Domenico Passignano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Retrato de Passignano", por Justus Sustermans.

Domenico Passignano (155917 de maio de 1638 (79 anos)), nascido Cresti ou Crespi, foi um pintor italiano do final do Renascimento, expoente do estilo contra-maneirista que emergiu em Florença no final do século XVI. Era conhecido como Il Passignano.

História[editar | editar código-fonte]

Dois famosos retratos
"Retrato de Galileu Galilei"
"Retrato de Galileu Galilei"

Cresti nasceu em Passignano, atualmente uma frazione de Tavarnelle Val di Pesa, a cerca de 30 km ao sul de Florença e foi educado pelos monges valombrosianos locais. Começou a trabalhar da maneira estilizada toscana da época juntamente com Giovanni Battista Naldini e Girolamo Macchietti. Entre 1581 e 1589, viajou de Roma a Veneza para trabalhar como assistente de Federico Zuccari, que já o havia empregado antes para completar os inexpressivos afrescos de Vasari no Duomo de Florença, e acabou sendo fortemente influenciado pelo estilo de Tintoretto.

Era conhecido por pintar rapidamente; porém, como utilizava menos menos tinta para fazê-lo, muitas de suas obras foram duramente danificadas com o passar dos anos. Por conta disto, ganhou também o apelido de "Passa Ognuno" ("Passa Todos"), provavelmente um jogo de palavras com sua cidade natal.

Em Florença, pintou os afrescos da "Translação" e "Funeral de Santo Antonino" (1589) para a Capela Salvati, em San Marco, e "Pregação de João Batista" (1590) para San Michele Visdomini. É dele também uma "Natividade" (1594), no Duomo di San Martino, em Lucca, e outras obras em San Frediano, em Pisa, e na Galeria Uffizi de Florença. Ele é conhecido também por seus retratos de Galileu e Michelângelo.

Entre seus pupilos estão os irmãos Valore e Domenico Casini[1] e Cesare Dandini.

Passignano morreu em Florença em 1638.

Obras[editar | editar código-fonte]

  • "Júpiter e Ganimedes", no Museu de Arte da Universidade de Oklahoma[2] .
  • "A Alegoria da Castidade"[3] .
  • "Banquete de Casamento do Grão-duque Fernando I de Médici"[4] .

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Freedberg, Sydney J.. In: Pelican History of Art. Painting in Italy, 1500–1600. [S.l.]: Penguin Books Ltd, 1993. 625–626 p.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Domenico Passignano