Dolapo Osinbajo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Dolapo Osinbajo
Dolapo Osinbajo
14.ª Segunda-dama da Nigéria Nigéria
Período 29 de maio de 2015
a atualidade
Vice-presidente Yemi Osinbajo
Antecessor(a) Hajiya Sambo
Dados pessoais
Nascimento 16 de julho de 1967 (54 anos)
Ikenne, Ogum
Nacionalidade nigeriana
Progenitores Mãe: Ayodele Soyode
Cônjuge Yemi Osinbajo (c. 1989)
Filhos 3
Partido Congresso de Todos os Progressistas
Religião Cristianismo
Profissão Advogada
Residência Akinola Aguda House

Dolapo Osinbajo (Ikenne, 16 de julho de 1967) é uma advogada nigeriana que atualmente serve como a Segunda-dama da Nigéria após a eleição de seu Yemi Osinbajo à vice-presidência do país como companheiro de chapa do atual presidente Muhammadu Buhari na eleição presidencial de 2015.[1]

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Nascida em 16 de julho de 1967, passou seus primeiros anos em Ikenne.[2] Ela é neta de Obafemi Awolowo, o nacionalista nigeriano e chefe iorubá,[1] e da sua esposa Hannah Idowu Dideolu Awolowo.

Ela casou-se com Yemi Osinbajo, um primo distante, em 25 de novembro de 1989. Em 1990 ela foi chamada para a Ordem dos Advogados da Nigéria.[2]

Segunda-dama da Nigéria[editar | editar código-fonte]

Em setembro de 2019, ela presidiu a 49ª Convocação de Oração Mulheres Benue em Oração (BEWIP) em Makurdi.[3] Ela também inaugurou a Casa das Crianças Mama Abyol e o Centro Benue para o Desenvolvimento e Inovação Empresarial (BENCEDI). No seu discurso para os jovens no estado de Benue, ela alertou-os contra a tentativa de copiar estilos de vida ilusórios na Internet.[4] Falando para as meninas que se formaram fora da escola em Lagos em dezembro de 2019, ela encorajou-as a viver com responsabilidade como bons modelos.[5] Ela também caracterizou a violência contra as mulheres como um crime contra a humanidade.[6] Em meados de dezembro de 2019, a primeira-dama da Nigéria, Aisha Buhari, nomeou Osinbajo - juntamente com as esposas dos governadores dos estados nigerianos - como 'campeãs' para liderar a luta contra a tuberculose na Nigéria.[7]

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Eles chamam-se de mamã: Diários debaixo da ponte. 2014.

Referências

  1. a b Yahaya Balogun, Dolapo Osinbajo: A cultural icon!, The Guardian, 10 July 2019. Accessed 16 May 2020.
  2. a b Yemi and Dolapo Osinbajo: The 30 Years Love Story, This Day, 30 November 2019. Accessed 16 May 2020.
  3. Take all your worries to the Lord, Dolapo Osinbajo tells women. Vanguard, 14 September 2019. Accessed 15 May 2020.
  4. Read Dolapo Osinbajo’s timely advice to youths about internet, P.N. News, 15 September 2019. Accessed 16 May 2020.
  5. Dolapo Osinbajo sends message to out-of-school girls, P. M. News, 4 December 2019. Accessed 16 May 2020.
  6. Abuse against women is offence against humanity, says Dolapo Osinbajo, The Guardian, 5 December 2019. Accessed 16 May 2020.
  7. Nike Adebowale, Aisha Buhari names Dolapo Osinbajo, governors’ wives as TB champions, Premium Times, 13 December 2019. Accessed 16 May 2020.