Djaimilia Pereira de Almeida

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Djaimilia Pereira de Almeida (Luanda, 1982) é uma escritora portuguesa nascida em Angola. Foi levada ao país ibérico pela sua família de portugueses e angolanos.[1] Considerada representante de uma literatura acerca de raça, gênero e identidade, ganhou notoriedade a partir da publicação em 2015 do seu primeiro romance, a autoficção Esse Cabelo.

Percurso[editar | editar código-fonte]

Licenciou-se em Estudos Portugueses na Universidade Nova de Lisboa. A sua dissertação de mestrado, Amadores, escrita em 2006, foi distinguida com o Prêmio Primeiras Teses 2010, atribuído pelo Centro de Literatura Portuguesa da Universidade de Coimbra. Doutorou-se em 2012 em Teoria da Literatura pelo Programa em Teoria da Literatura da Universidade de Lisboa .[1]

Esse Cabelo, seu primeiro livro, publicado em 2015, combina elementos biográficos com romance e ensaio e parte da experiência de uma garota de pele negra e cabelo crespo, oriunda de Angola, na sociedade portuguesa de meados dos anos 1980. Começou a escrevê-lo quando deixou a vida acadêmica, no entanto, afirma encontrar uma relação entre o livro e a sua tese de doutorado. [2]

Djaimilia publicou trabalhos nas revistas Ler, Granta, Revista Serrote, Revista Zum, Common Knowlegde, Revista Pessoa, Words Without Borders e escreve mensalmente no Blog da editora Companhia das Letras.[3]  

Reconhecimentos e Prêmios[editar | editar código-fonte]

Em 2013 Djaimilia foi uma das vencedoras do Prêmio de Ensaísmo serrote, atribuído pela Revista serrote, publicação do Instituto Moreira Salles, Brasil.[4]

Em 2018 a escritora venceu o prêmio Literário Fundação Inês de Castro por Luanda, Lisboa, Paraíso [5][6][4].

Em novembro de 2018 recebeu a bolsa de criação literária na área de ficção narrativa, com duração de 12 meses, entregue pela Direcção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB) do Ministério da Cultura de Portugal.[7]

Obra[editar | editar código-fonte]

  • 2015, Esse Cabelo. Teorema. ISBN 9789724750385.
  • 2017, Ajudar a cair. Fundação Francisco Manuel dos Santos. ISBN 9789898838919.
  • 2018, Luanda, Lisboa, Paraíso. Companhia das Letras. ISBN 9789896655914.
  • 2019, Pintado com o pé. Relógio D’Água Editores. ISBN 9789896419172.

Referências

  1. a b Lucas, Isabel. «Uma rapariga africana em Lisboa». PÚBLICO. Consultado em 25 de maio de 2019 
  2. «De Luanda ao Paraíso com passagem por Lisboa: a miséria ao virar da esquina». www.dn.pt. Consultado em 25 de maio de 2019 
  3. «Djaimilia Pereira de Almeida - Blog da Companhia das Letras». www.blogdacompanhia.com.br. Consultado em 25 de maio de 2019 
  4. a b Europa, T. V.; Europa, T. V. (19 de março de 2019). «Prémio Literário Fundação Inês de Castro 2018 atribuído a Djaimilia Pereira de Almeida». TV Europa. Consultado em 25 de maio de 2019 
  5. «Ípsilon: balanço 2018». PÚBLICO. Consultado em 25 de maio de 2019 
  6. «Vida Extra | Djaimilia Pereira de Almeida vence Prémio Literário Fundação Inês de Castro 2018». Vida Extra. Consultado em 25 de maio de 2019 
  7. Lusa. «Djaimilia Pereira de Almeida e Ana Teresa Pereira entre novos bolseiros de criação literária». PÚBLICO. Consultado em 27 de maio de 2019