan, em fevereiro de 2020. Hoje, está presa por ter revelado o que muitos pretendiam que não se soubesse." Brasil de Fato não pode porque é fonte militante, mas outra que é bajulação pura do início ao fim, aí tudo bem, não é?
  • 3. A fonte do Rede Brasil Atual já foi removida faz tempo;
  • 4. Ainda que se possa questionar a tendenciosidade do Brasil de Fato, a comparação com Terça Livre é descabida, visto que este se trata de um portal que chegou a ter suas contas desativadas nas redes sociais e que o criador é foragido da polícia;
  • 5. G1, CBS news, BBC News, CNN, Reuters, The New York Times, Washington Post , DW, The Guardian, Yahoo, etc. Todas fazem praticamente a mesma coisa: dão total ênfase para as versões dos advogados de Zhang Zhan, destacam a fragilidade de sua saúde, repetem que a liberdade de imprensa é restrita e que jornalistas independentes costumam ser presos, mostram manifestações de ativistas dos direitos humanos a favor dela e por aí vai. Mas cadê a cobertura a respeito do processo em si, para saber se as acusações das autoridades chinesas procedem ou não? Em vez disso, só repetem aos quatro ventos: "acusação que o governo chinês costuma usar para prender oponentes" (todas dizem isso). Olha aqui um exemplo do "jornalismo" praticado por ela: [1], [2], [3]. Vídeos de seu próprio canal mostrando ela derrubando uma Barreira Pantográfica em locais de isolamento. E não que eu seja muito fã desse Brasil de Fato. O problema é que enquanto a mídia mainstream ocidental estiver mais preocupada em empurrar uma narrativa do que relatar um caso de forma isenta, ficamos a mercê dessas fontes para ter acesso ao "outro lado da moeda";
  • 6. Se quiser contestar o uso do site como referência na Wikipédia, faça-o na Central de confiabilidade. Apresente lá as evidências de que "o blog é conhecido por espalhar fake news". Até lá, a fonte não sai. Bruno G. (discussão) 01h14min de 11 de janeiro de 2023 (UTC)Responder[responder]