Domingo Legal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Domingo Legal
Logotipo do programa.
Informação geral
Formato Programa de auditório
Duração 240 minutos
Criador(es) Homero Salles
Gugu Liberato
Roberto Manzoni
País de origem  Brasil
Idioma original Português
Produção
Diretor(es) Roberto Manzoni (geral)
Márcio Esquilo (2011-)
Walter Wanderley (quadros)
Apresentador(es) Gugu Liberato (1993 - 2009)
Celso Portiolli (2009 - presente)
Exibição
Emissora de
televisão original
Brasil SBT
Formato de exibição 1080i HD (2008 - presente)
480i SD (1993 - 2008)
Transmissão original 17 de janeiro de 1993 - presente
Celso Portiolli, atual apresentador do programa.

Domingo Legal é um programa de televisão dominical brasileiro, produzido pelo SBT. Estreou em 17 de janeiro de 1993 com apresentação de Gugu Liberato até 5 de julho de 2009, quando a partir de 12 de julho passou a ser apresentado por Celso Portiolli. Foi o primeiro programa de televisão a utilizar a Internet como forma de interação com o público, através de mensagens enviadas por telespectadores através do portal UOL, ainda na década de 90. O programa conquistou em 10 de março de 2013 a marca histórica de 1000 programas dominicais.[1]

História[editar | editar código-fonte]

O programa estreou em 17 de janeiro de 1993,[1] dentro do Programa Silvio Santos. Era mais uma tentativa de Gugu Liberato de se firmar no dia mais importante da televisão brasileira, já tendo apresentado várias atrações, começando no Sessão Premiada e apresentado Big Domingo, Domingugu, Cidade contra Cidade, Sabadão Sertanejo, Disco de Ouro e Passa ou Repassa. O novo programa estreou em pleno verão, inspirado no modelo de sucesso do Viva a Noite. O programa, inicialmente, era uma versão do Viva a Noite, apresentado por Gugu Liberato nas noites de sábado, que foi fenômeno de audiência na década de 1980. O formato do Domingo Legal era baseado em apresentações musicais e brincadeiras no palco com artistas. Os quadros mais marcantes do programa eram "Táxi do Gugu", "Gugu na Minha Casa", a disputa entre artistas "Eles e Elas", com provas conhecidas como "Prova do Tato", "Prova do Desenho", "Mão no Bicho", entre outras, além da polêmica "Banheira do Gugu". O programa logo se tornou um dos mais assistidos do SBT e conseguiu rápida identificação do público, tendo sido o primeiro programa de televisão a utilizar a Internet como forma de interação com o público, através de mensagens enviadas por telespectadores através do portal UOL e que eram levadas ao ar durante a exibição do programa. Durante o seu primeiro ano, o Domingo Legal era gravado, mas a partir do dia 7 de agosto de 1994, o programa passou a ser ao vivo. De 1994 a 1997, o Domingo Legal foi exibido do 12h às 16h, com duração de quatro horas.

No dia 3 de março de 1996, o programa conseguiu um dos maiores recordes de audiência do SBT, foram 37 pontos de média com picos de 47 pontos, quando fazia a cobertura da morte do grupo Mamonas Assassinas.[2]

A partir de 1997 o Domingo Legal inicia uma disputa para ganhar a audiência do Domingão do Faustão e consegue ficar na liderança por vários dias.[3] [4] [5]

A partir de 1 de fevereiro de 1998, o Domingo Legal passa a ser gravado nos estúdios do CDT da Anhanguera.[6] No mesmo mês, Gugu contratou a dupla ET & Rodolfo para apresentar o quadro "Bom Dia Legal", em que os dois usavam um buzina para acordar famosos,[7] o quadro teve um enorme sucesso na época chegando muitas vezes a bater a Rede Globo. em 2001 o quadro sai do ar devido ao fim da dupla.

