Dobrão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a incoerências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a coerência e o rigor deste artigo.
Dobrão espanhol.

Dobrão foi uma moeda portuguesa/brasileira que circulou durante o reinado de Dom João V (1707-1750), considerada a maior moeda de valor intrínseco já tendo circulado no mundo.

O nome também designa uma moeda espanhola, valendo dois escudos ou 32 reais.[1]

Informações Técnicas[editar | editar código-fonte]

O Dobrão foi cunhado inicialmente pela casa da moeda de Vila Rica de Minas Gerais entre 1724 e 1727. Pesando 53,8 gramas (quinze oitavas) de ouro, circulou principalmente em Portugal e Inglaterra. Essa moeda carregava no cunho de anverso o valor de 20.000 reis, embora seu valor real pudesse chegar a 24.000 réis, um quarto do preço equivalente a uma escrava jovem. Trazia na legenda as palavras latinas "In Hoc Signo Vinces" (Com este sinal vencerás) derivada da tradição cristã, segundo a qual o Imperador Constantino, primeiro César a se converter ao cristianismo, teria ganho uma batalha contra seu rival Maxêncio após gravar um sinal cristão nos escudos de todos os seus soldados. Hoje, por sua raridade, algumas destas moedas custam mais de 4000 euros no caso das datas 1725,26 e 27 e chegam a 15000 euros as de 1724.[2]

Referências