Dom Feliciano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Dom Feliciano
Vista da cidade

Vista da cidade
Bandeira de Dom Feliciano
Brasão de Dom Feliciano
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 9 de dezembro de 1963 (55 anos)[1]
Gentílico donfelicianense[2]
Prefeito(a) Clenio Boeira da Silva (PT)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Dom Feliciano
Localização de Dom Feliciano no Rio Grande do Sul
Dom Feliciano está localizado em: Brasil
Dom Feliciano
Localização de Dom Feliciano no Brasil
30° 42' 14" S 52° 06' 28" O30° 42' 14" S 52° 06' 28" O
Unidade federativa Rio Grande do Sul
Região intermediária

Porto Alegre IBGE/2017[3]

Região imediata

Camaquã IBGE/2017[3]

Municípios limítrofes Chuvisca, Amaral Ferrador, Encruzilhada do Sul, Camaquã, Pantano Grande e São Jerônimo
Distância até a capital 175 km
Características geográficas
Área 1 356,171 km² [2]
População 15 338 hab. estatísticas IBGE/2018[2]
Densidade 11,31 hab./km²
Altitude 154 m
Clima subtropical Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,587 (RS: 496º/último) – baixo PNUD/2010[4]
PIB R$ 224 545,13 mil IBGE/2015[5]
PIB per capita R$ 14 806,80 IBGE/2015[5]
Página oficial
Prefeitura www.domfeliciano.rs.gov.br

Dom Feliciano é um município brasileiro no interior do estado do Rio Grande do Sul, Região Sul do país. Dista 175 quilômetros da capital estadual Porto Alegre. Devido à forte movimento migratório no final do século XIX, há no município grande influência da cultura polonesa.

História[editar | editar código-fonte]

Em 2 de abril de 1861, o presidente da Província de São Pedro do Rio Grande do Sul criou, por Lei Provincial nº 466, a colônia de São Feliciano. [6].

O nome do município homenageia o primeiro bispo gaúcho, Dom Feliciano Rodrigues Prates que, ao final da Revolução Farroupilha, se encontrava junto a sua família em Encruzilhada do Sul, distrito povoado de São Feliciano, cujo nome era uma homenagem a um santo italiano. Assim teve seu topônimo alterado para Dom Feliciano. Quando criada a Arquidiocese de Porto Alegre, Dom Feliciano que, até então era padre, foi elevado a bispo para assumir a direção da arquidiocese.[6]

Uma importante leva de imigrantes poloneses chegou no ano de 1891 e lá se estabeleceu. 1.554 eram originários da Polônia, 1.923 originários do território polonês sob a dominação russa e 93 alemães.[6]. Em 2008, boa parte da população da cidade era composta de poloneses.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Aspecto da cidade.

De acordo com a divisão do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística vigente desde 2017,[7] o município pertence às Regiões Geográficas Intermediária de Porto Alegre e Imediata de Camaquã.[3] Até então, com a vigência das divisões em microrregiões e mesorregiões, o município fazia parte da microrregião de Camaquã, que por sua vez estava incluída na mesorregião Metropolitana de Porto Alegre.[8]

O município faz parte da bacia hidrográfica do rio Camaquã e localiza-se na encosta da Serra do Herval a uma latitude 30º42'15" sul e a uma longitude 52º06'27" oeste, estando a uma altitude de 154 metros.

O censo demográfico de 2010 estimava uma população de 14.380 habitantes, sendo que 23.2% na região urbana e 76.8% na região rural. Em 2015, a população subiu para 15 165 pessoas.[9][10]

O acesso à cidade e, principal rota do município para outras regiões do Rio Grande do Sul, é a RS-350. O trecho Camaquã a Dom Feliciano, em 2017 passou a ser denominado Rodovia Romildo Maciejeswki. [11]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Enciclopédia dos Municípios Brasileiros (2007). «Dom Feliciano - Histórico» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 13 de dezembro de 2018. Cópia arquivada (PDF) em 13 de dezembro de 2018 
  2. a b c Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). «Dom Feliciano». Consultado em 13 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 13 de dezembro de 2018 
  3. a b c Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 13 de dezembro de 2018 
  4. Atlas do Desenvolvimento Humano (29 de julho de 2013). «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Consultado em 13 de dezembro de 2018. Cópia arquivada (PDF) em 8 de julho de 2014 
  5. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2015). «Produto Interno Bruto dos Municípios - 2015». Consultado em 13 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 13 de dezembro de 2018 
  6. a b c http://www.riogrande.com.br/rio_grande_do_sul_dom_feliciano-o186091.html
  7. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Divisão Regional do Brasil». Consultado em 13 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 13 de dezembro de 2018 
  8. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1990). «Divisão regional do Brasil em mesorregiões e microrregiões geográficas» (PDF). Biblioteca IBGE. 1: 122–123. Consultado em 13 de dezembro de 2018. Cópia arquivada (PDF) em 13 de dezembro de 2018 
  9. http://www.censo2010.ibge.gov.br/sinopse/webservice/default.php?cod1=43&cod2=430650&cod3=43&frm=urb_rur%7C IBGE
  10. http://cod.ibge.gov.br/3QD
  11. [1]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Rio Grande do Sul é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.