Em 15 de fevereiro de 1998, o programa apresentado por Gugu alcança média de 24 pontos de audiência, anunciando com exclusividade o sexo (feminino) do bebê da apresentadora Xuxa, Sasha Meneghel.[8]  

Em 19 de dezembro de 1999, uma edição especial foi exibida ao vivo diretamente das areias da praia de Tambaú, em João Pessoa, Paraíba, no domingo que antecedeu o Natal. Sendo reprisada no domingo seguinte. Esse foi o único Domingo Legal realizado totalmente fora dos estúdios do SBT. 

Em 2000 o Domingo Legal ficou 30 semanas seguidas e cinco não-consecutivas na frente da Globo, liderando com folga.[9]

Em 30 de abril de 2000 o Domingo Legal realizou o leilão de uma sunga que teria sido usada pelo ator Thiago Lacerda, o ator não gostou do ocorrido e processou o apresentador Gugu, o diretor do programa Roberto Manzoni e o SBT por danos morais,[10] Em 2005, Gugu e o SBT foram condenados pela justiça a pagar uma indenização ao ator Thiago Lacerda,[11] porém em novembro de 2011 o ator disse ao jornal carioca Extra que não recebeu a indenização que ganhou na justiça,[12] e de acordo com a justiça atualmente o valor da indenização pode passar dos R$ 900 mil.[13]

Em 23 de julho de 2000, o programa marcou 32 pontos, com a visita de Gugu a casa de Carlos Alberto de Nóbrega e também com a presença de Ivete Sangalo no palco do programa, na mesma hora o Domingão do Faustão marcou apenas 14 pontos.[14]

Em julho de 2000 o programa contratou Netinho de Paula e cria o quadro "A Princesa e o Plebeu", em que adolescentes pediam para viver um dia de "princesa" ao lado de Netinho, o quadro ficou no ar até março de 2001 quando Netinho deixa o SBT e é contratado pela Rede Record para apresentar o Domingo da Gente.[15]

O ex-apresentador do programa, Gugu Liberato (esq.), ao lado do assistente de palco Liminha (dir.).

No dia 28 de janeiro de 2001 o programa conseguiu média de 22 pontos com picos de 27 na mesma hora o Domingão do Faustão ficou com apenas 13 pontos.[16]

Em 6 de maio de 2001, o Domingo Legal bateu 37 pontos de audiência com a presença do ator belga Jean Claude Van Damme e da cantora Gretchen no programa, foi uma das maiores audiências do programa; na mesma hora, a Globo marcou 27.[17]

Em 7 de julho de 2002 o programa conseguiu média de 25 pontos contra 19 pontos da Rede Globo que exibia a Copa dos Campeões.[18]

Em 2002 o Domingo Legal começa a perder audiência e empata na média anual com o Domingão do Faustão, foram 23 pontos para as duas atrações.[19]

Em 10 de julho de 2003, a Revista Contigo trouxe Silvio Santos na capa, onde o comunicador se dizia doente e afirmando que tinha vendido o SBT para Boni e a Televisa, sendo que ambos posteriormente negaram. Em 13 de julho, Silvio Santos entrou por telefone no Domingo Legal e conversando com Gugu Liberato, afirmando não passar de uma brincadeira, "Atendi o telefone que eu nem sabia o número ainda e ouvi a pergunta se era verdade que eu ia me aposentar. (...) Respondia às perguntas de uma forma que jamais iria imaginar que alguém fosse publicar (...) Foi uma brincadeira que não saiu como eu queria e que passou a ser uma brincadeira de mau gosto”.[20]

O programa exibido em 27 de julho de 2003 virou alvo de muitas críticas em rádios de Aracaju, depois de exibir, no domingo, uma entrevista com o sindicalista Carlos Gato, do estado. No vídeo, Gato se dizia ameaçado de morte. O problema é que ele foi assassinado em 2001. Wagner Maffezoli, chefe de reportagem programa, diz que um texto-legenda apareceu pelo menos cinco vezes no ar informando que Gato havia sido morto e que os culpados continuavam impunes.[21]

