DJ Jamaika

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Dj jamaika)
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde janeiro de 2011). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
DJ Jamaika
Informação geral
Nome completo Jefferson Alves
Nascimento 15 de agosto de 1970 (45 anos)
Origem Brasília, DF
País Brasil Brasil
Gênero(s) Rap, rap gospel
Instrumento(s) Voz, turntable
Período em atividade 1992-atualmente
Gravadora(s) Discovery G1
Afiliação(ões) Álibi
Câmbio Negro
Detrito Federal

Jefferson Alves o DJ Jamaika nasceu em Brasília, DF no ano de 1971.Um dos Rappers mais conhecidos do Brasil. Começou sua carreira, em Ceilândia, Cidade Maior e Mais Violenta no Distrito Federal, foi um dos Fundadores do movimento Hip Hop do Distrito Federal. Antigo dançarino de break, nos anos 80, DJ JAMAIKA sempre esteve presente em festas e concursos de Rap de Brasilia. Juntamente com o seu irmão KABALA, liderou o "ÁLIBI". O Grupo de Rap mais conhecido em Brasilia nos anos 90, com produções ao melhor estilo Gangster Cantadas até hoje de ponta a ponta por inúmeros fãs do estilo Gangstar Rap. JAMAIKA Escrevia as letras do grupo fazia "Performances" nas "Pick-ups" e cantava alguns versos com seu irmão KABALA. Também ajudou a compor algumas letras do Câmbio Negro e do Cirurgia Moral fez participações em álbuns de Grupos Rap como o Cirurgia Moral, Baseado nas Ruas,Guind'Art 121,Realidade Atual, e tantos outros grupos que colocaram Brasilia na linha de frente do Rap Nacional.

Em 1990 DJ Jamaika, Junto com o igualmente conhecido Rapper X Formaram o "Câmbio Negro" grupo vencedor do primeiro Concurso de Rap de Brasilia. Juntos DJ Jamaika e X tentaram a sorte em São Paulo, onde não tiveram sucesso com nenhuma gravadora,pois as mesmas acharam o "Câmbio Negro" Muito agressivo. sem desistir, DJ Jamaika e X voltaram para Brasilia onde Lançaram o Álbum Sub-Raça pela então novata gravadora "Discovery" liderada por Genivaldo e Rose.Câmbio Negro foi a segunda aposta da gravadora a Primeira era nada menos que o Poeta GOG. Misturando Rap pesado com rock a banda Câmbio Negro foi um tiro certeiro no sistema se Tornando um dos dez melhores Álbuns de Rap já lançados e uma das Vozes mais "Coladas" do Movimento o Álbum teve a participação do Também consagrado Rapper Marcão do "Baseado nas Ruas"

DJ Jamaika tinha uma Postura mais conservadora e queria manter os elementos tradicionais do Hip Hop no grupo e X queria conservar os elementos de sucesso que eram a banda. Por motivo de fortes desentendimentos DJ Jamaika deixou o "Câmbio Negro".

Entre 1993 e 1994 DJ Jamaika, novamente voltou a cena do rap nacional com o polemico "Alibi" Também Lançado pela gravadora Discovery o Álbum "Abutre" primeiro em vinil e depois em cd. "Álibi Abutre" mudou o jeito de fazer Rap em Brasilia, com um estilo Gangstar inconfundível e que não deixava nada a desejar a monstros do Gangstar Americano como Tupac e Eazy-E. O Álbum Abutre estourou em Brasilia com sucessos como; Chaparral,Reino da Morte e Papai Noel e teve a Participação do Rapper Rei "Cirurgia Moral".

Em 1997, veio a Consagração do grupo. "Álibi" lançava seu segundo e mais polemico álbum o "Pague Pra Entrar e Reze Pra Sair", com instrumentais envolventes e uma levada inovadora "Pague Pra Entrar e Reze Pra Sair" com sucessos como; "Gospel Gangstar, "A Lei da Favela" e "Lobo do Asfalto" foi o Álbum Mais Gangster já lançado em Brasília, narrando o crime na Primeira pessoa "Jamaika e "Kabala" cantavam a vida em Ceilândia de maneira nua e crua. Também atacavam desafetos e antigos aliados como X e Gog explicitamente. Na Maior Treta que Rap Nacional já viu, Treta essa que envolveu muitas pessoas e até armas de fogo .Jamaika viu o revide de X no CD "Câmbio Negro Diário de um Feto" em musicas como "A Volta" e "Motivos pra ter Medo" a eterna parceria entre "Jamaika, Kabala e Rei (Cirurgia Moral) era tão grande que muitos confundiam "Álibi com Cirurgia Moral".

Em 1998 DJ Jamaika novamente inovou com o seu Primeiro CD solo Também lançado pela gravadora Discovery intitulado "Utopia - Se Fosse Sempre Assim", foi a Consagração, que explodiu literalmente em Rádios Piratas,Festas e Ônibus Escolares com sucessos como; "Se Conselho Fosse Bom", "Dando Trabalho Pros Anjos", "Do Pó ao Pó" e "Tô Só Observando" essa ultima tocada em Nove de cada Dez Carros em Brasilia, e cantada por Crianças,Jovens e Velhos e até por pessoas que não simpatizavam com o Rap. No Álbum "Utopia", DJ Jamaika se tornou febre em Brasilia e ainda no velho estilo Gangstar deixou de narrar o crime em Primeira pessoa e de cantar só algumas partes das musicas como fazia no "Alibi" ,Para soltar de vez a Voz em seu CD Solo. Com Letras Maliciosas e Contundentes deixou de participar do crime e passou a ficar Só o Observando. Também foi nesse Álbum que DJ Jamaika Apadrinhou o Grupo "Versos ao Verbo" nas musicas "Descanse em Paz" e "Anfitrião".

