Domingo Legal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Domingo Legal
Informação geral
Formato programa de auditório
Duração 4 horas (das 11 hrs às 15 hrs)
Estado em exibição
Criador(es) Homero Salles
Gugu Liberato
Roberto Manzoni
País de origem  Brasil
Idioma original português
Produção
Diretor(es)
Produtor(es)
Apresentador(es) Gugu Liberato (1993-2009)

Celso Portiolli (2009-presente)

Exibição
Emissora original Brasil SBT
Formato de exibição 1080iHD (2008-presente)
480iSD (1993–08)
Transmissão original 17 de janeiro de 1993 (29 anos) – presente
Episódios 1525 (até 10 de abril de 2022)
Cronologia
Programas relacionados Viva a Noite
Big Domingo
Programa do Gugu
Passa ou Repassa

Domingo Legal é um programa de auditório brasileiro exibido pelo SBT. Estreou em 17 de janeiro de 1993 sob o comando de Gugu Liberato. Atualmente é apresentado por Celso Portiolli, que também é diretor-geral, com direção de Rubens Gargalaca Jr.

História[editar | editar código-fonte]

Fase Apresentador Exibição original
Estreia Final
1 Gugu Liberato 17 de janeiro de 1993 5 de julho de 2009
2 Celso Portiolli 12 de julho de 2009 presente

Gugu Liberato (1993–2009)[editar | editar código-fonte]

Apresentado por Gugu Liberato, o Domingo Legal iniciou suas transmissões em 17 de janeiro de 1993. Inicialmente, durante o primeiro ano, era gravado antes de ir ao ar, mas a partir de 7 de agosto de 1994, o programa passou a ser ao vivo. De 1994 a 1997, era exibido das 12h às 16h. A partir de 19 de outubro de 1997, o Domingo Legal muda de horário para 15h às 20h, passando a concorrer diretamente com o Domingão do Faustão. Inicialmente, era gravado (ou transmitido) no Teatro Silvio Santos, no Carandiru. Em 1º de fevereiro de 1998, o programa passou a ser transmitido do CDT da Anhanguera.[1][2][3]

Inicialmente, o programa era uma versão do Viva a Noite, apresentado anteriormente por Gugu Liberato nas noites de sábado, sendo o primeiro programa de televisão a utilizar a Internet como forma de interação com o público, através de mensagens enviadas por telespectadores através da página do programa[4] e posteriormente através do Portal UOL e que eram levadas ao ar durante a exibição do programa.

Em 1996, o programa contava com um núcleo de jornalismo, que noticiou em primeira mão o assassinato de PC Farias e cobrindo o acidente aéreo da banda Mamonas Assassinas, em 2 de março de 1996, no qual o programa foi líder de audiência durante toda sua exibição.[5] Também cobriu o sequestro do irmão de Zezé Di Camargo & Luciano, o acidente do cantor Herbert Vianna, a rebelião no Carandiru e as enchentes na época do verão em São Paulo.

No dia 25 de junho de 2009, Gugu assinou um contrato com a RecordTV, após 16 anos no comando do Domingo Legal. Três dias depois, em 28 de junho, o programa muda de horário, passando a ser exibido ao meio dia e o Programa Silvio Santos às 16 horas.[6] Em 12 de julho de 2009, Celso Portiolli assume o comando do Domingo Legal, no qual apresenta até os dias atuais.[7]

Celso Portiolli (2009–presente)[editar | editar código-fonte]

Entre as novidades do programa, estavam a estreia dos quadros Você Não Vale Nada, Mas Eu Gosto de Você, Medidas Desesperadas, TV Sushi e Game Legal; além da volta da Piscina Maluca, e dos quadros Lendas Urbanas e Telegrama Legal.

Em 2013, inicia-se um reboot do Passa ou Repassa. O programa, considerado "o estopim" para a carreira de Portioli é incluído no programa como um quadro. Inicialmente, o quadro seguia o formato exibido entre o final da década de 1980 e o início dos anos 2000 (previamente gravado). Logo, o formato foi logo adaptado para o "ao vivo". Na maioria das vezes, ele foi "quebrado" entre outros quadros e formatos exibidos no programa.