No dia 3 de setembro de 2003 o diretor geral do programa Roberto Manzoni pediu demissão do cargo, pois ele estava insatisfeito com a forte queda de audiência do programa.[22]

Em 7 de setembro de 2003 foi transmitida para todo o Brasil a falsa entrevista com membros da facção criminosa PCC.[23] [24]

No dia 21 de setembro de 2003 o Domingo Legal não foi exibido, devido a uma liminar concedida pela Vara Civil Federal que proibia a exibição do programa, caso o SBT descomprisse com a decisão, teria que pagar uma multa de R$ 100 mil por dia.[25] [26] O programa foi suspenso juíza Leila Paiva, da 10ª Vara Cível. Os advogados do SBT recorreram, pedindo a suspensão da liminar, mas a desembargadora resolveu manter a decisão. O advogado do SBT, Carlos Miguel Castex Aidar, lamentou a decisão, em entrevista concedida à Rádio CBN: "Acho que houve um ato de censura. O que se está censurando não é o programa passado, mas o programa que iria ao ar", disse o advogado, que também é presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em São Paulo (OAB-SP).[27] Para ocupar o espaço vago na programação, o SBT reexibiu a premiação do Grammy Latino, apresentado no dia 3. Depois, levou ao ar a reapresentação do Troféu Imprensa, mostrado em junho pela emissora, e os programas de Celso Portiolli - Curtindo Uma Viagem e Xaveco -, que costumam ir ao ar aos domingos a partir das 13h. A emissora desengavetou ainda um Programa do Ratinho de dois meses atrás. No lugar do programa, o SBT exibiu reprises do Grammy Latino, da 43ª edição do Troféu Imprensa, o Programa do Ratinho, Xaveco e do Curtindo uma Viagem.[27] [28] Porém, já no dia 28 de setembro de 2003 o programa voltou a ser exibido, mais com a audiência bem menor que antigamente.[29] [30] [31]

Em 24 de setembro de 2003 Roberto Manzoni volta a direçâo do Domingo Legal, a pedido de Gugu Liberato.[32]

Após o caso do PCC, a audiência do programa caiu muito, em 2003 o programa conseguiu 18 pontos de média anual, em 2004 caiu para 15 pontos, em 2005 caiu e novo para 14 pontos e 2006 caiu mais uma vez para somente 12 pontos.[33]

Em fevereiro de 2006 o SBT anunciou que iria diminuir pela metade os custos de produção do programa e também metade da equipe de produção será demitida, a justificativa da emissora foi que o programa não dava mais lucro devido ao caso do PCC em 2003 e que era necessário cortar em 50% os custos para o programa voltar a lucrar,[34] no dia 2 de abril de 2006, o programa também mudou de horário, passando a ser exibido das 17h30 até às 21h30,[35] seu horário antigo era das 16h00 até 20h25.[36] Durante o ano de 2006, foi exibido o quadro Gugu 25 Anos, com os melhores momentos da carreira do apresentador no SBT.

Em 3 de agosto de 2008 o Domingo Legal alcançou média de 19 pontos com picos de 28, exibido das 18h23 às 22h30, garantindo a vice-liderança na audiência para a emissora de Silvio Santos. O programa de Gugu Liberato apresentou na data o quadro Construindo um Sonho, que mostrou a entrega da casa de seu Gilmar, conhecido como Mineiro, em Paraopeba, Minas Gerais. Sua filha, Giovana, foi quem escreveu a carta para o apresentador pedindo que sua casa fosse reformada. Esta foi uma das últimas grandes audiências do programa, na mesma hora a Rede Globo registrou o primeiro lugar com 22 pontos e a Rede Record ficou em terceiro com 11 pontos.[37]

No dia 25 de junho de 2009 Gugu assinou contrato com a Rede Record. A notícia, apesar de esperada no SBT, e por Silvio Santos, causou surpresa mesmo assim, devido a história do apresentador no SBT, que se despedia da emissora que o revelou, e do programa que o levou ao sucesso, após 16 anos no comando da atração. No dia 28 de junho o programa mudou de horário, passou a ser exibido ao meio dia e o Programa Silvio Santos às 16 horas.[38] Em 12 de julho, do mesmo ano, Celso Portiolli assume o comando do novo Domingo Legal.[39]

