Dogue canário

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Dogue canário
Presa-Canario-Dogo-Brindle-Dog-1024x768.jpg
dogo canário adulto da cor tigrado
Nome original Dogo canário
Outros nomes Dogue canário
País de origem Flag of Spain.svg Espanha
Características
Peso macho 50-65 kg
Peso fêmea 40-55 kg
Altura macho 60-66 cm na cernelha
Altura fêmea 56-62 cm na cernelha
Pelo curto
Cor variações de tigrado e de fulvo
Tamanho da ninhada 7-9 filhotes
Expectativa de vida 9-11 anos
Classificação e padrões
Federação Cinológica Internacional
Grupo 2 - Cães de tipo Pinscher e Schnauzer, Molossóides e Cães de Montanha, e Boieiros Suiços
Seção 2 - Molossóides
Estalão #346 - 04 de junho de 2011

Dogue canário[Nota](em espanhol: Dogo canário) é uma raça canina molossóide oriunda das Ilhas Canárias na Espanha. Utilizado originalmente como cão de boiadeiro, a raça é agora conhecida como um ótimo cão de guarda. Foi reconhecido pela FCI em 2001.[1]

Etimologia[editar | editar código-fonte]

"Dogo" em espanhol ou "dogue" em português e francês é uma palavra que tem seu equivalente grafado em inglês e alemão como "dogge", uma palavra que pode derivar do próprio inglês antigo "docga" que significa "cão poderoso, musculoso"; ou do Proto-germânico "dukkǭ" que significa "poder; força". A denominação "dogue" ou "dogge" foi e é comumente utilizada para nomear um tipo de cães de constituição física molossóide utilizados principalmente para presa de grandes animais.[2]

História[editar | editar código-fonte]

De origem acidental, é o resultado dos cruzamentos de diversas raças molossóides, cuja principal foi a nativa da área, o perro majorero. Com a chegada de diversos outros molossos(provavelmente o Alano espanhol, e/ou o Mastim espanhol) à ilha, levados com o objetivo de ajudar na lida com o gado bravo, os cruzamentos foram possíveis e o Presa Canário desenvolveu-se praticamente em isolamento nas ilhas por quase 500 anos. Sendo muito utilizado na lida com o gado, a raça foi depois introduzida nos combates tão populares da época. Com os melhoramentos da pecuária e a proibição dos combates, estes caninos foram praticamente extintos por falta de utilidade, tendo sua criação retomada em meados do século XX.[1][3]

Características[editar | editar código-fonte]

O dogo canário é um cão de grande porte, forte, de cabeça pesada e mandíbula grande. Os exemplares machos medem entre 60 e 66 cm na altura da cernelha, e as fêmeas entre 56 e 62 cm na altura da cernelha; os machos pesam entre 50 e 65 kg, e as fêmeas entre 40 e 55 kg.[1]

São aceitas todas as varições de tigrado, do mais claro até o tigrado invertido que se assemelha ao preto; e todas as variações de fulvo; sempre conservando a máscara preta.

São ótimos cães de guarda e é bom, desde sua origem, em cuidar e conduzir o gado. É manso e nobre em família, com grande apego ao dono e desconfiado com estranhos.

Ao contrario de outras raças que elege uma só pessoa como familiar, assim protegendo, o Presa Canário ou Dogo Canário elege o grupo familiar, fazendo assim a guarda de todos os membros da família, dando a vida para proteger.

Costuma-se realizar a conchectomia(corte de orelhas), uma prática proibida no Brasil pelo Conselho Federal de Medicina Veterinária.

Perro de presa canário[editar | editar código-fonte]

Perro de presa canário - Irema Curtó

Diversos criadores e estudiosos, a exemplo de Manuel Curtó Gracia, considerado pai da raça, afirmam categoricamente que Perro de presa canário e Dogue canário trata-se de raças separadas, com evidentes diferenças morfológicas, fenotípicas e funcionais.[4] De fato, as duas vertentes são selecionadas separadamente seguindo padrões distintos e obtendo registros em clubes diferentes. O Dogue canário é padronizado e registrado pela FCI desde 2001, enquanto que o "Perro de presa canário" é padronizado e registrado pelo UKC desde 2003 com o apoio do United Perro de Presa Canario Club dos Estados Unidos.[5][6][7][8] O dogue canário é classificado como um cão moderno de show com morfologia diferenciada, enquanto que o Perro de presa canário é classificado como um cão de linha tradicional e acima de tudo funcional, não precisando seguir necessariamente padrões impostos por clubes em particular.[9]

A respeito do Perro de presa canário pode-se listar como características diferenciativas por exemplo, as cores de pelagem, tamanho e morfologia dos cães. A pelagem negra é aceita e vista como comum no presa canário, ao contrário do dogue canário que não se apresenta nesta coloração. Os criadores de perro presa canário, além do recente padrão UKC, possuem um outro padrão elaborado, este bem mais antigo e construído em acordo entre criadores veteranos das Ilhas Canárias. E neste padrão é relatado, além de muitas outras características diferenciativas, o peso e altura, a saber: Altura - 61 a 66 cm na cernelha no caso dos machos; e entre 57 e 62 cm no caso das fêmeas. Peso - média de 47 a 57 kg para machos; e de 40 a 50 kg para fêmeas. Além disso, a máscara preta, obrigatória no Dogue canário, no padrão do presa é descrito que estes geralmente a possuem, mas fica implícito que existem presas canários sem esta característica.[10]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Dogue canário

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre cães, integrado ao Projeto Cães é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.