No dia 27 de janeiro de 2013, em parceria com o Departamento de Jornalismo do SBT e o SBT RS, o Domingo Legal fez uma cobertura sobre o incêndio na Boate Kiss, em Santa Maria. A cobertura foi ancorada pelo jornalista Marcelo Torres.

No dia 30 de novembro de 2014, em parceria com o Departamento de Jornalismo do SBT, o Domingo Legal fez a cobertura do velório do comediante Roberto Gómez Bolaños. Ancorada pelo jornalista Carlos Nascimento e pela repórter Magdalena Bonfiglioli, a transmissão mostrou imagens ao vivo, direto do estádio Azteca, na Cidade do México.

Em agosto de 2015, a estreia do programa Mundo Disney, faz com que o Domingo Legal passe a ser exibido das 13h às 15h. Para compensar as duas horas perdidas, Celso Portiolli ganha uma segunda versão do programa, nomeado Sabadão, exibido nas noites de sábado.[8]

Em 7 de dezembro de 2016, Portiolli anuncia que o programa será extinto ao final daquele ano, motivado por constantes quedas de audiência sendo realocado para o sábado a tarde, passando a ocupar a faixa de programação pertencente ao de Raul Gil. Porém, é anunciado o cancelamento do projeto, pelo fato de que a emissora resolve renovar o contrato de Gil no final de janeiro de 2017.[9]

As mudanças na programação da emissora e o cancelamento de uma nova versão da 'Sessão Desenho, fazem com que o programa retorne a sua duração original (4 horas)[10]. Um outro programa previamente apresentado por Portioli ganha um reebot, agora também como um quadro, o Xaveco.

Em 22 de novembro de 2019, é anunciado o falecimento de Gugu Liberato. No domingo seguinte,o programa ganha uma edição especial em que é recordado o período no qual o apresentador passou no comando do programa.[11]

Em 15 de março de 2020, o programa é exibido sem plateia, fato este inédito desde a sua estreia em 1993. O principal motivo foi o avanço da Pandemia de COVID-19, o que teria afetado no geral todas os programas do SBT, que foram forçados a paralisar suas atividades por tempo indeterminado.[12] Em 31 de maio de 2020, após dois meses com reprises, o programa volta a ter edições inéditas, mas apenas com a exibição do quadro Passa ou Repassa, que passou a contar com uma plateia virtual, enquanto que os demais quadros continuam a ser reprisados.[13] Em 27 de setembro de 2020, o programa volta a ser ao vivo depois de dois meses de reprises e três meses de exibição do Passa ou Repassa gravado.[14]

Em 7 de novembro de 2021, foi ao ar uma edição em homenagem a Marília Mendonça, vítima de um acidente aéreo em Caratinga, Minas Gerais, contando também com uma cobertura jornalística do acidente, além de relembrar alguns momentos de Marília no programa e transmitir trechos de seus shows. Por conta disso, uma edição do quadro Passa ou Repassa que estava prevista para esse dia foi cancelada.

Em 1.° de maio de 2022, o programa volta a ter a presença da plateia física, uma vez que durante dois anos foi apresentado sem a presença de público por conta das restrições causadas pela Pandemia de COVID-19.[15]

Audiência[editar | editar código-fonte]

Os dados são providos pelo IBOPE e se referem ao público da Região Metropolitana de São Paulo,[carece de fontes?] cada ponto equivale entre 70 e 80 mil telespectadores:[16][17][18]