No dia 20 de novembro de 2011 o Domingo Legal teve a pior média do ano de 2011, a atração conseguiu apenas 4,7 pontos e ficou em terceiro lugar, na mesma hora a Rede Globo foi líder com 9,3 pontos e a Rede Record foi vice-líder com 8 pontos.[40]

Em 22 de abril de 2012 o programa ganha novo cenário e um novo visual com objetivo de levantar a audiência da atração.[41] [42]

Em 30 de novembro de 2014, marcou média de 10 pontos de audiência e sagrou-se na liderança isolada nesta data no horário que foi transmitido devido à cobertura do velório do humorista mexicano Roberto Gómez Bolaños, conhecido por interpretar o protagonista da série Chaves, sendo também o maior índice alcançado pelo programa em 2014. A Globo posicionou-se na segunda colocação com 8,9 pontos durante o horário.[43]

Em 22 de dezembro de 2014, o temporal que atingiu a cidade de São Paulo destruiu parte do teto da sede do SBT, e destruiu até mesmo parte do cenário do programa, que por esta razão, o programa passará por reprises a partir de 28 de dezembro de 2014 até que o cenário esteja totalmente reformado a partir de 18 de janeiro de 2015, na volta de todos os programas inéditos.

Em agosto de 2015 foi anunciado que o programa irá perder duas horas de exibição devido à exibição de conteúdos inéditos da Disney, chamado de "Mundo Disney".[44] Para compensar as horas perdidas, Celso Portiolli irá comandar uma nova versão do "Sabadão".[45]

Escândalo do PCC[editar | editar código-fonte]

Banheira do Gugu[editar | editar código-fonte]

A "Banheira do Gugu" foi um quadro do programa e que foi censurado pela justiça em outubro de 2000,[46] pois o Departamento de Justiça, Classificação, Títulos e Qualificação do Ministério da Justiça, considerou que o quadro não era adequado para o horário por apresentar cenas de quase nudez.[47] [48] , semanas depois o Ministério da Justiça liberou o quadro para ser exibido antes das 20h e o SBT voltou a exibi-lo[49] [50] a última exibição da "Banheira do Gugu" ocorreu em 19 de novembro de 2000 e o quadro foi cancelado.[51]