No Ano seguinte em 1999 ainda pela gravadora Discovery DJ Jamaika Lançou seu segundo CD Solo "De Rocha" que vinha com uma Proposta de Rap mais melodiosa e Tranquila mais sem deixar de ser Gangster o CD teve sucessos como "Tô Fora" e "Tenta a Sorte" dizem que este CD foi Escrito em uma semana, o CD conta também com a voz feminina de "Cristal" e com o DJ Chokolaty (CKY).

Em 2000 DJ Jamaika ficou tão estourado em Brasilia e em outros estados do Brasil, que despertou o interesse da poderosa gravadora Internacional "Warner Music (WEA)" selo pelo qual lançou seu Terceiro CD Solo; "Pá Doido Pira" Com Participações dos Rapper's "Xis e Marechal" o CD foi produzido por "Plinio Profeta" e vinha Com um encarte luxuoso Jamaika regravou antigos sucessos e fez Diversos shows. Graças a este Álbum, DJ Jamaika chegou até "Hollywood", e em um dos filmes de Arnold Schwarzenegger (Efeito Colateral) DJ Jamaika produziu a trilha sonora do filme com as musicas "Chegando Devagar" e "Sindrome de Caim".

Em 2001, a Gravadora Discovery agora com novo Chefão o Rapper Daher (Guind''Art 121) Passou a se Chamar "Discovery G1". E Lançou uma coletania Intitulada "Alibi - A Posse...Nunca Morre" revelando grupos como "Revolução Rap" e Tribo da Periferia" e com musicas de outros grupos até então mais consagrados como o Próprio DJ Jamaika com a musica "Minha Treta Minha Truta" ,Cirurgia Moral e Guind''Art-121 e teve sucessos como "Ele é a Saída" .Do Irmão de Jamaika, o evangélico Rivas EX Kabala.

No início de 2002, DJ Jamaika tornou-se evangélico e passou frequentar a Igreja Presbiteriana e a compor no segmento do Rap Gospel. Apesar da mudança de estilo musical, o artista continuou com grande aceitação do publico em geral.

Em 2003 DJ Jamaika Lança o seu Quarto Álbum Solo "Dub Remix". Novamente pela gravadora que o revelou agora "Discovery G1" que conta com Participações como a de "Rei" e do Também Evangélico "Pregador Luo do Apocalipse-16" o CD foi como uma Coletania do Próprio Rapper pois continha musicas evangélicas e Musicas de seu antigo seguimento em destaque um ataque para o Rapper Daher nas musicas; "Em nome da Paz e o Fraco" onde Jamaika Demostra sua Indignação com a Coletania feita pela Gravadora usando o nome de seu grupo o "Alibi" em uma delas Jamaika diz; "Derrubaram meu Alibi mais eu não caí" " Tentaram Subir degraus encima de um nome criado por dois Sujeitos homens". Jamaika Sofreu o revide do Rapper Daher no CD do Guind'Art-121 " A Força Assassina esta De volta" com a musica "O Forte".

Em 2004 DJ Jamaika por motivos de direitos autorais não poderia usar o Nome "Alibi" mas a antiga Parceria com o seu irmão "Rivas" voltou com o Grupo "Antidoto" um CD totalmente Gospel.

Em 2007 Jamaika Lança seu Quinto álbum o Primeiro Gospel solo o CD "Alibi Pra Morte" a musica que intitulou o CD contava com a Participação do seu Parceiro "Rei" e estourou em Brasilia.

Em 2008 Jamaika Lança Mais um Álbum o Sexto intitulado "Evangêloco"

Participou em 2014 do premiado curta metragem "Rap o Canto de Ceilândia", reativando antigas alianças com GOG e Daher.

Recentemente formou o grup "Bang Bang", formado por "ele, Rei, GOG, Daher e Marquim do Tropa de Elite.

No fim de 2014 Lançou a musica "Som de Preto", que marca a Volta do grupo "Alibi".

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios (desde abril de 2010).

Discografia[1] [editar | editar código-fonte]

Com Detrito Federal[editar | editar código-fonte]

  1. 1987: Vítimas do Milagre

Com Câmbio Negro[editar | editar código-fonte]

  1. 1993: Sub-Raça

Com Álibi[editar | editar código-fonte]

  1. 1995: Abutre
  2. 1997: Pague Pra Entrar e Reze Pra Sair

Carreira independente[editar | editar código-fonte]

  1. 1998: Utopia
  2. 1999: De Rocha
  3. 2000: Pá Doido Pirá
  4. 2002: A Bola Da Vez
  5. 2005: Antídoto
  6. 2007: Álibi Para Morte
  7. 2008: Evangeloco
  8. 2012: Fé em Deus

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio Categoria Ref
2007 Prêmio Hutúz Melhor produtor musical [2]

Referências