Ano Média
2000 18,2 pts
2001 21,6 pts
2002 20,1 pts
2003 17,6 pts
2004 14,8 pts
Ano Média
2005 13,5 pts
2006 12,5 pts
2007 11,6 pts
2008 13,8 pts
2009 9,7 pts
Ano Média
2010 7,0 pts
2011 6,6 pts
2012 5,8 pts
2013 5,7 pts
2014 6,1 pts
Ano Média
2015 6,8 pts
2016 5,9 pts
2017 5,5 pts
2018 5,3 pts
2019 7,3 pts
Ano Média
2020 6,8 pts
2021 6,4 pts
2022 pts
  • Em 2 de março de 1996, com a cobertura do acidente do grupo Mamonas Assassinas, o programa pela primeira vez conquistou a liderança com 37 pontos e picos de 47, sendo uma das maiores audiências da história do SBT.[19]
  • Durante os anos de 1997 e 2001, o programa chegava a assumir a liderança diversas vezes contra o Domingão do Faustão com médias acima de 30 pontos.[20][21][22]
  • Em 19 de outubro de 1997, com a mudança de horário, o programa pela primeira vez assume a liderança absoluta por toda a sua exibição com 27 pontos e picos de 31 contra 17 da Globo.[22]
  • Em 1 de fevereiro de 1998, o programa foi o primeiro a ser produzido no recém-inaugurado CDT da Anhanguera, em Osasco.Com a transmissão ao vivo ele iniciou às 15:20 e terminou às 19:12, alcançando média de 18 pontos.
  • Em 6 de maio de 2001, o Domingo Legal chegou ao pico máximo da sua história, registrando 44 pontos de audiência. Neste dia, houve a presença do ator belga Jean-Claude Van Damme no programa.[19]
  • Em 31 de maio de 2002, com o polêmico episódio da visita da médium Socorro Leite ao extinto Presídio do Carandiru, o programa registrou 39 pontos de audiência contra 21 do Fantástico.[23]
  • Em 2003, com o escândalo da falsa entrevista dos integrantes do PCC, a audiência cai para 18 pontos.
  • Apesar da queda de audiência, entre os anos de 2005 e 2008, o programa voltou a registrar médias acima de 20 pontos e assumir a liderança algumas vezes.[24][25]
  • Em 12 de julho de 2009, Celso Portiolli estreia no programa; alcançou 8 pontos com picos de 14.
  • Em 17 de março de 2019, marcou 9 pontos de média, a maior audiência nos últimos quatro anos.[26]
  • Em 24 de novembro de 2019, na edição especial relacionada a Gugu Liberato, o programa registra a sua melhor audiência desde 2009 com 11 pontos e picos de 15.[27]

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Em 2001, o quadro A Banheira do Gugu foi proibido de ser exibido no programa pelo Ministério da Justiça. O quadro foi proibido por conter mulheres seminuas, homens de cuequinha e por causa disso, o apresentador brigou na Justiça por conta do quadro. Segundo conta Danilo Nogy, do Canal 90, a justiça a liberou o quadro pra ser exibido, mas só depois das 20 horas. Sendo assim o quadro foi proibido só em 2005.

Quadros[editar | editar código-fonte]

Atuais[editar | editar código-fonte]

  • Passa ou Repassa
  • Comprar é Bom, Levar é Melhor
  • Quem Arrisca Ganha Mais

Antigos[editar | editar código-fonte]

  • A Primeira Vez
  • A Princesa e o Plebeu
  • Aconteceu Comigo
  • Afunda ou Boia
  • Arquibancada do Riso
  • Banheira do Gugu
  • Batalha das Estrelas
  • Batalha Naval
  • Bate Coração
  • Bom Dia Legal
  • Brincando Em Casa
  • Celso Visita
  • Conexão Hollywood
  • Construindo um sonho
  • De quem é essa Mansão?
  • De Volta Pra Minha Terra
  • Devo Não Nego, Pago Se Puder
  • Disputa Entre Famosos
  • Dormindo Legal
  • Duetos
  • Eles x Elas
  • Encontro Especial
  • Entrevista Legal
  • Essa Nota Vale Uma Nota
  • Está é a Sua Vida
  • Família Pimenta
  • Gugu Na Minha Casa
  • Homenagem Especial
  • Jogo das 9 Caixas
  • Jogo das Estrelas
  • Jogo do Amor
  • Lendas Urbanas
  • Loucuras de Amor
  • Luta na Lama
  • Malucos Molhados
  • Meu Pai é Melhor Que Seu Pai
  • O Preço da Verdade
  • Portuga Legal
  • Prova do Bicho
  • Qual é o Mistério?
  • Qual é o Seu Sonho?
  • Quem Casa, Quer Casa
  • Se Virar, Vai Ter Que Beijar
  • Sentindo na Pele
  • Táxi do Gugu
  • Telegrama Legal
  • TOP 10 da Internet
  • TV Fuxico
  • Verdade ou Mentira
  • Vigilância Total
  • Você Não Vale Nada, Mas Eu Gosto de Você
  • Xaveco

Banheira do Gugu[editar | editar código-fonte]