Referências

  1. a b O Programa SBT.com.br. Visitado em 25 de agosto de 2014.
  2. Gugu tem recorde de audiência Folha de S. Paulo UOL (5 de março de 2014). Visitado em 25 de agosto de 2014.
  3. Disputa começou há dois domingos Folha de S. Paulo UOL (29 de outubro de 1997). Visitado em 25 de agosto de 2014.
  4. Mariana Scalzo (20 de outubro de 1997). Gugu Liberato teve pico de 30 pontos Folha de S. Paulo UOL. Visitado em 25 de agosto de 2014.
  5. 'Domingo Legal' bate audiência de Faustão Folha de S. Paulo UOL (20 de outubro de 1997). Visitado em 25 de agosto de 2014.
  6. O Canal Folha de S. Paulo UOL (1 de fevereiro de 1998). Visitado em 25 de agosto de 2014.
  7. Ricardo Valladares (4 de novembro de 1998). Os novos ricos Veja Editora Abril. Visitado em 25 de agosto de 2014.
  8. Capa da Folha de S. Paulo em 16 e fevereiro de 1998 Folha de S. Paulo UOL (16 de fevereiro de 1998). Visitado em 25 de agosto de 2014.
  9. Depois de 30 semanas, Faustão bate Gugu domingo no ibope Folha de S. Paulo UOL (26 de dezembro de 2000). Visitado em 25 de agosto de 2014.
  10. Thiago Lacerda ganha ação contra SBT Folha de S. Paulo UOL (30 de setembro de 2005). Visitado em 25 de agosto de 2014.
  11. Gugu, SBT e diretor terão de indenizar Thiago Lacerda por sunga falsa Folha de S. Paulo UOL (29 de setembro de 2005). Visitado em 25 de agosto de 2014.
  12. Há 11 anos Thiago Lacerda espera por indenização de Gugu Liberato Correio (jornal) (28 de novembro de 2011). Visitado em 25 de agosto de 2014.
  13. Ator Thiago Lacerda ganha ação de danos morais Tribuna do Paraná (3 de dezembro de 2011). Visitado em 25 de agosto de 2014.
  14. Gugu derrota Faustão com 32 pontos de audiência Notícias Populares da Folha de S. Paulo UOL (24 de julho de 2000). Visitado em 25 de agosto de 2014.
  15. SBT grava quadro com Netinho, do Negritude Jr., em Campos do Jordão Folha de S. Paulo UOL (20 de julho de 2000). Visitado em 25 de agosto de 2014.
  16. Daniel Castro (30 de janeiro de 2001). Outro Canal: "Domingão do Faustão" é surrado pelo "Domingo Legal" Folha de S. Paulo UOL. Visitado em 25 de agosto de 2014.
  17. Van Damme cai no funk e garante ibope do Domingo Legal Babado IG (7 de maio de 2001). Visitado em 25 de agosto de 2014.
  18. Outro canal: "Domingo Legal" bate futebol da Globo Folha de S. Paulo UOL (9 de julho de 2002). Visitado em 25 de agosto de 2014.
  19. Daniel Castro (24 de dezembro de 2002). Outro Canal: "Faustão" reage, mas só empata com Gugu Folha de S. Paulo UOL. Visitado em 25 de agosto de 2014.
  20. José Eustáquio Lopes de Faria Júnior. Cartas e Cartazes nº 32: Silvio Santos anuncia sua morte e venda do SBT e movimenta a emissora (13/07/2003) SBTpedia. Visitado em 5 de setembro de 2014.
  21. Mônica Bergamo (30 de julho de 2003). Outro Canal: Diretor se demite do "Domingo Legal" Folha de S. Paulo UOL. Visitado em 26 de agosto de 2014.
  22. Daniel Castro (5 de setembro de 2003). Outro Canal: Diretor se demite do "Domingo Legal" Folha de S. Paulo UOL. Visitado em 25 de agosto de 2014.
  23. Fabíola Reipert (9 de setembro de 2003). Zapping: Revistas disputam nova loira do É o Tchan Agora São Paulo da Folha de S. Paulo UOL. Visitado em 25 de agosto de 2014.
  24. Entrevistado no "Domingo Legal" admite fraude, diz polícia Folha de S. Paulo UOL (19 de setembro de 2003). Visitado em 25 de agosto de 2014.
  25. Justiça proíbe veiculação do "Domingo Legal" no próximo dia 21 Folha de S. Paulo UOL (19 de setembro de 2003). Visitado em 25 de agosto de 2014.
  26. Justiça mantém suspensão do programa "Domingo Legal" Folha de S. Paulo UOL (21 de setembro de 2003). Visitado em 25 de agosto de 2014.
  27. a b SBT substitui o "Domingo Legal" por reprises Terra Networks (21 de setembro de 2003). Visitado em 26 de agosto de 2014.