A Banheira do Gugu foi um dos quadros mais emblemáticos do programa. Consistia numa disputa em que convidados famosos tentavam encontrar sabonetes espalhados pela banheira e eram impedidos por uma modelos em traje de banho.[28] O quadro ficou no ar entre 1994 e 2001.[28]

As "musas da banheira"[29] fixas foram Luiza Ambiel[30] (1995 à 1998), Solange Gomes (1998 à 1999)[31][32], Nana Gouvêa (1999), Núbia Óliiver (1999), Helen Ganzarolli (2000 à 2001) e Fabiana Andrade (2000 à 2001).[28] Além disso, Leandro Seguro (1996 à 2000), JP Mantovani (2000) e Daniel Saullo (2001) foram os "garotos da banheira", responsáveis por segurar as mulheres que participavam. Mari Alexandre, Renata Banhara, Alessandra Scatena e Cristina Mortágua também participaram ativamente do quadro, embora não fossem contratadas fixas.[33][34][35]

Entre as polêmicas, Marcelo de Nóbrega abriu o biquíni de Luiza, resultando em pancadaria entre os dois[28][36][37] e Anderson Leonardo tocou as partes íntimas de Solange por dentro do biquíni, gerando um tapa na cara. A Banheira foi levada até o programa Jô Soares Onze e Meia, onde entrou na banheira com roupa.[29][36]