  28. Aline Gattoni (21 de setembro de 2003). Gugu grava quadros do "Domingo Legal" e SBT reprisa "Troféu Imprensa" Folha de S. Paulo UOL. Visitado em 25 de agosto de 2014.
  29. Gugu, de volta ao ar, tenta evitar o caso PCC Terra Networks (28 de setembro de 2003). Visitado em 25 de agosto de 2014.
  30. Gugu volta com "cartas de carinho" e jornalismo light Agência Estado Grupo Estado (29 de setembro de 2003). Visitado em 25 de agosto de 2014.
  31. Daniel Castro (29 de setembro de 2003). Gugu agradece apoios, audiência cai e SBT perde 15% Folha de S. Paulo UOL. Visitado em 25 de agosto de 2014.
  32. Ricardo Feltrin (24 de setembro de 2003). Gugu muda "Domingo Legal" e traz de volta o diretor Roberto Manzoni Folha de S. Paulo UOL. Visitado em 25 de agosto de 2014.
  33. Laura Mattos (23 de janeiro de 2007). Em queda desde caso PCC, Gugu tenta subir ibope com jornalismo Folha de S. Paulo UOL. Visitado em 25 de agosto de 2014.
  34. Daniel Castro (17 de fevereiro de 2006). SBT quer cortar metade do ‘custo Gugu’ Folha de S. Paulo UOL. Visitado em 25 de agosto de 2014.
  35. Daniel Castro (21 de março de 2006). Silvio assume SBT; Gugu sofre mudanças Folha de S. Paulo UOL. Visitado em 25 de agosto de 2014.
  36. Programação da TV Folha de S. Paulo UOL (29 de janeiro de 2006). Visitado em 25 de agosto de 2014.
  37. Gugu atinge maior ibope do ano e encosta na Globo Folha de S. Paulo UOL (4 de agosto de 2008). Visitado em 25 de agosto de 2014.
  38. SBT muda horário de Gugu após anúncio de sua contratação pela Record NaTelinha (25 de junho de 2009). Visitado em 25 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 28 de junho de 2008.
  39. Celso Portiolli será o novo apresentador do 'Domingo Legal' no SBT O Globo Globo.com (8 de julho de 2009). Visitado em 25 de agosto de 2014.
  40. Ricardo Feltrin (21 de novembro de 2011). Com Padre Marcelo, "Domingo Legal" tem o pior ibope do ano Folha de S. Paulo UOL. Visitado em 25 de agosto de 2014.
  41. Televisão: Celso Portiolli estreia novo cenário do Domingo Legal ÁreaVip POP (20 de abril de 2012).
  42. "Domingo Legal" vai ganhar novo cenário no SBT Folha de S. Paulo UOL (20 de abril de 2012). Visitado em 25 de agosto de 2014.
  43. Folha de S. Paulo (01/12/2014). Com adeus a Chaves, SBT supera a Globo em audiência no domingo. Visitado em 01/12/2014.
  44. AMARO, João (29 de julho de 2015). "Domingo Legal" perde duas horas e Celso Portiolli ganha programa aos sábados no SBT. Visitado em 20 de agosto de 2015.
  45. Kelly (16 de agosto de 2015). "Sabadão" é o nome do novo programa de Celso Portiolli no SBT - Famosos da Web. Visitado em 20 de agosto de 2015.
  46. Daniel Castro (23 de outubro de 2000). Rede TV! faz mutirão para "limpar nome" Folha de S. Paulo UOL. Visitado em 25 de agosto de 2014.
  47. Luciana Barcellos (24 de outubro de 2000). "Determinação do Ministério da Justiça, a pedido da ONG TVBem, faz quadro da banheira sair do ar", copyright O Dia, 24/10/00 Observatório da Imprensa. Visitado em 25 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 29 de maio de 2007.
  48. Manifestação pública sobre Classificação Indicativa Ética na TV - Quem Financia a Baixaria é contra a Cidadania!. Visitado em 25 de agosto de 2014.
  49. Ministério da Justiça cede e "Banheira do Gugu" pode voltar Notícias Populares da Folha de S. Paulo UOL (2 de novembro de 2000). Visitado em 25 de agosto de 2000.
  50. Daniel Castro (11 de novembro de 2000). Câmara quer código para TV; banheira pode voltar Folha de S. Paulo UOL. Visitado em 25 de agosto de 2014.
  51. Site faz campanha na Web contra o quadro da banheira do Gugu Folha de S. Paulo UOL (23 de novembro de 2000). Visitado em 25 de agosto de 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]