Referências

  1. «Disputa começou há dois domingos». Folha de S. Paulo. UOL. 29 de outubro de 1997. Consultado em 25 de agosto de 2014 
  2. Mariana Scalzo (20 de outubro de 1997). «Gugu Liberato teve pico de 30 pontos». Folha de S. Paulo. UOL. Consultado em 25 de agosto de 2014 
  3. «'Domingo Legal' bate audiência de Faustão». Folha de S. Paulo. UOL. 20 de outubro de 1997. Consultado em 25 de agosto de 2014 
  4. «Domingo LEGAL». web.archive.org. 19 de janeiro de 1997. Consultado em 1 de janeiro de 2020 
  5. «Gugu tem recorde de audiência». Folha de S. Paulo. UOL. 5 de março de 1996. Consultado em 25 de agosto de 2014 
  6. «SBT muda horário de Gugu após anúncio de sua contratação pela Record». NaTelinha. 25 de junho de 2009. Consultado em 25 de agosto de 2014. Cópia arquivada em 28 de junho de 2009 
  7. «Celso Portiolli será o novo apresentador do 'Domingo Legal' no SBT». O Globo. Globo.com. 8 de julho de 2009. Consultado em 25 de agosto de 2014 
  8. «Portiolli perde 2 horas no domingo, mas ganha programa aos sábados - Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas Tribuna Hoje - O portal de notícias que mais cresce em Alagoas». web.archive.org. 5 de fevereiro de 2016. Consultado em 1 de janeiro de 2020 
  9. Castro, Daniel (27 de janeiro de 2017). «Silvio Santos volta atrás e decide renovar contrato com Raul Gil». Notícias da TV. Consultado em 27 de janeiro de 2017 
  10. Santana, André (11 de março de 2019). «Dez anos depois, Celso Portiolli finalmente dá sua cara ao Domingo Legal». Observatório da Televisão. Consultado em 16 de abril de 2019 
  11. «Domingo Legal desta semana será inteiramente dedicado a Gugu». Observatório da Televisão. 23 de novembro de 2019. Consultado em 23 de novembro de 2019 
  12. «'Passa ou Repassa' dá início a 'domingo sem plateia' brincando com covid-19». tvefamosos.uol.com.br. Consultado em 23 de setembro de 2020 
  13. www.sbt.com.br https://www.sbt.com.br/auditorio/domingo-legal/fiquepordentro/142461-passa-ou-repassa-conta-com-adaptacoes-para-seguir-protocolos-de-seguranca. Consultado em 23 de setembro de 2020  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  14. «Domingo Legal será ao vivo pela primeira vez na pandemia - Televisão». NaTelinha. Consultado em 23 de setembro de 2020 
  15. «Celso Portiolli anuncia retorno da plateia ao Domingo Legal». Portal Alta Definição. 24 de abril de 2022. Consultado em 25 de abril de 2022 
  16. TV, Notícias da (21 de dezembro de 2018). «Saiba quanto um ponto no Ibope vai valer a partir de 1º de janeiro». Notícias da TV. Consultado em 2 de janeiro de 2020 
  17. «Ibope muda valor de cada ponto de audiência no país; veja como fica». tvefamosos.uol.com.br. Consultado em 2 de janeiro de 2020 
  18. «Quanto vale 1 ponto de audiência? Kantar IBOPE Media atualiza dados - Telepadi». telepadi.folha.uol.com.br. 4 de janeiro de 2017. Consultado em 2 de janeiro de 2020 
  19. a b «As cinco maiores audiências do SBT em seus 35 anos...». NaTelinha. Consultado em 19 de julho de 2021 
  20. «Folha de S.Paulo - Televisão: 'Domingo Legal' bate audiência de Faustão - 20/10/97». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 19 de julho de 2021 
  21. «Folha de S.Paulo - Guerra de audiência: "Domingo Legal' bate "Faustão' com "atrações molhadas" - 16/02/98». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 19 de julho de 2021 
  22. a b «Você se lembra... da "briga" entre Gugu e Faustão?». Portal SCC. 22 de outubro de 2020. Consultado em 19 de julho de 2021 
  23. Leandro Sarubo (8 de novembro de 2021). «Gugu e Socorro Leite no presídio do Carandiru • Televisão • Teleguiado». Teleguiado. Consultado em 13 de novembro de 2021 
  24. «Domingo Legal mantém posição das cinco maiores audiências do SBT». O Fuxico. 10 de abril de 2006. Consultado em 19 de julho de 2021 
  25. Pacheco, Francisco. «SBT informa: Domingo Legal bate recorde de audiencia!!». Consultado em 19 de julho de 2021 
  26. «Audiências 17/03: Com mais tempo, "Domingo Legal" cresce, encosta na Globo e turbina "Eliana" - Televisão». NaTelinha. Consultado em 17 de abril de 2019 
  27. «Com especial de Gugu, Domingo Legal tem melhor ibope sob comando de Portiolli». Notícias da TV. 25 de novembro de 2019. Consultado em 25 de novembro de 2019 
  28. a b c d «Cinco momentos malucos da Banheira do Gugu | Memória». VEJA SÃO PAULO. Consultado em 15 de janeiro de 2022 
  29. a b Lincolins, Wallacy Ferrari, sob supervisão de Thiago (10 de maio de 2021). «De intelectual a subcelebridade: Relembre a quimérica Banheira do Gugu». Aventuras na História. Consultado em 15 de janeiro de 2022 
  30. «"Fui chamada de puta quando fui para a banheira do Gugu", conta Ambiel». Metrópoles. 21 de maio de 2021. Consultado em 15 de janeiro de 2022 
  31. «"A Fazenda 13": Ex-banheira do Gugu, vida pública de Solange Gomes é marcada por polêmicas». br.vida-estilo.yahoo.com. Consultado em 15 de janeiro de 2022 
  32. Redação (15 de dezembro de 2021). «Perfil de Solange Gomes usa vídeo da Banheira do Gugu para pedir votos; veja como estão as musas hoje!». Cenapop. Consultado em 15 de janeiro de 2022 
  33. «Saiba como estão as principais participantes da Banheira do Gugu». ISTOÉ Independente. 8 de julho de 2021. Consultado em 15 de janeiro de 2022 
  34. Redação (27 de março de 2020). «Antes e depois! Luiza Ambiel e outras musas que alegraram a Banheira do Gugu estão todas quarentonas». Cenapop. Consultado em 15 de janeiro de 2022 
  35. «Banheira do Gugu». Fotografia - Folha de S.Paulo. 21 de novembro de 2019. Consultado em 15 de janeiro de 2022 
  36. a b «ZAZ - ISTOÉ GENTE - Memórias da banheira». www.terra.com.br. Consultado em 15 de janeiro de 2022 
  37. «Luiza Ambiel revela assédios na "Banheira do Gugu" e recorda como apresentador a defendia: "Eu discutia, saía no tapa, dava soco"; assista». Hugo Gloss. 25 de novembro de 2020. Consultado em 15 de janeiro de 2022 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]